Por que acreditamos em uma nuvem aberta

A abertura possibilita inovação mais rápida, segurança mais rígida e evita que você fique preso a fornecedores. O Google acredita que a abertura de nuvens importa agora mais do que nunca.

"Uma das grandes oportunidades da tecnologia em nuvem é a capacidade de combinar e integrar diferentes ferramentas e plataformas. Estamos entrando em um futuro marcado por abertura e interoperabilidade."

Brian Stevens, CTO do Google Cloud

Ser aberto significa ter o poder de pegar e transferir seu aplicativo

Uma nuvem aberta é baseada na crença de que estar vinculado a uma determinada nuvem não deve ser um obstáculo para você alcançar seus objetivos. Uma nuvem aberta abraça a ideia de que o poder de disponibilizar seus aplicativos a diferentes nuvens usando uma abordagem de desenvolvimento e operações comuns ajudará você a atender qualquer prioridade, a qualquer momento, seja aproveitando ao máximo as habilidades das suas equipes ou acelerando a inovação. O código aberto é um ativador de nuvens abertas porque, na nuvem, o código aberto mantém você no controle dos seus investimentos em TI. Por exemplo, clientes usam o Kubernetes para gerenciar contêineres e o TensorFlow para criar modelos de machine learning, localmente ou em diversas nuvens.

O código aberto é um espectro

Aqui estão alguns exemplos do comprometimento do Google com Software de Código Aberto (OSS, na sigla em inglês) e os diferentes níveis de trabalho necessário:

  • OSS como o Android tem uma base de código aberto, e o desenvolvimento é responsabilidade de uma única organização.
  • OSS com mudanças impulsionadas pela comunidade, como o TensorFlow, envolvem uma coordenação entre vários indivíduos e empresas.
  • OSS com estratégias impulsionadas pela comunidade, como Linux e Kubernetes, envolvem a tomada de decisões colaborativa e o consenso em vez do controle.

Com softwares de código aberto, é possível ter pensamentos mais ricos e receber um feedback contínuo de usuários

O código aberto é tão importante para o Google que é mencionado duas vezes nas nossas filosofias corporativas. Nós incentivamos nossos funcionários e todos os desenvolvedores a trabalhar com código aberto.

Usamos o BigQuery para analisar dados do GHarchive.org e descobrimos que, em 2017, mais de 5.500 Googlers enviaram código a quase 26.000 repositórios, criaram mais de 215.000 solicitações pull e interagiram com uma quantidade enorme de comunidades por meio de quase 450.000 comentários. Uma análise comparativa da contribuição do Google ao código aberto oferece um ranking relativo das empresas que mais contribuíram com o código aberto, com base em dados normalizados.

Googlers contribuem ativamente com projetos que você deve conhecer, como Linux, LLVM, Samba e Git.

O Google disponibiliza regularmente o código dos melhores projetos internos

Conheça alguns dos maiores projetos iniciados pelo Google:

O Google tem o compromisso de usar APIs abertas

APIs abertas protegem a capacidade de basear-se no trabalho de outros, aprimorando softwares de forma iterativa e colaborativa. Com APIs abertas, o poder fica mais na mão de empresas e desenvolvedores individuais, que podem mudar de provedores de serviço como quiserem. Pesquisas avaliadas por pares mostram que o uso de APIs abertas acelera a inovação de um setor e de qualquer ecossistema. APIs abertas dependem do direito de reutilizar APIs para criar implementações independentes, mas compatíveis. O compromisso do Google Cloud de oferecer suporte a APIs abertas é demonstrado pela adesão à Open API Initiative, pelo envolvimento na especificação da Open API, pelo suporte ao gRPC e pela compatibilidade do Cloud Bigtable com a API HBase, Cloud Spanner e a compatibilidade do BigQuery com o SQL:2011 (com extensões), além da compatibilidade do Cloud Storage com APIs compartilhadas.

Assistir à palestra de terceiro dia sobre abertura no Google Cloud Next 2017

Destaque para o código aberto

KUBERNETES

Sistema de código aberto para orquestração de contêineres

O Google dedicou mais de 12 anos de recursos de pesquisa e desenvolvimento ao Kubernetes e, em seguida, tornou-o completamente aberto. Essa combinação de engenharia rígida e direcionada, abertura e construção de comunidades ajudou a tornar o Kubernetes um dos projetos mais ativos do GitHub, com mais de 45.000 confirmações e 1.500 colaboradores, até o momento. Esse nível surpreendente de inovação só é possível graças à colaboração entre indústrias e a liderança da comunidade Kubernetes. Saiba mais sobre o projeto de código aberto do Kubernetes e sobre o Google Kubernetes Engine, nosso serviço gerenciado que é o melhor ambiente para implantar aplicativos em contêineres.

TENSORFLOW

Biblioteca de código aberto para machine learning

Desde que o Google abriu o código em 2015, o TensorFlow se tornou a comunidade de machine learning número 1 do GitHub e o kit de ferramentas de machine learning mais conhecido. Esse projeto é importante para a humanidade, então sabíamos que tínhamos que abrir o código para permitir que todos colaborassem nele abertamente. Saiba mais sobre o projeto de código aberto do TensorFlow e sobre o Google Cloud Machine Learning Engine, que é a melhor forma de usar qualquer modelo do TensorFlow para treinar em grande escala um cluster gerenciado.

ISTIO

Uma plataforma aberta de conexão de microsserviços

O Istio é uma plataforma aberta que oferece um jeito uniforme de conectar, gerenciar e proteger microsserviços. Com o Istio, é possível gerenciar fluxos de tráfego entre microsserviços, aplicar políticas de acesso e agregar dados de telemetria, sem alterar o código.

ANDROID

O Android usa as inovações mais recentes do Google, desde machine learning para detecção de vírus até segurança de nuvem e inteligência artificial para assistência contextual. Saiba mais na página sobre gerenciamento de mobilidade empresarial do Android.