Como gerenciar réplicas

Nesta página, você verá uma descrição de como desativar e ativar a replicação de uma réplica de leitura. Também verá como excluir uma réplica ou promovê-la a uma instância autônoma. Para mais informações sobre como trabalhar com réplicas de leitura, consulte Requisitos e dicas para configurar réplicas.

Como desativar a replicação

Por padrão, uma réplica começa com a replicação ativada. No entanto, é possível desativar a replicação, por exemplo, para depurar ou analisar o estado de uma instância. Ao terminar, reative a replicação explicitamente. Ao desativar ou reativar a replicação, a réplica é reiniciada.

Quando a replicação é desativada, isso não interrompe a instância da réplica: ela se torna uma instância somente leitura que não é mais replicada da instância principal. Você continuará sendo cobrado pela instância. É possível reativar a replicação na réplica desativada, excluí-la ou promovê-la a uma instância autônoma. Não é possível interromper a réplica.

Para desativar a replicação:

Console

  1. Acesse a página "Instâncias" do Cloud SQL no Console do Google Cloud Platform.

    Acessar a página "Instâncias do Cloud SQL"

  2. Clique no nome da instância de uma réplica para abri-la.
  3. Clique em Desativar replicação na barra de botões.
  4. Clique em OK.

gcloud

gcloud sql instances patch [REPLICA_NAME] --no-enable-database-replication

cURL

Para executar este comando cURL em um prompt de linha de comando, receba um token de acesso usando o comando gcloud auth application-default print-access-token. Use também o APIs Explorer na página "Instâncias: patch" para enviar a solicitação da API REST.

ACCESS_TOKEN="$(gcloud auth application-default print-access-token)"
curl --header "Authorization: Bearer ${ACCESS_TOKEN}" \
     --header 'Content-Type: application/json' \
     --data '{"settings": {"databaseReplicationEnabled" : "False" }}' \
     -X PATCH \
     https://www.googleapis.com/sql/v1beta4/projects/[PROJECT-ID]/instances/[REPLICA_NAME]

Como ativar a replicação

Se uma réplica não for replicada por muito tempo, ela demorará mais para alcançar a instância principal. Nesse caso, exclua a réplica e crie uma nova.

Para ativar a replicação:

Console

  1. Acesse a página "Instâncias" do Cloud SQL no Console do Google Cloud Platform.

    Acessar a página "Instâncias do Cloud SQL"

  2. Clique no nome da instância de uma réplica para selecioná-la.
  3. Clique em Ativar replicação na barra de botões.
  4. Clique em OK.

gcloud

gcloud sql instances patch [REPLICA_NAME] --enable-database-replication

cURL

Para executar este comando cURL em um prompt de linha de comando, receba um token de acesso usando o comando gcloud auth application-default print-access-token. Use também o APIs Explorer na página "Instâncias: patch" para enviar a solicitação da API REST.

ACCESS_TOKEN="$(gcloud auth application-default print-access-token)"
curl --header "Authorization: Bearer ${ACCESS_TOKEN}" \
     --header 'Content-Type: application/json' \
     --data '{"settings": {"databaseReplicationEnabled" : "True" }}' \
     -X PATCH \
     https://www.googleapis.com/sql/v1beta4/projects/[PROJECT-ID]/instances/[REPLICA_NAME]

Como promover uma réplica

A promoção de uma réplica a uma instância autônoma do Cloud SQL é uma ação irreversível. Após a promoção, não é possível converter uma instância de volta em uma réplica de leitura.

Para promover uma réplica a uma instância autônoma:

Console

  1. Acesse a página "Instâncias" do Cloud SQL no Console do Google Cloud Platform.

    Acessar a página "Instâncias do Cloud SQL"

  2. Clique no nome da instância de uma réplica para selecioná-la.
  3. Clique em Promover réplica na barra de botões.
  4. Clique em OK.

gcloud

gcloud sql instances promote-replica [REPLICA_NAME]
  

cURL

Para executar este comando cURL em um prompt de linha de comando, receba um token de acesso usando o comando gcloud auth application-default print-access-token. Use também o APIs Explorer na página "Instâncias: promoteReplica" para enviar a solicitação da API REST.

ACCESS_TOKEN="$(gcloud auth application-default print-access-token)"
curl --header "Authorization: Bearer ${ACCESS_TOKEN}" \
     --header 'Content-Length: 0' \
     -X POST \
     https://www.googleapis.com/sql/v1beta4/projects/[PROJECT-ID]/instances/[REPLICA_NAME]/promoteReplica

Confirme se a instância promovida está configurada corretamente. Especificamente, é preciso ativar backups automáticos e avaliar se há necessidade de configurar a instância para alta disponibilidade.

Como verificar o status da replicação

Ao fazer login em uma instância de réplica individual usando um cliente de administração, você recebe detalhes sobre a replicação, incluindo o status e as métricas. Quando você usa o Console do Google Cloud Platform ou a ferramenta de linha de comando gcloud, um breve resumo da replicação é exibido.

Observação: não é possível verificar o status da replicação usando o Console do Google Cloud Platform de uma réplica que tem uma instância mestre externa ao Cloud SQL.

Para verificar o status da replicação:

Console

  1. Acesse a página "Instâncias" do Cloud SQL no Console do Google Cloud Platform.

    Acessar a página "Instâncias do Cloud SQL"

  2. Clique no nome da instância de uma réplica para selecioná-la.
  3. O status da replicação é fornecido em um banner na parte superior da página.

gcloud

Na instância da réplica, verifique o status da replicação com:

gcloud sql instances describe [REPLICA_NAME]

Na saída, procure as propriedades databaseReplicationEnabled e masterInstanceName.

Em uma instância principal, verifique se há réplicas com:

gcloud sql instances describe [MASTER_INSTANCE_NAME]

Na saída, procure a propriedade replicaNames.

Cliente MySQL

  1. Conecte-se à réplica com um cliente MySQL.

    Para conferir as informações, veja Opções de conexão para aplicativos externos.

  2. Verifique o status da réplica:
    SHOW SLAVE STATUS \G
  3. Procure as seguintes métricas na saída do comando:
    • Master_Host: o nome da instância principal.
    • Slave_IO_Running: indica se o segmento de E/S para ler o registro binário da instância principal está sendo executado. Ele deve ser Yes quando a replicação for iniciada.
    • Slave_SQL_Running: indica se o segmento SQL para a execução de eventos no registro de retransmissão está sendo executado. Ele deve ser Yes quando a replicação for iniciada.
    • Seconds_Behind_Master: o número de segundos que o segmento SQL secundário está atrasado em relação ao processamento do registro binário principal. Ele deve ser O ou um número pequeno de segundos.

    Para conferir mais detalhes sobre a saída do comando, consulte Verificar o status da replicação.

Próximos passos

Esta página foi útil? Conte sua opinião sobre:

Enviar comentários sobre…

Cloud SQL para MySQL