Configurar o encaminhamento de TCP do IAP com um endereço IP ou nome do host em um ambiente do Google Cloud ou não

Mantenha tudo organizado com as coleções Salve e categorize o conteúdo com base nas suas preferências.

Nesta página, você verá como configurar e usar o encaminhamento de TCP do Identity-Aware Proxy (IAP) com um endereço IP ou recurso de nome do host.

Para usar o encaminhamento de TCP do IAP com um endereço IP ou recurso de nome do host, é necessário ter uma licença do BeyondCorp Enterprise.

Visão geral

É possível usar o Google Cloud CLI para criar túneis para recursos usando o endereço IP particular ou o nome do host do recurso. Se você tiver recursos externos no Google Cloud conectados ao Google Cloud por meio do Cloud Interconnect ou de uma VPN, poderá usar o encaminhamento TCP do IAP com esses recursos.

Antes de começar

Se precisar criar um túnel para recursos fora do Google Cloud, você precisará configurar a conectividade híbrida. A conectividade híbrida é necessária para conectar os recursos externos que não são do Google Cloud ao Google Cloud. Para mais informações, consulte a documentação do Cloud Interconnect ou Cloud VPN.

Seu Cloud Router precisa divulgar o intervalo de IP do IAP-TCP 35.235.240.0/20 para que os destinos enviem o tráfego de resposta de volta pelo Cloud VPN ou pelo Cloud Interconnect, e não pela Internet. Se você não tiver essa configuração, não poderá criar túneis para recursos externos ao projeto do Google Cloud.

Se você quiser configurar seu Cloud Router para anunciar o intervalo de IP de IAP-TCP 35.235.240.0/20, siga as instruções em Como anunciar intervalos de IP personalizados.

Os procedimentos a seguir fornecem exemplos de gcloud para concluir as tarefas. Para informações sobre como interagir com grupos de destino usando as APIs, consulte Recurso REST: projects.iap_tunnel.locations.destGroups.

Como criar um grupo de destino de túnel

Ao configurar um túnel, você especifica um grupo de destino a ser usado para verificações de permissão. Os grupos de destino de túnel representam recursos que têm as mesmas restrições de acesso a túneis. É possível criar quantos grupos de destino quiser, cada um com qualquer número de intervalos de IPs correspondentes ou FQDN. Os grupos de destino podem se sobrepor para mais flexibilidade.

Ao criar um grupo de destino, você precisa especificar uma região. Para melhores resultados, a região especificada precisa corresponder ao local dos recursos de destino. Por exemplo, se os recursos estiverem conectados por uma VPN, use a região do gateway da VPN. O nome do grupo de destino só pode conter letras minúsculas (a-z) e traços (-)

Para criar um grupo de destino, você precisa ter a permissão iap.tunnelDestGroups.create, que pode ser concedida por meio do papel iap.tunnelDestGroupEditor. Para conceder um único papel, consulte Conceder um único papel na documentação do IAM.

Para criar um grupo de destino, execute o seguinte comando de exemplo:

gcloud iap tcp dest-groups create YOUR_GROUP_NAME \
    --region=REGION \
    --ip-range-list=IP_RANGE_LIST \
    --fqdn-list=FQDN_LIST
    

Substitua:

  • YOUR_GROUP_NAME: o nome do grupo. Um nome de grupo só pode conter letras minúsculas (a-z) e traços (-).
  • REGION: a região em que o grupo de destino será criado, como us-central1.
  • IP_RANGE_LIST: opcional. A lista de intervalos de IP, que consiste em intervalos separados por vírgulas usando a notação CIDR, como 10.1.2.0/24,172.0.0.0/8.
  • FQDN_LIST: opcional. A lista de FQDN é uma lista separada por vírgulas de nomes de host, como *.internal.company.com. Se uma entrada FQDN tiver um prefixo curinga, ela corresponderá a qualquer nome de host com a terminação especificada. Caso contrário, ela exige uma correspondência exata. Se uma solicitação corresponder a qualquer intervalo de IP ou FQDN, ela será considerada uma correspondência.

Se você não souber quais grupos já existem, execute o seguinte comando para listar os grupos:

gcloud iap tcp dest-groups list \
    --region=REGION
    

Consulte comandos gcloud do grupo de destino para ter uma visão geral sobre como gerenciar grupos de destino.

Configurar permissões de túnel

Para criar um túnel, você precisa ter a permissão iap.tunnelDestGroups.accessViaIAP no grupo de destino relevante. Você pode conceder a permissão pelo papel iap.tunnelResourceAccessor.

Para configurar permissões em grupos de destinos, é necessário ter a permissão iap.tunnelDestGroups.setIamPolicy, que pode ser concedida por meio do papel iap.admin.

Para conceder permissões, execute o seguinte exemplo de comando:

gcloud iap tcp dest-groups add-iam-policy-binding \
    --member=MEMBER \
    --role=ROLE \
    --dest-group=GROUP_NAME \
    --region=REGION
  

Substitua:

  • MEMBER: o endereço de e-mail do usuário, como user:exampleuser@company.com.
  • ROLE: o papel de IAP necessário, roles/iap.tunnelResourceAccessor.
  • GROUP_NAME: o nome do grupo de destino.
  • REGION: o nome da região, como us-central1.

