Disponibilidade e durabilidade

Nesta página, você verá informações sobre a resiliência de desastres do BigQuery para conjuntos de dados e sobre o sistema de recuperação de desastres.

Domínios de falha

A seguir estão os tipos de domínios de falha que podem ocorrer em data centers do Google Cloud.

Nível da máquina: falhas que afetem uma ou poucas máquinas, mas não todas, na zona do Google Cloud. Um exemplo é a falha de hardware em uma única máquina.

Por zona: falhas que indisponibilizam uma única zona do Google Cloud enquanto outras zonas na mesma região do Google Cloud continuam disponíveis. As zonas do Google Cloud têm domínios de falha diferentes, mas é possível colocar várias zonas juntas no mesmo local geográfico. Alguns exemplos são um incêndio no edifício, falta de energia, corte do cabo de fibra ótica e particionamento de redes.

Por região: falhas que afetem uma região do Google Cloud inteira formada por várias zonas, Alguns exemplos são furacões e terremotos de grande magnitude.

Tipos de falhas

Há dois tipos de falhas: falhas leves e falhas graves.

Falha leve é uma deficiência operacional em que o hardware não é destruído. Alguns exemplos são falha de energia, particionamento de rede ou falha da máquina. Em geral, o BigQuery jamais perderá dados em uma falha leve, ainda que ela danifique apenas o hardware.

Falha grave é uma deficiência operacional em que o hardware é destruído. As falhas graves são mais fortes que as leves. Alguns exemplos são danos causados por enchentes, ataques terroristas, terremotos e furacões.

Disponibilidade e durabilidade

Ao criar um conjunto de dados do BigQuery, você seleciona um local para armazenar seus dados. Esse local pode ser:

  • uma região: uma localização geográfica específica, como Iowa (us-central1) ou Montreal (northamerica-northeast1);
  • uma multirregião: uma área geográfica grande que contém dois ou mais lugares geográficos, como os Estados Unidos (US) ou a Europa (EU).

Nos dois casos, o BigQuery armazena automaticamente cópias dos seus dados em duas zonas diferentes do Google Cloud no local selecionado.

Além da redundância do armazenamento, o BigQuery também mantém capacidade de computação redundante em várias zonas. Ao combinar armazenamento redundante e computação em várias zonas de disponibilidade, o BigQuery oferece alta disponibilidade e durabilidade.

No caso de uma falha no nível da máquina, o BigQuery continua sendo executado com alguns milissegundos de atraso. Todas as consultas em execução no momento continuam sendo processadas. Caso haja uma falha de zona leve ou grave, nenhuma perda de dados é esperada. No entanto, as consultas em execução podem falhar e precisar ser reenviadas. Uma falha leve na zona, como resultado de uma falta de energia, transformador destruído ou partição de rede, é um caminho bem testado e será mitigada automaticamente em alguns minutos.

Uma falha regional leve, como perda de conectividade de rede em toda a região, resulta na perda de disponibilidade até que a região fique on-line novamente. No entanto, isso não resulta em perda de dados. Uma falha regional grave, por exemplo, caso um desastre destrua toda a região, poderá resultar na perda de dados armazenados nessa região. O BigQuery não fornece automaticamente um backup ou uma réplica dos dados em outra região geográfica. É possível criar cópias do conjunto de dados entre regiões para aprimorar a estratégia de recuperação de desastres.

Para saber mais sobre os locais do BigQuery, consulte Considerações sobre local.

Segurança do conjunto de dados

Para controlar o acesso a conjuntos de dados no BigQuery, consulte Como controlar o acesso a conjuntos de dados. Para saber mais sobre criptografia de dados, consulte Criptografia em repouso.