Ver informações sobre a instância do Cloud SQL

Nesta página, você saberá mais sobre as instâncias do Cloud SQL, incluindo informações resumidas das instâncias, registros do banco de dados e de operações e dados de uso.

Como ver informações resumidas das instâncias

Para informações resumidas sobre as instâncias do Cloud SQL, acesse o Console do Google Cloud ou use a ferramenta de linha de comando gcloud ou a API.

Console

  1. Acesse a página "Instâncias" do Cloud SQL no Console do Google Cloud.

    Acessar a página "Instâncias" do Cloud SQL

  2. Clique em um nome de instância para abrir a página Detalhes da instância.

gcloud (segunda geração)

    gcloud sql instances describe [INSTANCE_NAME]
    

gcloud (primeira geração)

    gcloud sql instances describe [INSTANCE_NAME]
    

REST

Antes de usar os dados da solicitação abaixo, faça as substituições a seguir:

  • project-id: o ID do projeto
  • instance-id: o ID da instância

Método HTTP e URL:

GET https://www.googleapis.com/sql/v1beta4/projects/project-id/instances/instance-id

Para enviar a solicitação, expanda uma destas opções:

Você receberá uma resposta JSON semelhante a esta:

    {
      "kind": "sql#instance",
      "state": "RUNNABLE",
      "databaseVersion": "MYSQL_5_7",
      "settings": {
        "authorizedGaeApplications": [],
        "tier": "db-f1-micro",
        "kind": "sql#settings",
        "pricingPlan": "PER_USE",
        "replicationType": "SYNCHRONOUS",
        "activationPolicy": "ALWAYS",
        "ipConfiguration": {
          "authorizedNetworks": [],
          "ipv4Enabled": true
        },
        "locationPreference": {
          "zone": "asia-east1-a",
          "kind": "sql#locationPreference"
        },
        "dataDiskType": "PD_SSD",
        "backupConfiguration": {
          "startTime": "08:00",
          "kind": "sql#backupConfiguration",
          "enabled": true,
          "pointInTimeEnabled": true
        },
        "settingsVersion": "13",
        "storageAutoResizeLimit": "0",
        "storageAutoResize": true,
        "dataDiskSizeGb": "10"
      },
      "etag": "etag-id",
      "ipAddresses": [
        {
          "type": "PRIMARY",
          "ipAddress": "10.0.0.1"
        }
      ],
      "serverCaCert": {
        "kind": "sql#sslCert",
        "certSerialNumber": "0",
        "cert": "certificate-id",
        "commonName": "C=US,O=Google\\, Inc,CN=Google Cloud SQL Server CA,dnQualifier=dn-qualifier-id",
        "sha1Fingerprint": "sha-id",
        "instance": "instance-id",
        "createTime": "2019-06-28T22:46:35.052Z",
        "expirationTime": "2029-06-25T22:47:35.052Z"
      },
      "instanceType": "CLOUD_SQL_INSTANCE",
      "project": "project-id",
      "serviceAccountEmailAddress": "service-acct-id@gcp-sa-cloud-sql.iam.gserviceaccount.com",
      "backendType": "SECOND_GEN",
      "selfLink": "https://www.googleapis.com/sql/v1beta4/projects/project-id/instances/instance-id",
      "connectionName": "project-id:region:instance-id",
      "name": "instance-id",
      "region": "asia-east1",
      "gceZone": "asia-east1-a"
    }
    
Para ver como a solicitação da API REST de base é criada nesta tarefa, consulte o APIs Explorer na página "instances:get".

Como ver métricas de instância no Cloud SQL

O Cloud SQL fornece gráficos de uso das principais métricas de instância que podem ser usadas para monitorar instâncias. Ao trabalhar com dados de métricas, tenha isto em mente:

  • Um ponto de dados de uma métrica é um agrupamento de todos os bancos de dados hospedados pela instância.
  • Os dados são informados no Tempo Universal Coordenado (UTC).
  • Os gráficos renderizados não são atualizados automaticamente. Para ver dados novos, é necessário atualizar a página.
  • A exibição dos dados de métrica nos gráficos de uso leva alguns minutos após o registro.

Para ver informações sobre o uso de instâncias, faça o seguinte:

  1. Acesse a página "Instâncias" do Cloud SQL no Console do Google Cloud.

    Acessar a página "Instâncias" do Cloud SQL

  2. Clique em um nome de instância para abrir a página Detalhes da instância.
  3. Na caixa de seleção de métrica, escolha uma para ver o gráfico de uso.

    Captura de tela mostrando lista suspensa para seleção de métricas.

Como comparar métricas de várias instâncias

  1. Acesse a página "Instâncias" do Cloud SQL no Console do Google Cloud.

    Acessar a página "Instâncias" do Cloud SQL

  2. Compare até cinco instâncias marcando a caixa de seleção à esquerda do nome delas.
  3. No painel de informações à direita, selecione a guia Monitoramento.
  4. Selecione a métrica que você quer comparar no menu suspenso dela.

    Para visualizar os dados exatos de um momento específico, passe o cursor sobre o gráfico.

