Como implantar aplicativos do Kubernetes

Aplicativo do Kubernetes é um aplicativo em contêiner executável no cluster do Kubernetes. Os aplicativos Kubernetes no Google Cloud Marketplace incluem imagens de contêiner e arquivos de configuração, como uma configuração kubectl ou um gráfico Helm. Quando você implanta um aplicativo do Google Cloud Marketplace, os recursos do Kubernetes são criados no cluster, possibilitando gerenciar os recursos como um grupo.

Para ver uma visão geral dos conceitos do Kubernetes, consulte a documentação do Kubernetes.

Se você estiver começando no Google Kubernetes Engine, consulte a Visão geral do Google Kubernetes Engine ou leia o Guia de início rápido do Google Kubernetes Engine.

Antes de começar

Como implantar um aplicativo do Kubernetes

Para ver os aplicativos Kubernetes que podem ser implantados no cluster do Google Kubernetes Engine, consulte a categoria Aplicativos Kubernetes no Google Cloud Marketplace.

Acesse o Google Cloud Marketplace

É possível implantar aplicativos no seu cluster do Google Cloud Marketplace ou usando a linha de comando.

Você precisa ter o papel Kubernetes Engine Admin, Project Viewer ou Project Owner para implantar um aplicativo em um cluster do GKE.

Para implantar um aplicativo Kubernetes no Google Cloud Marketplace, seu projeto precisa ter uma rede chamada default. Aprenda como criar de redes com a nuvem privada virtual.

Console

  1. Para ver informações sobre um app, incluindo preços, selecione o app.
  2. Clique em Configurar.
  3. Selecione o cluster do Kubernetes em que você quer implantar o aplicativo. Se você quer criar um novo cluster, clique em Criar cluster.

  4. Selecione ou crie um namespace para usar no aplicativo. Namespaces são uma maneira de dividir recursos de cluster entre vários usuários ou equipes.

  5. Na caixa Nome da instância do aplicativo, digite um nome para o aplicativo, como sandbox-dev-app. O nome precisa ser exclusivo no namespace.

  6. Se você precisar alterar a conta de serviço associada ao plano de faturamento do aplicativo, expanda Configurações avançadas do plano e verifique a conta de serviço associada ao aplicativo.

    Para informações sobre planos de faturamento de aplicativos do Kubernetes, consulte Como entender o faturamento.

  7. Insira um nome para sua instância do aplicativo e clique em Implantar.

  8. Para gerenciar, editar ou excluir a implantação, abra a página "Aplicativos" do GKE.

    Acessar a página "Aplicativos"

    Para informações sobre o que é possível personalizar no aplicativo, consulte a documentação fornecida pelo fornecedor do software.

  9. Se o aplicativo precisa estar acessível ao tráfego externo, siga estes passos para expor o aplicativo como um serviço.

Linha de comando

Implante um aplicativo do Kubernetes em um cluster do Google Kubernetes Engine ou na sua própria infraestrutura, como uma instalação local do Minikube.

Para implantar o aplicativo a partir da linha de comando, faça o download de um arquivo de licença do Google Cloud. Ao implantar o aplicativo seguindo os passos abaixo, você precisa aplicar o arquivo de licença à sua configuração do kubectl ou ao gráfico Helm.

Dependendo do fornecedor do aplicativo, os passos específicos para implantar o aplicativo podem ser diferentes. Em geral, você faz o seguinte:

  1. Conecte-se ao cluster do Kubernetes.
  2. Adicione o arquivo de licença à configuração kubectl ou ao gráfico Helm, conforme aplicável.
  3. Clone o repositório do Git do aplicativo. Normalmente, o repositório normalmente contém:

    • uma configuração kubectl ou um gráfico Helm, que descreve os recursos do Kubernetes do aplicativo.

      Se você quiser personalizar o aplicativo, como aumentar o número de réplicas ou alterar a estratégia de atualização para conjuntos de aplicativos, edite a configuração kubectl ou o gráfico Helm.

    • Um recurso de aplicativo, que define as propriedades do aplicativo, como o tipo de aplicativo, a versão, os responsáveis pela manutenção etc.

    • Etapas específicas para implantar o aplicativo no seu cluster do Kubernetes.

    • Scripts ou ferramentas adicionais incluídos pelo provedor.

  4. Verifique a configuração e implante o aplicativo.