Criar imagens personalizadas

Mantenha tudo organizado com as coleções Salve e categorize o conteúdo com base nas suas preferências.

É possível criar imagens personalizadas com base em discos, imagens, snapshots ou imagens de origem armazenados no Cloud Storage e usá-las para criar instâncias de máquina virtual (VM, na sigla em inglês). As imagens personalizadas são ideais para situações em que você criou e modificou um disco de inicialização permanente para determinado estado e precisa salvar esse estado para criar VMs.

Também é possível usar a ferramenta de importação de disco virtual para importar imagens do disco de inicialização dos sistemas atuais para o Compute Engine e adicioná-las à lista de imagens personalizadas.

Antes de começar

Criar uma imagem personalizada

Nesta seção, descrevemos como criar uma imagem personalizada em uma VM do Linux. Para informações sobre como criar uma imagem do Windows, consulte Como criar uma imagem do Windows.

Selecione um local de armazenamento de imagens

Ao criar uma imagem personalizada, especifique o local dela no Cloud Storage, excluindo os locais birregionais. Ao especificar o local de armazenamento de imagens, você tem como atender aos seus requisitos normativos e de conformidade referentes à localidade de dados, bem como suas necessidades de alta disponibilidade, garantindo redundância entre as regiões. Para criar, modificar e excluir imagens armazenadas no Cloud Storage, você precisa ter roles/compute.storageAdmin.

O recurso de local de armazenamento é opcional. Se um local não for selecionado, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima da origem dela. Por exemplo, ao criar uma imagem de um disco de origem localizado em us-central1 e se você não especifica um local para a imagem personalizada, o Compute Engine armazena a imagem na us multirregional.

Se a imagem não estiver disponível em uma região em que você está criando uma VM, o Compute Engine armazenará a imagem nessa região na primeira vez que você criar uma VM.

Para ver o local em que uma imagem está armazenada, use o comando images describe de gcloud compute:

gcloud compute images describe IMAGE_NAME \
    --project=PROJECT_ID

Substitua:

  • IMAGE_NAME: o nome da imagem;

  • PROJECT_ID: o ID do projeto que contém a imagem.

Todas as imagens atuais antes do lançamento desse recurso permanecem onde estão, a única mudança é que é possível ver o local das imagens de todas as imagens. Se você tiver uma imagem atual que queira mover, recrie-a no local pretendido.

Prepare a VM para uma imagem

Crie uma imagem de um disco mesmo com ele anexado a uma instância de VM em execução. No entanto, a imagem torna-se mais confiável se você a coloca em um estado mais fácil para a captura da imagem. Veja nesta seção como preparar o disco de inicialização da imagem.

Minimizar a gravação de dados no disco permanente

Use um dos seguintes processos para reduzir as gravações de disco:

  • Pare a VM para que ela possa ser encerrada e parar de gravar dados no disco permanente.

  • Se não for possível parar a VM antes de criar a imagem, minimize a quantidade de gravações no disco e sincronize o sistema de arquivos. Para minimizar a gravação no disco permanente, siga estas etapas:

    1. Pause os apps ou processos do sistema operacional que gravam dados nesse disco permanente.
    2. Execute uma limpeza de app no disco, se necessário. Por exemplo, o MySQL tem uma instrução FLUSH (em inglês). Outros aplicativos talvez usem processos semelhantes.
    3. Pare os aplicativos para que não gravem mais dados no disco permanente.
    4. Execute sudo sync.

Desativar a opção de exclusão automática do disco

Por padrão, a opção de exclusão automática está ativada nos discos de inicialização. Antes de criar uma imagem de um disco, desative a exclusão automática para garantir que ele não seja excluído automaticamente quando você excluir a VM.

Use o console do Google Cloud, a Google Cloud CLI ou a API Compute Engine para desativar a exclusão automática do disco.

Console

  1. No console do Google Cloud, acesse a página Instâncias de VMs.

    Acessar a página "Instâncias de VMs"

  2. Clique na VM que está sendo usada como origem para criar uma imagem. A página Detalhes da instância de VM será exibida.

