Como modificar uma instância do Cloud Bigtable

Depois de criar uma instância do Cloud Bigtable, será possível atualizar qualquer uma das seguintes configurações sem gerar inatividade:

  • O número de nós em cada cluster

    Depois que você adiciona ou remove nós, costuma levar alguns minutos com carga para o Cloud Bigtable otimizar o desempenho do cluster.

  • O número de clusters na instância

    Depois de você adicionar um cluster, levará algum tempo para o Cloud Bigtable replicar os dados para o novo cluster. Novos clusters são replicados a partir do cluster geograficamente mais próximo na instância. Em geral, quanto maior a distância, mais longa será a replicação.

  • Os perfis de aplicativo da instância, em que estão as configurações de replicação

  • Os rótulos da instância, que fornecem metadados sobre ela

  • O nome de exibição da instância

Também é possível fazer upgrade de uma instância de desenvolvimento para uma instância de produção, também sem gerar inatividade. Essa alteração é permanente.

Antes de começar

Para usar as ferramentas de linha de comando do Cloud Bigtable, instale o SDK do Cloud e a ferramenta de linha de comando cbt, se ainda não tiver feito isso.

Como adicionar e remover nós

Nós são os recursos de computação usados por um cluster do Cloud Bigtable para acessar os dados e realizar tarefas administrativas. Você precisa monitorar a CPU de cada cliente e o uso do disco para verificar se o cluster tem nós suficientes. Para saber mais como o número de nós afeta o desempenho de um cluster, consulte Desempenho em cargas de trabalho típicas.

Por padrão, é possível provisionar até 30 nós do Cloud Bigtable por zona em cada projeto do Google Cloud. Caso precise provisionar mais nós do que o limite padrão, use o formulário de solicitação de nós (em inglês).

Para alterar o número de nós em um cluster:

Console

  1. Abra a lista de instâncias do Cloud Bigtable no Console do Cloud.

    Abrir a lista de instâncias

  2. Clique na instância que você quer alterar e em Editar instância.

  3. Clique no cluster que você quer atualizar.

  4. Em Nós, insira o número de nós do cluster.

    Em muitos casos, cada cluster em uma instância precisa ter o mesmo número de nós, mas há exceções. Saiba mais sobre nós e replicação.

  5. Clique em Salvar.

gcloud

  1. Se você não souber o ID da instância, use o comando bigtable instances list para ver uma lista das instâncias do projeto:

    gcloud bigtable instances list
    
  2. Se você não souber os IDs dos clusters da instância, use o comando bigtable clusters list para ver uma lista de clusters da instância:

    gcloud bigtable clusters list --instances=INSTANCE_ID
    

    Substitua INSTANCE_ID pelo identificador permanente da instância.

  3. Use o comando bigtable clusters update para alterar o número de nós:

    gcloud bigtable clusters update CLUSTER_ID \
        --instance=INSTANCE_ID \
        --num-nodes=NUM_NODES
    

    Informe os valores a seguir:

    • CLUSTER_ID: identificador permanente do cluster.
    • INSTANCE_ID: identificador permanente da instância.
    • NUM_NODES: número de nós no cluster. É preciso que os clusters em uma instância de produção tenham três ou mais nós.

      Em muitos casos, cada cluster em uma instância precisa ter o mesmo número de nós, mas há exceções. Saiba mais sobre nós e replicação.

cbt

  1. Se você não souber o ID da instância, use o comando listinstances para ver uma lista das instâncias do projeto:

    cbt listinstances
    
  2. Se você não souber os IDs de cluster da instância, use o comando listclusters para ver uma lista de clusters na instância:

    cbt -instance=INSTANCE_ID listclusters
    

    Substitua INSTANCE_ID pelo identificador permanente da instância.

  3. Use o comando updatecluster para alterar o número de nós:

    cbt -instance=INSTANCE_ID updatecluster CLUSTER_ID NUM_NODES
    

    Informe os valores a seguir:

    • INSTANCE_ID: identificador permanente da instância.
    • CLUSTER_ID: identificador permanente do cluster.
    • NUM_NODES: número de nós no cluster. É preciso que os clusters em uma instância de produção tenham três ou mais nós.

