Perguntas frequentes sobre o Google Compute Engine

Sobre o Compute Engine

O que é o Compute Engine? O que ele faz?

O Compute Engine é um produto de Infrastructure como serviço que oferece máquinas virtuais flexíveis e autogerenciadas hospedadas na infraestrutura do Google. Ele inclui máquinas virtuais baseadas em Linux e Windows em execução no KVM, opções de armazenamento locais e duráveis. além de uma API simples baseada em REST para configuração e controle. O serviço se integra às tecnologias do Google Cloud, como Cloud Storage, App Engine e BigQuery, para ultrapassar a capacidade computacional básica e criar aplicativos mais complexos e sofisticados.

O que é uma CPU virtual no Compute Engine?

No Compute Engine, cada CPU virtual (vCPU, na sigla em inglês) é implementada como um hyperthread de hardware único em uma das plataformas de CPU disponíveis. Em processadores Intel Xeon, a tecnologia Intel Hyper-Threading permite que várias linhas de execução de aplicativos sejam executadas em cada núcleo de processador físico. Você configura as VMs do Compute Engine com um ou mais desses hyper-threads como vCPUs. O tipo de máquina especifica o número de vCPUs da instância.

É possível identificar a plataforma de CPU específica da instância usando uma das seguintes opções:

Se quiser alterar a plataforma de CPU da instância, especifique uma plataforma mínima de CPU.

Como o App Engine e o Compute Engine se relacionam?

Vemos os dois como sendo complementares. O App Engine é uma plataforma como serviço, enquanto o Compute Engine é uma infraestrutura como serviço. O App Engine é excelente para executar aplicativos baseados na Web, aplicativos de linha de negócios e back-ends para dispositivos móveis. O Compute Engine é ótimo para quando você precisa ter mais controle da infraestrutura subjacente. Por exemplo, é possível usar o Compute Engine quando você tem uma lógica de negócios altamente personalizada ou quer executar seu próprio sistema de armazenamento.

Como faço para começar a usar?

Experimente os Guias de primeiros passos do serviço. Após concluir o guia de início rápido, leia a visão geral das instâncias de máquina virtual para saber mais sobre o Compute Engine.

Você pode estar qualificado a uma avaliação gratuita. Para saber como a avaliação gratuita funciona e ver informações sobre cotas, consulte o Guia da avaliação gratuita.

Faturamento

Como funcionam os preços e a compra?

A cobrança do Compute Engine é feita com base em instância de computação, armazenamento e uso de rede. As VMs são cobradas por segundo, com um mínimo de 1 minuto. O custo do armazenamento é calculado com base na quantidade de dados que você armazena. O custo de rede é calculado com base na quantidade de dados transferidos entre as VMs que se comunicam entre si e com a Internet. Para mais informações, consulte nossa lista de preços.

Os preços incluem impostos?

Não, a lista de preços não inclui impostos.

Suporte e feedback

Vocês oferecem suporte pago?

Sim, oferecemos suporte pago para clientes empresariais. Para mais informações, entre em contato com nossa organização de vendas.

Vocês oferecem um contrato de nível de serviço (SLA, na sigla em inglês)?

Sim, oferecemos um SLA do Compute Engine.

Para onde posso enviar feedback?

Para dúvidas relacionadas ao faturamento, envie suas perguntas para o canal de suporte apropriado.

Para solicitações de recursos e relatórios de erros, envie um problema em nosso fórum User Voice.

Autenticação

Como posso me autenticar na API Compute Engine?

Para se autenticar na API Compute Engine, use o OAuth 2.0. Também é possível realizar a autenticação com uma biblioteca de cliente ou diretamente com um token de acesso.

O que são contas de serviço?

Uma conta de serviço é uma conta do Google que representa um aplicativo, e não um usuário final. Essas contas podem ser usadas para autorizar o Compute Engine a agir em nome do usuário e acessar informações não confidenciais. Uma conta de serviço nunca é usada para acessar informações do usuário. As contas de serviço simplificam o processo de autenticação do Compute Engine em outros serviços ao tratar o processo de autorização para o usuário.

Os desenvolvedores do Compute Engine costumam usar contas de serviço do Compute Engine nos aplicativos deles. Para mais informações sobre contas de serviço, consulte a visão geral sobre autenticação.

