Manter o ambiente da Solução Bare Metal

Depois que o ambiente da Solução Bare Metal estiver em execução, use as informações incluídas neste guia para manter os servidores, o armazenamento e a rede da Solução Bare Metal.

Se você estiver executando o SAP HANA no ambiente da Solução Bare Metal, consulte o Guia de planejamento do SAP HANA na Solução Bare Metal.

Configurar seu projeto do Google Cloud para usar a API Bare Metal Solution

A API Solução Bare Metal oferece muitas ferramentas para permitir que você monitore e mantenha o ambiente da solução Bare Metal. Normalmente, você só precisa usar esse procedimento na primeira vez que usar a API Bare Metal Solution. No entanto, reutilize essas instruções conforme necessário para fins de solução de problemas, caso a API não responda como esperado.

  1. Atribua o papel de IAM predefinido do Administrador da Solução Bare Metal ou do Editor da Solução Bare Metal aos principais. Para saber como mapear papéis do IAM, consulte Conceder um papel do IAM.

  2. Ative a API Bare Metal Solution no projeto do Google Cloud.

    Console

    1. Acesse a API de Solução Bare Metal no painel do Console do Google Cloud. Também é possível pesquisar a API Bare Metal Solution na biblioteca de APIs: APIs e serviços > Biblioteca.
    2. Na página da API Bare Metal Solution, clique em Ativar.
    3. Clique no botão "Voltar" do navegador. Se você vir uma marca de seleção verde ao lado das palavras API ativada, quer dizer que é possível usar a API.

    gcloud

    • Para ativar a API da Solução Bare Metal por meio de gcloud insira o ID do projeto do Google Cloud no comando a seguir, copie o comando, cole-o no prompt do Cloud Shell e pressione Entrar ou a chave Retornar:

       gcloud services enable baremetalsolution.googleapis.com --project=PROJECT_ID
       

  3. Permita que a Google Cloud CLI funcione com seu projeto do Google Cloud.

    1. Na janela do Cloud Shell, digite o comando gcloud auth login.
      gcloud auth login
      
    2. Copie o URL resultante e cole-o em outra janela ou guia do navegador.
    3. Faça login na página usando seu nome de usuário associado ao projeto do Google Cloud.
    4. Clique em Permitir para ativar a CLI gcloud.
    5. Copie o código de autorização.
    6. Cole o código na linha de comando do cliente do Cloud Shell.
    7. Pressione a tecla Enter ou Retornar.

Para mais informações sobre as etapas gerais necessárias para configurar uma API no Google Cloud, consulte Primeiros passos com as APIs do Google Cloud.

Operar o servidor da Solução Bare Metal

É possível executar as seguintes operações no servidor da Solução Bare Metal:

  • Start: ativa o servidor.
  • "Stop": desliga o servidor.
  • Reset: reinicia o servidor.

Console

Para realizar essas operações no seu servidor, siga estas etapas:

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. No servidor que você quer iniciar, interromper ou redefinir, clique em .

  3. Faça o seguinte:

    • Para ligar o servidor, clique em Iniciar.
    • Para desligar o servidor, clique em Parar.
    • Para reiniciar o servidor, clique em Redefinir.

gcloud

  1. Para desligar a energia e reiniciar o servidor da Solução Bare Metal, siga as etapas abaixo.

    1. Siga as etapas de configuração da API.

      A reinicialização de um servidor requer a ativação da API Solução Bare Metal e da CLI gcloud. Você também precisa conceder o papel de administrador da Solução Bare Metal ou Editor da solução Bare Metal à sua principal. Para concluir as etapas de configuração, consulte Configurar seu projeto do Google Cloud para usar a API Bare Metal Solution.

    2. Para desligar a energia e reiniciar um servidor da Solução Bare Metal, emita o comando gcloud bms instances reset:

      gcloud bms instances reset SERVER_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION
      

      A saída exibe o status da solicitação de reinicialização do servidor.

      Reset request issued for: [SERVER_NAME]

      Waiting for operation [operations/880d346a-4836-4467-acc4-29e6a430bfdd] to complete...done.

      Depois de inserir o comando, o servidor da Solução Bare Metal será reiniciado. Ela pode levar de 15 a 60 minutos para ser concluída, dependendo da configuração do seu servidor.

      A saída desse comando fornece um ID de operações que pode ser usado para verificar o status da reinicialização. Para usar o ID das operações e visualizar o status, consulte Visualizar o status de uma operação de longa duração.

  2. Para ligar o servidor, use o comando gcloud bms instances start.

    gcloud bms instances start SERVER_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION
    

    A saída exibe o status da solicitação de reinicialização do servidor.

    Start request issued for: [SERVER_NAME]

    Waiting for operation [operations/880d346a-4836-4467-acc4-29e6a430bfdd] to complete...done.

    Na maioria dos casos, a energia do servidor permanece ligada. Se você precisar desligar a energia, use as seguintes opções:

    • Use os comandos de desligamento do sistema operacional do seu servidor.
    • Alguns aplicativos desligam a energia do servidor automaticamente após uma nova imagem.
  3. Para desligar o servidor, use o comando gcloud bms instances stop.

    gcloud bms instances stop --project=PROJECT_ID --region=REGION SERVER_NAME
    

API

  1. Para desligar a energia e reiniciar o servidor da Solução Bare Metal, siga as etapas abaixo.

    1. Siga as etapas de configuração da API.

      A reinicialização de um servidor requer a ativação da API Solução Bare Metal e da CLI gcloud. Você também precisa garantir o papel de administrador ou de administrador da solução Bare Metal. Para concluir as etapas de configuração, consulte Configurar seu projeto do Google Cloud para usar a API Bare Metal Solution.

    2. Fazer login no servidor da Solução Bare Metal para ver a reinicialização do servidor.

      • Abra uma janela do console do Google Cloud.
      • Navegue até a instância de VM do jump host: Compute Engine >Instâncias de VM
      • Clique no botão SSH para se conectar à instância de VM do host jump.
      • Para fazer login no servidor da Solução Bare Metal, insira o comando SSH na linha de comando do host de salto.

        [username@instance-jump-host ~]$ ssh customeradmin@bms-ip-address>
        customeradmin@bms-ip-address's password: bms-password
        Last login: Mon Mar 15 22:43:19 2022 from bms-ip-address
        [customeradmin@BMS_SERVER_NAME ~]$
        
      • Digite o comando toptop para verificar se o servidor está em execução. Use essa janela para monitorar o progresso da reinicialização.

    3. Executar o comando de reinicialização

      • Abra a janela do Cloud Shell.
      • Adicione o ID do projeto do Google Cloud, a região e o nome do servidor da Solução Bare Metal no comando a seguir.

        curl -X POST \
        -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
        -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
        -H "Content-Type: application/json" \
        "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/BMS_SERVER_NAME:reset"
        
      • Copie e cole o comando na janela do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Retornar.

        O servidor da Solução Bare Metal será reiniciado. Ela pode levar de 15 a 60 minutos para ser concluída, dependendo da configuração do seu servidor.

        A saída desse comando fornece um ID de operações que pode ser usado para verificar o status da reinicialização. Para usar o ID das operações e visualizar o status, consulte Visualizar o status de uma operação de longa duração.

        {
         "name": "operations/5c0c8b3f-5edc-4117-be9f-812af9740aaf"
        }
        

        Enquanto o servidor é reinicializado, não é possível fazer ping ou SSH da instância de VM do jump de salto para acessar o servidor da Solução Bare Metal. Depois de alguns minutos, o servidor da Solução Bare Metal volta a ficar on-line.

        Quando o servidor estiver on-line novamente, é possível emitir um ping ou usar SSH da instância de VM do host de salto para acessar o servidor da Solução Bare Metal.

    Para mais informações sobre como reiniciar o servidor da Solução Bare Metal, consulte a API Bare Metal Solution.

  2. Para ligar o servidor, insira o ID do projeto, a região e o nome do servidor. Em seguida, emita o seguinte comando curl.

    curl -X POST \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME:start"
    

    Na maioria dos casos, a energia do servidor permanece ligada. Se você precisar desligar a energia, use as seguintes opções:

    • Use os comandos de desligamento do sistema operacional do seu servidor.
    • Alguns aplicativos desligam a energia do servidor automaticamente após uma nova imagem.
  3. Para desligar o servidor, insira o ID do projeto, a região e o nome do servidor e emita o comando curl a seguir.

    curl -X POST \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME:stop"
    

Como iniciar, interromper e reiniciar um servidor leva algum tempo, é possível verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Verificar o status de um servidor

Um servidor faz a transição entre vários estados como parte do ciclo de vida. Quando você inicia um servidor, a Solução Bare Metal provisiona os recursos para ele. Em seguida, o servidor se prepara para a sequência de inicialização. Depois que o servidor for iniciado, ele será movido para o estado de execução. Durante a operação normal, é possível interromper e reiniciar um servidor em execução.

Uma servidor pode estar em um dos seguintes estados:

  • PROVISIONING: os recursos são alocados para o servidor. O servidor ainda não está em execução.
  • STARTING: os recursos são adquiridos. O servidor está sendo inicializado.

    A operação de inicialização geralmente leva 30 minutos. Depois disso, o estado do servidor é definido como RUNNING.

  • RUNNING: o servidor de demonstração está em execução.

    Se o estado do servidor for RUNNING, mas você não conseguir usá-lo, talvez ele ainda esteja sendo inicializado. Isso pode acontecer se o servidor for grande ou tiver muitos volumes de armazenamento e LUNs. Para mais informações, consulte O servidor demora muito para ser inicializado.

  • STOPPING: o servidor está sendo interrompido.

  • SHUTDOWN: o servidor foi interrompido e desligado.

  • DELETED: o servidor foi excluído.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. Na coluna Status, confira o status do servidor.

gcloud

Para verificar o status de um servidor, emita o comando gcloud bms instances describe.

gcloud bms instances describe --project=PROJECT_ID --region=REGION SERVER_NAME

É possível ver o status do servidor no campo state na saída. Por exemplo:

state: RUNNING

API

Para verificar o status de um servidor, insira o ID do projeto, a região e o nome do servidor no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME"

É possível ver o status do servidor no campo state na saída. Por exemplo:

"state" : "RUNNING"

Gerenciar recursos no ambiente da Solução Bare Metal

As APIs de gerenciamento da Solução Bare Metal, os comandos gcloud e o Console do Google Cloud permitem visualizar o status dos recursos no ambiente da Solução Bare Metal, como servidores, rede e armazenamento.

Configure a API Bare Metal Solution

Para ver o status do recurso, você precisa ativar a API Solução Bare Metal e a CLI gcloud. Você também precisa garantir um dos papéis do IAM da Solução Bare Metal aos principais, como Administrador da Solução Bare Metal ou Editor da Solução Bare Metal. Para concluir as etapas de configuração da API antes de gerenciar seus recursos, consulte Configurar seu projeto do Google Cloud para usar a API Bare Metal Solution.

Listar recursos da Solução Bare Metal em uma organização e uma pasta

Às vezes, pode ser necessário visualizar os recursos da Solução Bare Metal no nível da organização ou da pasta. Para listar recursos no nível da organização ou da pasta, você precisa das permissões do IAM para listar esses recursos no nível correspondente.

Para saber como conceder permissões do IAM a um usuário, consulte Controle de acesso a recursos da organização com o IAM.

Confira a seguir um script Python de amostra que lista os volumes de armazenamento em uma organização ou pasta. Você pode modificar e usar este script de amostra de acordo com seus requisitos. Por exemplo, usando um filtro como attached=false, é possível listar todos os volumes de armazenamento desanexados.

Para listar volumes de armazenamento no nível da organização usando este script, você precisa das seguintes permissões do IAM no nível da organização:

  • resourcemanager.folders.get
  • resourcemanager.folders.list
  • resourcemanager.organizations.get
  • resourcemanager.projects.get
  • resourcemanager.projects.list
  • baremetalsolution.volumes.list
  • baremetalsolution.luns.list

#!/usr/bin/env python

# Copyright 2022 Google LLC
#
# Licensed under the Apache License, Version 2.0 (the "License");
# you may not use this file except in compliance with the License.
# You may obtain a copy of the License at
#
#     http://www.apache.org/licenses/LICENSE-2.0
#
# Unless required by applicable law or agreed to in writing, software
# distributed under the License is distributed on an "AS IS" BASIS,
# WITHOUT WARRANTIES OR CONDITIONS OF ANY KIND, either express or implied.
# See the License for the specific language governing permissions and
# limitations under the License.

# This file is automatically generated. Please do not modify it directly.
# Find the relevant recipe file in the samples/recipes or samples/ingredients
# directory and apply your changes there.

from typing import Sequence
from typing import Tuple
from absl import app
from absl import flags
from google.api_core.exceptions import PermissionDenied
from google.cloud import resourcemanager_v3
from google.cloud.bare_metal_solution_v2.services.bare_metal_solution import BareMetalSolutionClient
from google.cloud.bare_metal_solution_v2.types import ListVolumesRequest

_ORGANIZATION_ID = flags.DEFINE_string(
    "organization-id",
    None,
    "Your organization id retrieved from its name:"
    " organizations/<organization-id>.",
)
_FOLDER_ID = flags.DEFINE_string(
    "folder-id",
    None,
    "Your folder id retrieved from its name: folders/<folder-id>.",
)
_FILTER = flags.DEFINE_string(
    "filter",
    "",
    "Filter for the resource list request. Syntax should be per"
    " https://google.aip.dev/160",
)

def get_projects(
    parent: str,
    folders_client: resourcemanager_v3.FoldersClient,
    projects_client: resourcemanager_v3.ProjectsClient,
) -> str:
  """Retrieves a list of all project IDs available in given organization or folder parent.

  Args:
      parent: Organization ID or Folder ID of the Cloud org or folder you want
        to recursively list project IDs from.
      folders_client: Resource manager folder API client.
      projects_client: Resource manager project API client.

  Yields:
      The list of project ids as a string.
  """
  projects_request = resourcemanager_v3.ListProjectsRequest(parent=parent)
  for project in projects_client.list_projects(request=projects_request):
    yield project.project_id

  folders_request = resourcemanager_v3.ListFoldersRequest(parent=parent)
  for folder in folders_client.list_folders(request=folders_request):
    get_projects(folder.name, folders_client, projects_client)

def get_volumes_list(parent: str, filter: str) -> Tuple[str, str]:
  """Retrieves a list of all volume names available in given project.

  Args:
      parent: Organization ID or Folder ID of the Cloud org or folder you want
        to recursively list volumes from.
      filter: Filter string for the resource list call. Syntax is per
        https://google.aip.dev/160.

  Returns:
      The list of volumes as a string and the list of PermissionDenied errors in
      individual folder or projects, if any.
  """
  folders_client = resourcemanager_v3.FoldersClient()
  projects_client = resourcemanager_v3.ProjectsClient()
  bms_client = BareMetalSolutionClient()
  output = []
  errors = []

  try:
    for project in get_projects(parent, folders_client, projects_client):
      volumes_list_request = ListVolumesRequest(
          parent="projects/" + project + "/locations/global",
          filter=filter,
      )
      try:
        for volume in bms_client.list_volumes(request=volumes_list_request):
          output.append(f" -  {volume.name}")
      # This could happen because BMS API is not enabled in a certain project.
      except PermissionDenied as e:
        errors.append(
            f"Unable to list bms resources for project {project}: {e}"
        )
  except PermissionDenied as e:
    errors.append(f"Unable to access folder or project: {e}")
  return "\n".join(output), "\n".join(errors)

def main(_: Sequence[str]):
  if _ORGANIZATION_ID.value is not None and _FOLDER_ID.value is not None:
    raise Exception("Only one of organization ID or folder ID must be provided")
  elif _ORGANIZATION_ID.value is None and _FOLDER_ID.value is None:
    raise Exception(
        "Either one of organization ID or folder ID must be provided"
    )
  elif _ORGANIZATION_ID.value is not None:
    parent = f"organizations/{_ORGANIZATION_ID.value}"
  else:
    parent = f"folders/{_FOLDER_ID.value}"
  volumes, errors = get_volumes_list(parent, filter=_FILTER.value)
  print(
      "=================== Flat list of volumes in the folder or organization"
      " ==================="
  )
  print(volumes)

  print(
      "=================== List of folders or projects with errors"
      " ==================="
  )
  print(errors)

if __name__ == "__main__":
  app.run(main)

Gerenciar servidores

É possível gerenciar os servidores no ambiente da Solução Bare Metal das seguintes maneiras:

Exibir servidores

Para conferir os detalhes dos servidores da Solução Bare Metal, siga estas etapas:

Console

  1. Acesse a página Servidores.

    Acessar servidores

    A página Servidores lista todos os seus servidores com os seguintes detalhes:

    Campo Descrição Exemplo
    Status Indica a disponibilidade de um servidor. Um círculo verde com uma marca de seleção indica que o servidor está provisionado e disponível.
    Nome Nome do servidor Clique no nome para ver mais informações sobre o servidor.

    Observação: se você não tiver inserido um nome ao provisionar seu servidor, o ID aparecerá este campo.
    server-1
    ID Identificador atribuído ao seu servidor.
    • Clique nele para ver informações básicas sobre o servidor.
    • Compartilhe o código com o suporte do Google Cloud ao solucionar esse recurso.
    at-1234567-svr001
    Local Região da Solução Bare Metal asia-southeast1
    Pod

    Pod que contém o servidor. Um pod é uma unidade de isolamento que contém os recursos da Solução Bare Metal. Não é possível conectar recursos em pods diferentes. Uma região pode ter vários pods.

    A coluna Pod está desativada por padrão. Para ativá-la, faça o seguinte:

    1. Clique em Opções de exibição de coluna.
    2. Marque a caixa de seleção Pod.
    3. Clique em OK.

    Se você não quiser ativar a coluna Pod, clique no nome de um servidor para ver o pod dele.

    asia-southeast1-pod1
    Tipo de servidor Especificações do servidor o2-standard-32-metal
    IP do cliente Endereço IP do servidor que se conecta à sua nuvem privada virtual do Google 10.200.0.5
    IP particular Endereço IP do servidor que se conecta a outros recursos do ambiente da Solução Bare Metal 192.168.2.5
    Marcadores Exibe os rótulos que você adicionou a este servidor.