      Em muitos casos, cada cluster em uma instância precisa ter o mesmo número de nós, mas há exceções. Saiba mais sobre nós e replicação.

Como adicionar e excluir clusters

Uma instância pode ter até quatro clusters. As instâncias com dois clusters usam automaticamente replicação.

Como adicionar um cluster

É possível adicionar clusters a uma instância atual, até um máximo de quatro clusters por instância. Os clusters podem estar em qualquer região em que o Cloud Bigtable esteja disponível, desde que cada cluster esteja em uma zona diferente. Os locais ideais para clusters adicionais dependem do seu caso de uso. Antes de adicionar clusters a uma instância de cluster único, leia sobre as restrições que se aplicam quando você altera as políticas de coleta de lixo nas tabelas replicadas. Em seguida, consulte os exemplos de configurações de replicação para ver algumas recomendações.

Para adicionar um cluster a uma instância:

Console

  1. Abra a lista de instâncias do Cloud Bigtable no Console do Cloud.

    Abrir a lista de instâncias

  2. Clique na instância que você quer alterar e em Editar instância.

  3. Em Clusters, clique em Adicionar cluster.

    Se esse botão estiver desativado, a instância já tem o número máximo de clusters.

  4. Digite um código de cluster e selecione a região e a zona do cluster.

  5. Insira o número de nós do cluster.

    Em muitos casos, cada cluster em uma instância precisa ter o mesmo número de nós, mas há exceções. Saiba mais sobre nós e replicação.

  6. Clique em Salvar. O Cloud Bigtable cria o cluster e começa a replicar os dados para o novo cluster. Talvez haja aumento na utilização da CPU à medida que a replicação começa.

  7. Em seguida, analise as configurações de replicação no perfil de aplicativo padrão para saber se elas se aplicam ao caso de uso de replicação. Talvez seja necessário atualizar o perfil de aplicativo padrão ou criar perfis personalizados.

gcloud

  1. Se você não souber o ID da instância, use o comando bigtable instances list para ver uma lista das instâncias do projeto:

    gcloud bigtable instances list
    
  2. Se você não souber os IDs dos clusters da instância, use o comando bigtable clusters list para ver uma lista de clusters da instância:

    gcloud bigtable clusters list --instances=INSTANCE_ID
    

    Substitua INSTANCE_ID pelo identificador permanente da instância.

  3. Use o comando bigtable clusters create para adicionar um cluster:

    gcloud bigtable clusters create CLUSTER_ID \
        --async \
        --instance=INSTANCE_ID \
        --zone=ZONE \
        [--num-nodes=NUM_NODES] \
        [--storage-type=STORAGE_TYPE]
    

    Informe os valores a seguir:

    • CLUSTER_ID: identificador permanente do cluster.
    • INSTANCE_ID: identificador permanente da instância.
    • ZONE: a zona em que o cluster é executado.

      É preciso que os clusters de instância estejam em zonas exclusivas. É possível criar outro cluster em qualquer zona em que o Cloud Bigtable esteja disponível. Por exemplo, se o primeiro disco estiver em us-east1-b, é possível escolher uma zona diferente na mesma região, como us-east1-c, ou uma zona em uma região separada, como europe-west2-a. Veja a lista de zonas.

    A sinalização --async é altamente recomendada, mas não obrigatória. Sem essa sinalização, o comando pode expirar antes da conclusão da operação. O Cloud Bigtable continuará criando o cluster em segundo plano.

    O comando aceita as sinalizações opcionais a seguir:

    • --num-nodes=NUM_NODES: número de nós no cluster. É preciso que os clusters em uma instância de produção tenham três ou mais nós. O valor padrão é 3.

      Em muitos casos, cada cluster em uma instância precisa ter o mesmo número de nós, mas há exceções. Saiba mais sobre nós e replicação.

    • --storage-type=STORAGE_TYPE: o tipo de armazenamento a ser usado no cluster. Cada cluster em uma instância precisa usar o mesmo tipo de armazenamento. Aceita os valores SSD e HDD. O valor padrão é SSD.