  3. Clique em Editar.

  4. Na seção Disco de inicialização, em Regra de exclusão, verifique se a opção Manter disco está selecionada.

  5. Clique em Save.

gcloud

Na Google Cloud CLI, use o comando gcloud compute instances set-disk-auto-delete para desativar a opção de exclusão automática do disco.

gcloud compute instances set-disk-auto-delete VM_NAME \
    --no-auto-delete \
    --disk=SOURCE_DISK

Substitua:

  • VM_NAME: o nome da instância de VM.
  • SOURCE_DISK: o nome do disco do qual você quer criar a imagem.

API

Para definir a opção de exclusão automática de um disco, faça uma solicitação POST para o método instances.setDiskAutoDelete.

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/zones/ZONE/instances/VM_NAME/setDiskAutoDelete?autoDelete=false&deviceName=SOURCE_DISK

Substitua:

  • PROJECT_ID: o ID do projeto que contém a VM de origem.
  • ZONE: é a zona em que a VM de origem está localizada
  • VM_NAME: o nome da VM de origem.
  • SOURCE_DISK: o nome de dispositivo do disco que você quer usar como base para criar a imagem.

Depois de preparar a VM, crie a imagem.

Criar a imagem

Crie imagens de disco com base nas seguintes origens:

  • Um disco permanente, mesmo que esteja anexado a uma VM
  • Um snapshot de um disco permanente
  • Outra imagem no projeto
  • Uma imagem compartilhada de outro projeto
  • Uma imagem RAW compactada no Cloud Storage

É possível criar uma imagem do disco uma vez a cada 10 minutos. Se você quiser emitir um burst de solicitações para criar uma imagem do disco, será possível emitir no máximo 6 solicitações em 60 minutos. Para mais informações, consulte Limites de frequência de snapshots.

Console

  1. No console do Google Cloud, acesse a página Criar uma imagem.

    Acessar "Criar uma imagem"

  2. Especifique o Nome da imagem.

  3. Especifique a Origem de onde você quer criar uma imagem. Pode ser um disco permanente, um snapshot, outra imagem ou um arquivo disk.raw no Google Cloud Storage.

  4. Se você está criando uma imagem de um disco anexado a uma VM em execução, consulte Manter a instância em execução para confirmar que quer criar a imagem durante a execução da VM. É possível preparar sua VM antes de criar a imagem.

  5. Na lista suspensa Com base na localização do disco de origem (padrão), especifique o local para armazenar a imagem. Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

  6. Opcional: especifique as propriedades da imagem.

    • Família: a família de imagens à qual esta nova imagem pertence.
    • Descrição: uma descrição para a imagem personalizada.
    • Rótulo: um rótulo para agrupar recursos.
  7. Especifique a chave de criptografia. É possível escolher entre uma chave gerenciada pelo Google, uma chave do Cloud Key Management Service (Cloud KMS) ou uma chave de criptografia fornecida pelo cliente (CSEK, na sigla em inglês). Se nenhuma chave de criptografia for especificada, as imagens serão criptografadas usando uma chave gerenciada pelo Google.

  8. Clique em Criar para criar a imagem.

gcloud

Na CLI do Google Cloud, use o comando gcloud compute images create para criar uma imagem personalizada.

Criar uma imagem de um disco de origem:

A sinalização --force é uma sinalização opcional que permite criar a imagem a partir de uma instância em execução. Por padrão, não é possível criar imagens de instâncias em execução. Especifique essa sinalização apenas se tiver certeza de que quer criar a imagem enquanto a instância está sendo executada.

gcloud compute images create IMAGE_NAME \
    --source-disk=SOURCE_DISK \
    --source-disk-zone=ZONE \
    [--family=IMAGE_FAMILY] \
    [--storage-location=LOCATION] \
    [--force]

Substitua:

