Mantenha tudo organizado com as coleções Salve e categorize o conteúdo com base nas suas preferências.

Como a Casa dos Ventos usa a nuvem para impulsionar a energia eólica no Brasil

Sobre Casa dos Ventos

A Casa dos Ventos é uma das maiores desenvolvedoras de projetos de energia renovável brasileira. Além do desenvolvimento de projetos, atua também na geração e comercialização de energia limpa.

Setores: Energy, Chemicals & Utilities
Sede: Brasil

Conte qual é o seu desafio. Queremos ajudar você.

Entre em contato

Migração para o Google Cloud permitiu à empresa ter mais agilidade no processamento e análise de dados, acelerar o tempo de resposta aos clientes e manter foco no que é mais relevante para o negócio.

Resultados

  • Reduziu de 15 dias para 1 dia o tempo necessário para executar uma simulação de energia eólica.
  • Migou 90% do processamento para o Google Cloud.
  • Está implantando SAP S/4HANA com 100% da arquitetura no Google Cloud.
  • Maior colaboração e praticidade com o uso do Google Workspace.
  • Mais tempo para a equipe se dedicar a atividades de alto valor agregado.

20 anos de dados foram processados em menos de 2 horas

A energia eólica é a segunda maior fonte de energia na matriz elétrica do Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABBEólica) e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Enquanto em 2011 a capacidade instalada dos parques eólicos era de 1 GW, em 2019 saltou para 15 GW. E, se depender da Casa dos Ventos, uma das maiores desenvolvedoras e comercializadoras de projetos de energia renovável no país, esse número vai continuar subindo.

A empresa foi fundada em 2007, quando começou a mapear, comprar e arrendar terrenos com vento propício para a produção de energia eólica para desenvolver projetos e vendê-los a grandes companhias do setor energético. Ao longo do tempo, a Casa dos Ventos foi ampliando sua atuação. Em 2013, investiu capital para construir e operar suas próprias usinas, o que levou à comercialização de mais de 1 GW para o mercado regulado. Em 2015, iniciou um portfólio de projetos de energia solar. Atualmente, a empresa também atende o mercado livre, ou seja, organizações de outros setores.

Hoje, os principais clientes da Casa dos Ventos são grandes empresas que buscam compromisso com a agenda de sustentabilidade por meio do consumo de energia renovável e competitiva, bem como grandes geradoras e distribuidoras que desejam fornecer energia renovável e competitiva a seus clientes.

Para seguir neste ritmo de crescimento, a Casa dos Ventos está construindo um parque eólico na Bahia e outro no Rio Grande do Norte - este último, chamado Rio do Vento, tem potencial de se tornar um dos maiores parques eólicos do mundo. A expectativa da empresa é ter 1,5 GW em operação de energia eólica até 2023. Tudo isso só é possível devido ao grande investimento em inovação e dados, que foi impulsionado em 2019 com a migração para a nuvem.

“A gente quer estar sempre à frente dos outros em conhecimento, inovação e tecnologia, e a parceria com o Google Cloud faz parte disso.”

Lucas Araripe, diretor de Projetos e Novos Negócios da Casa dos Ventos.

Colaboração e operações avançadas de dados em um ambiente cloud-first

O primeiro contato da empresa com o Google Cloud foi por meio da adoção do Google Workspace. Com dois centros avançados de P&D em São Paulo e Fortaleza e dez escritórios regionais, a necessidade de uma solução que facilitasse a colaboração e a comunicação entre os mais de 300 funcionários era latente. Hoje, grande parte dos documentos internos passaram a ser trabalhados no Google Workspace, e as equipes usam o Google Meet diariamente para se comunicar, substituindo quase totalmente o telefone.

“Com o Google Workspace temos várias pessoas colaborando em cima do mesmo artefato, seja um documento de texto, uma apresentação, uma planilha, sem se preocupar com controle de versões, envios por e-mail ou backup. Elas estão realmente preocupadas com o core, com o conhecimento que está sendo registrado naquele artefato, e não com questões periféricas”, comenta Roberto Oikawa, CIO da Casa dos Ventos.

A boa experiência de atendimento com a equipe do Google Cloud se juntou a outros fatores para que a empresa decidisse também migrar sua infraestrutura para a nuvem. Um deles foi a execução de operações avançadas de dados. A Casa dos Ventos trabalha intensamente com processamento e análise de dados na operação de seus projetos. Atividades como estudar o comportamento do vento, controlar os aerogeradores ou fazer previsões meteorológicas e de produção de energia envolvem uma orquestração de dados complexa, para a qual os servidores on-premise já estavam no limite da capacidade.