    Para usar os rótulos e filtrar a saída do console, copie o texto de um rótulo e cole-o no Filtro logo acima do campo Status.
    environment:test
    Atividade do servidor Informa sobre qualquer problema de infraestrutura da Solução Bare Metal que possa afetar sua carga de trabalho. O campo Atividade do servidor estará vazio se o servidor estiver em execução normal e não houver problemas.

    No entanto, ele mostra Anomalia detectada quando há um problema com o servidor. Nesse caso, vamos investigar e informar você. Enquanto resolvemos o problema, se sua carga de trabalho for interrompida, entre em contato com o Atendimento ao cliente.

  2. Para consultar outros detalhes sobre um servidor, clique no Nome dele.

    A página Detalhes do servidor mostra os seguintes detalhes adicionais:

    Campo Descrição
    Hyperthreading Indica se o hyperthreading está ativado no servidor.
    Imagem do SO SO que está sendo executado no servidor.
    Versão do firmware Versão atual do firmware do servidor.
    Modelo de rede Modelo de rede usado pelo servidor.
    Chaves SSH as chaves SSH do seu servidor, se você tiver configurado alguma.
    Chave de criptografia da senha A chave de criptografia do seu servidor, se você tiver configurado alguma.
    Informações de login Procedimento para adquirir a senha de login.
    Contas de usuário Os nomes de usuários e as respectivas senhas criptografadas.
    Redes Detalhes das redes anexadas ao servidor.
    LUNs Detalhes dos LUNs anexados ao servidor.

gcloud

  1. Para listar os servidores no ambiente da Solução Bare Metal e ver o status deles, insira o ID do projeto e emita o comando gcloud bms instances list:

    gcloud bms instances list --project=PROJECT_ID
    

    O exemplo de saída a seguir mostra informações sobre um servidor, como nome, tipo, endereços IP e estado do servidor.

    NAME               PROJECT              REGION           MACHINE_TYPE          IP_ADDRESSES             STATE
    SERVER_NAME      PROJECT_ID        REGION         o2-standard-32-metal  192.168.1.1,192.168.2.1  RUNNING
    

    Outras opções de comando incluem:

    • --region: exibe dispositivos em uma região específica do Google Cloud.
    • --limit: limita a saída para mostrar um número específico de dispositivos
  2. Para informações de rede e armazenamento de um servidor específico no ambiente da Solução Bare Metal, digite o nome do servidor, o ID do projeto e a região e emita o comando gcloud bms instances describe:

    gcloud bms instances describe SERVER_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION
    

    O exemplo de saída a seguir mostra um servidor operacional com 12 LUNs, uma rede cliente de 192.168.1.1 e uma rede particular de 192.168.2.1.

    luns:
    - bootLun: true
      name: SERVER_NAME-lun000-b1
      sizeGb: '200'
      state: READY
      storageVolume: SERVER_NAME-vol000-b1
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun001
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun002
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun003
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun004
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun005
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun006
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun007
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun008
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun009
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun010
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun011
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    - name: STORAGE_DEVICE_NAME-lun012
      sizeGb: '85'
      state: READY
      storageVolume: STORAGE_DEVICE_NAME-vol001
    machineType: o2-standard-32-metal
    name: projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME
    networks:
    - ipAddress: 192.168.1.1
      macAddress:
      - 34:80:0D:52:AF:28
      - 34:80:0D:15:3E:0D
      network: STORAGE_DEVICE_NAME-vlan001
    - ipAddress: 192.168.2.1
      macAddress:
      - 34:80:0D:52:AF:38
      - 34:80:0D:15:3E:1D
      network: STORAGE_DEVICE_NAME-vlan002
    state: RUNNING
    

API

  1. Abra uma janela do terminal do Cloud Shell no Console do Google Cloud.

  2. Para listar os servidores no ambiente da Solução Bare Metal e ver o status deles, insira o ID do projeto e a região no comando curl a seguir, copie o comando, cole-o no prompt do Cloud Shell e pressione. use a tecla Enterou chave de Retorno

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances"
    
  3. Para receber informações de rede e armazenamento de um servidor no ambiente da Solução Bare Metal, emita o seguinte comando:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME"
    

Organizar servidores usando rótulos

Para organizar seus servidores, use rótulos. Os rótulos são pares de chave-valor que podem ser anexados a cada servidor e filtrados com base nos rótulos deles. Por exemplo, é possível usar rótulos para agrupar servidores por finalidade, ambiente, local, departamento e assim por diante. Os marcadores são opcionais.

Adicionar ou atualizar rótulos para servidores

É possível adicionar ou atualizar rótulos para os servidores atuais.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. No servidor que você quer rotular, clique em .

  3. Clique em Editar marcadores.

  4. Na página Editor de marcadores, faça o seguinte:

    1. Clique em Adicionar rótulo e adicione o par de chave-valor.
    2. Para atualizar os rótulos, selecione-os e modifique os valores.
    3. Clique em Enviar.
  5. Depois disso, atualize a página Servidores para ver as alterações.

gcloud

Para adicionar ou atualizar rótulos de um servidor, use o comando gcloud bms instances update com a opção --update-labels.

O comando de amostra a seguir adiciona os rótulos environment = dev e location = branch:

gcloud bms instances update SERVER_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --update-labels environment=dev,location=branch

Se você fornecer um novo valor para um rótulo que já existe, o sistema atualizará a chave atual com o novo valor. Se você fornecer um novo rótulo, o sistema o adicionará à lista de rótulos.

API

Para adicionar ou atualizar rótulos de um servidor, insira o ID do projeto, a região, o nome do servidor e uma lista de rótulos no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return.

A amostra de comando a seguir atribui um rótulo de environment = test.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME?updateMask=labels"
 -d "{
  'labels' : {'environment': 'test'}
}"

Remover rótulos dos servidores

Você pode remover rótulos dos servidores.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. Para um servidor com rótulos que você queira remover, clique em .

  3. Clique em Editar marcadores.

  4. Na página Editor de marcadores, faça o seguinte:

    1. Para excluir um rótulo, clique em .
    2. Selecione Enviar.
  5. Depois disso, atualize a página Servidores para ver as alterações.

gcloud

Para remover rótulos de um servidor, use o comando gcloud bms instances update com as seguintes opções:

  • --remove-labels: remove o rótulo especificado.
  • --clear-labels: remove todos os rótulos.

A amostra de comando a seguir remove o rótulo department de um servidor:

gcloud bms instances update SERVER_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --remove-labels=department

A amostra de comando a seguir remove todos os rótulos de um servidor:

gcloud bms instances update SERVER_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --clear-labels

API

Para remover rótulos de um servidor, insira o ID do projeto, a região e o nome do servidor no comando curl a seguir. Forneça uma lista vazia de rótulos para remover todos os rótulos ou forneça uma lista dos rótulos que você quer manter (omitindo aqueles a serem removidos). Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

O comando de exemplo a seguir remove todos os rótulos, exceto environment = test.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME?updateMask=labels"
 -d "{
  'labels' : {'environment': 'test'}
}"

Filtrar servidores usando rótulos

É possível pesquisar nos servidores e filtrar os resultados usando marcadores.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. Clique na barra Filtro acima da lista de servidores.

  3. Na lista Propriedades, selecione Rótulos.

  4. Insira a chave, o valor ou o par de chave-valor do seu rótulo.

    Por exemplo, para ver apenas servidores com o rótulo env:dev, é possível inserir qualquer uma das informações a seguir:

    • Digite a chave: env
    • Insira o valor: dev
    • Insira o par de chave-valor: env:dev
  5. Para aplicar o filtro de rótulo, clique em qualquer lugar fora da barra de filtro.

gcloud

Para filtrar os servidores usando rótulos, use o comando gcloud bms instances list com a opção --filter.

O valor da opção --filter precisa estar no formato labels.KEY=VALUE. Por exemplo, se você quiser filtrar um rótulo com env como a chave e dev como o valor, emita este comando:

gcloud bms instances list --project=PROJECT_ID --region=REGION --filter labels.environment=dev

Para mais informações sobre a sintaxe do filtro na CLI gcloud, consulte a documentação gcloud topic filters.

API

Para filtrar servidores usando rótulos, insira a região e o ID do projeto com filter=labels e um rótulo de par de chave-valor. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

O comando de exemplo a seguir limita a saída para encontrar servidores com o rótulo de par de chave-valor environment = test.

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances"?filter=labels.environment=test

Renomear um servidor

Para renomear um servidor, siga estas etapas:

Console

  1. No console do Google Cloud, acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. Clique no nome do servidor.

  3. Na página Detalhes do servidor, no campo Nome, clique em Editar nome.

  4. Na página Edição do nome, digite um novo nome.

  5. Clique em Save.

  6. Para ver suas alterações, atualize a página.

gcloud

Para renomear um servidor, use o comando gcloud bms instances rename.

gcloud bms instances rename SERVER_NAME --new-name=NEW_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION

Substitua:

  • SERVER_NAME: nome atual do servidor.
  • NEW_NAME: novo nome do servidor.
  • PROJECT_ID: o ID do projeto.
  • REGION: o local do servidor.

Recuperar a senha inicial de um servidor

Ao receber o servidor da Solução Bare Metal pela primeira vez ou mudar o sistema operacional, esse servidor começa no estado padrão e tem uma senha inicial. Use essa senha na primeira vez que acessar o servidor. Depois de usar essa senha, o servidor vai solicitar que você a altere.

Para encontrar a senha inicial, siga estas etapas:

gcloud

  1. Antes de recuperar uma senha, confira se você ativou a conta de serviço fornecida pelo Google Cloud.
  2. No projeto que contém os recursos da Solução Bare Metal, ative o Cloud Shell e emita o comando gcloud bms instances describe.

    gcloud bms instances describe SERVER_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION
    
  3. Na saída, procure o campo loginInfo e siga as instruções.

  4. Se o campo loginInfo contiver um comando gcloud beta secrets versions access, copie e cole o comando no prompt da linha de comando e pressione Enter ou Return.

  5. Recupere o nome de usuário, geralmente customeradmin, e a senha.

  6. Use essas credenciais para fazer login no servidor.

  7. Altere a senha.

API

  1. Antes de recuperar uma senha, confira se você ativou a conta de serviço fornecida pelo Google Cloud.
  2. No projeto que contém os recursos da Solução Bare Metal, acesse o Cloud Shell.
  3. Insira o ID do projeto, a região e o nome do servidor no comando curl a seguir, copie e cole o comando no prompt da linha de comando e pressione Enter ou Return.

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME"
    
  4. Na saída, procure o campo loginInfo e siga as instruções.

  5. Se o campo loginInfo contiver um comando gcloud beta secrets versions access, copie e cole o comando no prompt da linha de comando e pressione Enter ou Return.

  6. Recupere o nome de usuário, geralmente customeradmin, e a senha.

  7. Use essas credenciais para fazer login no servidor.

  8. Altere a senha.

Mais detalhes do SO

Para ver os detalhes do sistema operacional (SO) do servidor, execute o comando gcloud bms os-images describe.

gcloud bms os-images describe OS_IMAGE --project=PROJECT_ID

Substitua:

  • OS_IMAGE: o código da imagem do SO. Para conseguir o código da imagem do seu SO, consulte Sistemas operacionais.
  • PROJECT_ID: o ID do projeto.

Exemplo:

gcloud bms os-images describe OEL8x --project=test-project

Confira a seguir um exemplo de saída:

applicableInstanceTypes:
- o2-highmem-224-metal
- o2-standard-112-metal
- o2-standard-16-metal
- o2-standard-32-metal
- o2-standard-48-metal
code: OEL8x
description: Oracle Linux 8.8 [5.4.17-2136.324.5.3.el8uek.x86_64]
name: projects/bmaas-testing/locations/global/osImages/OEL8x
supportedNetworkTemplates:
- s200-bondaa-bondaa
- s400-bondaa-bondaa

Alterar o SO de um servidor

É possível reimaginar um servidor da Solução Bare Metal com uma imagem de SO diferente. A alteração da imagem do SO leva muito tempo para ser concluída e requer um ciclo de energia do servidor. Para selecionar uma das imagens de SO disponíveis, acesse Sistemas operacionais.

Console

É possível restaurar a imagem do servidor da Solução Bare Metal pelo console do Google Cloud.

  1. Acesse Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.
  2. Clique no menu para o servidor do qual você quer restaurar a imagem.
  3. Clique em Editar.
  4. Na página Editar servidor:

    • Marque a caixa de seleção Restaurar imagem de servidor.
    • Na lista Imagem do SO, selecione a imagem do SO que você quer instalar.
    • (Opcional) Configure uma chave de criptografia para a senha do servidor.

      • Na lista Chave de criptografia de senha, selecione uma chave.
      • Na lista Versão, selecione uma versão da chave de criptografia.

      Para saber mais sobre como usar chaves de criptografia com a Solução Bare Metal, consulte Configurar chaves de criptografia para um servidor.

    • (Opcional) Configurar ou alterar as chaves SSH do servidor.

      • Na lista Chaves SSH, selecione as chaves. A lista exibe apenas as chaves SSH que existem no mesmo projeto do seu servidor.

      Para alterar as chaves SSH atuais do servidor, desmarque as chaves que você quer alterar e selecione as novas.

      Para saber mais sobre como usar chaves SSH com a Solução Bare Metal, consulte Configurar chaves SSH para um servidor.

    • Clique em Save.

gcloud

Execute o comando gcloud bms instances update para alterar a imagem do SO no servidor. Para ver o código da imagem do SO, consulte Sistemas operacionais.

gcloud bms instances update SERVER_NAME --region REGION --os-image=OS_IMAGE

Para configurar chaves SSH, chaves de criptografia ou ambas, use o comando gcloud alpha bms instances update. É possível especificar as chaves como nomes ou como recursos completos.

gcloud alpha bms instances update SERVER_NAME --region REGION --os-image=OS_IMAGE --kms-crypto-key-version=KMS_CRYPTO_KEY_VERSION --ssh-keys=KEY_1,KEY_2

Exemplo:

gcloud alpha bms instances update server1 --region europe-west3 --os-image=OS_IMAGE --kms-crypto-key-version=projects/bmaas-testing/locations/global/keyRings/e2e-test/cryptoKeys/e2e-test-key/cryptoKeyVersions/1 --ssh-keys=e2e-test-key-1,e2e-test-key-2

API

Para atualizar uma imagem do SO no servidor da Solução Bare Metal, insira o ID do projeto, a região, o nome do servidor e a imagem do SO e emita o comando curl a seguir. Para ver o código da imagem do SO, consulte Sistemas operacionais.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME?updateMask=os_image"
 -d "{
  'osImage' : 'OS_IMAGE'
}"

Como essa mudança demora um pouco para ser concluída, é possível verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Ativar hyperthreading em um servidor

Você pode ativar ou desativar o hyperthreading nos seus servidores da Solução Bare Metal. Essa ação leva muito tempo para ser concluída e exige um ciclo de energia do servidor.

Console

É possível ativar ou desativar o hyperthreading no servidor da Solução Bare Metal, no console do Google Cloud.

  1. Acesse Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.
  2. Clique no menu para o servidor em que você quer ativar/desativar o hyperthreading.
  3. Clique em Editar.
  4. Na página Editar servidor:
    • Para ativar o hiperthreading, marque a caixa de seleção Enable hyperthreading.
    • Para desativar o hyperthreading, desmarque a caixa de seleção Ativar hyperthreading.
    • Clique em Save.

gcloud

Execute o comando gcloud bms instances update para ativar ou desativar o hyperthreading.

  • Inclua a opção –enable-hyperthreading para ativá-la.
  • Inclua a opção –no-enable-hyperthreading para desativá-la.
gcloud bms instances update SERVER_NAME --region REGION --enable-hyperthreading

API

Para mudar os recursos atuais de hyperthreading do seu servidor, insira o ID do projeto, a região e o nome do servidor no seguinte comando curl. Adicione true ao valor de hyperthreading se quiser ativá-lo ou false para desativá-lo.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME?updateMask=hyperthreading_enabled"
 -d "{
  'hyperthreadingEnabled' : 'HYPERTHREADING_VALUE'
}"

Como essa mudança demora um pouco para ser concluída, é possível verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Gerenciar redes

É possível gerenciar as redes no ambiente da Solução Bare Metal das seguintes maneiras:

Ver redes

O monitoramento dos recursos de rede no ambiente da Solução Bare Metal permite saber como os servidores se conectam a outros recursos.

Para exibir os detalhes das redes, siga estas etapas:

Console

  1. Acesse a página Redes.

    Acessar "Redes"

    A página Redes lista todas as suas redes com os seguintes detalhes:

    Campo Descrição Exemplo
    Status Indica a disponibilidade de uma rede. Um círculo verde com uma marca de seleção indica que a rede está provisionada e disponível.
    ID Identificador atribuído à sua rede.
    • Clique nele para ver informações básicas sobre a rede.
    • Compartilhe o código com o suporte do Google Cloud ao solucionar esse recurso.
    at-1234567-vlan001
    Nome Nome da rede. Clique no nome para ver mais informações sobre a rede.

    Observação: se você não tiver inserido um nome ao provisionar a rede, o ID aparecerá neste campo.
    network-1
    Local Região onde a rede está localizada asia-southeast1
    Pod

    Pod que contém a rede. Um pod é uma unidade de isolamento que contém os recursos da Solução Bare Metal. Não é possível conectar recursos em pods diferentes. Uma região pode ter vários pods.

    A coluna Pod está desativada por padrão. Para ativá-la, faça o seguinte:

    1. Clique em Opções de exibição de coluna.
    2. Marque a caixa de seleção Pod.
    3. Clique em OK.

    Se você não quiser ativar a coluna Pod, clique no nome de uma rede para conferir o pod dela.

    asia-southeast1-pod1
    Tipo Cliente ou rede privada Client
    CIDR Intervalo de endereços IP da rede 192.168.1.0/24
    ID VLAN Identificador da VLAN atribuído pelo Google Cloud 100
    Marcadores Exibe os rótulos adicionados a esse recurso de rede.

