Arquivo de notas da versão

Nesta página, você verá um arquivo histórico de todas as notas de versão do Google Kubernetes Engine anteriores a 2018. Para ver as notas da versão mais recentes, consulte as notas da versão.

Para receber as atualizações de produtos mais recentes, adicione o URL desta página ao leitor de feeds.

14 de dezembro de 2017

Atualizações da versão

As versões do cluster do Kubernetes Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Kubernetes Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

As versões a seguir estão disponíveis para novos clusters e upgrades opcionais de mestre e nó de acordo com a programação de lançamento desta semana:

  • Kubernetes 1.8.4-gke.1
  • Kubernetes 1.7.11-gke.1
  • Kubernetes 1.6.13-gke.1

Essas atualizações de versão alteram a imagem do nó padrão dos nós do Kubernetes Engine para a versão de Container-Optimized OS cos-stable-63-10032-71-0-p.

Versões indisponíveis

As seguintes versões não estão mais disponíveis para novos clusters ou upgrades opcionais de mestre e nó:

  • Kubernetes 1.8.4-gke.0
  • Kubernetes 1.7.11-gke.0
  • Kubernetes 1.6.13-gke.0

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
14-12-2017 europe-west2-a, us-east1-d
15-12-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-south1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
2017-12-18 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-south1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
19-12-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, asia-south1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

5 de dezembro de 2017

Novos recursos

Agora os clusters regionais estão disponíveis na versão Beta.

1° de dezembro de 2017

Atualizações da versão

As versões do cluster do Kubernetes Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Kubernetes Engine.

Novos recursos

Agora a geração de registros de auditoria está disponível na versão Beta.

28 de novembro de 2017

Atualizações da versão

As versões do cluster do Kubernetes Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Kubernetes Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

As versões a seguir estão disponíveis para novos clusters e upgrades opcionais de mestre e nó de acordo com a programação de lançamento desta semana:

  • Kubernetes 1.8.4-gke.0
  • Kubernetes 1.7.11-gke.0
  • Kubernetes 1.6.13-gke.0

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
28-11-2017 europe-west2-a, us-east1-d
29-11-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-south1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
30-11-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-south1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
01-12-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, asia-south1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Outras atualizações

Agora a versão m63 do Container-Optimized OS está disponível para uso como uma imagem de nó do Google Kubernetes Engine.

13 de novembro de 2017

Atualizações da versão

As versões do cluster do Kubernetes Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Kubernetes Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

As versões a seguir estão disponíveis para novos clusters e upgrades opcionais de mestre e nó de acordo com a programação de lançamento desta semana:

  • Kubernetes 1.7.10-gke.0
  • Kubernetes 1.8.3-gke.0

Outras atualizações

Agora o Container Engine se chama Kubernetes Engine. Veja a postagem do blog do Google Cloud Platform (em inglês).

A versão kubectl do Kubernetes Engine foi atualizada de 1.8.2 para 1.8.3.

7 de novembro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

As versões a seguir estão disponíveis para novos clusters e upgrades opcionais de mestre e nó de acordo com a programação de lançamento desta semana:

  • Kubernetes 1.8.2-gke.0

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
07-11-2017 europe-west2-a, us-east1-d
08-11-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-south1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
09-11-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-south1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
10-11-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, asia-south1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Novos recursos

Foi adicionada uma opção ao comando gcloud container clusters create: --enable-basic-auth. Essa opção permite criar um cluster com autorização básica ativada.

Foram adicionadas opções ao comando gcloud container clusters update: --enable-basic-auth, --username e --password. Essas opções permitem ativar ou desativar a autorização básica e alterar o nome de usuário e a senha de um cluster atual.

31 de outubro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

As versões a seguir estão disponíveis para novos clusters e upgrades opcionais de mestre e nó de acordo com a programação de lançamento desta semana:

  • Kubernetes 1.7.9-gke.0

Upgrades automáticos programados

Os clusters que executam as versões a seguir do Kubernetes terão upgrade automático de acordo com a seguinte programação de lançamento:

  • Os clusters que executam o Kubernetes 1.6.x terão upgrade para a versão 1.6.11-gke.0.
  • Os clusters que executam o Kubernetes 1.7.x terão upgrade para a versão 1.7.8-gke.0.
  • Os clusters que executam o Kubernetes 1.8.x terão upgrade para a versão 1.8.1-gke.1

Este upgrade se aplica aos mestres do cluster e, se os upgrades automáticos do nó estiverem ativados, ele se estenderá a todos os nós do cluster.