Como faço para criar uma conta de serviço?

O Compute Engine cria uma conta de serviço automaticamente quando você cria uma nova instância e especifica um escopo de conta de serviço para ela.

Projetos

O que são projetos?

Um projeto é um contêiner para todos os recursos do Compute Engine. Cada projeto é um mundo totalmente compartimentado. Os projetos não compartilham recursos, podem ter proprietários e usuários diferentes, são cobrados separadamente e não são mais acessíveis entre si do que seu computador de casa é acessível ao computador do seu vizinho.

Como posso criar um projeto?

  1. Faça login na sua conta do Google. Se você ainda não tiver uma, inscreva-se agora.
  2. Acesse o Console do Google Cloud. Quando solicitado, selecione um projeto atual ou crie um novo.
  3. Siga as instruções para configurar o faturamento. Se você é novo no Google Cloud, então recebeu crédito na avaliação gratuita para pagar as instâncias.

Qual é a diferença entre o número e o ID do projeto?

Cada projeto pode ser identificado de duas formas: pelo número ou pelo ID. O número é gerado automaticamente ao criar o projeto, enquanto o ID é gerado por você ou por quem criou o projeto. O ID do projeto é opcional para muitos serviços, mas é exigido pelo Compute Engine. Para mais informações, consulte Projetos do Console do Cloud.

Onde encontro o ID do projeto?

É possível encontrar o ID do projeto no Console do Google Cloud, que fornece uma lista de projetos e o ID correspondente na entrada.

Onde posso solicitar mais cota para o meu projeto?

Por padrão, todos os projetos do Compute Engine têm cotas padrão para vários tipos de recursos. No entanto, essas cotas padrão podem ser aumentadas por projeto. Verifique os limites de cota e o uso na página de cota no Console do Google Cloud. Se você atingir o limite dos seus recursos e precisar de mais cota, solicite um aumento dela para determinados recursos usando a página de cotas do IAM. É possível fazer essa solicitação usando o botão Editar cotas na parte superior da página.

Instâncias

Que tipo de configuração de máquina (memória, RAM, CPU) posso escolher para a minha instância?

O Compute Engine oferece várias configurações para sua instância. Também é possível criar configurações personalizadas que atendam às necessidades exatas de sua instância. Consulte a lista completa de opções disponíveis na página Tipos de máquina.

Se eu excluir acidentalmente minha instância, posso recuperá-la?

Não, as instâncias que foram excluídas não podem ser recuperadas. No entanto, se uma instância estiver simplesmente interrompida, é possível iniciá-la novamente.

Em que sistemas operacionais minhas instâncias podem ser executadas?

O Compute Engine tem suporte para várias imagens de sistemas operacionais e imagens de terceiros. Além disso, é possível criar uma versão personalizada de uma imagem ou criar sua própria imagem.

Quais são as zonas disponíveis em que posso criar minha instância?

Para ver uma lista de regiões e zonas disponíveis, consulte regiões e zonas.

Como posso saber quantas cotas usei ou quantas ainda tenho disponível?

Verifique os limites de cota e o uso na página de cota no Console do Google Cloud. Se você atingir o limite dos recursos e precisar de mais cota, clique no botão Solicitar aumento na página de cotas e preencha o formulário.

Que tipo de CPU virtual está em execução na minha instância?

Verifique a plataforma de CPU específica de sua instância usando uma das opções a seguir:

O que são instâncias de VM preemptivas e como elas diferem as instâncias normais?

Instâncias preemptivas são instâncias que você pode criar e executar a um preço muito mais baixo do que as instâncias normais, mas que podem ser interrompidas se o Compute Engine precisar acessar esses recursos para outras tarefas. Para mais informações, consulte Como criar uma instância de VM preemptiva

Como posso enviar e-mails a partir de uma instância do Compute Engine?

Geralmente, o Compute Engine bloqueia o tráfego de saída por estas portas bloqueadas. No entanto, é possível configurar um gateway de e-mail pelo Google usando SMTP. Para mais informações, consulte Como enviar e-mails a partir de uma instância.

Houve um erro de host na minha máquina virtual e ela foi reiniciada. O que aconteceu?