    Para usar os rótulos e filtrar a saída do console, copie o texto de um rótulo e cole-o no Filtro logo acima do campo Status.
    environment:test

gcloud

  1. Para visualizar todas as redes no ambiente da Solução Bare Metal e ver o status delas, insira o ID do projeto e emita o comando gcloud bms networks list.

    gcloud bms networks list --project=PROJECT_ID
    
    O exemplo de saída a seguir mostra um nome da rede, região, intervalo de endereços IP, tipo de rede e ID da VLAN de cada rede.
    NAME                REGION           RANGE           TYPE     VLAN_ID
    at-1111111-vlan001  REGION         192.168.1.0/24  CLIENT   122
    at-1111111-vlan002  REGION         192.168.2.0/24  PRIVATE  123
    
  2. Para ver detalhes de uma única rede, insira o ID do projeto, a região e o nome da rede e emita o seguinte comando gcloud bms networks describe:

    gcloud bms networks describe NETWORK_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION
    
    O exemplo de saída a seguir mostra o intervalo de endereços IP, nome da rede, estado, tipo de rede, ID da VLAN e detalhes do roteamento virtual e de encaminhamento (VRF, na sigla em inglês).
    cidr: 192.168.1.0/24
    name: projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/NETWORK_NAME
    state: PROVISIONED
    type: CLIENT
    vlanId: '122'
    vrf:
      autonomousSystemNumber: '65500'
      juniperAlias: g00000-at-1111111-ic001
      name: at-1111111-ic001
      routeTarget: '282'
      state: PROVISIONED
    

API

  1. Abra uma janela do terminal do Cloud Shell no console do Google Cloud.

  2. Para visualizar todas as redes no ambiente da Solução Bare Metal e conferir o status delas, insira o ID do projeto e a região no comando curl a seguir. Copie o comando, cole-o no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks"
    
  3. Para ver detalhes de uma única rede, insira o ID do projeto, a região e o nome da rede e emita o seguinte comando:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/NETWORK_NAME"
    

Organizar redes usando rótulos

Ajudar a organizar suas redes usando rótulos. Os rótulos são pares de chave-valor que podem ser anexados a cada rede e filtrados com base nos rótulos delas. Por exemplo, é possível usar rótulos para agrupar redes por finalidade, ambiente, local, departamento e assim por diante. Os marcadores são opcionais.

Adicionar ou atualizar rótulos para redes

É possível adicionar ou atualizar rótulos para as redes atuais.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Redes.

  2. Na rede em que você quer incluir um rótulo, clique em .

  3. Clique em Editar marcadores.

  4. Na página Editor de marcadores, faça o seguinte:

    1. Clique em Adicionar rótulo e adicione o par de chave-valor.
    2. Para atualizar os rótulos, selecione-os e modifique os valores.
    3. Selecione Enviar.
  5. Depois disso, atualize a página Redes para ver as alterações.

gcloud

Para adicionar ou atualizar rótulos de uma rede, use o comando gcloud bms networks update com a opção --update-labels.

O comando de amostra a seguir adiciona os rótulos environment = dev e location = branch:

gcloud bms networks update NETWORK_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --update-labels environment=dev,location=branch

Se você fornecer um novo valor para um rótulo que já existe, o sistema atualizará o rótulo atual com o novo valor. Se você fornecer um novo rótulo, o sistema o adicionará à lista de rótulos.

API

Para adicionar ou atualizar rótulos de uma rede, insira o ID do projeto, a região, o nome da rede e uma lista de rótulos no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return.

A amostra de comando a seguir atribui um rótulo de environment = test.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/NETWORK_NAME?updateMask=labels"
 -d "{
  'labels' : {'environment': 'test'}
}"

Remover rótulos das redes

Você pode remover rótulos das redes.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Redes.

  2. Para uma rede com rótulos que você quer remover, clique em .

  3. Clique em Editar marcadores.

  4. Na página Editor de marcadores, faça o seguinte:

    1. Para excluir um rótulo, clique em .
    2. Selecione Enviar.
  5. Depois disso, atualize a página Redes para ver as alterações.

gcloud

Para remover rótulos de uma rede, use o comando gcloud bms networks update com as seguintes opções:

  • --remove-labels: remove o rótulo especificado.
  • --clear-labels: remove todos os rótulos.

A amostra de comando a seguir remove o rótulo department de uma rede:

gcloud bms networks update NETWORK_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --remove-labels=department

A amostra de comando a seguir remove todos os identificadores de uma rede:

gcloud bms networks update NETWORK_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --clear-labels

API

Para remover rótulos de uma rede, insira o ID do projeto, a região e o nome da rede no comando curl a seguir. Forneça uma lista vazia de rótulos para remover todos os rótulos ou forneça uma lista dos rótulos que você quer manter (omitindo aqueles a serem removidos). Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

O comando de exemplo a seguir remove todos os rótulos, exceto environment = test.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/NETWORK_NAME?updateMask=labels"
 -d "{
  'labels' : {'environment': 'test'}
}"

Filtrar redes usando rótulos

Você pode pesquisar suas redes e filtrar resultados usando rótulos.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Redes.

  2. Clique na barra Filtro acima da lista de redes.

  3. Na lista Propriedades, selecione Rótulos.

  4. Insira a chave, o valor ou o par de chave-valor do seu rótulo.

    Por exemplo, para ver apenas redes com o rótulo env:dev, insira uma das seguintes opções:

    • Digite a chave: env
    • Insira o valor: dev
    • Insira o par de chave-valor: env:dev
  5. Para aplicar o filtro de rótulo, clique em qualquer lugar fora da barra de filtro.

gcloud

Para filtrar redes usando rótulos, use o comando gcloud bms networks list com a opção --filter.

O valor da opção --filter precisa estar no formato labels.KEY=VALUE. Por exemplo, se você quiser filtrar um rótulo com env como a chave e dev como o valor, emita este comando:

gcloud bms networks list --project=PROJECT_ID --region=REGION --filter labels.environment=dev

Para mais informações sobre a sintaxe do filtro na CLI gcloud, consulte a documentação gcloud topic filters.

API

Para filtrar redes usando rótulos, insira a região e o ID do projeto com filter=labels e um rótulo de par de chave-valor. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

O comando de exemplo a seguir limita a saída para encontrar redes com o rótulo de par de chave-valor environment = test.

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks"?filter=labels.environment=test

Renomear uma rede

Para renomear uma rede, siga estas etapas:

Console

  1. No console do Google Cloud, acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Redes.
  2. Clique no nome da rede.
  3. Na página Detalhes da rede, no campo Nome, clique em Editar nome.
  4. Na página Edição do nome, digite um novo nome.
  5. Clique em Save.
  6. Para ver suas alterações, atualize a página.

gcloud

Para renomear uma rede, use o comando gcloud bms networks rename.

gcloud bms networks rename NETWORK_NAME --new-name=NEW_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION

Substitua:

  • NETWORK_NAME: nome atual da rede.
  • NEW_NAME: novo nome da rede.
  • PROJECT_ID: o ID do projeto
  • REGION: o local da rede.

Adicionar e anexar uma rede a um servidor

A Solução Bare Metal permite adicionar uma rede de duas maneiras:

Criar e anexar uma nova rede a um servidor

Criar e anexar uma nova rede

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. Clique no nome do servidor.

  3. Na página Detalhes do servidor, clique em Anexar rede.

  4. Na página Anexar uma rede, selecione Nova rede.

  5. No campo Nome, insira um nome para a rede.

  6. Selecione o tipo de rede:

    1. Para criar uma rede cliente, selecione Cliente.
    2. Para criar uma rede particular, selecione Particular.
  7. Aplicável apenas se você tiver selecionado o tipo de rede Cliente. Para adicionar um anexo da VLAN, clique em Adicionar um item.

    1. Para adicionar um anexo da VLAN do projeto atual:
      1. Marque a opção Selecionar anexos da VLAN no projeto atual.
      2. Na lista de anexo da VLAN, selecione o anexo da VLAN que você quer adicionar.
    2. Para adicionar um anexo da VLAN de outro projeto, siga estas etapas:

      1. Desmarque a caixa de seleção Selecione anexos da VLAN no seu projeto atual.
      2. No campo Chave de pareamento do anexo da VLAN, insira uma chave de pareamento.

        Para informações sobre chaves de pareamento, consulte Criar anexos da VLAN para a conexão do Cloud Interconnect.

    3. Na lista Largura de banda, selecione a quantidade de largura de banda que você quer alocar para o anexo da VLAN.

    4. Clique em Concluído.

  8. No campo Intervalo de endereços IP da rede, insira o intervalo de endereços IP da rede.

  9. (Opcional) No campo Intervalo de endereços IP do serviço, insira o intervalo de endereços IP do serviço da rede.

  10. Selecione a MTU para a rede:

    1. 1.500: para frames de tamanho padrão.
    2. 9.000: para frames grandes.
  11. Defina a configuração da interface:

    1. Na lista Interface, selecione uma interface de vinculação para essa rede.

      Na maioria dos casos, selecione bond0 para uma rede do cliente e bond1 para uma rede particular.

    2. No campo Endereço IP, insira um endereço IP da rede que você está anexando.

  12. (Opcional) Para tornar essa rede o gateway padrão, marque a caixa de seleção Default gateway.

  13. Clique em Anexar rede.

    O status do servidor muda para "Provisioning". Anexar uma rede é uma operação de longa duração. Para verificar o status, no Console do Google Cloud, clique em Notificações. Você também pode seguir as etapas em Acessar o status de uma operação de longa duração. Quando a operação é concluída, o status do servidor muda para "Em execução".

  14. Atualize a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal.

    Depois de concluir as etapas anteriores para anexar a rede usando o console do Google Cloud e o status do servidor mudar para "Em execução", atualize a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal. Se você não atualizar a configuração do SO, as alterações feitas no console do Google Cloud não serão implementadas completamente. As próximas etapas deste procedimento mostram como atualizar a configuração do SO.

    As próximas etapas são apenas um exemplo e podem variar de acordo com seu SO. Se tiver algum problema, consulte o Guia de configuração do SO.

    RHEL e Oracle Linux

    1. Faça login como usuário raiz.
    2. Criar uma nova conexão. Execute este comando:

      nmcli connection add type vlan con-name INTERFACE_NAME.VLAN_ID  ifname INTERFACE_NAME.VLAN_ID dev INTERFACE_NAME mtu MTU id VLAN_ID ip4 IP_ADDRESS/NETMASK ipv6.method "ignore"
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a nova rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 11 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da nova rede. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • IP_ADDRESS: o endereço IP do servidor da Solução Bare Metal na rede. Esse é o mesmo endereço IP que você digitou na Etapa 11 (Definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o endereço IP na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • NETMASK: a máscara de rede da nova rede. Essa é a mesma máscara de rede que você inseriu na Etapa 8 (intervalo de endereços IP de rede) deste procedimento. É possível encontrar a máscara de rede no campo CIDR na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • MTU: a MTU da nova rede. Esse é o mesmo valor de MTU selecionado na Etapa 10 (selecionar a MTU para a rede) deste procedimento. É possível conseguir a MTU na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Exemplo:

      nmcli connection add type vlan con-name bond0.114 ifname bond0.114 dev bond0 mtu 1500 id 114 ip4 172.16.80.1/24 ipv6.method "ignore"
      
    3. (Opcional) Se você criou uma rede do Cliente e quer usar essa rede para se conectar da VPC a anexos da VLAN ou outro ambiente (como um ambiente local) configure uma rota para a sub-rede específica. Execute os seguintes comandos como usuário raiz:

      nmcli connection modify INTERFACE_NAME.VLAN_ID +ipv4.routes "SUBNET GATEWAY_IP"
      
      nmcli connection up INTERFACE_NAME.VLAN_ID
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a nova rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 11 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da nova rede. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • SUBNET: o endereço IP e a máscara da rede na notação CIDR usado para se conectar ao servidor da Solução Bare Metal pela rede do cliente. Se essa for sua rede VPC, você poderá conseguir a sub-rede na página Redes VPC, na seção Sub-redes. Consulte Listar sub-redes. Se for outro ambiente, entre em contato com o administrador da rede.
      • GATEWAY_IP: o endereço IP do gateway na nova rede. É possível conseguir o IP do gateway na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Exemplo:

      nmcli connection modify bond0.114 +ipv4.routes "192.168.122.0/24 172.16.80.254"
      
      nmcli connection up bond0.114
      
    4. (Opcional) Se você criou uma rede do Cliente e a definiu como o gateway padrão na Etapa 12 (gateway padrão) deste procedimento, siga estas etapas. para atualizar a configuração do SO:

      1. Conclua a etapa anterior, a Etapa 14.c.
      2. Verifique se você está conectado ao servidor da Solução Bare Metal pela nova rede do cliente. Por exemplo, ao se conectar ao servidor por uma VM na VPC à qual a nova rede do cliente está conectada por meio de anexos da VLAN.
      3. Para definir a nova rede como o gateway padrão, desative as configurações de gateway padrão na rede antiga e ative-as na nova rede. Execute os seguintes comandos como usuário raiz:

        nmcli connection modify OLD_INTERFACE_NAME.OLD_VLAN_ID ipv4.gateway ""
        
        nmcli connection modify INTERFACE_NAME.VLAN_ID ipv4.gateway GATEWAY_IP
        
        nmcli connection up INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        
        nmcli connection up OLD_INTERFACE_NAME.OLD_VLAN_ID
        

        Substitua:

        • OLD_INTERFACE_NAME: o nome da interface à qual a rede de gateway padrão antiga está anexada. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes ou examinando a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal. ou seja, usando os comandos ip a ou nmcli connection show.
        • OLD_VLAN_ID: o ID da VLAN da antiga rede de gateway padrão. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Visualizar redes ou examine a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal, ou seja, usando ip a ou nmcli connection show commands.
        • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que a nova rede está conectada. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 11 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
        • VLAN_ID: o ID da VLAN da nova rede. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
        • GATEWAY_IP: o endereço IP do gateway na nova rede. É possível conseguir o IP do gateway na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

        Exemplo:

        nmcli connection modify bond0.143 ipv4.gateway ""
        
        nmcli connection modify bond0.114 ipv4.gateway 172.16.80.254
        
        nmcli connection up bond0.114
        
        nmcli connection up bond0.143
        

    SLES

    1. Faça login como usuário raiz.
    2. Crie um arquivo de configuração de interface (ifcfg) no local /etc/sysconfig/network com a seguinte convenção de nomenclatura:

      ifcfg-INTERFACE_NAME.VLAN_ID
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a nova rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 11 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da nova rede. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Quando terminar, o caminho para seu arquivo vai ficar assim:

      /etc/sysconfig/network/ifcfg-INTERFACE_NAME.VLAN_ID
      
    3. Adicione as informações abaixo sobre a interface de rede no arquivo ifcfg.

      NAME='INTERFACE_NAME.VLAN_ID'
      ETHERDEVICE='INTERFACE_NAME'
      STARTMODE='auto'
      USERCONTROL='no'
      BOOTPROTO='static'
      IPADDR='IP_ADDRESS/NETMASK'
      MTU=MTU
      VLAN='yes'
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a nova rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 11 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da nova rede. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • IP_ADDRESS: o endereço IP do servidor da Solução Bare Metal na rede. Esse é o mesmo endereço IP que você digitou na Etapa 11 (Definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o endereço IP na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • NETMASK: a máscara de rede da nova rede. Essa é a mesma máscara de rede que você inseriu na Etapa 8 (intervalo de endereços IP de rede) deste procedimento. É possível encontrar a máscara de rede no campo CIDR na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • MTU: a MTU da nova rede. Esse é o mesmo valor de MTU selecionado na Etapa 10 (selecionar a MTU para a rede) deste procedimento. É possível conseguir a MTU na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Por exemplo, um arquivo de amostra /etc/sysconfig/network/ifcfg-bond1.121 tem esta aparência:

       NAME='bond1.121'
       ETHERDEVICE='bond1'
       STARTMODE='auto'
       USERCONTROL='no'
       BOOTPROTO='static'
       IPADDR='192.168.200.10/24'
       MTU=1500
       VLAN='yes'
      
      1. Abra a interface para aplicar as alterações.

        ifup INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        

        Substitua:

        • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a nova rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 11 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
        • VLAN_ID: o ID da VLAN da nova rede. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
    4. (Opcional) Se você criou uma rede do Cliente e quer usar essa rede para se conectar da VPC a anexos da VLAN ou outro ambiente (como um ambiente local) configure uma rota para a sub-rede específica.

      1. Crie um arquivo de configuração de rota de interface (ifroute) no local /etc/sysconfig/network com a seguinte convenção de nomenclatura:

        ifroute-INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        

        Quando você terminar, o caminho para seu arquivo vai ficar assim:

        /etc/sysconfig/network/ifroute-INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        
      2. Adicione as informações abaixo sobre a interface de rede no arquivo ifroute.

        SUBNET   GATEWAY_IP    -       -
        

        Substitua:

        • SUBNET: o endereço IP e a máscara da rede na notação CIDR usado para se conectar ao servidor da Solução Bare Metal pela rede do cliente. Se essa for sua rede VPC, você poderá conseguir a sub-rede na página Redes VPC, na seção Sub-redes. Consulte Listar sub-redes. Se for outro ambiente, entre em contato com o administrador da rede.
        • GATEWAY_IP: o endereço IP do gateway na nova rede. É possível conseguir o IP do gateway na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      3. Abra a interface para aplicar as alterações.

        ifup INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        

        Substitua:

        • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a nova rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 11 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
        • VLAN_ID: o ID da VLAN da nova rede. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
    5. (Opcional) Se você criou uma rede do Cliente e a definiu como o gateway padrão na Etapa 12 (gateway padrão) deste procedimento, siga estas etapas. para atualizar a configuração do SO:

      1. Conclua a etapa anterior, a Etapa 14.d.
      2. Verifique se você está conectado ao servidor da Solução Bare Metal pela nova rede do cliente. Por exemplo, conectando-se ao servidor por uma VM na VPC à qual essa rede está conectada por anexos da VLAN.
      3. Para definir a nova rede como o gateway padrão, altere a configuração de rota padrão do sistema.

        Edite o arquivo /etc/sysconfig/network/routes para substituir o endereço IP do gateway padrão atual pelo endereço IP do novo gateway padrão.