  4. Em seguida, analise as configurações de replicação no perfil de aplicativo padrão para saber se elas se aplicam ao caso de uso de replicação. Talvez seja necessário atualizar o perfil de aplicativo padrão ou criar perfis personalizados.

cbt

  1. Se você não souber o ID da instância, use o comando listinstances para ver uma lista das instâncias do projeto:

    cbt listinstances
    
  2. Se você não souber os IDs de cluster da instância, use o comando listclusters para ver uma lista de clusters na instância:

    cbt -instance=INSTANCE_ID listclusters
    

    Substitua INSTANCE_ID pelo identificador permanente da instância.

  3. Use o comando createcluster para adicionar um cluster:

    
    cbt -instance=INSTANCE_ID createcluster CLUSTER_ID ZONE NUM_NODES STORAGE_TYPE
    
    

    Informe os valores a seguir:

    • INSTANCE_ID: identificador permanente da instância.
    • CLUSTER_ID: identificador permanente do cluster.
    • ZONE: a zona em que o cluster é executado.

      É preciso que os clusters de instância estejam em zonas exclusivas. É possível criar outro cluster em qualquer zona em que o Cloud Bigtable esteja disponível. Por exemplo, se o primeiro disco estiver em us-east1-b, é possível escolher uma zona diferente na mesma região, como us-east1-c, ou uma zona em uma região separada, como europe-west2-a. Veja a lista de zonas.

    • NUM_NODES: número de nós no cluster. É preciso que os clusters em uma instância de produção tenham três ou mais nós.

      Em muitos casos, cada cluster em uma instância precisa ter o mesmo número de nós, mas há exceções. Saiba mais sobre nós e replicação.

    • STORAGE_TYPE: o tipo de armazenamento a ser usado no cluster. Cada cluster em uma instância precisa usar o mesmo tipo de armazenamento. Aceita os valores SSD e HDD.

  4. Em seguida, analise as configurações de replicação no perfil de aplicativo padrão para saber se elas se aplicam ao caso de uso de replicação. Talvez seja necessário atualizar o perfil de aplicativo padrão ou criar perfis personalizados.

Como excluir um cluster

Se uma instância tiver vários clusters, você poderá excluir todos, exceto um deles. A exclusão de todos os clusters, exceto um, desativa automaticamente a replicação.

Em alguns casos, o Cloud Bigtable não permite excluir um cluster:

  • Se um dos perfis de aplicativo encaminhar todo o tráfego para um único cluster, o Cloud Bigtable não permitirá a exclusão desse cluster. Você precisa editar ou excluir o perfil de aplicativo para remover o cluster.
  • Se você adicionar novos clusters a uma instância existente, não será possível excluir clusters nessa instância até que a cópia de dados inicial para os novos clusters seja concluída.

Para excluir um cluster de uma instância:

Console

  1. Abra a lista de instâncias do Cloud Bigtable no Console do Cloud.

    Abrir a lista de instâncias

  2. Clique na instância que você quer alterar e em Editar instância.

  3. Clique no cluster que você quer excluir, depois clique no ícone Excluir no canto superior direito das configurações do cluster.

  4. Clique em Salvar.

gcloud

  1. Se você não souber o ID da instância, use o comando bigtable instances list para ver uma lista das instâncias do projeto:

    gcloud bigtable instances list
    
  2. Se você não souber os IDs dos clusters da instância, use o comando bigtable clusters list para ver uma lista de clusters da instância:

    gcloud bigtable clusters list --instances=INSTANCE_ID
    

    Substitua INSTANCE_ID pelo identificador permanente da instância.

  3. Use o comando bigtable clusters delete para excluir o cluster:

    gcloud bigtable clusters delete CLUSTER_ID \
        --instance=INSTANCE_ID
    

    Informe os valores a seguir:

    • CLUSTER_ID: identificador permanente do cluster.
    • INSTANCE_ID: identificador permanente da instância.

cbt

  1. Se você não souber o ID da instância, use o comando listinstances para ver uma lista das instâncias do projeto:

    cbt listinstances
    
  2. Se você não souber os IDs de cluster da instância, use o comando listclusters para ver uma lista de clusters na instância:

    cbt -instance=INSTANCE_ID listclusters
    

    Substitua INSTANCE_ID pelo identificador permanente da instância.