Um erro de host (compute.instances.hostError) significa que houve um problema de hardware ou software na máquina física que hospeda a VM que causou a falha da VM. Um erro de host que envolve falha total de hardware ou outros problemas de hardware pode impedir a migração em tempo real da VM. Se a VM estiver configurada para reiniciar automaticamente, o que é a configuração padrão, o Google a reiniciará, normalmente em três minutos a partir do momento em que o erro foi detectado. Em casos com determinados problemas de hardware, a tentativa de reinicialização da VM pode ter um atraso de 5,5 minutos a 16,5 minutos.

Alguns recursos se comportam de maneira diferente, como SSDs locais. Se houver um erro de host, o Compute Engine tentará se reconectar à VM e preservar os dados do SSD local. No entanto, se a unidade subjacente não se recuperar em até 60 minutos, a VM será reiniciada sem os dados do SSD local. Enquanto o Compute Engine está recuperando sua VM e o SSD local, o que pode levar até 60 minutos, o sistema host e a unidade subjacente não respondem. Para mais informações sobre como os SSD locais se comportam em caso de erros do host, consulte Permanência de dados do SSD local.

Se um hardware falhar completamente ou impedir a migração em tempo real, a VM falhará e reiniciará automaticamente, e um erro do host será registrado.

Falhas físicas de hardware e software podem acontecer ocasionalmente, mas são raras. Para proteger aplicativos e serviços contra esses eventos de sistema potencialmente prejudiciais, analise os seguintes recursos:

O Google também oferece serviços gerenciados, como o App Engine e o ambiente flexível do App Engine.

Imagens

Preciso ativar o serviço do Cloud Storage antes de armazenar minhas imagens externamente?

Sim, para armazenar imagens externamente, você precisa ativar o serviço Cloud Storage.

Discos permanentes

Como escolho o tamanho certo do disco permanente?

O desempenho do disco permanente escala com o tamanho dele. Use a tabela de desempenho de discos permanentes para ajudar a decidir o tamanho de disco que serve para você. Se não tiver certeza, leia a documentação para decidir qual será o tamanho do disco permanente.

LVM para o Compute Engine

O Gerenciador de volume lógico (LVM) não é compatível com imagens fornecidas pelo Google Cloud.

Recomendamos as seguintes abordagens para o gerenciamento de volume no Compute Engine:

  • Usar discos secundários. Para evitar a necessidade do redimensionamento do disco raiz, use discos secundários sem partições. Dependendo do cenário, o uso de discos secundários pode reduzir o risco de uma falha causada por erros.
  • Como redimensionar o sistema de arquivos ou as partições em um disco permanente zonal. Antes de fazer qualquer modificação do sistema de arquivos, faça backup do disco tirando um snapshot. No caso de falhas durante o redimensionamento do sistema de arquivos, use o snapshot para recuperar o disco.
  • Crie imagens personalizadas com raízes do LVM, baseadas em uma imagem que você tenha.

Que medidas o Google toma para proteger os meus dados?

Consulte Criptografia de disco.

Posso conectar o disco permanente a mais de uma instância?

Você só pode conectar um disco permanente a várias instâncias se ele estiver no modo somente leitura. Um disco permanente SSD no modo vários gravadores pode ser conectado a duas instâncias de máquina virtual (VM) N2. Não é possível anexar um disco permanente em modo de leitura/gravação e em modo somente leitura ao mesmo tempo. Para mais informações, consulte Como compartilhar discos permanentes entre VMs.

Quando devo usar discos permanentes ou o Cloud Storage?

Tanto os discos permanentes quanto o Cloud Storage podem ser usados para armazenar arquivos, mas saiba que eles são muito diferentes. O Cloud Storage é um grande contêiner de arquivos projetado para armazenar quantidades muito grandes de dados relativamente estáticos que podem ser acessados globalmente, inclusive usando instâncias de máquina virtual do Compute Engine.

A tabela a seguir fornece algumas informações sobre as especialidades características de cada oferta e para o que são melhor utilizadas.