        Atualize o conteúdo do arquivo para corresponder ao seguinte:

        default   GATEWAY_IP    -       -
        

        Substitua:

        • GATEWAY_IP: o endereço IP do gateway na nova rede. É possível conseguir o IP do gateway na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      4. Atualize a configuração de rede para aplicar a mudança.

        systemctl reload network
        

Anexar uma rede atual a um servidor

É possível anexar uma rede a um servidor nas duas condições a seguir:

  • A rede não está conectada ao servidor.
  • O intervalo de endereços IP da rede não se sobrepõe a outra rede anexada ao servidor.

Para anexar uma rede:

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.
  2. Clique no nome do servidor.
  3. Na página Detalhes do servidor, clique em Anexar rede.
  4. Na página Anexar uma rede, selecione Rede atual.
  5. Selecione uma rede:

    1. Para selecionar uma rede do projeto:
      1. Verifique se a opção Selecionar redes de outros projetos na sua organização não está marcada.
      2. Na lista Selecione uma rede, escolha uma rede para anexar ao servidor.
    2. Para selecionar uma rede de outros projetos na organização:
      1. Selecione a opção Selecionar redes de outros projetos na sua organização.
      2. Na lista Selecione uma rede, escolha uma rede para anexar ao servidor.
  6. Defina a configuração da interface:

    1. Na lista Interface, selecione uma interface de vinculação para essa rede.

      Na maioria dos casos, selecione bond0 para uma rede do cliente e bond1 para uma rede particular.

    2. No campo Endereço IP, insira um endereço IP da rede que você está anexando.

  7. (Opcional) Para tornar essa rede o gateway padrão, marque a caixa de seleção Default gateway.

  8. Clique em Anexar rede.

    O status do servidor muda para "Provisioning". Anexar uma rede é uma operação de longa duração. Para verificar o status, no Console do Google Cloud, clique em Notificações. Você também pode seguir as etapas em Acessar o status de uma operação de longa duração. Quando a operação é concluída, o status do servidor muda para "Em execução".

  9. Atualize a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal.

    Depois de concluir as etapas anteriores para anexar a rede usando o console do Google Cloud e o status do servidor mudar para "Em execução", atualize a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal. Se você não atualizar a configuração do SO, as alterações feitas no console do Google Cloud não serão implementadas completamente. As próximas etapas deste procedimento mostram como atualizar a configuração do SO.

    As próximas etapas são apenas um exemplo e podem variar de acordo com seu SO. Se tiver algum problema, consulte o Guia de configuração do SO.

    RHEL e Oracle Linux

    1. Faça login como usuário raiz.
    2. Criar uma nova conexão. Execute este comando:

      nmcli connection add type vlan con-name INTERFACE_NAME.VLAN_ID  ifname INTERFACE_NAME.VLAN_ID dev INTERFACE_NAME mtu MTU id VLAN_ID ip4 IP_ADDRESS/NETMASK ipv6.method "ignore"
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 6 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer anexar. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • IP_ADDRESS: o endereço IP do servidor da Solução Bare Metal na rede. Esse é o mesmo endereço IP que você inseriu na Etapa 6 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o endereço IP na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • NETMASK: a máscara da rede que você quer anexar. É possível encontrar a máscara de rede no campo CIDR na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • MTU: a MTU da rede que você quer anexar. É possível conseguir a MTU na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Exemplo:

      nmcli connection add type vlan con-name bond0.114 ifname bond0.114 dev bond0 mtu 1500 id 114 ip4 172.16.80.1/24 ipv6.method "ignore"
      
    3. (Opcional) Se você criou uma rede do Cliente e quer usar essa rede para se conectar da VPC a anexos da VLAN ou outro ambiente (como um ambiente local) configure uma rota para a sub-rede específica. Execute os seguintes comandos como usuário raiz:

      nmcli connection modify INTERFACE_NAME.VLAN_ID +ipv4.routes "SUBNET GATEWAY_IP"
      
      nmcli connection up INTERFACE_NAME.VLAN_ID
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 6 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer anexar. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • SUBNET: o endereço IP e a máscara da rede na notação CIDR usado para se conectar ao servidor da Solução Bare Metal pela rede do cliente. Se essa for sua rede VPC, você poderá conseguir a sub-rede na página Redes VPC, na seção Sub-redes. Consulte Listar sub-redes. Se for outro ambiente, entre em contato com o administrador da rede.
      • GATEWAY_IP: o endereço IP do gateway na rede que você quer anexar. Você pode conseguir o IP do gateway na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Exemplo:

      nmcli connection modify bond0.114 +ipv4.routes "192.168.122.0/24 172.16.80.254"
      
      nmcli connection up bond0.114
      
    4. (Opcional) Se você criou uma rede de Cliente e a definiu como o gateway padrão na Etapa 7 (gateway padrão) deste procedimento, siga estas etapas. para atualizar a configuração do SO:

      1. Conclua a etapa anterior, a Etapa 9.c.
      2. Verifique se você está conectado ao servidor da Solução Bare Metal pela nova rede do cliente. Por exemplo, conectando-se ao servidor por uma VM na VPC à qual essa rede está anexada com anexos da VLAN.
      3. Para definir essa rede como o gateway padrão, desative as configurações de gateway padrão na rede antiga e ative as configurações de gateway padrão nesta rede. Execute os seguintes comandos como usuário raiz:

        nmcli connection modify OLD_INTERFACE_NAME.OLD_VLAN_ID ipv4.gateway ""
        
        nmcli connection modify INTERFACE_NAME.VLAN_ID ipv4.gateway GATEWAY_IP
        
        nmcli connection up INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        
        nmcli connection up OLD_INTERFACE_NAME.OLD_VLAN_ID
        

        Substitua:

        • OLD_INTERFACE_NAME: o nome da interface à qual a rede de gateway padrão antiga está anexada. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes ou examinando a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal. ou seja, usando os comandos ip a ou nmcli connection show.
        • OLD_VLAN_ID: o ID da VLAN da antiga rede de gateway padrão. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Visualizar redes ou examine a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal, ou seja, usando ip a ou nmcli connection show commands.
        • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que a nova rede está conectada. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 11 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
        • VLAN_ID: o ID da VLAN da nova rede. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
        • GATEWAY_IP: o endereço IP do gateway na nova rede. É possível conseguir o IP do gateway na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

        Exemplo:

        nmcli connection modify bond0.143 ipv4.gateway ""
        
        nmcli connection modify bond0.114 ipv4.gateway 172.16.80.254
        
        nmcli connection up bond0.114
        
        nmcli connection up bond0.143
        

    SLES

    1. Faça login como usuário raiz.
    2. Crie um arquivo de configuração de interface (ifcfg) no local /etc/sysconfig/network com a seguinte convenção de nomenclatura:

      ifcfg-INTERFACE_NAME.VLAN_ID
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 6 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer anexar. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Quando terminar, o caminho para seu arquivo vai ficar assim:

      /etc/sysconfig/network/ifcfg-INTERFACE_NAME.VLAN_ID
      
    3. Adicione as informações abaixo sobre a interface de rede no arquivo ifcfg.

      NAME='INTERFACE_NAME.VLAN_ID'
      ETHERDEVICE='INTERFACE_NAME'
      STARTMODE='auto'
      USERCONTROL='no'
      BOOTPROTO='static'
      IPADDR='IP_ADDRESS/NETMASK'
      MTU=MTU
      VLAN='yes'
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 6 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer anexar. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • IP_ADDRESS: o endereço IP do servidor da Solução Bare Metal na rede. Esse é o mesmo endereço IP que você inseriu na Etapa 6 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o endereço IP na página "Detalhes do servidor" na seção Redes.
      • NETMASK: a máscara da rede que você quer anexar. É possível encontrar a máscara de rede no campo CIDR na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      • MTU: a MTU da rede que você quer anexar. É possível conseguir a MTU na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Por exemplo, um arquivo de amostra /etc/sysconfig/network/ifcfg-bond1.121 tem esta aparência:

       NAME='bond1.121'
       ETHERDEVICE='bond1'
       STARTMODE='auto'
       USERCONTROL='no'
       BOOTPROTO='static'
       IPADDR='192.168.200.10/24'
       MTU=1500
       VLAN='yes'
      
      1. Abra a interface para aplicar as alterações.

        ifup INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        

        Substitua:

        • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 6 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
        • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer anexar. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
    4. (Opcional) Se você criou uma rede do Cliente e quer usar essa rede para se conectar da VPC a anexos da VLAN ou outro ambiente (como um ambiente local) configure uma rota para a sub-rede específica.

      1. Crie um arquivo de configuração de rota de interface (ifroute) no local /etc/sysconfig/network com a seguinte convenção de nomenclatura:

        ifroute-INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        

        Quando você terminar, o caminho para seu arquivo vai ficar assim:

        /etc/sysconfig/network/ifroute-INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        
      2. Adicione as informações abaixo sobre a interface de rede no arquivo ifroute.

        SUBNET   GATEWAY_IP    -       -
        

        Substitua:

        • SUBNET: o endereço IP e a máscara da rede na notação CIDR usado para se conectar ao servidor da Solução Bare Metal pela rede do cliente. Se essa for sua rede VPC, você poderá conseguir a sub-rede na página Redes VPC, na seção Sub-redes. Consulte Listar sub-redes. Se for outro ambiente, entre em contato com o administrador da rede.
        • GATEWAY_IP: o endereço IP do gateway na rede que você quer anexar. É possível conseguir o IP do gateway na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      3. Abra a interface para aplicar as alterações.

        ifup INTERFACE_NAME.VLAN_ID
        

        Substitua:

        • INTERFACE_NAME: o nome da interface a que você quer anexar a rede. Essa é a mesma interface que você selecionou na Etapa 6 (definir a configuração da interface) deste procedimento. Encontre o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
        • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer anexar. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
    5. (Opcional) Se você criou uma rede de Cliente e a definiu como o gateway padrão na Etapa 7 (gateway padrão) deste procedimento, siga estas etapas. para atualizar a configuração do SO:

      1. Conclua a etapa anterior, a Etapa 9.c.
      2. Verifique se você está conectado ao servidor da Solução Bare Metal por essa rede. Por exemplo, conectando-se ao servidor por uma VM na VPC à qual essa rede está conectada por anexos da VLAN.
      3. Para definir essa rede como gateway padrão, altere a configuração de rota padrão do sistema:

        Edite o arquivo /etc/sysconfig/network/routes para substituir o endereço IP do gateway padrão atual pelo endereço IP do novo gateway padrão.

        Atualize o conteúdo do arquivo para corresponder ao seguinte:

        default   GATEWAY_IP    -       -
        

        Substitua:

        • GATEWAY_IP: o endereço IP do gateway na nova rede. É possível conseguir o IP do gateway na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.
      4. Atualize a configuração de rede para aplicar a mudança.

        systemctl reload network
        

Remover uma rede de um servidor

É possível remover apenas uma rede por vez de um servidor, e o servidor pode estar em execução ou desligado.

Para remover uma rede, siga estas etapas:

  1. Atualize a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal.

    Antes de remover uma rede pelo console do Google Cloud, atualize a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal. Se você não atualizar a configuração do SO, as mudanças feitas no console do Google Cloud não serão implementadas completamente.

    As ações nesta etapa são apenas um exemplo e podem variar dependendo do seu SO. Se tiver algum problema, consulte o Guia de configuração do SO.

    RHEL e Oracle Linux

    1. Exclua a interface de vinculação da rede que você quer remover. Como usuário raiz, execute o seguinte comando:

      nmcli connection delete INTERFACE_NAME.VLAN_ID
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface da rede que você quer desanexar. Você encontra o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer remover. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Exemplo:

      nmcli connection delete bond0.148
      

    SLES

    1. Traga a interface para baixo. Como usuário raiz, execute o seguinte comando:

      ifdown INTERFACE_NAME.VLAN_ID
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface da rede que você quer desanexar. Você encontra o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer remover. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Exemplo:

      ifdown bond1.121
      
    2. Faça backup das informações do arquivo de configuração da interface em um arquivo diferente para que ele não seja processado na próxima inicialização. Execute este comando:

      mv /etc/sysconfig/network/ifcfg-INTERFACE_NAME.VLAN_ID /etc/sysconfig/network/ifcfg-INTERFACE_NAME.VLAN_ID.backup
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface da rede que você quer desanexar. Você encontra o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer remover. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Exemplo:

      mv /etc/sysconfig/network/ifcfg-bond1.121 /etc/sysconfig/network/ifcfg-bond1.121.backup
      
    3. (Opcional) Se você quiser remover uma rede do Client e tiver configurado rotas específicas para essa rede. Faça backup das informações do arquivo de configuração de rota da interface em um arquivo diferente para que ele não seja processado na próxima inicialização. Execute este comando:

      mv /etc/sysconfig/network/ifroute-INTERFACE_NAME.VLAN_ID /etc/sysconfig/network/ifroute-INTERFACE_NAME.VLAN_ID.backup
      

      Substitua:

      • INTERFACE_NAME: o nome da interface da rede que você quer desanexar. Você encontra o nome da interface na página Detalhes do servidor, na seção Redes. Consulte Acessar servidores.
      • VLAN_ID: o ID da VLAN da rede que você quer remover. É possível conseguir o ID da VLAN na página Detalhes da rede. Consulte Acessar redes.

      Exemplo:

      mv /etc/sysconfig/network/ifroute-bond1.121 /etc/sysconfig/network/ifroute-bond1.121.backup
      
  2. Remova a rede usando o console do Google Cloud:

    1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.
    2. Clique no nome do servidor.
    3. Na página Detalhes do servidor, selecione a rede que você quer remover
    4. Clique em Remover rede.
    5. Quando solicitado, clique em Confirmar.

O status do servidor muda para "Provisioning". Remover uma rede é uma operação de longa duração. Para verificar o status, no Console do Google Cloud, clique em Notificações. Você também pode seguir as etapas em Acessar o status de uma operação de longa duração. Quando a operação é concluída, o status do servidor muda para "Em execução".

Excluir uma rede

A Solução Bare Metal permite excluir uma rede.

Para excluir uma rede, siga estas etapas:

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Redes.
  2. Selecione a rede que você quer excluir.
  3. Clique em Excluir.
  4. Quando solicitado, clique em Confirmar.

A exclusão de uma rede é uma operação de longa duração. Para verificar o status, no Console do Google Cloud, clique em Notificações. Você também pode seguir as etapas em Acessar o status de uma operação de longa duração.

Gerenciar anexos da VLAN

É possível gerenciar os anexos da VLAN das seguintes maneiras:

Adicionar um anexo da VLAN

É possível adicionar um ou mais anexos da VLAN à sua rede cliente.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Redes.
  2. Clique no nome da rede.
  3. Na página Detalhes da rede, na seção Anexos da VLAN, clique em Anexar.
  4. Na página Anexar novas VLANs à rede:

    1. Clique em Adicionar um item.
    2. Para adicionar um anexo da VLAN do projeto atual:
      1. Marque a opção Selecionar anexos da VLAN no projeto atual.
      2. Na lista de anexo da VLAN, selecione um anexo da VLAN que você quer adicionar.
    3. Para adicionar um anexo da VLAN de outro projeto, siga estas etapas:

      1. Desmarque a caixa de seleção Selecione anexos da VLAN no seu projeto atual.
      2. No campo Chave de pareamento do anexo da VLAN, insira uma chave de pareamento.

        Para informações sobre chaves de pareamento, consulte Criar anexos da VLAN para a conexão do Cloud Interconnect.

    4. Na lista Largura de banda, selecione a quantidade de largura de banda que você quer alocar para o anexo da VLAN.

    5. Para adicionar outro anexo da VLAN para redundância e alta disponibilidade, clique em Adicionar um item e repita as etapas acima.

    6. Clique em Concluído.

  5. Clique em Criar.

Como a criação de um anexo da VLAN leva um tempo, é possível verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Atualizar um anexo da VLAN

É possível atualizar a largura de banda de um anexo da VLAN.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Redes.
  2. Clique no nome da rede.
  3. Na página Detalhes da rede, selecione o anexo da VLAN que você quer atualizar.
  4. Clique em Atualizar.
  5. Na página Atualizar anexos da VLAN:
    1. Expanda o anexo da VLAN que você quer atualizar.
    2. Modifique a largura de banda.
    3. Clique em Concluído.
  6. Clique em Atualizar.

Como a atualização de um anexo da VLAN leva um tempo, é possível verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Excluir um anexo da VLAN

É possível excluir um anexo da VLAN.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Redes.
  2. Clique no nome da rede.
  3. Na página Detalhes da rede, selecione o anexo da VLAN que você quer excluir.
  4. Clique em Excluir.

Como a exclusão de um anexo da VLAN leva um tempo, é possível verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Confira as informações avançadas de rede de um ambiente da Solução Bare Metal

Se você selecionou a opção de rede avançada para implantações complexas no seu ambiente da Solução Bare Metal, poderá ver essas informações usando os comandos do servidor a seguir.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. Clique no nome do servidor.

  3. Na página Detalhes do servidor, você pode ver as seguintes informações:

    1. Confira os detalhes básicos no modelo de rede.
    2. Na seção Redes, você pode ver as seguintes informações:
      • Nome da rede
      • Tipo de rede
      • Endereço IP
      • Gateway padrão
      • Nome da interface

gcloud

Execute o comando gcloud bms instances describe para ver as configurações avançadas de rede do servidor.

gcloud bms instances describe SERVER_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION

API

Para visualizar configurações avançadas de rede do seu servidor, insira o ID do projeto, a região e o nome do servidor. Em seguida, emita o seguinte comando curl. Na seção de redes da saída, é possível ver o modelo de rede, interfaces lógicas, interfaces vinculadas e tipo de rede atribuído a cada interface.

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/instances/SERVER_NAME"

Implementar o gerenciamento de endereços IP em um ambiente da Solução Bare Metal

Conseguir gerenciar a topologia de rede dentro do ambiente da Solução Bare Metal é importante. O gerenciamento de endereços IP ajuda a criar, ver e excluir endereços IP dos seus recursos. É possível usar essas informações para evitar a sobreposição de endereços IP e resolver conflitos ao solicitar novos recursos.