  3. Use o comando deletecluster para excluir o cluster:

    cbt -instance=INSTANCE_ID deletecluster CLUSTER_ID
    

    Informe os valores a seguir:

    • INSTANCE_ID: identificador permanente da instância.
    • CLUSTER_ID: identificador permanente do cluster.

Como gerenciar perfis de aplicativo

Os perfis de aplicativo, ou perfis de app, controlam como os aplicativos se conectam a uma instância que usa a replicação. Cada instância com mais de um cluster tem o próprio perfil de app padrão. Também é possível criar vários perfis de aplicativo personalizados diferentes para cada instância usando um perfil de aplicativo diferente para cada tipo de aplicativo executado.

Para saber como configurar os perfis de aplicativo de uma instância, consulte Como configurar perfis de aplicativo. Para exemplos de configurações que podem ser usadas para implementar casos de uso comuns, consulte Exemplos de configurações de replicação.

Como gerenciar rótulos

Rótulos são pares de chave-valor que você usa para agrupar instâncias relacionadas e armazenar metadados sobre uma instância.

Para saber como gerenciar rótulos, consulte Como adicionar ou atualizar os rótulos de uma instância e Como remover um rótulo de uma instância.

Como alterar o nome de exibição de uma instância

Para alterar o nome de exibição de uma instância, que o Console do Cloud usa para identificá-la:

Console

  1. Abra a lista de instâncias do Cloud Bigtable no Console do Cloud.

    Abrir a lista de instâncias

  2. Clique na instância que você quer alterar e em Editar instância.

  3. Edite o nome da instância e clique em Salvar.

gcloud

  1. Se você não souber o ID da instância, use o comando bigtable instances list para ver uma lista das instâncias do projeto:

    gcloud bigtable instances list
    
  2. Use o comando bigtable instances update para atualizar o nome de exibição:

    gcloud bigtable instances update INSTANCE_ID \
        --display-name=DISPLAY_NAME
    

    Informe os valores a seguir:

    • INSTANCE_ID: identificador permanente da instância.
    • DISPLAY_NAME: um nome legível que identifica a instância no Console do Cloud.

cbt

Este recurso não está disponível na ferramenta cbt.

Como atualizar uma instância de desenvolvimento

Caso não queira mais usar uma instância para desenvolvimento e teste, atualize-a para uma instância de produção a qualquer momento. A atualização de uma instância de desenvolvimento é permanente.

Para atualizar permanentemente uma instância de desenvolvimento para uma instância de produção:

Console

  1. Abra a lista de instâncias do Cloud Bigtable no Console do Cloud.

    Abrir a lista de instâncias

  2. Encontre o texto Tipo: desenvolvimento e clique no link Fazer upgradeao lado do texto.

  3. Edite o nome da instância, caso necessário.

  4. Em Tipo de instância, selecione Produção.

  5. Caso você precise mais do que três nós padrão no cluster, clique na caixa do primeiro cluster e edite o número de nós.

  6. Caso você queira usar a replicação na instância, clique em Adicionar cluster, atualize o ID do cluster, a zona e o número de nós do novo cluster.

    Em muitos casos, cada cluster em uma instância precisa ter o mesmo número de nós, mas há exceções. Saiba mais sobre nós e replicação.

  7. Clique em Salvar para atualizar a instância.

    Caso você tenha adicionado um segundo cluster, o Cloud Bigtable começa a replicar os dados para o novo cluster.

  8. Em seguida, analise as configurações de replicação no perfil de aplicativo padrão para saber se elas se aplicam ao caso de uso de replicação. Talvez seja necessário atualizar o perfil de aplicativo padrão ou criar perfis personalizados.

gcloud

Use o comando bigtable instances upgrade:

gcloud bigtable instances upgrade INSTANCE_ID

Substitua INSTANCE_ID pelo identificador permanente da instância.

A instância atualizada tem um único cluster com três nós. Depois de fazer upgrade da instância, adicione um cluster ou adicione nós ao cluster atual.

cbt

Este recurso não está disponível na ferramenta cbt.

A seguir