Cloud Storage Disco permanente
Características
  • Acessibilidade:
    • Acessibilidade global (incluindo sistemas que não são do Compute Engine)
    • Leitura/Gravação acessíveis a partir de muitos sistemas
  • Escala:
    • Buckets de escala de vários PBs
  • Como usar:
    • Interface REST, latência maior do que armazenamento em blocos anexado localmente
    • Semântica de gravação somente no nível do arquivo
    • Oferece controle de versão
    • Arquivos implícitos no Cloud Storage
  • Acessibilidade:
    • Acessibilidade regional e somente por instâncias do Compute Engine
    • Leitura/Gravação montada por uma instância, ou somente leitura por muitas instâncias do Compute Engine
  • Escala:
    • Limite de volume de 64 TB
  • Como usar:
    • Interface SCSI; latência menor
    • A semântica de gravação é transacional - edições aleatórias
    • Sem controle de versão; edições contínuas
    • Deve formatar um sistema de arquivos para tornar utilizável para arquivos
Usuários-alvo
  • Distribuição de conteúdo para dispositivos móveis, consumidores, jogos e SaaS
  • Rich media
  • Entrada somente leitura para trabalho HPC carregável em paralelo (por exemplo, renderização e genômica)
  • Backup e arquivamento
  • Hadoop (via GHFS)
  • Dispositivos de inicialização do Compute Engine
  • Armazenamento de dados de blocos brutos para construção
    • Servidores SQL (por exemplo, MySQL)
    • Servidores NoSQL (por exemplo, Cassandra/Mongo)
    • Servidores de arquivos (por exemplo, Gluster)
    • Persistência de armazenamento de valor de chave (por exemplo, Redis)

Rede

Onde posso encontrar os intervalos de IP do Compute Engine?

O Google Cloud publica uma lista no formato JSON de intervalos de endereços IP externos globais e regionais que podem ser usados pelo cliente no cloud.json.

Outros intervalos de IP do Google Cloud:

Por que o traceroute está com falta de saltos para destinos vinculados à Internet?

Executar traceroute em uma instância de VM do Compute Engine mostra somente o destino ou alguns saltos em direção a destinos vinculados à Internet. Para mais informações, consulte Traceroute para destinos vinculados à Internet na documentação da VPC.

Zonas

Tenho a opção de usar um data center regional em países selecionados?

Sim, o Compute Engine oferece datacenters em todo o mundo. Essas opções de data centers foram projetadas para fornecer opções de conectividade de baixa latência dessas regiões. Para informações sobre regiões específicas, incluindo a localização geográfica, consulte Regiões e zonas.

Como posso saber se uma zona está off-line?

A seção Zonas do Compute Engine no Console do Google Cloud mostra o status de cada zona. Para receber o status das zonas, use a ferramenta de linha de comando e execute gcloud compute zones list, ou use a API do Compute Engine com o método compute.zones.list.

Scripts de inicialização

Quando meu script de inicialização personalizado é executado?

Scrips de inicialização são executados no final do processo de inicialização.

Eventos de manutenção de infraestrutura

O que são eventos de manutenção de infraestrutura?

O Compute Engine pode precisar periodicamente realizar manutenção programada em zonas que podem afetar suas instâncias. Por padrão, todas as instâncias são configuradas para que esses eventos de manutenção sejam transparentes para os aplicativos e as cargas de trabalho. Isso pode causar alguma degradação no desempenho, mas as instâncias permanecerão on-line durante o evento de manutenção. Para mais informações, consulte Manutenção transparente.

Com que frequência ocorrem os eventos de manutenção programada de infraestrutura?

Eventos de manutenção de infraestrutura não têm um intervalo definido entre ocorrências, mas geralmente acontecem a cada duas semanas.

Como posso saber se uma instância passará por um evento de manutenção de infraestrutura?

Logo antes de um evento de manutenção, o Compute Engine, como parte de um evento de manutenção de infraestrutura pendente, altera um atributo especial no servidor de metadados de uma máquina virtual antes de qualquer tentativa de migração em tempo real ou interrompimento e reinicialização dessa máquina. O atributo maintenance-event é atualizado antes e depois dos eventos, o que permite detectar a iminência deles. Use essas informações para automatizar todos os scripts ou comandos que quiser executar antes e/ou depois do evento de manutenção. Para mais informações, consulte a documentação Aviso de manutenção transparente.