Ver reservas de endereços IP

Para ver os endereços IP de reservas existentes, faça o seguinte:

gcloud

Execute o comando gcloud bms networks list-ip-reservations:

gcloud bms networks list-ip-reservations --project=PROJECT_ID --region REGION

API

Para ver reservas de endereços IP de recursos, insira o ID do projeto, a região e o nome da rede e execute o seguinte comando curl. A seção de reservas na saída mostra intervalos de endereços IP reservados.

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/NETWORK_NAME"

Criar e atualizar uma reserva de endereço IP

Para criar uma nova reserva de endereço IP ou atualizar uma existente:

gcloud

Execute o comando gcloud bms networks update para gerenciar reservas de endereços IP:

gcloud bms networks update NETWORK_NAME --project=PROJECT_ID --region REGION --add-ip-range-reservation=start-address=START_ADDRESS,end-address=END_ADDRESS,note="NOTE"
  • Para remover todas as reservas de endereço IP, adicione a opção --clear-ip-range-reservations.
  • Para excluir um dos blocos de endereços reservados, adicione a opção --remove-ip-range-reservation e especifique os endereços de início e término do bloco de endereços IP reservado que quer remover.
gcloud bms networks update NETWORK_NAME --project=PROJECT_ID --region REGION --remove-ip-range-reservation=start-address=START_ADDRESS,end-address=END_ADDRESS

API

Para criar uma nova reserva de endereço IP ou atualizar uma existente, insira o ID do projeto, a região e o nome da rede no comando a seguir. Adicione um endereço de início, um endereço final e uma observação para cada bloco de endereços IP que você quer reservar. Em seguida, emita o comando curl.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/NETWORK_NAME?updateMask=reservations"
 -d "{
  'reservations' : [
    {
      'startAddress' : 'START_ADDRESS_1',
      'endAddress' : 'END_ADDRESS_1',
      'note' : 'NOTES_1'
    },
    {
      'startAddress' : 'START_ADDRESS_2',
      'endAddress' : 'END_ADDRESS_2',
      'note' : 'NOTES_2'
    }
  ]
}"
  • Os blocos de reserva de endereço IP precisam estar dentro do intervalo CIDR da rede de destino.
  • Não use .1 (o endereço IP do gateway) em um bloco de reserva.
  • Cada vez que você executa esse comando curl, ele substitui o conjunto de reservas anterior. Se você precisar fazer atualizações, inclua todos os conjuntos de blocos de reserva antes de emitir o comando.
  • Para limpar todas as reservas, substitua o final do comando pelo seguinte:

    -d "{
    'reservations' : []
    }"
    

Gerenciar armazenamento

É possível gerenciar o armazenamento no ambiente da Solução Bare Metal das seguintes maneiras:

Exibir volumes de armazenamento

Prestar atenção aos recursos de armazenamento no ambiente da Solução Bare Metal ajuda a determinar se os servidores têm capacidade de armazenamento suficiente para aplicativos e cargas de trabalho.

Para conferir os detalhes dos volumes de armazenamento, siga estas etapas:

Console

  1. Acesse a página Volumes.

    Acessar volumes

    A página Volumes lista todos os volumes de armazenamento com os seguintes detalhes:

    Campo Descrição Exemplo
    Status Indica a disponibilidade de um volume de armazenamento. Um círculo verde com uma marca de seleção indica que o volume de armazenamento está pronto.
    ID Identificador atribuído ao seu volume de armazenamento.
    • Clique no ID para conferir informações básicas sobre o volume de armazenamento, incluindo LUNs e snapshots.
    • Compartilhe o ID com o suporte do Google Cloud ao solucionar problemas desse recurso.
    • Volume de inicialização:
      at-1234567-svr001-vol000-b1
    • Volume do canal de fibra:
      at-1111111-vol001
    • Compartilhamento de NFS:
      at-2222222-nfs001-vol000
    Nome Nome do volume de armazenamento. Clique no nome para conferir mais informações sobre o volume de armazenamento, incluindo LUNs e snapshots.

    Observação: se você não inserir um nome ao provisionar o volume de armazenamento, o ID será exibido nesse campo.
    • Volume de inicialização:
      boot-volume-1
    • Volume do canal de fibra:
      fibre-channel-volume-5
    • Compartilhamento de NFS:
      nfs-share-7
    Local Região em que o volume de armazenamento está localizado asia-southeast1
    Pod

    Pod que contém o volume de armazenamento. Um pod é uma unidade de isolamento que contém os recursos da Solução Bare Metal. Não é possível conectar recursos em pods diferentes. Uma região pode ter vários pods.

    A coluna Pod está desativada por padrão. Para ativá-la, faça o seguinte:

    1. Clique em Opções de exibição de coluna.
    2. Marque a caixa de seleção Pod.
    3. Clique em OK.

    Se você não quiser ativar a coluna Pod, clique no nome do volume de armazenamento para conferir o pod dele.

    asia-southeast1-pod1
    Tipo Disco rígido ou disco de estado sólido HDD - Hard drive
    Marcadores Exibe os rótulos adicionados ao recurso de armazenamento

    Para usar os rótulos a fim de filtrar a saída do console, copie o texto de um rótulo e cole-o na caixa Filtro logo acima do campo Status.
    environment:test

gcloud

  1. Para visualizar todos os volumes de armazenamento no ambiente da Solução Bare Metal e ver o status deles, insira o ID do projeto e emita o comando gcloud bms volumes list:

    gcloud bms volumes list --project=PROJECT_ID
    
    O exemplo de saída a seguir mostra três volumes de armazenamento: ID do projeto, região, tamanho do volume e tipo de armazenamento.
    NAME                         PROJECT              REGION           REQUESTED_SIZE_GIB  STORAGE_TYPE  STATE
    at-1234567-svr001-vol000-b1  PROJECT_ID         REGION         200                 SSD           READY
    at-1111111-vol001            PROJECT_ID         REGION         1024                SSD           READY
    at-2222222-nfs001-vol000     PROJECT_ID         REGION         400                 HDD           READY
    
  2. Para visualizar um único volume de armazenamento, digite o nome do volume de armazenamento, o ID do projeto e a região e emita o comando gcloud bms volumes describe:

    gcloud bms volumes describe VOLUME_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION
    
    O exemplo de saída a seguir mostra o tamanho do volume de armazenamento, o nome, a política de exclusão automática de snapshots, o estado e o tipo de armazenamento.
    currentSizeGib: '250'
    name: projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME
    requestedSizeGib: '250'
    snapshotAutoDeleteBehavior: OLDEST_FIRST
    snapshotReservationDetail:
      reservedSpaceGib: '50'
      reservedSpaceRemainingGib: '50'
    state: READY
    storageType: SSD
    
  3. Para visualizar todas as LUNs do volume de armazenamento, insira o ID do projeto, a região e o nome do volume de armazenamento e emita o comando gcloud bms volumes luns list:

    gcloud bms volumes luns list --project=PROJECT_ID --region=REGION --volume=VOLUME_NAME
    
    O exemplo de saída a seguir mostra os nomes das LUNs, a região, o nome do volume de armazenamento, o tamanho do volume e o estado.
    NAME                         REGION           VOLUME       SIZE_GB  STATE
    at-11111111-vol001-lun000    REGION        VOLUME_NAME 200      READY
    
  4. Para ver detalhes de uma única LUN, digite o ID do projeto, a região e o nome da LUN e emita o comando gcloud bms volumes luns describe:

    gcloud bms volumes luns describe LUN_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --volume=VOLUME_NAME
    
    O exemplo de saída a seguir mostra o nome LUN e as informações de volume de armazenamento, como tamanho, estado, tipo de armazenamento, nome e ID.
    bootLun: true
    name: projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/luns/LUN_NAME
    sizeGb: '200'
    state: READY
    storageType: SSD
    storageVolume: VOLUME_NAME
    wwid: 600a09803831434434244f774d616b94
    

API

  1. Abra uma janela do terminal do Cloud Shell no console do Google Cloud.

  2. Para visualizar todos os volumes de armazenamento no ambiente da Solução Bare Metal e conferir o status deles, insira o ID do projeto e a região no comando curl a seguir. Copie o comando, cole-o no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes"
    
  3. Para visualizar um único volume de armazenamento, insira o ID do projeto, a região e o nome do volume de armazenamento e execute o seguinte comando:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME"
    
  4. Para ver todos os números de unidades lógicas (LUNs, na sigla em inglês) do volume de armazenamento, insira o ID do projeto, a região e o nome do volume de armazenamento e execute o seguinte comando:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/luns
    
  5. Para ver detalhes de uma única LUN, digite o código do seu projeto, a região, o nome do volume de armazenamento e o nome da LUN, além do seguinte comando:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/luns/LUN_NAME"
    

Organizar volumes de armazenamento usando rótulos

Para ajudar a organizar os volumes de armazenamento, é possível usar rótulos. Os identificadores são pares de chave-valor que podem ser anexados a cada volume de armazenamento e filtrados com base nos rótulos. Por exemplo, é possível usar rótulos para agrupar volumes de armazenamento por finalidade, ambiente, local, departamento e assim por diante. Os marcadores são opcionais.

Adicionar ou atualizar rótulos para volumes de armazenamento

É possível adicionar ou atualizar rótulos para os volumes de armazenamento.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.

  2. Para o volume de armazenamento que você quer rotular, clique em .

  3. Clique em Editar marcadores.

  4. Na página Editor de marcadores, faça o seguinte:

    1. Clique em Adicionar rótulo e adicione o par de chave-valor.
    2. Para atualizar os rótulos, selecione-os e modifique os valores.
    3. Selecione Enviar.
  5. Depois disso, atualize a página Volumes para ver as alterações.

gcloud

Para adicionar ou atualizar rótulos de um volume de armazenamento, use o comando gcloud bms volumes update com a opção --update-labels.

O comando de amostra a seguir adiciona os rótulos environment = dev e location = branch:

gcloud bms volumes update VOLUME_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --update-labels environment=dev,location=branch

Se você fornecer um novo valor para um rótulo que já existe, o sistema atualizará o rótulo atual com o novo valor. Se você fornecer um novo rótulo, o sistema o adicionará à lista de rótulos.

API

Para adicionar ou atualizar rótulos de um volume de armazenamento, insira o ID do projeto, a região, o nome do volume e uma lista de rótulos no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return.

A amostra de comando a seguir atribui um rótulo de environment = test.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME?updateMask=labels"
 -d "{
  'labels' : {'environment': 'test'}
}"

Remover rótulos dos volumes de armazenamento

Você pode remover rótulos dos volumes de armazenamento.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.

  2. Para um volume de armazenamento com rótulos que você quer remover, clique em .

  3. Clique em Editar marcadores.

  4. Na página Editor de marcadores, faça o seguinte:

    1. Para excluir um rótulo, clique em .
    2. Selecione Enviar.
  5. Depois disso, atualize a página Volumes para ver as alterações.

gcloud

Para remover rótulos de um volume de armazenamento, use o comando gcloud bms volumes update com as seguintes opções:

  • --remove-labels: remove o rótulo especificado.
  • --clear-labels: remove todos os rótulos.

A amostra de comando a seguir remove o rótulo department de um volume de armazenamento:

gcloud bms volumes update VOLUME_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --remove-labels=department

O exemplo de comando a seguir remove todos os rótulos de um volume de armazenamento:

gcloud bms volumes update VOLUME_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --clear-labels

API

Para remover rótulos de um volume de armazenamento, insira o ID do projeto, a região e o nome do volume de armazenamento no comando curl a seguir. Forneça uma lista vazia de rótulos para remover todos os rótulos ou forneça uma lista dos rótulos que você quer manter (omitindo aqueles a serem removidos). Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

O comando de exemplo a seguir remove todos os rótulos, exceto environment = test.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME?updateMask=labels"
 -d "{
  'labels' : {'environment': 'test'}
}"

Filtrar volumes de armazenamento usando rótulos

Você pode pesquisar volumes de armazenamento e filtrar resultados usando rótulos.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.

  2. Clique na barra Filtro acima da lista de volumes de armazenamento.

  3. Na lista Propriedades, selecione Rótulos.

  4. Insira a chave, o valor ou o par de chave-valor do seu rótulo.

    Por exemplo, para ver apenas volumes de armazenamento com o rótulo env:dev, é possível inserir qualquer um dos seguintes itens:

    • Digite a chave: env
    • Insira o valor: dev
    • Insira o par de chave-valor: env:dev
  5. Para aplicar o filtro de rótulo, clique em qualquer lugar fora da barra de filtro.

gcloud

Para filtrar volumes de armazenamento usando rótulos, use o comando gcloud bms volumes list com a opção --filter.

O valor da opção --filter precisa estar no formato labels.KEY=VALUE. Por exemplo, se você quiser filtrar um rótulo com env como a chave e dev como o valor, emita este comando:

gcloud bms volumes list --project=PROJECT_ID --region=REGION --filter labels.environment=dev

Para mais informações sobre a sintaxe do filtro na CLI gcloud, consulte a documentação gcloud topic filters.

API

Para filtrar volumes de armazenamento usando rótulos, insira o ID do projeto e a região com filter=labels e um rótulo de par de chave-valor. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

A amostra de comando a seguir limita a saída para encontrar volumes de armazenamento com o rótulo de par de chave-valor environment = test.

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes"?filter=labels.environment=test

Renomear um volume de armazenamento

Para renomear um volume de armazenamento, siga estas etapas:

Console

  1. No console do Google Cloud, acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.
  2. Clique no nome do volume de armazenamento.
  3. Na página Detalhes do volume, no campo Nome, clique em Editar nome.
  4. Na página Edição do nome, digite um novo nome.
  5. Clique em Save.
  6. Para ver suas alterações, atualize a página.

gcloud

Para renomear um volume de armazenamento, use o comando gcloud bms volumes rename.

gcloud bms volumes rename VOLUME_NAME --new-name=NEW_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION

Substitua:

  • VOLUME_NAME: nome atual do volume de armazenamento.
  • NEW_NAME: novo nome do volume de armazenamento.
  • PROJECT_ID: o ID do projeto.
  • REGION: o local do volume de armazenamento.

Provisionar recursos de volume de armazenamento no ambiente da Solução Bare Metal

Depois de solicitar recursos de armazenamento para o ambiente da Solução Bare Metal, é possível provisionar os recursos quando eles estiverem disponíveis. É possível provisionar as seguintes opções de autoatendimento:

  • Criar um novo volume de armazenamento do canal Fibre
  • Criar LUNs em um volume
  • Anexar um volume de armazenamento a um servidor

Criar um novo volume de armazenamento

Esse recurso permite provisionar um armazenamento que você solicitou anteriormente. Para fazer pedidos de armazenamento, entre em contato com a equipe de vendas do Google Cloud.

Para criar um novo volume de armazenamento, siga estas etapas:

  1. No console do Google Cloud, acesse o menu Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.

  2. Clique em Criar.

  3. Digite as seguintes informações:

    Campo Descrição Exemplo
    Região Região do Google Cloud mais próxima do ambiente da Solução Bare Metal. us-central1
    Nome Crie um nome para seu volume de armazenamento. volume-1
    Tipo Selecione o tipo de armazenamento:
    • SSD: unidade de estado sólido
    • HDD: disco rígido
    SSD
    Tamanho Selecione o tamanho da unidade em GiB, em que 1.024 GiB = 1 TiB. O tamanho varia de, no mínimo, 100 GiB até 16 TiB. Se você precisar de mais de 16 TiB, crie volumes adicionais conforme necessário. 16384
    Snapshot ativado Salva uma cópia de backup do seu volume de armazenamento uma vez por dia. Opção obrigatória para snapshots personalizados, mas desativada por padrão. Caixa de seleção selecionada para ativar snapshots
    Configuração Selecione o tipo de configuração do LUN necessário:
    • Configuração padrão: crie LUNs de tamanho igual (recomendado).
    • Configuração personalizada: crie LUNs com tamanhos diferentes.
    Default configuration
    Servidor de destino Selecione um servidor e anexe o volume de armazenamento. server-1
  4. Clique em Criar.

  5. O console verifica se há espaço suficiente disponível para o volume de armazenamento solicitado. O console implementará a alteração se houver espaço disponível ou enviará um alerta se não for possível realizar a operação. Se a solicitação de volume de armazenamento for bem-sucedida, o faturamento do armazenamento adicional começará automaticamente.

  6. Depois de provisionar o volume de armazenamento, será possível compartilhá-lo com outros servidores.

Criar LUNs em um volume de armazenamento

Para criar LUNs para um volume de armazenamento, siga estas etapas:

  1. No console do Google Cloud, acesse o menu Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.

  2. Clique no nome do volume de armazenamento em que você quer criar um LUN.

  3. Ao lado da seção LUNs, clique em Criar.

  4. Digite as seguintes informações:

    Campo Descrição Exemplo
    Número de LUNs Número total de LUNs que você quer criar com um tamanho específico. 4
    Tamanho Selecione o tamanho da unidade em GiB, em que 1.024 GiB = 1 TiB. 1024
  5. Clique em Adicionar item se você precisar criar mais de um conjunto de LUNs.

  6. Clique em Criar para implantar os novos LUNs.

Anexar um volume de armazenamento a um servidor

Você pode anexar vários volumes de armazenamento a um servidor de uma só vez.

Para anexar um volume de armazenamento a um servidor, siga estas etapas:

  1. No console do Google Cloud, acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  2. Clique no nome do servidor ao qual você quer anexar um volume de armazenamento.

  3. Na seção LUNs, clique em Anexar volumes.

  4. Na lista Volumes de destino, selecione o volume de armazenamento que você quer anexar. Também é possível selecionar vários volumes de armazenamento.

  5. Clique em Anexar volumes.

Você também pode anexar o mesmo volume de armazenamento a outros servidores em paralelo. Acesse a página Servidores e repita esse procedimento para todos os outros servidores.

Excluir recursos de volume de armazenamento

Quando não precisar mais de recursos específicos de volume de armazenamento, você poderá removê-los. É possível excluir um volume de armazenamento inteiro ou os LUNs dele. Mas, antes de fazer isso, é necessário desanexar o volume de armazenamento dos servidores a que ele está anexado.

Esta seção explica as seguintes tarefas:

Remover um volume de armazenamento de um servidor

É possível remover um volume de armazenamento de um servidor. Não é possível desanexar LUNs individuais de um servidor. Você pode desanexar vários volumes de armazenamento de uma só vez.