  • IMAGE_NAME: um nome para a nova imagem.
  • SOURCE_DISK: o disco pelo qual você quer criar a imagem
  • ZONE: a zona em que o disco está localizado.
  • IMAGE_FAMILY: (opcional): uma sinalização que especifica a qual família de imagens essa imagem pertence
  • LOCATION (opcional): uma sinalização que permite designar a região ou a multirregião em que a imagem está armazenada. Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

Criar uma imagem com base em imagens de origem:

gcloud compute images create IMAGE_NAME \
  --source-image=SOURCE_IMAGE \
  [--source-image-project=IMAGE_PROJECT] \
  [--family=IMAGE_FAMILY] \
  [--storage-location=LOCATION]

Substitua:

  • IMAGE_NAME: um nome para a nova imagem.
  • SOURCE_IMAGE: a imagem que você quer usar como base para criar a nova imagem.
  • IMAGE_PROJECT (opcional): o projeto em que a imagem de origem está localizada. Use esse parâmetro se quiser copiar uma imagem de outro projeto.
  • IMAGE_FAMILY (opcional): a família de imagens à qual esta nova imagem pertence.
  • LOCATION (opcional): permite designar a região ou a multirregião em que a imagem está armazenada. Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

Criar uma imagem de um snapshot:

gcloud compute images create IMAGE_NAME \
    --source-snapshot=SOURCE_SNAPSHOT \
    [--storage-location=LOCATION]

Substitua:

  • IMAGE_NAME: um nome para a nova imagem.
  • SOURCE_SNAPSHOT: o snapshot que você quer usar como base para criar a imagem.
  • LOCATION (opcional): uma sinalização que permite designar a região ou a multirregião em que a imagem está armazenada. Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

Ver o local de uma imagem:

Use o comando gcloud compute images describe para ver o local de uma imagem.

gcloud compute images describe IMAGE_NAME

Substitua IMAGE_NAME pelo nome da imagem que você quer analisar.

API

Faça uma solicitação POST para o método images().insert, um URL no corpo da solicitação que aponta para o objeto de origem com que você quer criar a imagem. Especifique URLs para seus recursos usando o próprio ID do projeto e nomes de recursos.

Criar uma imagem de um disco permanente:

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/images

{
  "name": "IMAGE_NAME",
  "sourceDisk": "/zones/ZONE/disks/SOURCE_DISK",
  ("storageLocations": "LOCATION",)
  ("forceCreate": "TRUE")
}

Substitua:

  • PROJECT_ID: o ID do projeto que contém a imagem.
  • IMAGE_NAME: um nome para a nova imagem que você quer criar.
  • ZONE: a zona em que o disco de origem está localizado.
  • SOURCE_DISK: o disco que você quer usar como base para criar a imagem.
  • LOCATION (opcional): o local de armazenamento da imagem. Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

O parâmetro opcional forceCreate permite criar a imagem de uma VM em execução. Especifique TRUE apenas se tiver certeza de que quer criar a imagem de uma VM em execução. A configuração forceCreate padrão é FALSE.

Criar uma imagem de outra imagem:

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/images

{
  "name": "IMAGE_NAME",
  "sourceImage": "/global/images/SOURCE_IMAGE",
  ("storageLocations": "LOCATION")
}

Substitua:

  • PROJECT_ID: o projeto que contém a imagem.
  • IMAGE_NAME: um nome para a nova imagem que você quer criar.
  • SOURCE_IMAGE: a imagem que você quer usar como base para criar a imagem.
  • LOCATION (opcional): o local de armazenamento da imagem. Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

Criar uma imagem de um snapshot:

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/images
{
  "name": "IMAGE_NAME",
  "sourceSnapshot": "(/SOURCE_PROJECT_ID)/global/snapshots/SOURCE_SNAPSHOT",
  ("storageLocations": "LOCATION")
}

Substitua:

  • PROJECT_ID: o projeto que contém a imagem.
  • IMAGE_NAME: um nome para a nova imagem que você quer criar.
  • SOURCE_PROJECT_ID (opcional): o projeto em que o snapshot está localizado. É necessário ter permissão para acessar o recurso de snapshot nesse projeto.
  • SOURCE_SNAPSHOT: o snapshot que você quer usar como base para criar a imagem.
  • LOCATION (opcional): o local de armazenamento da imagem. Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

Para saber mais sobre como adicionar imagens, consulte a referência de imagens.