Nova versão padrão para novos clusters

Agora, a versão 1.7.8-gke.0 do Kubernetes é a versão padrão para novos clusters, disponível de acordo com a programação de lançamento desta semana.

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
31-10-2017 europe-west2-a, us-east1-d
1-11-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-south1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
2-11-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-south1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
3-11-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, asia-south1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Novos recursos

Agora é possível executar clusters do Container Engine na região asia-south1 (Mumbai).

Correções

Os clusters que usam a versão da imagem do nó do Container-Optimized OS cos-stable-61 podem ser afetados por falhas e reinicializações do daemon do Docker e se tornam incapazes de programar pods.

Para atenuar esse problema, os clusters que executam as versões 1.6.x, 1.7.x e 1.8.x do Kubernetes estão programados para o upgrade automático para as versões 1.6.11-gke.0, 1.7.8-gke.0 e 1.8.1-gke .1 respectivamente. Essas versões foram remapeadas para usar a imagem do nó cos-stable-60-9592-90-0.

Problemas conhecidos

Os clusters que executam a versão 1.7.6 do Kubernetes podem ter métricas de uso de memória imprecisas para pods em execução no cluster. Para atenuar esse problema, os clusters estão programados para o upgrade automático para a versão 1.7.8-gke.0. Se os upgrades automáticos do nó não estiverem ativados para o cluster, faça o upgrade manual para o 1.7.8-gke.0.

24 de outubro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

Agora, a versão 1.8.1 do Kubernetes tem disponibilidade geral, de acordo com a programação de lançamento desta semana. Veja a postagem sobre o Container Engine 1.8 no blog do Google Cloud Platform (em inglês) para mais informações sobre os recursos do Kubernetes destacados nesta versão.

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
24-10-2017 europe-west2-a, us-east1-d
25-10-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
26-10-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
27-10-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Novos recursos

Agora é possível executar o CronJobs no seu cluster do Container Engine. O CronJob é um recurso Beta presente na versão 1.8 do Kubernetes.

Visualize o status dos nós do cluster usando o Console do Google Cloud Platform.

Agora o shell da nuvem integrado ao navegador do Console do Google Cloud Platform pode gerar comandos automaticamente para a interface de linha de comando da kubectl.

Já é possível editar as cargas de trabalho do seu cluster ao visualizá-las com o Console do Google Cloud Platform.

Problemas conhecidos

Os Recursos de Terceiros do Kubernetes, anteriormente obsoletos, foram removidos na versão 1.8. Esses recursos deixarão de funcionar nos clusters fazendo upgrade para a versão 1.8.1 ou posterior.

A geração de registros de auditoria, um recurso Beta do Kubernetes 1.8, não está ativado no Container Engine.

O escalonamento automático de pod horizontal com métricas personalizadas, um recurso Beta do Kubernetes 1.8, não está ativado no Container Engine.

Outras atualizações

Agora, os recursos Beta na API do Container Engine (e na interface da linha de comando da gcloud) são expostos pela nova superfície da API v1beta1. Para usar os recursos Beta no Container Engine, configure a interface da linha de comando da gcloud para usar a superfície da API Beta para executar comandos da gcloud beta container. Para mais informações, consulte a organização da API.

10 de outubro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

Agora, as versões a seguir do Kubernetes estão disponíveis para novos clusters e upgrades opcionais para os clusters atuais, de acordo com a programação de lançamento desta semana:

  • 1.7.8
  • 1.6.11

Os clusters que executam a versão 1.6.11 do Kubernetes podem ter um upgrade seguro para as versões 1.7.x do Kubernetes.

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
10-10-2017 europe-west2-a, us-east1-d
11-10-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
12-10-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
13-10-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Outras atualizações

Os clusters que executam as versões 1.7.8 e 1.6.11 do Kubernetes fizeram o upgrade da versão do Container-Optimized OS em execução nos nós do cluster da versão cos-stable-60-9592-84-0 para cos-stable-61-9765-66-0. Para mais detalhes, consulte as notas da versão.

Este upgrade atualiza a versão do Docker do nó de 1.13 para 17.03. Consulte a documentação do Docker para detalhes sobre a suspensão de uso de recursos.

3 de outubro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

Agora, a versão 1.8.0-gke.0 do Kubernetes está disponível apenas para parceiros de acesso antecipado e clusters Alfa. Para testar a versão 1.8.0-gke.0, inscreva-se no programa de acesso antecipado.