Para desanexar um volume de armazenamento de um servidor, siga estas etapas:

  1. Atualize a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal.

    Antes de remover o volume de armazenamento pelo console do Google Cloud, atualize a configuração do SO do servidor da Solução Bare Metal. Se você não atualizar a configuração do SO, as alterações feitas no Console do Google Cloud não serão implementadas completamente, os dados poderão ser corrompidos e o servidor poderá ter problemas com a próxima reinicialização.

    Nesta etapa, mostramos exemplos de como atualizar a configuração do SO. As instruções podem variar dependendo do seu sistema operacional. Consulte o guia de configuração do SO se estiver com problemas.

    Gerenciador de volumes lógicos (LVM, na sigla em inglês)

    Remova um volume de armazenamento por meio de LVM para RHEL7.x, RHEL 8.x, Oracle Linux 7.x, Oracle Linux 8.x, SLES 12 SP4, SLES 12 SP5, SLES 15 e SLES 15 SP1.

    O procedimento de exemplo a seguir mostra como remover um sistema de arquivos (/testvol02) e o volume lógico e físico associados e o LUN subjacente pelo LVM.

    Siga estas etapas:

    1. Identifique o volume do LVM e o LUN subjacente associado ao sistema de arquivos /testvol02.

        df -h|grep testvol02
        

      Exemplo de resposta:

        /dev/mapper/testvg01-lv02                         99G   33M   99G   1% /testvol02
        

      A saída mostra que o sistema de arquivos /testvol02 está associado ao dispositivo /dev/mapper/testvg01-lv02.

    2. Determine o WWID do dispositivo testvg01-lv02.

        sudo dmsetup ls --tree
        

      Exemplo de resposta:

        testvg01-lv02 (253:10)
        └─3600a0980383146354a2b522d53374236 (253:6)
            ├─ (8:176)
            ├─ (8:112)
            ├─ (8:240)
            └─ (8:48)
        testvg01-lv01 (253:9)
        └─3600a0980383146354a2b522d53374235 (253:5)
            ├─ (8:160)
            ├─ (8:96)
            ├─ (8:224)
            └─ (8:32)
        

      A saída mostra que o WWID do dispositivo testvg01-lv02 é 3600a0980383146354a2b522d53374236.

    3. Determine o volume lógico, o volume físico e o WWID do LUN subjacente do sistema de arquivos /testvol02.

        sudo vgdisplay -v
        

      Exemplo de resposta:

          --- Volume group ---
          VG Name               testvg01
          System ID
          Format                lvm2
          Metadata Areas        2
          Metadata Sequence No  4
          VG Access             read/write
          VG Status             resizable
          MAX LV                0
          Cur LV                2
          Open LV               2
          Max PV                0
          Cur PV                2
          Act PV                2
          VG Size               199.99 GiB
          PE Size               4.00 MiB
          Total PE              51198
          Alloc PE / Size       50688 / 198.00 GiB
          Free  PE / Size       510 / 1.99 GiB
          VG UUID               W42Rle-9sER-jpS1-dwBC-xbtn-1D2b-FNRDMA
      
          --- Logical volume ---
          LV Path                /dev/testvg01/lv01
          LV Name                lv01
          VG Name                testvg01
          LV UUID                W8bzQQ-Qtyf-CDJA-AXPt-P1b1-X4xL-2WDq92
          LV Write Access        read/write
          LV Creation host, time at-5176205-svr001, 2022-12-06 22:14:56 +0000
          LV Status              available
          # open                 1
          LV Size                99.00 GiB
          Current LE             25344
          Segments               1
          Allocation             inherit
          Read ahead sectors     auto
          - currently set to     8192
          Block device           253:9
      
          --- Logical volume ---
          LV Path                /dev/testvg01/lv02
          LV Name                lv02
          VG Name                testvg01
          LV UUID                B1vtMm-RAKx-3S92-mHfx-98xc-gKwR-XWOavH
          LV Write Access        read/write
          LV Creation host, time at-5176205-svr001, 2022-12-07 17:02:53 +0000
          LV Status              available
          # open                 1
          LV Size                99.00 GiB
          Current LE             25344
          Segments               1
          Allocation             inherit
          Read ahead sectors     auto
          - currently set to     8192
          Block device           253:10
      
          --- Physical volumes ---
          PV Name               /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374235
          PV UUID               ieY2Cr-HNrg-dj2G-wHgP-lsuh-PTAH-hNemRq
          PV Status             allocatable
          Total PE / Free PE    25599 / 255
      
          PV Name               /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374236
          PV UUID               AMrtZa-TZHO-w0h6-Uf1G-NCwa-UtFY-83rZen
          PV Status             allocatable
          Total PE / Free PE    25599 / 255
        

      A saída mostra o seguinte:

      • O sistema de arquivos /testvol02 está usando o volume lógico lv02 do grupo de volumes testvg01.
      • O volume físico (PV) em uso é /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374236.
      • O WWID do LUN é 3600a0980383146354a2b522d53374236.
    4. Desconecte o sistema de arquivos /testvol02.

        sudo umount /testvol02
        
    5. Se necessário, encontre e remova a entrada correspondente para o sistema de arquivos /testvol02 do arquivo /etc/fstab comentando ou excluindo a linha relevante.

        grep testvol02 /etc/fstab
        

      Exemplo de resposta:

        /dev/mapper/testvg01-lv02 /testvol02                    xfs     defaults        0 0
        
    6. Desative o volume lógico lv02.

        sudo lvchange -an /dev/testvg01/lv02
        
    7. Remova o volume lógico lv02 do grupo de volumes testvg01.

        sudo lvremove /dev/testvg01/lv02
        

      Exemplo de resposta:

        Logical volume "lv02" successfully removed
        
    8. Remova o volume físico /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374236 do grupo de volumes testvg01.

    9.   sudo vgreduce testvg01 /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374236
        

      Exemplo de resposta:

        Removed "/dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374236" from volume group "testvg01"
        
    10. Opcional: depois de remover o volume lógico e o volume físico, use os comandos vgdisplay -v e dmsetup ls -tree para confirmar que o dispositivo não está mais sendo usado pelo LVM. Se o dispositivo não estiver mais em uso, ele não aparecerá na seção "Volumes físicos" da resposta ao comando vgdisplay e não será associado a nenhum volume na saída do comando dmsetup.

    Sistemas de arquivos locais

    Remover um volume de armazenamento por meio do sistema de arquivos local para RHEL7.x, RHEL 8.x, Oracle Linux 7.x e Oracle Linux 8.x.

    O procedimento de exemplo a seguir mostra como remover um sistema de arquivos (/localfs01) e o LUN subjacente.

    Siga estas etapas:

    1. Identifique o LUN subjacente associado ao sistema de arquivos /localfs01.

      df -h|grep localfs01
      

      Exemplo de resposta:

      /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374236    100G   33M  100G   1% /localfs01
      

      A saída do comando df mostra que o sistema de arquivos /localfs01 está associado ao dispositivo /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374236.

    2. Desconecte o sistema de arquivos /localfs01.

      sudo umount /localfs01
      
    3. Se necessário, encontre e remova a entrada correspondente para o sistema de arquivos /localfs01 do arquivo /etc/fstab comentando ou excluindo a linha relevante.

      grep localfs01 /etc/fstab
      

      Exemplo de resposta:

      grep localfs01 /etc/fstab
      /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374236 /localfs01    xfs defaults 0 0
      

    ASM do Oracle

    Remova um volume de armazenamento por meio do Oracle ASM for RHEL7.x, RHEL 8.x, Oracle Linux 7.x e Oracle Linux 8.x.

    O exemplo de procedimento a seguir mostra como remover um disco (DEMO_0001) e o LUN associado no Oracle ASM.

    Siga estas etapas:

    1. Identifique o disco no Oracle ASM que você quer remover.

      sqlplus / as sysasm
      
      set lines 999;
      col diskgroup for a15
      col diskname for a15
      col path for a35
      select a.name DiskGroup,b.name DiskName, b.total_mb, (b.total_mb-b.free_mb) Used_MB, b.free_mb,b.path,b.header_status
      from v$asm_disk b, v$asm_diskgroup a
      where a.group_number (+) =b.group_number
      order by b.group_number,b.name;
      
      DISKGROUP   DISKNAME      TOTAL_MB    USED_MB    FREE_MB PATH                    HEADER_STATU
      --------------- --------------- ---------- ---------- ---------- ----------------------------------- ------------
      DATA        DATA_0000        25600   5676      19924 /dev/asmdisks/DATA1             MEMBER
      DEMO        DEMO_0000        25600     16      25584 /dev/asmdisks/DEMO1             MEMBER
      DEMO        DEMO_0001       102400     51     102349 /dev/asmdisks/DEMO2             MEMBER
      RECO        RECO_0000        25600   3896      21704 /dev/asmdisks/RECO1             MEMBER
      

      Exemplo de resposta:

      DISKGROUP   DISKNAME      TOTAL_MB    USED_MB    FREE_MB PATH                    HEADER_STATU
      --------------- --------------- ---------- ---------- ---------- ----------------------------------- ------------
      DATA        DATA_0000        25600   5676      19924 /dev/asmdisks/DATA1             MEMBER
      DEMO        DEMO_0000        25600     16      25584 /dev/asmdisks/DEMO1             MEMBER
      DEMO        DEMO_0001       102400     51     102349 /dev/asmdisks/DEMO2             MEMBER
      RECO        RECO_0000        25600   3896      21704 /dev/asmdisks/RECO1             MEMBER
      

      A saída da consulta mostra que o dispositivo associado ao disco DEMO_0001 é /dev/asmdisks/DEMO2.

    2. Determine o dispositivo de vários caminhos associado ao disco e o WWID dele.

      ls -l /dev/asmdisks/DEMO2
      lrwxrwxrwx 1 root root 8 Dec 29 17:52 /dev/asmdisks/DEMO2 -> ../dm-18
      
      sudo multipath -ll|grep dm-18
      3600a0980383146354a2b522d53374247 dm-18 NETAPP  ,LUN C-Mode
      
    3. Remova o disco do grupo.

      SQL> alter diskgroup DEMO drop disk DEMO_0001 rebalance power 5;
      
      Diskgroup altered.
      
      col diskgroup for a15
      col diskname for a15
      col path for a35
      select a.name DiskGroup,b.name DiskName, b.total_mb, (b.total_mb-b.free_mb) Used_MB, b.free_mb,b.path,b.header_status
      from v$asm_disk b, v$asm_diskgroup a
      where a.group_number (+) =b.group_number
      order by b.group_number,b.name;
      
      DISKGROUP   DISKNAME      TOTAL_MB    USED_MB    FREE_MB PATH                    HEADER_STATU
      --------------- --------------- ---------- ---------- ---------- ----------------------------------- ------------
                0     0          0 /dev/asmdisks/DEMO2             FORMER
      DATA        DATA_0000        25600   5676      19924 /dev/asmdisks/DATA1             MEMBER
      DEMO        DEMO_0000        25600     64      25536 /dev/asmdisks/DEMO1             MEMBER
      RECO        RECO_0000        25600   3896      21704 /dev/asmdisks/RECO1             MEMBER
      
      SQL> exit
      
    4. Execute esta etapa em todos os nós do cluster. Remova todas as referências ao disco do arquivo /etc/udev/rules.d/99-oracle-asmdevices.rules.

      Neste exemplo, removemos as linhas 9 e 10 porque elas estão associadas ao disco DEMO_0001 e ao WWID de 3600a0980383146354a2b522d53374247 identificado na Etapa 1.b deste procedimento.

      cat -n /etc/udev/rules.d/99-oracle-asmdevices.rules
       1  # BEGIN ASM disk udev rules for /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374244
       2  ACTION=="add|change", ENV{DM_UUID}=="mpath-3600a0980383146354a2b522d53374244", SYMLINK+="asmdisks/DATA1", GROUP="asmadmin", OWNER="grid", MODE="0660"
       3  # END ASM disk udev rules for /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374244
       4  # BEGIN ASM disk udev rules for /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374243
       5  ACTION=="add|change", ENV{DM_UUID}=="mpath-3600a0980383146354a2b522d53374243", SYMLINK+="asmdisks/RECO1", GROUP="asmadmin", OWNER="grid", MODE="0660"
       6  # END ASM disk udev rules for /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374243
       7  # BEGIN ASM disk udev rules for /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374242
       8  ACTION=="add|change", ENV{DM_UUID}=="mpath-3600a0980383146354a2b522d53374242", SYMLINK+="asmdisks/DEMO1", GROUP="asmadmin", OWNER="grid", MODE="0660"
       9  # BEGIN ASM disk udev rules for /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374247
      10  ACTION=="add|change", ENV{DM_UUID}=="mpath-3600a0980383146354a2b522d53374247", SYMLINK+="asmdisks/DEMO2", GROUP="asmadmin", OWNER="grid", MODE="0660"
      11  # END ASM disk udev rules for /dev/mapper/3600a0980383146354a2b522d53374247
      
    5. Execute esta etapa em todos os nós do cluster. Aplique mudanças do conjunto de regras udev.

      sudo udevadm control -R
      

    Gerenciador de virtualização do Oracle Linux

    Remova um volume de armazenamento por meio do Oracle Linux Virtualization Manager 4.4.10.7.

    A remoção de dispositivos individuais do Fibre Channel de um domínio de armazenamento do Oracle Linux Virtualization Manager não é compatível. O domínio de armazenamento precisa ser removido antes que os LUNs possam ser removidos.

    O procedimento de exemplo a seguir mostra como remover LUNs com WWIDs de 3600a0980383146354a2b522d53374244 e 3600a0980383146354a2b522d53374245 que fazem parte do domínio de armazenamento olvm-domain-02 do Oracle Linux Virtualization Manager.

    1. No Oracle Linux Virtualization Manager, acesse Storage > Domains.
    2. Selecione o domínio de armazenamento olvm-domain-02.
    3. Clique em Manage Domain.
    4. Anote os WWIDs dos LUNs do Fibre Channel que você quer remover. Nesse caso, os WWIDs são 3600a0980383146354a2b522d53374244 e 3600a0980383146354a2b522d53374245.
    5. Feche o painel Gerenciar domínio.
    6. Coloque o domínio de armazenamento no modo de manutenção da seguinte maneira:
      1. Clique no domínio de armazenamento.
      2. Selecione a guia Data center.
      3. Clique em Manutenção e em OK.
      4. Para mais informações sobre esta etapa, consulte Documentação da Oracle: como remover com segurança um domínio de armazenamento do ambiente.

    7. Clique em Remover e em OK.
    8. Remova o domínio de armazenamento:
      1. Volte para Armazenamento > Domínios.
      2. Selecione o domínio de armazenamento.
      3. Clique em Remover e em OK.

    Servidor da VM da Oracle

    Remova um volume de armazenamento por meio da versão 3.4.6 do Oracle VM Server.

    O procedimento de exemplo a seguir mostra como remover o LUN com o WWID de 3600a0980383146354a2b522d53374236.

    Siga estas etapas:

    1. No Oracle VM Manager, exclua o disco físico associado. Consulte a Documentação da Oracle: excluir disco físico.

      Neste exemplo, o nome do console OVM do disco físico com um WWID de 3600a0980383146354a2b522d53374236 é NETAPP (10).

      1. Em Servidores e VMs, selecione o disco físico.
      2. Clique em Excluir disco físico e em OK.
  2. No console do Google Cloud, acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.

  3. Clique no nome do servidor que tem os volumes de armazenamento que você quer desanexar.

  4. Na seção LUNs, clique em Desconectar volumes.

  5. Na lista Volumes de destino, selecione o volume de armazenamento que você quer remover. Também é possível selecionar vários volumes de armazenamento.

  6. Opcional: por padrão, o servidor é reinicializado quando você remove um volume de armazenamento. Se você não quiser reiniciar o servidor, marque a caixa de seleção Ignorar reinicialização do servidor.

  7. Clique em Desconectar volumes.

    Se você não tiver selecionado a opção Ignorar reinicialização do servidor na Etapa 6, o servidor será reinicializado e removerá o volume de armazenamento e os LUNs dele.

  8. Execute esta etapa se você pulou a reinicialização na Etapa 6. Depois de remover o volume de armazenamento por meio do Console do Google Cloud, execute uma nova verificação SCSI e limpeza de dispositivo no SO.

    As instruções podem variar dependendo do seu SO. Se você tiver algum problema, consulte o guia de configuração do SO.

    Gerenciador de volumes lógicos (LVM, na sigla em inglês)

    Este exemplo é aplicável a RHEL7.x, RHEL 8.x, Oracle Linux 7.x, Oracle Linux 8.x, SLES 12 SP4, SLES 12 SP5, SLES 15 e SLES 15 SP1.

    1. Remove os caminhos associados ao LUN.

      Veja a seguir um exemplo do ambiente da Solução Bare Metal:

          sudo /bin/rescan-scsi-bus.sh -r
          Syncing file systems
          Scanning SCSI subsystem for new devices and remove devices that have disappeared
          Scanning host 0 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
          Scanning host 1 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
          Scanning host 2 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
          ...
          Scanning host 17 for all SCSI target IDs, all LUNs
          0 new or changed device(s) found.
          0 remapped or resized device(s) found.
          4 device(s) removed.
            [14:0:2:1]
            [14:0:3:1]
            [16:0:0:1]
            [16:0:1:1]
          
    2. Recarregue os mapas de vários caminhos.

        sudo /sbin/multipath -r
        

    Sistemas de arquivos locais

    Este exemplo é aplicável ao RHEL7.x, RHEL 8.x, Oracle Linux 7.x e Oracle Linux 8.x.

    1. Remove os caminhos associados ao LUN.

      Veja a seguir um exemplo do ambiente da Solução Bare Metal:

        sudo /bin/rescan-scsi-bus.sh -r
        Syncing file systems
        Scanning SCSI subsystem for new devices and remove devices that have disappeared
        Scanning host 0 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
        Scanning host 1 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
        Scanning host 2 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
        ...
        Scanning host 17 for all SCSI target IDs, all LUNs
        0 new or changed device(s) found.
        0 remapped or resized device(s) found.
        4 device(s) removed.
          [14:0:2:1]
          [14:0:3:1]
          [16:0:0:1]
          [16:0:1:1]
        
    2. Recarregue os mapas de vários caminhos.

       sudo /sbin/multipath -r
       

    ASM do Oracle

    Este exemplo é aplicável ao RHEL7.x, RHEL 8.x, Oracle Linux 7.x e Oracle Linux 8.x.