“Precisávamos de uma plataforma na qual conseguíssemos carregar uma tonelada de dados, aportar facilmente recursos para processar esses dados, criar nossos modelos de predição, rodar machine learning, e ter os resultados que esperamos de forma rápida e confiável.”

Roberto Oikawa, CIO da Casa dos Ventos

Outro fator foi a adoção do SAP S/4HANA como sistema de gestão empresarial para acompanhar o crescimento da Casa dos Ventos, o que demandava um ambiente confiável, escalável e flexível. A decisão tomada pela equipe foi tornar sua infraestrutura híbrida, com foco na estratégia cloud-first. Ao longo de 12 meses, 90% do processamento da companhia foi migrado para o Google Cloud, seja pela virtualização de servidores ou pela adoção de serviços serverless. O projeto de SAP S/4HANA foi desenvolvido com 100% da arquitetura no Google Cloud, em parceria com a empresa Meta. Por sua vez, os servidores físicos continuam sendo aproveitados para demandas mais simples e menos urgentes.

Mais tempo para atividades de alto valor agregado

Um dos resultados mais importantes foi o tempo que os colaboradores ganharam para se dedicar a atividades de alto valor agregado. Antes, boa parte das tarefas da equipe de TI envolvia manutenção de servidores e gerenciamento de backup, bancos de dados e sistemas operacionais. Agora, os profissionais conseguem trabalhar mais próximos dos times de engenharia para solucionar problemas do negócio e melhorar o dia a dia das equipes.

A operação dos parques eólicos foi otimizada com o uso de soluções do Google Cloud como BigQuery e AI Platform na automação e desenvolvimento de modelos de análise de dados. Isso também trouxe um grande benefício para atender às demandas das áreas de negócio. “O tempo que a equipe de engenharia eólica precisa para efetivamente fazer todos os cálculos e chegar no resultado final para apresentá-lo a um certificador ou eventual comprador foi reduzido. Consequentemente, você vê que as equipes passaram a se preocupar mais com o business do que se a tecnologia vai funcionar ou não”, relata o CIO.

Um exemplo é um cálculo feito para prever a quantidade de energia que poderá ser gerada em um determinado projeto. A equipe costumava levar 15 dias para conseguir finalizá-lo - o que poderia ser interrompido e adiado pela chegada de outra demanda mais urgente. Este cálculo agora é feito utilizando o processamento do Google Cloud, o que diminuiu o tempo de resposta para um dia.

A empresa também tinha um processo para adicionar dados recentes a arquivos locais. Realizado toda semana, era feito manualmente e durava horas para ser completado. Com a infraestrutura na nuvem e serviços escaláveis, foi possível processar 20 anos de dados em menos de duas horas.

“Quando olhamos para o aspecto do negócio, o Google Cloud impactou na questão do timing, da confiabilidade e da inovação. Nossa nova unidade de negócios, que é a comercializadora de energia, já foi concebida para nascer digital, com estratégias definidas por otimização de algoritmos.”

Roberto Oikawa, CIO da Casa dos Ventos

Personalizações para necessidades específicas do negócio

A Casa dos Ventos ainda aproveita as soluções do Google Cloud para realizar testes de conceito com mais agilidade e desenvolver configurações que ajudam em demandas específicas da empresa. A equipe de TI criou um dashboard no Data Studio alimentado pelas informações de custos de nuvem que estão no BigQuery. Assim, é possível avaliar os custos de cada projeto em cada serviço para melhorar o planejamento.

Outra personalização foi a integração do Chat do Google Workspace com os servidores locais dos escritórios, que foram virtualizados para o Google Cloud. O tempo em que esses servidores ficam ativos foi automatizado, mas os colaboradores podem estendê-lo por meio do Chat quando necessário.

Além de continuar centralizando os recursos de TI e integrando processos no Google Cloud, a equipe está se concentrando agora em ampliar a segurança de suas aplicações por meio do BeyondCorp. Como a empresa também trabalha com aplicações desenvolvidas internamente ou por parceiros, a ideia é que o acesso a esses dados utilize o BeyondCorp como fator de autenticação. Dessa forma, toda a inteligência de dados que ajuda a Casa dos Ventos a fomentar a energia eólica no país, seja dentro ou fora da nuvem, terá a segurança garantida com a tecnologia do Google Cloud.

Conte qual é o seu desafio. Queremos ajudar você.

Entre em contato

Sobre Casa dos Ventos

A Casa dos Ventos é uma das maiores desenvolvedoras de projetos de energia renovável brasileira. Além do desenvolvimento de projetos, atua também na geração e comercialização de energia limpa.

Setores: Energy, Chemicals & Utilities
Sede: Brasil