Upgrades automáticos de mestre programados

Os mestres de cluster que executam as versões 1.7.x do Kubernetes terão upgrade automático para o Kubernetes v1.7.6-gke.1 de acordo com a programação de lançamento desta semana.

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
03-10-2017 europe-west2-a, us-east1-d
04-10-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
05-10-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
06-10-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Novos recursos

Agora, é possível alternar seu nome de usuário para autorização básica em clusters atuais ou desativar a autorização básica fornecendo um nome de usuário vazio.

Correções

Kubernetes 1.7.6-gke.1: foi corrigida uma regressão em fluentd.

Kubernetes 1.7.6-gke.1: atualização do complemento kube-dns para corrigir as vulnerabilidades do dnsmasq anunciadas em 2 de outubro. Para mais informações sobre a vulnerabilidade, consulte o Anúncio de segurança do Kubernetes associado.

Problemas conhecidos

Kubernetes 1.8.0-gke.0 (somente para acesso antecipado e clusters Alfa): os clusters criados com uma sub-rede com um nome gerado automaticamente que contém um hash (por exemplo, "default-38b01f54907a15a7") podem encontrar problemas em que seus balanceadores de carga internos falham ao sincronizar.

Esse problema também afeta os clusters que executam as redes legadas.

Os clusters do Container Engine podem ficar em um estado impróprio se você converter sua rede configurada automaticamente em uma configurada manualmente. Nesse estado, os balanceadores de carga internos podem falhar na sincronização e os upgrades do pool de nós podem falhar.

27 de setembro de 2017

Novos recursos

Agora, é possível configurar uma janela de manutenção para os clusters do Container Engine. Use o recurso de janela de manutenção para designar períodos específicos de tempo para manutenção programada e upgrades para o mestre e os nós. A janela de manutenção é um recurso Beta no Container Engine.

Agora, o recurso de upgrade automático de nó do Container Engine tem disponibilidade geral.

Agora, a imagem de nó do Ubuntu tem disponibilidade geral para uso nos nós de cluster do Container Engine.

25 de setembro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Upgrades automáticos de mestre programados

Os mestres de cluster que executam as versões 1.7.x do Kubernetes terão upgrade automático para o Kubernetes v1.7.5 de acordo com a programação de lançamento desta semana.

Os mestres de cluster que executam as versões 1.6.x do Kubernetes terão upgrade automático para o Kubernetes v1.6.10 de acordo com a programação de lançamento desta semana.

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
25-09-2017 europe-west2-a, us-east1-d
26-09-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
27-09-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
28-09-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Correções

Kubernetes v1.7.5: foi corrigido um problema com o Kubernetes v1.7.0 para v1.7.4, em que o controller-manager poderia perder a integridade e inserir um loop de reparo.

Kubernetes v1.6.10: foi corrigido um problema em que um balanceador de carga do GCP poderia inserir um estado impróprio de forma persistente se uma chamada de API falhasse enquanto o controlador de entrada estava sendo inicializado.

18 de setembro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Nova versão padrão para novos clusters

O Kubernetes v1.7.5 é a versão padrão para novos clusters, disponível de acordo com a programação de lançamento a seguir desta semana.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

Agora, as seguintes versões do Kubernetes estão disponíveis para novos clusters e upgrades opcionais de mestre para os clusters atuais:

  • 1.7.6
  • 1.6.10

Novas versões disponíveis para upgrades e downgrades de nó

Agora, as seguintes versões do Kubernetes estão disponíveis para upgrades e downgrades de nós:

  • 1.7.6
  • 1.6.10

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
19-09-2017 europe-west2-a, us-east1-d
20-09-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
21-09-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
22-09-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Novos recursos

A partir da versão 1.7.6 do Kubernetes, os recursos disponíveis nos nós do cluster foram atualizados para considerar o requisito de CPU e memória dos daemons do nó do Kubernetes. Para mais informações, consulte a documentação do nó na visão geral da arquitetura de cluster.

Agora, é possível definir uma política de rede de clusters nos clusters do Container Engine que executam o Kubernetes versão 1.7.6 ou posterior.

Outras atualizações

O tipo de imagem de nó container-vm obsoleto foi removido da lista de imagens de nó válidas do Container Engine. Os clusters e pools de nós atuais continuarão a funcionar, mas não será mais possível criar novos clusters e pools de nós que executam a imagem do nó container-vm.

