Como implantar usando o Cloud Source Repositories

Cloud Repositories

Se preferir implantar o código-fonte da função de um repositório de origem, como o GitHub ou o Bitbucket, você poderá usar o Google Cloud Source Repositories para implantar funções diretamente de branches ou tags no repositório.

Configurar o Cloud Source Repositories

  1. Siga as etapas de primeiros passos do Cloud Source Repositories para configurar o repositório.
  2. Conecte o repositório do GitHub ou do Bitbucket seguindo o guia do repositório espelhado.

Depois que a conexão entre o Cloud Source Repositories e o repositório externo for estabelecida, esses repositórios serão mantidos sincronizados. Dessa maneira, confirme o repositório escolhido como você faria normalmente.

Implantar usando a ferramenta gcloud

Para implantar uma função do repositório de origem, use o argumento da linha de comando --source:

gcloud functions deploy NAME \
  --source https://source.developers.google.com/projects/PROJECT_ID/repos/REPOSITORY_ID/moveable-aliases/master/paths/SOURCE \
  --runtime RUNTIME \
  TRIGGER... \
  [FLAGS...]

O comando usa os seguintes argumentos para gcloud functions deploy:

Argumento Descrição
NAME O nome registrado da função do Cloud que você está implantando. NAME deve conter apenas letras, números, sublinhados e hifens. É possível que NAME seja o nome de uma função no código-fonte ou uma string personalizada (por exemplo, my-http-function). Se você usar uma string personalizada, também precisará usar a sinalização --entry-point para especificar uma função contida no seu código, para informar ao comando deploy qual função executar.
--source PATH O local do código-fonte a ser implantado. O local pode ser uma referência a um repositório de origem, um caminho no Google Cloud Storage ou um caminho do sistema de arquivos local. Para ver detalhes, consulte a Referência de comandos do gcloud.
--runtime RUNTIME O nome do ambiente de execução que você está usando. Para ver uma lista completa, consulte a referência do gcloud. Observe que você precisa incluir essa sinalização na primeira vez que implantar uma função, mas pode omiti-la em implantações subsequentes.
TRIGGER... Se você tiver uma função HTTP, use a sinalização --trigger-http.

Se você tiver uma função de segundo plano, use as sinalizações --trigger-resource MY_RESOURCE e --trigger-event MY_EVENT. Se sua função de segundo plano for atribuída a um gatilho de Pub/Sub, use a abreviatura --trigger-topic MY_TOPIC. Da mesma forma, ao implantar funções com atribuição de acionadores do Cloud Storage, será possível simplesmente usar a sinalização --trigger-bucket MY_STORAGE_BUCKET para acionar a execução da função sempre que os arquivos no bucket especificado forem alterados.
FLAGS... (Opcional) Sinalizações adicionais que você pode especificar durante a implantação, como --stage-bucket ou --entry-point. Para uma referência completa, consulte a documentação do gcloud functions deploy.

Próximas etapas