Como instalar o suporte a operações do Kubernetes Engine

O Google Kubernetes Engine (GKE) inclui a integração com o Cloud Monitoring e o Cloud Logging. Essa integração permite monitorar os clusters do GKE em execução, gerenciar o sistema e depurar registros e analisar o desempenho do sistema usando recursos avançados de criação de perfil e rastreamento.

Esta página descreve como fazer o seguinte:

  • Crie um cluster novo e configure as operações do Kubernetes Engine ou o Logging e o Monitoring legados.

  • Selecione se quer coletar os registros do aplicativo ou não.

  • Desative o Cloud Monitoring e o Cloud Logging para um cluster.

Com o Kubernetes Engine Operations, você tem uma única opção de suporte melhor para o Cloud Monitoring e o Cloud Logging nos clusters. Com o Logging e o Monitoring legados, é possível ativar o Monitoring sem o Logging, mas essa opção não é compatível com as operações do Kubernetes Engine.

Antes de começar

Como controlar a coleção de registros do aplicativo

Por padrão, o GKE coleta registros de cargas de trabalho implantadas no cluster. Essa é uma ferramenta eficiente para instrumentar seu aplicativo; No entanto, essa coleção automatizada pode não ser preferencial. A partir do GKE versão 1.15.7, é possível configurar operações do Kubernetes Engine para capturar apenas registros do sistema e não coletar registros de aplicativos.

Quando a opção somente do sistema é selecionada, os seguintes registros são coletados:

  • Todos os pods em execução nos namespaces kube-system, istio-system, knative-serving, gke-system e config-management-system.

  • Principais serviços não conteinerizados, incluindo docker/containerd tempo de execução, kubelet, kubelet-monitor, node-problem-detector e kube-container-runtime-monitor.

  • As portas seriais do nó serão exibidas se os metadados da instância de VM serial-port-logging-enable estiverem definidos como true.

Como configurar o suporte de monitoramento e geração de registros para um novo cluster

Quando você cria um novo cluster do GKE, o painel de operações do Kubernetes Engine é ativado por padrão. Como alternativa, você pode selecionar a integração do Logging e do Monitoring legados para clusters executando o GKE versão 1.14 ou inferior ou desativar o conjunto de operações do Google Cloud.

As instruções de criação de cluster nesta seção abrangem apenas as opções relevantes para monitoramento e geração de registros. Para ver instruções completas sobre a criação de um cluster do GKE, leia Como criar um cluster.

CONSOLE

  1. Acesse a página Clusters do Kubernetes do GKE relacionada ao projeto. Clique no botão a seguir para acessar:

    Acessar os clusters do Kubernetes

  2. Clique em Criar cluster.

  3. Selecione uma versão Mestre para seu cluster. A versão selecionada altera as opções do Cloud Monitoring e do Cloud Logging disponíveis para você.

  4. No painel de navegação, em Cluster, clique em Recursos.

  5. Em telemetria, selecione o suporte de geração de registros e monitoramento para seu cluster:

    • Para novos clusters, as operações do Kubernetes Engine são ativadas por padrão.

      • Se a versão Mestre for 1.15.7 ou posterior, será possível selecionar uma das seguintes opções na lista suspensa:

        • Geração de registros e monitoramento do sistema e de cargas de trabalho (recomendado)
        • Apenas monitoramento e geração de registros do sistema (Beta)
      • Se sua versão Mestre for 1.14 ou anterior, ative o suporte ao Logging e o Monitoring legados:

        1. Na lista suspensa, selecione Stackdriver legado.
        2. Selecione Ativar o Stackdriver Logging legado ou Ativar o Stackdriver Monitoring legado, ou ambos. O Monitoring e o Logging legados podem ser ativados ou desativados separadamente.
    • Desmarque a caixa de seleção Ativar o Stackdriver Kubernetes Engine Monitoring para desativar as operações do Kubernetes Engine.

  6. Configure o cluster como você quiser.

  7. Clique em Criar para gerar o cluster.

GCLOUD

Use gcloud para criar seu cluster:

  1. Abra uma janela de terminal com o SDK do Cloud e gcloud instalados. Uma maneira de fazer isso é usando o Cloud Shell:

  2. No Console do Cloud, ative o Cloud Shell.

    Ativar o Cloud Shell

    Na parte inferior do Console do Cloud, uma sessão do Cloud Shell é iniciada e exibe um prompt de linha de comando. O Cloud Shell é um ambiente com o SDK do Cloud pré-instalado com a ferramenta de linha de comando gcloud e os valores já definidos para seu projeto atual. A inicialização da sessão pode levar alguns segundos.

  3. Para selecionar o suporte de operações do Kubernetes Engine para o novo cluster, inclua a opção --enable-stackdriver-kubernetes no comando create:

    gcloud beta container clusters create [CLUSTER_NAME] \
      --zone=[ZONE] \
      --project=[PROJECT_ID] \
      --cluster-version=[CLUSTER_VERSION] \
      --enable-stackdriver-kubernetes
    

    Na expressão anterior, [CLUSTER_NAME] é o nome dos seus clusters, [ZONE] é a zona do Compute do cluster e [PROJECT_ID] é o ID do projeto do Google Cloud, não o nome do projeto.