Métricas disponíveis

Com os gráficos de uso, é possível reagir de maneira proativa quando seu aplicativo precisa de alteração. Com essas métricas, é possível ter insights sobre a solução de problemas de capacidade e latência, assim como sobre os custos de uso de instâncias. As métricas que podem ser vistas dependem da geração da instância: se é de segunda ou primeira geração.

Métricas para instâncias de segunda geraçãoDescrição
Uso do armazenamento (GB)

Use a métrica de uso do armazenamento para entender os custos. Para mais informações sobre as cobranças de uso de armazenamento, consulte Preços de rede e de armazenamento.

Os registros binários usam espaço de armazenamento. Eles são excluídos de maneira automática com o backup automático associado, o que costuma ocorrer após sete dias. Não é possível excluir manualmente os registros binários, nem alterar o período de sete dias.

Se o tamanho dos registros binários estiver causando um problema para a instância, é possível aumentar o tamanho de armazenamento, mas o aumento (em binário) do tamanho desse registro pode ser temporário. É possível desabilitar e reativar a geração de registros binários, excluindo eles. Note, no entanto, que a redução do armazenamento usado não diminui o tamanho do armazenamento provisionado para a instância.

Os dados temporários são incluídos na métrica de uso do armazenamento. Eles são removidos como parte da manutenção e têm permissão para aumentar além dos limites de capacidade definidos pelo usuário. Assim, evita-se a falta de espaço no disco, sem custo para o usuário.

Um banco de dados recém-criado usa várias centenas de MB para arquivos e tabelas do sistema.

Uso da CPU

É possível usar essa métrica para monitorar se a instância tem CPU suficiente para as necessidades do aplicativo. Se esse valor estiver muito alto, aumente o tamanho do tipo de máquina para fornecer maior capacidade de CPU à instância.

Uso de memória

A quantidade de memória usada pela instância.

Operações de leitura/gravação

A métrica "Número de leituras" se refere ao número de operações de leitura veiculadas pelo disco não provenientes do cache. É possível usar essa métrica para entender se o tamanho da instância está adequado ao ambiente. Se necessário, mude para um tipo de máquina maior. Assim, é possível atender mais solicitações do cache e reduzir a latência.

A métrica "Número de gravações" se refere ao número de operações de gravação no disco. A atividade de gravação é gerada mesmo quando o aplicativo não está ativo porque as instâncias do Cloud SQL gravam aproximadamente a cada segundo em uma tabela do sistema, com exceção das réplicas.

Conexões ativas Número de conexões abertas para a instância do Cloud SQL.
Bytes de entrada/saída (bytes/segundo) O volume de tráfego de rede que entra ou sai da instância.
Consultas do MySQL (consultas/segundo) O número de instruções executadas pelo servidor. Para saber quais instruções são medidas como consultas, veja Server Status Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Perguntas do MySQL (perguntas/segundo) O número de instruções executadas pelo servidor enviadas por clientes. Para saber quais instruções são medidas como perguntas, veja Server Status Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Leitura/gravação de páginas InnoDB (páginas/segundo) O número de páginas InnoDB lidas e gravadas. Para mais informações, veja InnoDB Startup Options and System Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Fsyncs de dados de InnoDB (operações/segundo) O número de chamadas fsync() do InnoDB. Para mais informações, veja InnoDB Startup Options and System Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Fsyncs de registros de InnoDB (operações/segundo) O número de chamadas fsync() do InnoDB para o arquivo de registros. Para mais informações, veja InnoDB Startup Options and System Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Estado da instância O estado de veiculação atual da instância do Cloud SQL. O tipo pode ser:
  • PRONTA PARA EXECUÇÃO: a instância está em execução ou pronta para execução quando acessada.
  • SUSPENSA: a instância não está disponível, por exemplo, por causa de problemas com o faturamento.
  • CRIAÇÃO PENDENTE: a instância está sendo criada.
  • MANUTENÇÃO: a instância está em manutenção.
  • ESTADO DESCONHECIDO: o estado da instância é desconhecido.
  • COM FALHAS: falha ao criar a instância.
  • EM EXECUÇÃO: a instância está em execução.
Os valores são expostos por meio do campo "cloudsql.googleapis.com/state".
Estado de execução da linha de execução subordinada de E/S Indica se a linha de execução de E/S para leitura do registro binário do mestre está sendo executada na réplica. Os valores possíveis são:
  • Sim
  • Não
  • Conectando
Os valores são expostos por meio do campo "cloudsql.googleapis.com/state".
Execução da linha de execução subordinada do SQL Indica se a linha de execução do SQL para executar eventos no registro de retransmissão está em execução na réplica. Os valores possíveis são:
  • Sim
  • Não
  • Conectando
Os valores são expostos por meio do campo "cloudsql.googleapis.com/state".
Métricas para instâncias de primeira geraçãoDescrição
Uso do armazenamento (GB)

É possível usar a métrica de uso do armazenamento para gerenciar os custos do armazenamento. Por exemplo, para um plano de faturamento de pacote, o Cloud SQL fornece uma cota de armazenamento gratuita para cada camada. Quando essa cota for ultrapassada, haverá cobrança. Tanto nos planos por uso quanto nos planos de faturamento de pacote, o armazenamento máximo permitido para uma instância é de 500 GB. Para mais informações sobre as taxas de uso do armazenamento, consulte o Sistema de preços.