Compartilhar a imagem

Depois de criar uma imagem personalizada, é possível compartilhá-la entre projetos. Se você permitir que usuários de outro projeto usem suas imagens personalizadas, elas poderão acessar essas imagens especificando o projeto de imagem na solicitação.

Ativar os recursos do sistema operacional convidado nas imagens personalizadas

Use os recursos do sistema operacional (SO) convidado para configurar a rede, a segurança, o armazenamento e as opções de SO a seguir em imagens personalizadas. Imagens personalizadas com esses recursos configurados são usadas como discos de inicialização.

gcloud

Use o comando gcloud compute images create com a sinalização --guest-os-features para criar uma nova imagem personalizada a partir de uma imagem personalizada atual.

gcloud compute images create IMAGE_NAME \
    --source-image=SOURCE_IMAGE \
    [--source-image-project=IMAGE_PROJECT] \
    --guest-os-features="FEATURES,..." \
    [--storage-location=LOCATION]

Substitua:

  • IMAGE_NAME: o nome da nova imagem
  • SOURCE_IMAGE: imagem que servirá como base para a nova
  • IMAGE_PROJECT (opcional): projeto que contém a imagem de origem

    Use esse parâmetro para copiar uma imagem de outro projeto.

  • FEATURES: tags do SO convidado para ativar os recursos das VMs criadas a partir de imagens

    Para adicionar vários valores, use vírgulas para separar os valores. Defina um ou mais dos seguintes valores:

  • LOCATION (opcional): região ou multirregião em que a imagem será armazenada

    Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

API

Use o método images().insert com a sinalização guestOsFeatures para criar uma nova imagem personalizada a partir de uma imagem personalizada atual.


POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/images

{
 "name": "IMAGE_NAME",
 "sourceImage": "(projects/IMAGE_PROJECT)/global/images/SOURCE_IMAGE",
 ("storageLocations": "LOCATION",)
 "guestOsFeatures": [
  {
   "type": "FEATURES"
  }
 ]
}

Substitua:

  • PROJECT_ID: ID do projeto em que a nova imagem será criada
  • IMAGE_NAME: um nome para a nova imagem.
  • IMAGE_PROJECT (opcional): projeto que contém a imagem de origem

    Use esse parâmetro para copiar uma imagem de outro projeto.

  • SOURCE_IMAGE: imagem que servirá como base para a nova

  • LOCATION (opcional): uma região ou multirregião em que a imagem será armazenada

    Por exemplo, especifique us para armazenar a imagem na multirregião us ou us-central1 para armazená-la na região us-central1. Se você não especificar, o Compute Engine armazenará a imagem na multirregião mais próxima do local de origem dela.

  • FEATURES: tags do SO convidado para ativar os recursos das VMs criadas a partir de imagens

    Para adicionar vários valores, use vírgulas para separar os valores. Defina um ou mais dos seguintes valores:

Considerações sobre imagens de Arm

O Google oferece a série de máquinas Tau T2A, executada na plataforma de CPU Ampere Altra. É possível iniciar uma VM com a série de máquinas T2A e usar essa VM de origem para criar uma imagem de Arm. O processo de criação de uma imagem de Arm personalizada é idêntico ao de uma imagem x86.

Para ajudar os usuários a diferenciar entre imagens de Arm e x86, as imagens de Arm terão um campo architecture definido como ARM64. Os valores possíveis para esse campo são:

  • ARCHITECTURE_UNSPECIFIED
  • X86_64
  • ARM64

Os usuários podem filtrar esse campo para encontrar imagens com base em x86 ou em Arm.

A seguir