Noções básicas sobre o uso do túnel

Há três comandos da CLI gcloud que você pode usar ao trabalhar com o IAP-TCP: start-iap-tunnel, ssh e scp.

Os comandos IAP-TCP foram atualizados para oferecer suporte ao encapsulamento baseado em IP e FQDN. Para alternar para endereço IP ou FQDN, faça o seguinte ao usar os comandos:

  • Especifique um endereço IP ou FQDN em vez do nome da instância.
  • Use --region, em vez de --zone.
  • Use --dest-group para especificar o grupo de destino a ser usado.
  • Use --network para especificar o nome da rede VPC a ser usada.

O endereço IP que você especificar precisa ser o endereço IP particular do destino. Não é possível usar o IAP-TCP com endereços IP públicos. Se você usar o FQDN, ele precisará resolver para o endereço IP particular do destino. A resolução do nome é feita na rede VPC que você especifica, não na rede do cliente. Por exemplo, se você estiver tentando criar um túnel para vm.corp.company.com, a etapa que converte vm.corp.company.com em um endereço IP ocorre no contexto da rede VPC, não na sua rede local.

A região especificada precisa corresponder à região do grupo de destino.

A rede especificada precisa corresponder ao nome da rede VPC que tem acesso ao destino. Um nome de rede típico é default. É possível ver a lista de nomes de rede na página de redes VPC no Console do Google Cloud ou recuperar a lista de nomes de rede executando o seguinte comando:

gcloud compute networks list --format='value(name)'

Examples

Os exemplos a seguir usam um endereço IP de exemplo de 172.16.1.2. Cada comando também pode usar um FQDN (por exemplo, example.internal.company.com) no lugar do endereço IP.

Exemplo de SSH

Para iniciar uma sessão SSH para 172.16.1.2, execute o seguinte comando:

gcloud compute ssh 172.16.1.2 \
    --region=us-central1 \
    --dest-group=DESTINATION_GROUP_NAME \
    --network=default \
    --tunnel-through-iap

Substitua DESTINATION_GROUP_NAME pelo nome do grupo de destino.

Observe que --plain está implícito. Portanto, não há tentativa de gerenciar e enviar chaves SSH automaticamente ao usar um endereço IP.

Se você receber o erro Permission denied (publickey), o comando não encontrou o arquivo que contém as chaves SSH. Para resolver esse problema, adicione o caminho para o arquivo que contém as chaves privadas SSH como um parâmetro para o comando SSH, como mostrado no exemplo a seguir:

gcloud compute ssh 172.16.1.2 \
    --region=us-central1 \
    --dest-group=DESTINATION_GROUP_NAME \
    --network=default \
    --tunnel-through-iap \
    -- -i ~/.ssh/google_compute_engine

Substitua DESTINATION_GROUP_NAME pelo nome do grupo de destino.

Se você quiser fazer login como um usuário específico, use o fomat USER@IP em vez de especificar apenas o IP:

gcloud compute ssh user@172.16.1.2 \
    --region=us-central1 \
    --dest-group=DESTINATION_GROUP_NAME \
    --network=default \
    --tunnel-through-iap

Se a conta estiver protegida por senha, será necessário digitar uma. Se a conta estiver protegida por um par de chaves SSH privada ou pública, você precisará especificá-la usando a sinalização -- -i, conforme especificado acima.

Exemplo de túnel

Use o comando start-iap-tunnel para estabelecer um túnel para uma porta TCP diferente. Para criar um túnel de localhost:8022 para a porta 172.16.1.2:8085, execute o seguinte comando:

gcloud compute start-iap-tunnel 172.16.1.2 8085 \
    --local-host-port=localhost:8022 \
    --region=us-central1 \
    --dest-group=destination-group-name \
    --network=default

A máquina de destino precisa estar detectando a porta 8085 neste exemplo.

Depois de estabelecer um túnel, você pode usar qualquer ferramenta, como PuTTy, para estabelecer uma conexão.

Exemplo de SCP

Para SCP de um arquivo para 172.16.1.2, execute este comando:

gcloud compute scp file.txt 172.16.1.2:~/ \
    --region=us-central1 \
    --dest-group=destination-group-name \
    --network=default \
    --tunnel-through-iap

Observe que --plain está implícito. Portanto, não há tentativa de gerenciar e enviar chaves SSH automaticamente ao usar um endereço IP.

Exemplo de ProxyCommand SSH

Para usar o comando como um ProxyCommand que sempre encapsula para 172.16.1.2, adicione uma entrada à configuração ou equivalente do ~/.ssh/config, conforme mostrado no exemplo a seguir:

Host example
ProxyCommand gcloud compute start-iap-tunnel 172.16.1.2 %p \
    --listen-on-stdin \
    --region=us-central1 \
    --dest-group=destination-group-name \
    --network=default \
    --verbosity=warning
  

O ProxyCommand entra em vigor quando você executa o comando a seguir: ssh example

Também é possível configurar o ProxyCommand para lidar com muitos nomes de host, conforme mostrado no exemplo a seguir:

Host *.internal.company.com
ProxyCommand gcloud compute start-iap-tunnel %h %p 
--listen-on-stdin
--region=us-central1
--dest-group=destination-group-name
--network=default --verbosity=warning

O ProxyCommand entra em vigor quando você executa o comando a seguir: ssh example.internal.company.com