    Realize esta etapa em todos os nós do cluster.

    1. Remove os caminhos associados ao LUN.

      Veja a seguir um exemplo do ambiente da Solução Bare Metal:

        sudo /bin/rescan-scsi-bus.sh -r
        Syncing file systems
        Scanning SCSI subsystem for new devices and remove devices that have disappeared
        Scanning host 0 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
        Scanning host 1 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
        Scanning host 2 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
        ...
        Scanning host 17 for  all SCSI target IDs, all LUNs
        0 new or changed device(s) found.
        0 remapped or resized device(s) found.
        4 device(s) removed.
          [14:0:2:8]
          [14:0:3:8]
          [16:0:0:8]
          [16:0:3:8]
      
    2. Recarregue os mapas de vários caminhos.

      sudo /sbin/multipath -r
      

    Gerenciador de virtualização do Oracle Linux

    Este exemplo é aplicável ao Oracle Linux Virtualization Manager 4.4.10.7.

    Neste exemplo, usamos o manual remove_stale_lun.yml do Ansible fornecido como parte da instalação do Oracle Linux Virtualization Manager. O playbook usa um papel Ansible que cria um inventário de hosts KVM do gerenciador de virtualização do Oracle Linux e remove os WWIDs especificados desses hosts KVM. Para mais informações, consulte o Manual do Ansible.

    1. Atualize o arquivo passwords.yml com a senha dos hosts da KVM no método apropriado para o ambiente do Ansible.
    2. Edite o arquivo remove_stale_lun.yml para atualizar a seção vars com os valores de data_center e lun_wwid para que correspondam aos valores de WWID identificados na Etapa 1.d deste procedimento.
        vars:
         ansible_ssh_common_args: "-o StrictHostKeyChecking=no"
         ansible_user: root
         ansible_ssh_private_key_file: /etc/pki/ovirt-engine/keys/engine_id_rsa
      
         engine_fqdn: manager.olvm.test
         engine_user: admin@internal
      
         data_center: default
         lun_wwid: 3600a0980383146354a2b522d53374244 3600a0980383146354a2b522d53374245
        
    3. No mecanismo do Oracle Linux Virtualization Manager, execute o playbook Ansible.

          ansible-playbook /usr/share/ansible/collections/ansible_collections/ovirt/ovirt/roles/remove_stale_lun/examples/remove_stale_lun.yml
      
          PLAY [oVirt remove stale LUN] ***********************************************************************************************************************************************************
      
          ... [output skipped]
      
          TASK [ovirt.ovirt.remove_stale_lun : Logout from oVirt] *********************************************************************************************************************************
          skipping: [localhost]
      
          PLAY RECAP ******************************************************************************************************************************************************************************
          localhost                  : ok=7    changed=3    unreachable=0    failed=0    skipped=1    rescued=0    ignored=0
      
        

      Depois que o playbook Ansible for concluído, os caminhos associados ao LUN serão removidos com segurança dos hosts do KVM.

    Servidor da VM da Oracle

    Este exemplo é aplicável à versão 3.4.6 do Oracle VM Server.

    Execute estas etapas em todos os servidores da VM Oracle a que o LUN foi anexado.

    1. Remove os caminhos associados ao LUN.
      sudo /usr/bin/rescan-scsi-bus.sh -r
      Syncing file systems
      Scanning SCSI subsystem for new devices and remove devices that have disappeared
      Scanning host 0 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
      Scanning host 1 for  SCSI target IDs  0 1 2 3 4 5 6 7, all LUNs
      Scanning host 2 for  SCSI target IDs  0 1 2 3
      [output skipped]
      Scanning host 17 for  all SCSI target IDs, all LUNs
      0 new or changed device(s) found.
      0 remapped or resized device(s) found.
      4 device(s) removed.
        [14:0:2:2]
        [14:0:3:2]
        [16:0:2:2]
        [16:0:3:2]
      
    2. Recarregue os mapas de vários caminhos.

      sudo /sbin/multipath -r
      

Excluir LUNs de um volume de armazenamento

Antes de excluir LUNs de um volume de armazenamento, desanexe o volume de armazenamento de todos os servidores a que ele está anexado. Consulte Remover um volume de armazenamento de um servidor

Para excluir LUNs de um volume de armazenamento, siga estas etapas:

  1. No Console do Google Cloud, acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.

  2. Clique no nome do volume de armazenamento que contém os LUNs que você quer excluir.

  3. Na seção LUNs, selecione os LUNs que você quer excluir.

  4. Clique em Excluir.

    A exclusão de um LUN a coloca em um período de espera de sete dias. O LUN é excluído somente após a conclusão do período de espera. Se você quiser restaurar o LUN durante o período de espera, entre em contato com o Atendimento ao cliente.

    Se você quiser pular o período de espera e excluir o LUN permanentemente, continue com as seguintes etapas:

  5. Selecione o LUN em que você quer pular o período de resfriamento.

  6. Clique em Remover.

  7. Clique em Confirmar.

    Excluir e remover são operações de longa duração. Para verificar o status, no Console do Google Cloud, clique em Notificações. Quando a operação de exclusão é concluída, o status do LUN muda para "Cool Off" e quando a operação de remoção é concluída, o LUN é removido da lista de LUNs.

    Depois que o LUN é excluído, o espaço de armazenamento é retornado ao seu volume de armazenamento para uso. No entanto, a cota é retornada somente quando você exclui ou remove o volume de armazenamento. Se você excluir o LUN, a cota será devolvida após o período de sete dias. No entanto, se você remover o LUN, a cota será retornada quando a operação de remoção for concluída.

Se você quiser reanexar o volume de armazenamento depois de excluir os LUNs, consulte Anexar um volume de armazenamento a um servidor.

Excluir um volume de armazenamento

É possível excluir vários volumes de armazenamento de uma só vez.

Antes de excluir um volume de armazenamento, desanexe-o de todos os servidores a que ele está anexado. Consulte Remover um volume de armazenamento de um servidor

Para excluir um volume de armazenamento, siga estas etapas:

  1. No Console do Google Cloud, acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.

  2. Selecione o volume de armazenamento.

  3. Clique em Excluir.

    A exclusão de um volume de armazenamento o coloca em um período de espera de sete dias. O volume de armazenamento é excluído somente após a conclusão do período de resfriamento. Se você quiser restaurar o volume de armazenamento durante o período de espera, entre em contato com o Atendimento ao cliente.

    Se você quiser pular o período de espera e excluir o volume de armazenamento permanentemente, siga estas etapas:

  4. Selecione o volume em que você quer pular o período de resfriamento.

  5. Clique em Remover.

  6. Clique em Confirmar.

    Excluir e remover são operações de longa duração. Para verificar o status, no Console do Google Cloud, clique em Notificações. Quando a operação de exclusão é concluída, o status do volume de armazenamento é alterado para "Resfriamento" e, quando a operação de remoção é concluída, o volume de armazenamento é removido da lista de volumes de armazenamento.

    Depois que o volume de armazenamento é excluído, a cota é retornada após o período de espera de sete dias. No entanto, se você remover o volume de armazenamento, a cota será retornada assim que a operação de remoção for concluída.

Gerenciar snapshots de volume de inicialização

É possível gerenciar os snapshots de volume de inicialização das seguintes maneiras:

Ver snapshots de volume de inicialização e os detalhes

É possível ver a lista de snapshots de um volume de inicialização e os respectivos detalhes, incluindo o seguinte:

  • ID
  • Nome
  • Descrição
  • Horário da criação
  • Volume associado
  • Tipo

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.
  2. Clique no nome do volume.
  3. Na página Detalhes do volume, na seção Snapshots, é possível visualizar a lista de snapshots e os detalhes deles.

gcloud

Para listar todos os snapshots de um volume de inicialização, emita o comando gcloud bms volumes snapshots list.

gcloud bms volumes snapshots list --project=PROJECT_ID --region=REGION --volume=VOLUME_NAME

Para ver detalhes de um snapshot específico de volume de inicialização, emita o comando gcloud bms volumes snapshots describe.

gcloud bms volumes snapshots describe --project=PROJECT_ID --region=REGION --volume=VOLUME_NAME --snapshot=SNAPSHOT_NAME

API

Para listar todos os snapshots de volume de inicialização, insira o ID do projeto, a região e o nome do volume no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/snapshots"

Para visualizar detalhes de um snapshot de volume de inicialização, insira o ID do projeto, a região, o nome do volume e o nome do snapshot no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return.

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/snapshots/SNAPSHOT_NAME"

Criar um snapshot de volume de inicialização

Crie snapshots para volumes de inicialização.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.
  2. Clique no nome do volume.
  3. Na página Detalhes do volume, na seção Snapshots, clique em Criar.
  4. Na página Criar um novo snapshot de volume:
    1. No campo Nome, insira um nome exclusivo para o snapshot.
    2. No campo Descrição, insira uma descrição para o snapshot.
  5. Clique em Criar.

gcloud

Para criar um snapshot de volume de inicialização, emita o comando gcloud bms volumes snapshot.

gcloud bms volumes snapshot --project=PROJECT_ID --region=REGION --volume=VOLUME_NAME --snapshot=SNAPSHOT_NAME --description=DESCRIPTION

API

Para criar um snapshot de volume de inicialização, insira o ID do projeto, a região, o nome do volume, o nome e a descrição do snapshot no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

curl -X POST \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/snapshots"
 -d \
'{\''name\'':
\''projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/snapshots/SNAPSHOT_NAME\'', \''description\'': \''DESCRIPTION\''}' \

Excluir um snapshot de volume de inicialização

Você pode excluir os snapshots de volume de inicialização.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.
  2. Clique no nome do volume.
  3. Na página Detalhes do volume, na seção Snapshots, selecione o snapshot que você quer excluir.
  4. Clique em Excluir.
  5. Quando solicitado, clique em Confirmar.

gcloud

Para excluir um snapshot de volume de inicialização, emita o comando gcloud bms volumes snapshots delete.

gcloud bms volumes snapshots delete --project=PROJECT_ID --region=REGION --volume=VOLUME_NAME --snapshot=SNAPSHOT_NAME

Quando solicitado, digite "Y" e pressione a tecla Enter ou Return.

API

Para excluir um snapshot de volume de inicialização, insira o ID do projeto, a região, o nome do volume e o nome do snapshot no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

curl -X DELETE \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/snapshots/SNAPSHOT_NAME"

Restaurar um snapshot de volume de inicialização

É possível restaurar um volume de inicialização a partir de um snapshot.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Servidores.
  2. Interrompa o servidor anexado ao volume que você quer restaurar. Consulte Operar o servidor da Solução Bare Metal.

    Aguarde a conclusão do encerramento antes de seguir para a próxima etapa.

  3. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Volumes.

  4. Clique no nome do volume que você quer restaurar.

  5. Na página Detalhes do volume, faça o seguinte:

    1. No snapshot que você quer restaurar, clique em .
    2. Clique em Restaurar.
    3. Quando solicitado, clique em Confirmar.

gcloud

Para restaurar um snapshot de volume de inicialização, emita o comando gcloud bms volumes restore.

gcloud bms volumes restore --project=PROJECT_ID --region=REGION --volume=VOLUME_NAME --snapshot=SNAPSHOT_NAME

API

Para restaurar um snapshot de volume de inicialização, insira o ID do projeto, a região, o nome do volume e o nome do snapshot no comando curl a seguir. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

curl -X POST \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
-H "Content-Length:0" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/VOLUME_NAME/snapshots/SNAPSHOT_NAME:restoreVolumeSnapshot"

Como a restauração de um volume de inicialização leva um tempo para ser concluída, é possível verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Gerenciar armazenamento de arquivos NFS

É possível gerenciar o armazenamento de arquivos NFS das seguintes maneiras:

Exibir volumes NFS

Depois de solicitar e provisionar o NFS para Solução Bare Metal, você poderá ver o status do armazenamento de arquivos NFS e confirmar se o Google Cloud implementou as configurações definidas como esperado.

Para conferir os detalhes dos volumes NFS, siga estas etapas:

Console

  1. Acesse a página Compartilhamentos de NFS.

    Acessar compartilhamentos de NFS

    A página Compartilhamentos de NFS lista todos os volumes NFS com os seguintes detalhes:

  2. Confira as informações disponíveis.

    Campo Descrição Exemplo
    Status Indica a disponibilidade de um volume NFS. Um círculo verde com uma marca de seleção indica que o volume NFS foi provisionado.
    ID Identificador atribuído ao seu dispositivo de armazenamento NFS que hospeda seu volume.
    • Clique no ID para ver mais informações sobre o volume de armazenamento, incluindo os clientes e as propriedades NFS permitidos.
    • Compartilhe o ID com o suporte do Google Cloud ao solucionar problemas desse recurso.
    at-2222222-nfs001
    Nome Nome do dispositivo de armazenamento NFS que hospeda seu volume. Clique no nome para ver mais informações sobre o volume de armazenamento, incluindo os clientes e as propriedades NFS permitidos.

    Observação: se você não tiver inserido um nome ao provisionar o dispositivo de armazenamento NFS, o ID aparecerá neste campo.
    nfs-share-7
    Local Região do volume de armazenamento NFS asia-southeast1
    Pod

    Pod que contém o volume NFS. Um pod é uma unidade de isolamento que contém os recursos da Solução Bare Metal. Não é possível conectar recursos em pods diferentes. Uma região pode ter vários pods.

    A coluna Pod está desativada por padrão. Para ativá-la, faça o seguinte:

    1. Clique em Opções de exibição de coluna.
    2. Marque a caixa de seleção Pod.
    3. Clique em OK.

    Se você não quiser ativar a coluna Pod, clique no nome de um volume NFS para conferir o pod dele.

    asia-southeast1-pod1
    Volume Nome do volume de armazenamento NFS. Clique no nome para ver mais informações sobre o volume de armazenamento do NFS, como snapshots. at-2222222-nfs001-vol000
    Marcadores Exibe os rótulos adicionados ao recurso de armazenamento de arquivos NFS

    Para usar os rótulos e filtrar a saída do console, copie o texto de um rótulo e cole-o no Filtro logo acima do campo Status.
    environment:test

gcloud

  1. Para ver o status do armazenamento de arquivos NFS no ambiente da Solução Bare Metal, emita o comando gcloud bms nfs-shares list:

    gcloud bms nfs-shares list --project=PROJECT_ID --region=REGION
    

    Outras opções de comando incluem:

    • --limit:: limita a saída para mostrar um número específico de dispositivos
    • --filter: Limite a saída para mostrar dispositivos com um rótulo específico ou outro parâmetro de filtro.

    A saída fornece detalhes sobre o armazenamento de arquivos NFS, incluindo nome, ID, volume e clientes permitidos.

    NAME: nfs-share-7
    ID: at-2222222-nfs001
    PROJECT: PROJECT_ID
    REGION: REGION
    VOLUME_NAME: at-2222222-nfs001-vol000
    STATE: PROVISIONED
    ALLOWED_CLIENTS: [{"allowedCidr": "192.168.1.1/32", "networkName": "at-1111111-vlan001", "shareIp": "192.168.1.240"}]
    

  2. Para ver o status de um dispositivo de armazenamento de arquivos NFS específico, emita o comando gcloud bms nfs-shares describe. É possível usar o nome ou o ID de compartilhamento do NFS como a variável NFS_SHARE:

    gcloud bms nfs-shares describe NFS_SHARE --project=PROJECT_ID --region=REGION
    
    A saída fornece detalhes sobre os clientes permitidos, as configurações de NFS, o servidor NFS e seu estado, além do volume de armazenamento.
    allowedClients:
    – allowDev: true
      allowedClientsCidr: 192.168.1.1/32
      mountPermissions: READ_WRITE
      network: projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/at-1111111-vlan001
      noRootSquash: true
      shareIp: 192.168.1.240
    name: projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares/NFS_SHARE
    nfsShareId: at-2222222-nfs001
    state: PROVISIONED
    volume: projects/PROJECT_ID/locations/REGION/volumes/at-2222222-nfs001-vol000
    

API

  1. Para ver o status do armazenamento de arquivos NFS no ambiente da Solução Bare Metal, incluindo clientes permitidos e propriedades NFS, insira o ID e a região do projeto no seguinte comando curl. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares"
    
  2. Para ver o status de um dispositivo de armazenamento de arquivos NFS específico, digite o ID do projeto, a região e o nome ou ID do servidor NFS. Em seguida, emita o seguinte comando:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares/NFS_SHARE"
    

Organizar o armazenamento de arquivos NFS usando marcadores

Para ajudar a organizar o armazenamento de arquivos NFS, use rótulos. Os identificadores são pares de chave-valor que podem ser anexados a cada volume NFS e filtrados com base nos rótulos. Por exemplo, é possível usar rótulos para agrupar volumes NFS por finalidade, ambiente, local, departamento e assim por diante. Os marcadores são opcionais.

Adicionar ou atualizar rótulos para volumes NFS

É possível adicionar ou atualizar rótulos para os volumes NFS.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Compartilhamentos do NFS.

  2. Para o volume NFS que você quer rotular, clique em .

  3. Clique em Editar marcadores.

  4. Na página Editor de marcadores, faça o seguinte:

    1. Clique em Adicionar rótulo e adicione o par de chave-valor.
    2. Para atualizar os rótulos, selecione-os e modifique os valores.
    3. Selecione Enviar.
  5. Depois que você voltar à página Compartilhamentos do NFS, atualize a página para visualizar as alterações.

gcloud

Para adicionar ou atualizar rótulos de um volume NFS, use o comando gcloud bms nfs-shares update com a opção --update-labels.

O comando de amostra a seguir adiciona os rótulos environment = dev e location = branch:

gcloud bms nfs-shares update NFS_VOLUME_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --update-labels environment=dev,location=branch

Se você fornecer um novo valor para um rótulo que já existe, o sistema atualizará o rótulo atual com o novo valor. Se você fornecer um novo rótulo, o sistema o adicionará à lista de rótulos.