Um banco de dados recém-criado usa cerca de 270 MB para tabelas do sistema e registros de InnoDB.

Operações de leitura/gravação

A métrica "Número de leituras" se refere ao número de operações de leitura veiculadas pelo disco não provenientes do cache. É possível usar essa métrica para ajudar a gerenciar os custos com instância. O Cloud SQL armazenará os dados na memória cache para atender às consultas com eficiência e diminuir a quantidade de solicitações de E/S. No plano de faturamento de pacote, cada camada tem uma cota gratuita de operações de E/S. O uso além da cota é cobrado. No plano de faturamento por uso, o Cloud SQL cobra uma taxa básica para operações de E/S. Nos dois planos, é possível aumentar o tamanho (camada) da instância para atender a mais solicitações do cache e reduzir os custos associados com operações de E/S.

O "Número de gravações" é o número de operações de gravação no disco, também incluído como operações de E/S cobradas.

Bytes de saída (múltiplo de bytes/segundo) Use a métrica "Bytes de saída" para ajudar a gerenciar os custos com instância devido ao tráfego de saída externo. Linhas de gráfico diferentes mostram o destino dos bytes de saída, por exemplo, "Compute Engine", "App Engine" ou "Externo".
Conexões ativas Número de conexões abertas para a instância do Cloud SQL.
Consultas do MySQL (consultas/segundo) O número de instruções executadas pelo servidor. Para saber quais instruções são medidas como consultas, veja Server Status Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Perguntas do MySQL (perguntas/segundo) O número de instruções executadas pelo servidor enviadas por clientes. Para saber quais instruções são medidas como perguntas, veja Server Status Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Leitura/gravação de páginas InnoDB (páginas/segundo) O número de páginas InnoDB lidas e gravadas. Para mais informações, veja InnoDB Startup Options and System Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Fsyncs de dados de InnoDB (operações/segundo) O número de chamadas fsync() do InnoDB. Para mais informações, veja InnoDB Startup Options and System Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.
Fsyncs de registros de InnoDB (operações/segundo) O número de chamadas fsync() do InnoDB para o arquivo de registros. Para mais informações, veja InnoDB Startup Options and System Variables (em inglês) no manual de referência do MySQL.

A figura 1 destaca as diferentes partes de um gráfico de uso.

Gráfico mostrando exemplo de dados de métricas do Cloud SQL
Figura 1: exemplo de dados de uso de instância

em que

  • Frase de destaque 1: os dados métricos mostrados no gráfico.

  • Frase de destaque 2: o intervalo para ver os dados métricos.

  • Frase de destaque 3: o valor da métrica no cursor.

  • Frase de destaque 4: o cursor de dados. Use o cursor para procurar o valor de métrica em um horário específico.

Como exibir dados de uso de instância com o Stackdriver

Se você precisar de uma métrica não mostrada na página "Detalhes da instância", mais flexibilidade com o formato de dados ou opções de exibição, use o Stackdriver para saber mais sobre a instância do Cloud SQL.

Para uma lista completa das métricas do Cloud SQL fornecidas pelo Stackdriver, consulte a lista de métricas do Cloud SQL. Para mais informações sobre como usar o Stackdriver com o Google Cloud, consulte a documentação do Stackdriver Monitoring.

Como ver o registro de operações da instância

É possível ver os registros de uma instância no painel Operações. O painel Operações registra cada operação realizada na instância com as seguintes informações:

  • O horário em que a operação foi concluída, no fuso horário local
  • O tipo de operação
  • O status da operação
  • Uma mensagem descrevendo o resultado da operação

Se houver falha na operação, será possível usar a mensagem para resolver o problema.

Para ver um registro de operações de instâncias:

  1. Acesse a página "Instâncias" do Cloud SQL no Console do Google Cloud.

    Acessar a página "Instâncias" do Cloud SQL

  2. Clique em um nome de instância para abrir a página Detalhes da instância.
  3. Clique em Operações para mostrar o painel com o registro de operações.
Observação: o registro de operações não inclui operações realizadas com ferramentas de gerenciamento externo, como o cliente mysql. No registro de operações, serão exibidas apenas as operações de gerenciamento de usuários e de alteração de senha realizadas usando o Console do Google Cloud, a ferramenta de linha de comando gcloud ou a API Cloud SQL.

Como ver arquivos de registros

Para visualizar arquivos de registro e de erro, use o Visualizador de registros no Console do Google Cloud.

  1. Acesse o Visualizador de registros no Console do Google Cloud:

    Acessar o Visualizador de registros

  2. Selecione os registros que você quer ver.

    É possível filtrar com base em:

    • instância;
    • arquivo de registros;
    • nível de registros;
    • data.

Para mais informações sobre como selecionar e filtrar registros, acesse Como ver registros. Para informações sobre a exportação de registros, acesse Como exportar registros.

A seguir