Explicações sobre bibliotecas de cliente

Você pode usar as Google Cloud APIs fazendo solicitações HTTP diretas ao servidor (ou chamadas RPC, quando disponíveis), mas fornecemos o código da biblioteca de cliente a todas as nossas Cloud APIs, o que facilita o acesso a elas a partir de suas linguagens favoritas. Neste documento, explicamos os diferentes tipos de bibliotecas de cliente que fornecemos para as APIs do Cloud. Saiba mais sobre as bibliotecas disponíveis para seu produto ou linguagem de preferência na documentação do produto ou da linguagem.

Bibliotecas de cliente do Google Cloud

As bibliotecas de cliente do Google Cloud usam nosso modelo de biblioteca mais recente e são nossa opção recomendada para acessar as Cloud APIs de maneira programática, quando disponível. As bibliotecas de cliente do Cloud:

  • fornecem código idiomático, gerado ou manuscrito em cada idioma, deixando a Cloud API simples e intuitiva de usar;
  • manipulam todos os detalhes de baixo nível de comunicação com o servidor, incluindo autenticação com o Google;
  • Pode ser instalado usando ferramentas conhecidas de gerenciamento de pacotes, como npm e pip.
  • em alguns casos, trazem benefícios de desempenho usando gRPC. Você pode encontrar mais na seção APIs do gRPC abaixo.

Você pode encontrar instruções de instalação e material de referência para a biblioteca de cliente do Cloud apropriada na página das bibliotecas de cliente da Cloud API de sua escolha. Você pode encontrar links para começar a usá-los e adocumentação de referência em nossa página Bibliotecas de cliente do Cloud.

Bibliotecas de cliente de APIs do Google

Algumas das Google Cloud APIs ainda não têm bibliotecas de cliente do Google Cloud disponível em todas as linguagens. Se você quiser usar uma dessas APIs e não houver uma biblioteca de cliente do Cloud na sua linguagem favorita, ainda será possível usar uma versão mais antiga de nossas bibliotecas de cliente, chamadas de Bibliotecas de cliente das APIs do Google. Essas bibliotecas:

  • fornecem acesso apenas à interface REST da API. O gRPC não é compatível;
  • têm código de interface gerado automaticamente que pode não ser tão idiomático quanto nossas bibliotecas mais recentes;
  • manipulam todos os detalhes de baixo nível de comunicação com o servidor, incluindo autenticação com o Google;
  • Pode ser instalado usando ferramentas conhecidas de gerenciamento de pacotes, como npm e pip.

Você encontrará links para essas bibliotecas na página relevante das bibliotecas de cliente das APIs do Google, quando necessário.

Como usar a plataforma para dispositivos móveis do Firebase

O Firebase é a solução que abrange todos os serviços do Google para a criação de aplicativos em dispositivos móveis. Ele oferece um SDK com código de cliente que permite acessar Cloud APIs relevantes para dispositivos móveis diretamente do iOS, do Android e de aplicativos da Web. Acesse a documentação do Firebase para mais informações sobre quais Cloud APIs são compatíveis e como dar os primeiros passos com o Firebase.

Como usar seu próprio código de cliente

Em geral, recomendamos o uso de nossas bibliotecas de cliente para acessar as Cloud APIs. No entanto, se você é um desenvolvedor experiente e nossas bibliotecas de cliente não atendem suas necessidades específicas, é possível escrever seu próprio código personalizado para acessar diretamente as APIs de nível inferior do serviço.

REST/HTTP APIs

Todas as Cloud APIs expõem uma interface JSON/REST simples. Caso seja necessário escrever seu próprio código personalizado para acessar diretamente a REST API usando uma biblioteca de cliente HTTP de terceiros de sua escolha, você poderá encontrar mais sobre como as Cloud APIs funcionam com diferentes versões e implementações do HTTP em nossas Diretrizes de HTTP.

gRPC APIs

O gRPC é um sistema de chamada de procedimento remoto (RPC, na sigla em inglês) neutro em relação à plataforma e à linguagem, com código aberto e desenvolvido inicialmente no Google. Veja mais informações sobre ele em grpc.io (em inglês). As APIs do Cloud com suporte a gRPC geralmente têm interfaces REST e RPC. Portanto, os clientes dessas APIs que são habilitados para gRPC podem usar buffers de protocolo e gRPC por meio de HTTP2 para se comunicarem com a interface RPC, em vez de usar JSON via HTTP para se integrarem à interface REST. Você pode descobrir se uma API é ativada por gRPC verificando a respectiva seção de APIs e referência.

Se uma Cloud API é ativada por gRPC, você pode gerar suas próprias bibliotecas de cliente para ela em qualquer linguagem compatível com gRPC. Para isso, você precisa da definição do serviço de buffers de protocolo da API, normalmente disponível no nosso repositório no GitHub (em inglês). Siga as instruções referentes à sua linguagem favorita no grpc.io para gerar e usar o cliente.

Se você não quiser gerar seu próprio código gRPC, ainda pode se beneficiar do gRPC: um número crescente de bibliotecas de clientes do Cloud para APIs ativadas por gRPC usa o gRPC "oculto" para se comunicar com os servidores do Google. Isso é significativamente mais eficiente em termos de capacidade e uso da CPU: acessar uma API usando gRPC pode aumentar a capacidade por CPU em até 10 vezes em comparação com a API REST JSON. Planejamos fazer o upgrade do maior número possível de bibliotecas de cliente do Cloud para o gRPC. Enquanto isso, você ainda terá todas as outras vantagens de nosso código de biblioteca cliente.

Outras formas de acessar as Cloud APIs

Se você não quiser acessar uma API de maneira programática, poderá acessar a mesma funcionalidade usando as ferramentas do SDK do Google Cloud ou por meio do Console do Google Cloud.