Introdução às visualizações

Uma tabela virtual definida por uma consulta SQL. Ao criar uma visualização, você a consulta da mesma forma que faz com uma tabela. Quando um usuário consulta a visualização, os resultados contêm apenas dados das tabelas e dos campos especificados na consulta que define a visualização.

É possível consultar as visualizações no BigQuery usando o seguinte:

Você também pode usar uma visualização como fonte de dados para uma ferramenta de visualização, como o Google Data Studio.

Limitações da visualização

As visualizações do BigQuery estão sujeitas às seguintes limitações:

  • As visualizações são somente leitura. Não é possível executar consultas DML (inserir, atualizar ou excluir) em uma visualização.
  • O conjunto de dados que contém a visualização precisa estar no mesmo local que o conjunto de dados que contém as tabelas referenciadas pela visualização.
  • Não é possível executar um job do BigQuery que exporta dados de uma visualização.
  • Não é possível usar o método de API JSON TableDataList para recuperar dados de uma visualização. Para mais informações, consulte Tabledata: list.
  • Não é possível combinar consultas de SQL padrão e de SQL legado ao usar visualizações. Uma consulta SQL padrão não pode referenciar uma visualização definida usando a sintaxe do SQL legado.
  • Não é possível fazer referência a parâmetros de consulta em visualizações.
  • Os esquemas das tabelas subjacentes são armazenados com a visualização quando ela é criada. Se colunas forem adicionadas, excluídas e assim por diante depois que a visualização for criada, o esquema informado ficará impreciso até que a visualização seja atualizada. Mesmo que o esquema informado seja impreciso, todas as consultas enviadas produzirão resultados precisos.
  • Não é possível atualizar automaticamente uma visualização do SQL legado para a sintaxe SQL padrão. Para modificar a consulta usada para definir uma visualização, use a opção Editar consulta no Console do Cloud, use o comando bq update --view na ferramenta de linha de comando bq, use as bibliotecas de cliente ou os métodos de API update ou patch.
  • Não é possível incluir uma função definida pelo usuário temporária ou uma tabela temporária na consulta SQL que define uma visualização.
  • Não é possível referenciar uma visualização em consultas a uma tabela curinga.

Visualizar cotas

Para informações sobre cotas e limites que se aplicam a visualizações, consulte Limites da visualização.

As consultas SQL usadas para definir visualizações estão sujeitas aos jobs de consulta padrão.

Consultar preços

As visualizações do BigQuery são lógicas e não materializadas. Por isso, a consulta que define as visualizações é executada sempre que elas são consultadas. As consultas são faturadas de acordo com a quantidade total de dados em todos os campos da tabela referenciados direta ou indiretamente pela consulta de nível superior. Para mais informações, acesse Preços de consulta.

Segurança das visualizações

Para controlar o acesso às visualizações no BigQuery, consulte Como controlar o acesso às visualizações.

Próximas etapas