Os clusters que usam o container-vm obsoleto como uma imagem de nó não podem ter upgrade para o Kubernetes v1.7.6 ou posterior.

12 de setembro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

Agora, as seguintes versões do Kubernetes estão disponíveis para novos clusters e upgrades opcionais de mestre para os clusters atuais:

  • 1.7.5
  • 1.6.9
  • 1.6.7

Upgrades automáticos de mestre programados

Os mestres de cluster que executam as versões 1.6.x do Kubernetes terão upgrade para o Kubernetes v1.6.9 de acordo com a programação de lançamento desta semana.

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
12-09-2017 europe-west2-a, us-east1-d
13-09-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
14-09-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
17-09-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Novos recursos

Agora, é possível usar aliases de IP com uma sub-rede atual ao criar um cluster. Os aliases de IP são um recurso Beta na versão 1.7.5 do Google Kubernetes Engine.

5 de setembro de 2017

Atualizações da versão

As versões de cluster do Container Engine foram atualizadas conforme detalhado nas seções a seguir. Consulte controle de versão e upgrades para uma lista completa das versões do Kubernetes que podem ser executadas nos mestres e nós do Container Engine.

Nova versão padrão para novos clusters

O Kubernetes v1.6.9 é a versão padrão para novos clusters, disponível de acordo com a programação de lançamento desta semana.

Novas versões disponíveis para upgrades e novos clusters

Agora, o Kubernetes v1.7.5 está disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.

Versões indisponíveis

As seguintes versões do Kubernetes não estão mais disponíveis para novos clusters ou upgrades para mestres de cluster atuais:

  • 1.7.3
  • 1.7.4

Programação de lançamento

Data Zonas disponíveis
2017-09-05 europe-west2-a, us-east1-d
06-09-2017 asia-east1-a, asia-northeast1-a, asia-southeast1-a, australia-southeast1-a, europe-west1-c, europe-west3-a, southamerica-east1-a, us-central1-b, us-east4-b, us-west1-a
07-09-2017 asia-east1-c, asia-northeast1-b, asia-southeast1-b, australia-southeast1-b, europe-west1-b, europe-west2-b, europe-west3-b, southamerica-east1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-east4-c, us-west1-b
08-09-2017 asia-east1-b, asia-northeast1-c, australia-southeast1-c, europe-west1-d, europe-west2-c, europe-west3-c, southamerica-east1-c, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b, us-east4-a, us-west1-c

Outras atualizações

A versão da kubectl do Container Engine foi atualizada de 1.7.4 para 1.7.5.

Agora, é possível executar clusters do Container Engine na região southamerica-east1 (São Paulo).

28 de agosto de 2017

  • O Kubernetes v1.7.4 está disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.

  • O Kubernetes v1.6.9 está disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.

  • Os clusters com uma versão v1.6.7 do mestre e upgrades automáticos do nó ativados terão os nós atualizados para a v1.6.7.

  • Os clusters com uma versão v1.7.3 do mestre e upgrades automáticos do nó ativados terão os nós atualizados para a v1.7.3.

  • A partir da versão v1.7.4, quando o Cloud Monitoring for ativado para um cluster, as métricas do sistema de contêineres começarão a ser enviadas por Heapster para a API Stackdriver Monitoring. As métricas permanecem gratuitas, embora a cota da API Stackdriver Monitoring seja afetada.

  • Os clusters que executam o Kubernetes v1.6.9 e v1.7.4 têm imagens de nós atualizadas:

    • A imagem do nó COS teve upgrade de cos-stable-59-9460-73-0 para cos-stable-60-9592-84-0. Para detalhes, consulte as notas de versão da imagem COS.
      • A nova imagem COS inclui um upgrade do Docker, da v1.11.2 para a v1.13.1. Esse upgrade do Docker contém muitas correções de estabilidade e desempenho. No site do Docker há uma lista completa dos recursos do Docker que ficaram obsoletos entre as versões v1.11.2 e v1.13.1
      • Três recursos do Docker v1.13.1 estão desativados por padrão na imagem m60 do COS, mas estão planejados para serem ativados em uma versão de imagem posterior do nó: live-restore, namespaces de PID compartilhados e overlay2.
      • Problema conhecido: o Docker v1.13.1 oferece suporte a HEALTHCHECK, que foi anteriormente ignorado pelo Docker v1.11.2 no COS m59. O Kubernetes dá suporte às verificações de disponibilidade/preparação mais potentes para contêineres e, no momento, não apresenta ou consome o status HEALTHCHECK relatado pelo Docker. Incentivamos os usuários a desativar HEALTHCHECK nas imagens do Docker para reduzir a sobrecarga desnecessária, especialmente se o desempenho cair depois do upgrade do nó. Observe que HEALTHCHECK pode ser herdado da imagem base.
    • A imagem do nó do Ubuntu teve upgrade do ubuntu-gke-1604-xenial-v20170420-1 para o ubuntu-gke-1604-xenial-v20170816-1.
      • Esta versão do patch é baseada no Ubuntu 16.04.3 LTS.
      • Ela inclui uma correção para os problemas do Stackdriver Logging no ubuntu-gke-1604-xenial-v20170420-1.
      • Problema conhecido: não há suporte para os IPs do alias.
  • Problemas conhecidos no upgrade para a v1.7:

Existe um problema conhecido com o StatefulSets na versão 1.7.X que torna os pods do StatefulSet indisponíveis no DNS após o upgrade. No momento, recomendamos que não seja feito o upgrade para a versão 1.7.X se você estiver usando o DNS com o StatefulSets. Estamos preparando uma correção. Informações adicionais em inglês podem ser encontradas aqui: https://github.com/kubernetes/kubernetes/issues/48327

  • Problemas conhecidos na execução do Docker v1.13:

O Docker v1.13.1 oferece suporte a HEALTHCHECK, que foi anteriormente ignorado pelo Docker v1.11.2 no COS m59. O Kubernetes dá suporte às verificações de disponibilidade/preparação mais potentes para contêineres e, no momento, não apresenta ou consome o status HEALTHCHECK relatado pelo Docker. Incentivamos os usuários a desativar HEALTHCHECK nas imagens do Docker para reduzir a sobrecarga desnecessária, especialmente se o desempenho cair depois do upgrade do nó. Observe que HEALTHCHECK pode ser herdado da imagem base.

21 de agosto de 2017

  • Ao usar aliases de IP, agora é possível representar blocos CIDR de serviço usando um intervalo secundário em vez de uma sub-rede. Isso significa que é possível usar aliases de IP sem especificar a opção --create-subnetwork.
  • Correções de fragmentação/compactação do cluster etcd.

  • Problemas conhecidos no upgrade para a v1.7.3:

Existe um problema conhecido com o StatefulSets na versão 1.7.X em relação às anotações. Por isso, recomendamos que não seja feito o upgrade para a versão 1.7.X se você estiver usando as anotações. Estamos preparando uma correção. Informações adicionais em inglês podem ser encontradas aqui: https://github.com/kubernetes/kubernetes/issues/48327

14 de agosto de 2017

  • Os mestres de cluster que executam o Kubernetes versões 1.7.X terão upgrade para a v1.7.3 de acordo com a seguinte programação:

    • 15-08-2017: europe-west2-a us-east1-d
    • 16-08-2017: asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a australia-southeast1-a europe-west1-c europe-west3-a us-central1-b us-east4-b us-west1-a
    • 17-08-2017: asia-east1-c asia-northeast1-b asia-southeast1-b australia-southeast1-b europe-west1-b europe-west2-b europe-west3-b us-central1-f us-east1-c us-east4-c us-west1-b
    • 18-08-2017: asia-east1-b asia-northeast1-c australia-southeast1-c europe-west1-d europe-west2-c europe-west3-c us-central1-a us-central1-c us-east1-b us-east4-a us-west1-c
  • Agora, é possível especificar um tamanho/classe de CPU mínimo para clusters Alfa usando a sinalização --min-cpu-platform com os comandos gcloud alpha container.

  • Agora, os comandos de redimensionamento de cluster (gcloud alpha container clusters resize ou gcloud beta container clusters resize) drenam com segurança os nós antes da remoção.

  • Atualização da kubectl do Google Container Engine da versão 1.7.2 para 1.7.3.

  • Foi adicionada a sinalização --logging-service à gcloud beta container clusters update. Essa sinalização controla a ativação e desativação da integração do Stackdriver Logging. Use --logging-service=logging.googleapis.com para ativar e --logging-service=none para desativar.

  • Foi modificada a sinalização --scopes nos comandos gcloud beta container clusters create e gcloud beta container node-pools create como padrão para logging.write,monitoring e suporte para transmitir uma lista vazia.

7 de agosto de 2017

  • O Kubernetes v1.7.3 está disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.