API

Para adicionar ou atualizar rótulos de um volume NFS, insira o ID do projeto, a região, o nome do volume NFS e uma lista de rótulos no seguinte comando curl. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return.

A amostra de comando a seguir atribui um rótulo de environment = test.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares/NFS_VOLUME_NAME?updateMask=labels"
 -d "{
  'labels' : {'environment': 'test'}
}"

Remover rótulos de volumes NFS

É possível remover rótulos dos volumes NFS.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Compartilhamentos do NFS.

  2. Para o volume NFS com rótulos que você quer remover, clique em .

  3. Clique em Editar marcadores.

  4. Na página Editor de marcadores, faça o seguinte:

    1. Para excluir um rótulo, clique em .
    2. Clique em Enviar.
  5. Depois que você voltar à página Compartilhamentos do NFS, atualize a página para visualizar as alterações.

gcloud

Para remover rótulos de um volume NFS, use o comando gcloud bms nfs-shares update com as seguintes opções:

  • --remove-labels: remove o rótulo especificado.
  • --clear-labels: remove todos os rótulos.

A amostra de comando a seguir remove o rótulo department de um volume NFS:

gcloud bms nfs-shares update NFS_VOLUME_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --remove-labels=department

O exemplo de comando a seguir remove todos os rótulos de um volume NFS:

gcloud bms nfs-shares update NFS_VOLUME_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION --clear-labels

API

Para remover rótulos de um volume NFS, insira o ID do projeto, a região e o nome do volume NFS no comando curl a seguir. Forneça uma lista vazia de rótulos para remover todos os rótulos ou forneça uma lista dos rótulos que você quer manter (omitindo aqueles a serem removidos). Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

O comando de exemplo a seguir remove todos os rótulos, exceto environment = test.

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares/NFS_VOLUME_NAME?updateMask=labels"
 -d "{
  'labels' : {'environment': 'test'}
}"

Se você emitir o comando curl sem rótulos ou valores, limpará todos os rótulos.

'labels' : {
}

Se você emitir o comando curl com novos valores para um rótulo, o novo valor substituirá o anterior.

'labels' : {
     'user': 'production',
     'env': 'production',
     'purpose': 'shared_data_store'
}

Filtrar volumes NFS usando rótulos

É possível pesquisar volumes NFS e filtrar resultados usando rótulos.

Console

  1. Acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Compartilhamentos do NFS.

  2. Clique na barra Filtro acima da lista de volumes NFS.

  3. Na lista Propriedades, selecione Rótulos.

  4. Insira a chave, o valor ou o par de chave-valor do seu rótulo.

    Por exemplo, para ver apenas volumes NFS com o rótulo env:dev, é possível inserir qualquer um dos seguintes itens:

    • Digite a chave: env
    • Insira o valor: dev
    • Insira o par de chave-valor: env:dev
  5. Para aplicar o filtro de rótulo, clique em qualquer lugar fora da barra de filtro.

gcloud

Para filtrar volumes NFS usando rótulos, use o comando gcloud bms nfs-shares list com a opção --filter.

O valor da opção --filter precisa estar no formato labels.KEY=VALUE. Por exemplo, se você quiser filtrar um rótulo com env como a chave e dev como o valor, emita este comando:

gcloud bms nfs-shares list --project=PROJECT_ID --region=REGION --filter labels.environment=dev

Para mais informações sobre a sintaxe do filtro na CLI gcloud, consulte a documentação gcloud topic filters.

API

Para filtrar volumes NFS usando rótulos, insira o ID do projeto e a região com filter=labels e um rótulo de par de chave-valor. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

A amostra de comando a seguir limita a saída para encontrar volumes NFS com o rótulo de par de chave-valor environment = test.

curl -X GET \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares"?filter=labels.environment=test

Renomear um volume NFS

Para renomear um volume NFS, siga estas etapas:

Console

  1. No console do Google Cloud, acesse a página Compute Engine > Solução Bare Metal > Compartilhamentos de NFS.
  2. Clique no nome do volume NFS.
  3. Na página Detalhes do compartilhamento de NFS, no campo Nome, clique em Editar nome.
  4. Na página Edição do nome, digite um novo nome.
  5. Clique em Save.
  6. Para ver suas alterações, atualize a página.

gcloud

Para renomear um volume NFS, use o comando gcloud bms nfs-shares rename.

gcloud bms nfs-shares rename NFS_VOLUME_NAME --new-name=NEW_NAME --project=PROJECT_ID --region=REGION

Substitua:

  • NFS_VOLUME_NAME: nome atual do volume NFS.
  • NEW_NAME: novo nome do volume NFS.
  • PROJECT_ID: o ID do projeto
  • REGION: o local do volume NFS.

Criar um volume NFS

É possível criar um volume NFS com um ou mais clientes permitidos.

Console

  1. Acesse a página Compartilhamentos de NFS.

    Acessar compartilhamentos de NFS

  2. Clique em Criar.

  3. No campo Nome, insira um nome para o volume NFS.

  4. Na lista suspensa Região, selecione a região do Google Cloud em que você quer criar o volume NFS.

  5. Selecione o tipo de armazenamento.

  6. No campo Tamanho, insira o tamanho da unidade em GiB.

    O tamanho varia de, no mínimo, 100 GiB até um máximo de 16 TiB. Se você precisar de mais de 16 TiB, crie volumes NFs adicionais conforme necessário.

  7. Na seção Clientes permitidos, adicione as redes de cliente permitidas:

    1. Clique em Adicionar um item.
    2. Marque a caixa de seleção Selecionar redes de outros projetos da organização para ativar a seleção de redes de outros projetos.
    3. Na lista suspensa Select an existing network, escolha uma rede.
    4. Insira um intervalo de endereços IP com permissão para acessar o volume NFS.
    5. Na lista suspensa Ativar permissões, selecione as permissões de ativação da rede de cliente permitida.
    6. Marque a caixa de seleção Allow dev para permitir a criação de dispositivos.
    7. Marque a caixa de seleção Permitir SUID para ativar o SUID.
    8. Marque a caixa de seleção Sem root squash para ativar o root squash.

      Recomendamos que você desative o root squash para novos volumes NFS. Por padrão, um volume NFS tem a permissão 755 e o proprietário root(0). Não é possível gravar arquivos em novos volumes NFS quando o root squash está ativado, já que todos os novos volumes NFS são de propriedade do usuário root. Portanto, primeiro crie um volume NFS com o root squash desativado, crie a estrutura de diretórios, altere a permissão ou a propriedade do volume NFS. Em seguida, ative a remoção do root squash no volume NFS removendo e adicionando novamente o cliente permitido. Consulte Atualizar um volume NFS.

    9. Clique em Concluído.

  8. Clique em Criar.

gcloud

Para criar um volume NFS, emita o comando gcloud bms nfs-shares create. Use a opção --allowed-client para especificar um cliente permitido. Para especificar vários clientes permitidos, repita a opção --allowed-client.

Digite os seguintes valores antes de emitir o comando:

  • NFS_VOLUME_NAME: nome do volume NFS.
  • REGION: região do volume NFS.
  • SIZE_GIB: tamanho do volume NFS em GiB.
  • STORAGE_TYPE: tipo de armazenamento do volume subjacente.
  • NETWORK_NAME: nome da rede para permissão.
  • (Opcional) PROJECT_ID: ID do projeto da rede do cliente permitido. Se você não fornecer um ID do projeto, o padrão será o projeto a que o volume NFS pertence.
  • IP_ADDRESS_RANGE: sub-rede dos endereços IP com permissão para acessar o volume NFS. Geralmente é a rede do cliente.
  • MOUNT_PERMISSIONS: ative as permissões para a rede de cliente permitida.
  • ALLOW_DEV: permitir a criação de dispositivos (sim/não).
  • ALLOW_SUID: permitir SUID (sim/não).
  • ENABLE_ROOT_SQUASH: ativar o root squash (sim/não). Recomendamos que você desative o root squash para novos volumes NFS. Por padrão, um volume NFS tem a permissão 755 e o proprietário root(0). Não é possível gravar arquivos em novos volumes NFS quando o root squash está ativado, já que todos os novos volumes NFS são de propriedade do usuário root. Portanto, primeiro crie um volume NFS com o root squash desativado, crie a estrutura de diretórios, altere a permissão ou a propriedade do volume NFS. Em seguida, ative a remoção do root squash no volume NFS removendo e adicionando novamente o cliente permitido. Consulte Atualizar um volume NFS.
gcloud bms nfs-shares create --project=PROJECT_ID --region=REGION NFS_VOLUME_NAME \
--size-gib=SIZE_GIB --storage-type=STORAGE_TYPE \
--allowed-client=network=NETWORK_NAME,\
network-project-id=PROJECT_ID,cidr=IP_ADDRESS_RANGE,\
mount-permissions=MOUNT_PERMISSIONS,allow-dev=ALLOW_DEV,allow-suid=ALLOW_SUID,\
enable-root-squash=ENABLE_ROOT_SQUASH \

API

Para criar um volume NFS, insira os valores das variáveis no seguinte comando curl. É possível usar a lista allowedClients para especificar os clientes permitidos.

Digite os seguintes valores antes de emitir o comando:

  • NFS_VOLUME_NAME: nome do volume NFS.
  • REGION: região do volume NFS.
  • SIZE_GIB: tamanho do volume NFS em GiB.
  • STORAGE_TYPE: tipo de armazenamento do volume subjacente.
  • NETWORK_NAME: nome da rede para permissão.
  • (Opcional) PROJECT_ID: ID do projeto da rede do cliente permitido. Se você não fornecer um ID do projeto, o padrão será o projeto a que o volume NFS pertence.
  • IP_ADDRESS_RANGE: sub-rede dos endereços IP com permissão para acessar o volume NFS. Geralmente é a rede do cliente.
  • MOUNT_PERMISSIONS: ative as permissões para a rede de cliente permitida.
  • ALLOW_DEV: permitir a criação de dispositivos (sim/não).
  • ALLOW_SUID: permitir SUID (sim/não).
  • ENABLE_ROOT_SQUASH: ativar o root squash (sim/não). Recomendamos que você desative o root squash para novos volumes NFS. Por padrão, um volume NFS tem a permissão 755 e o proprietário root(0). Não é possível gravar arquivos em novos volumes NFS quando o root squash está ativado, já que todos os novos volumes NFS são de propriedade do usuário root. Portanto, primeiro crie um volume NFS com o root squash desativado, crie a estrutura de diretórios, altere a permissão ou a propriedade do volume NFS. Em seguida, ative a remoção do root squash no volume NFS removendo e adicionando novamente o cliente permitido. Consulte Atualizar um volume NFS.

Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return.

curl -X POST \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares"
 -d \
'{
  "name": "projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares/NFS_VOLUME_NAME",
  "labels": {
    "nfsKey1": "some_value",
    "key2": "another_value",
  },
  "requestedSizeGib": "SIZE_GIB",
  "storageType": "STORAGE_TYPE",
  "allowedClients": [
    {
      "network": "projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/NETWORK_NAME",
      "allowedClientsCidr": "IP_ADDRESS_RANGE",
      "mountPermissions": "MOUNT_PERMISSIONS",
      "allowDev": ALLOW_DEV,
      "allowSuid": ALLOW_SUID,
      "noRootSquash": ENABLE_ROOT_SQUASH,
    }
  ],
}'

Como a criação de um volume NFS leva algum tempo para ser concluída, você pode verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Atualizar um volume NFS

Após a criação de um volume NFS, é possível atualizar somente os clientes permitidos.

Console

  1. Acesse a página Compartilhamentos de NFS.

    Acessar compartilhamentos de NFS

  2. Clique no nome do volume NFS.

  3. Para adicionar um cliente permitido, faça o seguinte:

    1. Na seção Clientes permitidos, clique em Adicionar.
    2. Na página Adicionar clientes permitidos, clique em Adicionar um item.
    3. Marque a caixa de seleção Selecionar redes de outros projetos da organização para ativar a seleção de redes de outros projetos.
    4. Na lista suspensa Select an existing network, escolha uma rede.
    5. Insira um intervalo de endereços IP com permissão para acessar o volume NFS.
    6. Na lista suspensa Ativar permissões, selecione as permissões de ativação para a rede de cliente permitida.
    7. Marque a caixa de seleção Allow dev para permitir a criação de dispositivos.
    8. Marque a caixa de seleção Permitir SUID para ativar o SUID.
    9. Marque a caixa de seleção Sem root squash para ativar o root squash.

      Recomendamos que você desative o root squash para novos volumes NFS. Por padrão, um volume NFS tem a permissão 755 e o proprietário root(0). Não é possível gravar arquivos em novos volumes NFS quando o root squash está ativado, já que todos os novos volumes NFS são de propriedade do usuário root. Portanto, primeiro crie um volume NFS com o root squash desativado, crie a estrutura de diretórios, altere a permissão ou a propriedade do volume NFS. Em seguida, ative a remoção do root squash no volume NFS removendo e adicionando novamente o cliente permitido. Consulte Atualizar um volume NFS.

    10. Clique em Concluído.

    11. Clique em Adicionar.

  4. Para atualizar um cliente permitido, faça o seguinte:

    1. Selecione a rede de cliente permitida.
    2. Clique em Atualizar.
    3. Na página Atualizar clientes permitidos, clique na rede do cliente para expandir os detalhes.
    4. Atualize os campos obrigatórios.
    5. Clique em Concluído.
    6. Clique em Atualizar.

gcloud

Para atualizar a lista de clientes permitidos para um volume NFS, use as seguintes opções com o comando gcloud bms nfs-shares update:

  • --add-allowed-client: adicione um cliente permitido. Repita esta opção para adicionar vários clientes permitidos.
  • --remove-allowed-client: remove um cliente permitido. É necessário fornecer os valores para NETWORK_NAME e IP_ADDRESS_RANGE com essa opção. Repita esta opção para remover vários clientes permitidos.
  • --clear-allowed-client: remova todos os clientes permitidos.

Para atualizar um volume NFS, emita o comando gcloud bms nfs-shares update com as opções apropriadas. Exemplo:

gcloud bms nfs-shares update --project=PROJECT_ID --region=REGION NFS_VOLUME_NAME --remove-allowed-client=network=NETWORK_NAME,network-project-id=PROJECT_ID,cidr=IP_ADDRESS_RANGE

Para atualizar os atributos de um cliente permitido, remova-o usando a opção --remove-allowed-client e, em seguida, adicione-o novamente com atributos atualizados usando a opção --add-allowed-client.

API

Para atualizar um volume NFS, insira os valores das variáveis no seguinte comando curl. Para ver uma lista completa de variáveis, consulte Criar um volume NFS. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

curl -X PATCH \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares/NFS_VOLUME_NAME?updateMask=allowed_clients%2Clabels"
 -d \
'{
  "name": "projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares/NFS_VOLUME_NAME",
  "labels": {
    "newKey": "newVal",
  },
  "allowedClients": [
    {
      "network": "projects/PROJECT_ID/locations/REGION/networks/NFS_VOLUME_NAME",
      "allowedClientsCidr": "IP_ADDRESS_RANGE",
      "mountPermissions": "MOUNT_PERMISSIONS",
      "allowDev": ALLOW_DEV,
      "allowSuid": ALLOW_SUID,
      "noRootSquash": ENABLE_ROOT_SQUASH,
    }
  ],
}'

Como a atualização de um volume NFS leva algum tempo para ser concluída, você pode verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Excluir um volume NFS

Observação: a exclusão de um volume NFS aciona automaticamente um período de espera de sete dias em que o Google Cloud remove o volume de uso.

Console

  1. Acesse a página Compartilhamentos de NFS.

    Acessar compartilhamentos de NFS

  2. Clique no nome do volume NFS.

  3. Na seção Clientes permitidos, selecione a rede do cliente permitida.

  4. Clique em Remover.

  5. Clique em Confirmar.

gcloud

Para excluir um volume NFS, emita o comando gcloud bms nfs-shares delete.

gcloud bms nfs-shares delete --project=PROJECT_ID --region=REGION NFS_VOLUME_NAME

API

Para excluir um volume NFS, insira o ID do projeto, a região e o nome do volume NFS no seguinte comando curl. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

curl -X DELETE \
-H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
-H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
-H "Content-Type: application/json" \
"https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/nfsShares/NFS_VOLUME_NAME"

Como a exclusão de um volume NFS leva algum tempo para ser concluída, você pode verificar o status seguindo as etapas em Ver o status de uma operação de longa duração.

Ver o status de uma operação de longa duração

Alguns comandos do gcloud ou da API, como uma redefinição de servidor, podem demorar bastante para serem concluídos. Um comando que produz uma operação de longa duração também gera uma saída que contém um ID de operação. Use o ID da operação para verificar o status da operação de longa duração.

No campo name da saída, você encontra o ID da operação, localizado após o diretório operations. Por exemplo, a saída a seguir do comando reset da API mostra o ID da operação como eb0056e2-b6f6-4792-8255-59cd79d5c686.

{
"name": "projects/PROJECT_ID/locations/REGION/operations/eb0056e2-b6f6-4792-8255-59cd79d5c686",
"done": true
}

Para verificar o status de uma operação de longa duração, use as seguintes opções:

gcloud

Para visualizar o status de uma operação de longa duração, use o comando gcloud bms operations describe.

gcloud bms operations describe --project=PROJECT_ID --region=REGION OPERATION_ID

API

  1. Abra uma janela do terminal do Cloud Shell no console do Google Cloud.

  2. Para ver o status de uma operação de longa duração no ambiente da Solução Bare Metal, insira o ID do projeto e o ID da operação no seguinte comando curl. Copie e cole o comando no prompt do Cloud Shell e pressione a tecla Enter ou Return:

    curl -X GET \
    -H "Authorization: Bearer $(gcloud auth print-access-token)" \
    -H "X-Goog-User-Project: PROJECT_ID" \
    -H "Content-Type: application/json" \
    "https://baremetalsolution.googleapis.com/v2/projects/PROJECT_ID/locations/REGION/operations/OPERATION_ID"
    
    Quando a operação for concluída, o campo done será exibido como true na saída.
    {
      "name": "operations/OPERATION_ID",
      "done": true
    }