Como se conectar a VMs do Linux


Este documento descreve como se conectar a instâncias de máquina virtual (VM) do Linux usando o Console do Google Cloud e a ferramenta de linha de comando gcloud. Para mais informações sobre como as conexões SSH funcionam no Compute Engine, incluindo a configuração e o armazenamento de chaves SSH, consulte Conexões SSH com VMs do Linux.

Para outras maneiras de se conectar a VMs do Linux, como o uso de ferramentas de terceiros, incluindo o PuTTY, consulte Como se conectar a VMs usando métodos avançados.

Antes de começar

Sistemas operacionais compatíveis

Esses métodos de conexão são compatíveis com todos os sistemas operacionais Linux disponíveis no Compute Engine. Para o Fedora CoreOS, é necessário configurar o acesso SSH antes de usar esses métodos.

Como se conectar a VMs

Para se conectar a instâncias do Linux por meio do Console do Google Cloud ou da ferramenta de linha de comando gcloud, conclua as etapas em uma das seguintes guias.

Console

  1. No Console do Cloud, acesse a página Instâncias de VM.

    Acessar instâncias de VM

  2. Na lista de instâncias de máquina virtual, clique em SSH na linha da instância à qual você quer se conectar.

    Botão "SSH" ao lado do nome da instância.

gcloud

Use o comando gcloud compute ssh para se conectar a instâncias às quais você tem permissão de acesso.

gcloud compute ssh --project=PROJECT_ID --zone=ZONE VM_NAME

Substitua:

  • PROJECT_ID: o ID do projeto que contém a instância.
  • ZONE: o nome da zona em que a instância está localizada.
  • VM_NAME: o nome da instância.

Se você definiu propriedades padrão para a ferramenta de linha de comando gcloud, poderá omitir as sinalizações --project e --zone desse comando. Exemplo:

gcloud compute ssh VM_NAME

Depois de estabelecer conexão, use o terminal para executar comandos na instância do Linux. Ao terminar, desconecte-se da instância usando o comando exit.

Solução de problemas

Para encontrar métodos de diagnóstico e resolução de conexões SSH com falha, consulte Solução de problemas de SSH.

A seguir