    [CLUSTER_VERSION] é a versão do GKE a ser instalada no cluster. Insira a versão específica do patch para instalação, por exemplo, 1.12.8-gke.10. Caso contrário, insira a versão menor a ser instalada, por exemplo, 1.12.8, e seu cluster será criado com a versão mais recente do patch. Para ver informações sobre o controle de versão do GKE, leia Controle de versão e upgrades.

  4. Como alternativa, para selecionar Logging e Monitoring legados para uma versão do cluster do GKE 1.14 e anteriores, crie o cluster e inclua as opções --enable-cloud-logging e/ou --enable-cloud-monitoring no comando de criação. Por exemplo, uma simples criação de cluster pode ter a seguinte aparência:

    gcloud container clusters create [CLUSTER_NAME] \
      --zone=[ZONE] \
      --project=[PROJECT_ID] \
      --cluster-version=[CLUSTER_VERSION]
    

Como configurar o suporte de monitoramento e geração de registros para um cluster existente

A seção a seguir detalha como modificar a integração de monitoramento e geração de registros para um cluster do GKE atual.

Qual suporte de monitoramento e geração de registros meu cluster usa?

Para ver qual suporte de monitoramento e geração de registros seu cluster está usando, siga as etapas a seguir:

  1. No Console do Google Cloud, clique no nome do cluster:

    Acessar os clusters do Kubernetes

  2. No painel Detalhes do cluster, consulte o status do Stackdriver Monitoring legado, Stackdriver Logging legado e Operações do Kubernetes Engine. 1}.

    Tela de detalhes do cluster.

Modificar seu cluster

Para alterar a configuração de monitoramento e registro de um cluster existente, siga as instruções abaixo:

CONSOLE

  1. Acesse a página Kubernetes Clusters do GKE relacionada ao projeto:

    Acessar os clusters do Kubernetes

  2. Atualize o cluster para a versão 1.12.7 ou posterior. Para receber instruções, veja Como fazer upgrade de clusters. Aguarde a conclusão do upgrade.

  3. Clique em Editar para o cluster:

    Edite um cluster do GKE.

  4. Selecione a opção de integração apropriada para seu cluster.

    • Para alterar para as operações do Kubernetes Engine, na caixa suspensa Stackdriver Kubernetes Engine Monitoring, selecione Registro e sistema de carga de trabalho e monitoramento (recomendado).

      Escolha o suporte a operações do Kubernetes Engine.

    • Para alterar para operações do Kubernetes Engine apenas com registros do sistema, na caixa suspensa Stackdriver Kubernetes Engine Monitoring, selecione Geração de registros e monitoramento do sistema.

      Escolha o suporte a operações do Kubernetes Engine.

    • Para mudar para o suporte a Logging e Monitoring legados (para a versão 1.14 e inferior do GKE, faça o seguinte:

      1. No menu suspenso Operações do Kubernetes Engine, selecione Stackdriver legado.

      2. No menu suspenso Stackdriver Logging legado, selecione Ativado.

      3. No menu suspenso Stackdriver Monitoring legado, selecione Ativado.

        Escolha os suportes Logging e Monitoring legados.

    • Para desativar completamente a integração do pacote de operações do Google Cloud, selecione Desativado na caixa suspensa Operações do Kubernetes Engine.

  5. Clique em Save.

GCLOUD

As instruções gcloud a seguir abrangem o upgrade do suporte a monitoramento e registro do cluster usando o comando gcloud container clusters update. Veja se você usa o comando update, não o upgrade, mesmo que às vezes façamos referência a esse processo como "upgrade".

  1. Abra uma janela de terminal com o SDK do Cloud e gcloud instalados. Uma maneira de fazer isso é usando o Cloud Shell:

  2. No Console do Cloud, ative o Cloud Shell.

    Ativar o Cloud Shell

    Na parte inferior do Console do Cloud, uma sessão do Cloud Shell é iniciada e exibe um prompt de linha de comando. O Cloud Shell é um ambiente com o SDK do Cloud pré-instalado com a ferramenta de linha de comando gcloud e os valores já definidos para seu projeto atual. A inicialização da sessão pode levar alguns segundos.

  3. Se ainda não tiver feito isso, configure valores padrão para o cluster no SDK do Cloud:

    gcloud config set project [PROJECT_ID]
    gcloud config set compute/zone [ZONE]
    
  4. Atualize o cluster para a versão desejada do Kubernetes e selecione o suporte de monitoramento e geração de registros desejado no cluster. As operações do Kubernetes Engine são compatíveis com todas as versões do GKE. O Logging e o Monitoring legados são suportados no GKE 1.14 e anteriores.

  5. O comando de atualização a seguir que ativa as operações do Kubernetes Engine mostra apenas as opções necessárias para o conjunto de operações do Google Cloud:

    gcloud beta container clusters update [CLUSTER_NAME] \
      --zone=[ZONE]  --region=[REGION]  \
      --enable-stackdriver-kubernetes
      

    O campo [REGION] é a região de computação do cluster.

  6. Como alternativa, o comando de atualização a seguir, que permite o Logging e o Monitoring legados, mostra apenas as opções necessárias para o conjunto de operações do Google Cloud:

    gcloud beta container clusters update [CLUSTER_NAME] \
      --zone=[ZONE]  --region=[REGION]  \
      --logging-service logging.googleapis.com \
      --monitoring-service monitoring.googleapis.com
      

A seguir