  • O Kubernetes v1.6.8 está disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.

  • Os mestres de cluster que executam a versão v1.6.6 ou anterior do Kubernetes serão atualizados para a v1.6.7 de acordo com a seguinte programação:

    • 08-08-2017: europe-west2-a us-east1-d
    • 09-08-2017: asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a australia-southeast1-a europe-west1-c europe-west3-a us-central1-b us-east4-b us-west1-a
    • 10-08-2017: asia-east1-c asia-northeast1-b asia-southeast1-b australia-southeast1-b europe-west1-b europe-west2-b europe-west3-b us-central1-f us-east1-c us-east4-c us-west1-b
    • 11-08-2017: asia-east1-b asia-northeast1-c australia-southeast1-c europe-west1-d europe-west2-c europe-west3-c us-central1-a us-central1-c us-east1-b us-east4-a us-west1-c
  • Agora, os pools de nós podem ser criados com uma contagem de nó inicial de 0.

  • O monitoramento na nuvem só pode ser ativado em clusters que tenham o escopo de monitoramento ativado em todos os pools de nós.

  • Problemas conhecidos no upgrade para a v1.6.7:

    • O Kubernetes 1.6.7 inclui a versão 0.9.5 do controlador de Entrada do GCP. Essa versão contém uma correção para um bug que fez com que o controlador sincronizasse incorretamente os mapas de URLs do GCP. As alterações no recurso de entrada podem não ter causado a atualização do mapa de URLs do GCP. O uso do controlador fixo garantirá que os mapas reflitam as regras do host e do caminho. Para evitar possíveis interrupções, valide se todos os objetos de entrada contêm as regras de host ou path desejadas.

3 de agosto de 2017

  • Os usuários com acesso a objetos secret do Kubernetes não podem mais visualizar os valores dos secrets na IU do Google Container Engine. Para acessá-los, recomenda-se usar a ferramenta kubectl.

1° de agosto de 2017

  • A regra de firewall de VM (por exemplo, cluster-<hash>-vms) para redes de modo automático não legadas agora inclui os intervalos de VM primários e reservados (10.128/9) se o intervalo primário estiver fora do intervalo reservado.

  • Agora é possível usar a imagem de nó Beta do Ubuntu com clusters executando o Kubernetes versão 1.6.4 ou superior.

  • Agora é possível executar clusters do Container Engine na região europe-west3 (Frankfurt).

26 de julho de 2017

25 de julho de 2017

  • O Kubernetes v1.7.2 está disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.

  • Problemas conhecidos no upgrade para a v1.7.2:

    • Se você estiver fazendo o upgrade de nós da versão 1.7.0 ou 1.7.1 para a 1.7.2, poderá haver interrupção de serviço no caso de serviços type=LoadBalancer. Para atenuar essa possível interrupção, consulte as instruções de upgrade para as versões 1.7.0 e 1.7.1.
  • O Kubernetes v1.6.7 é a versão padrão para novos clusters, lançada de acordo com a seguinte programação:

    • 25-07-2017: us-east1-d europe-west2-a
    • 26-07-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a us-east4-b australia-southeast1-a
    • 27-07-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b asia-southeast1-b us-east4-c australia-southeast1-b europe-west2-b
    • 28-07-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b us-east4-a us-west1-c australia-southeast1-c europe-west2-c asia-northeast1-c
  • Agora, a gcloud beta container clusters create oferece suporte à ativação de redes autorizadas para o Mestre do Kubernetes por meio das sinalizações --enable-master-authorized-networks e --master-authorized-networks.

  • Agora, a gcloud beta container clusters update oferece suporte à configuração de redes autorizadas para o Mestre do Kubernetes por meio das sinalizações --enable-master-authorized-networks, --no-enable-master-authorized-networks e --master-authorized-networks.

  • Agora, a gcloud container clusters create permite que o Painel do Kubernetes seja desativado para um novo cluster por meio da sinalização --disable-addons=KubernetesDashboard.

  • Agora, a gcloud container clusters update permite que o Painel do Kubernetes seja desativado nos clusters atuais por meio da sinalização --update-addons=KubernetesDashboard=DISABLED.

18 de julho de 2017

  • O Kubernetes v1.7.1 está disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.

  • Os mestres de cluster que executam a versão v1.7.0 do Kubernetes serão atualizados para a v1.7.1 de acordo com a seguinte programação:

    • 18-07-2017: us-east1-d europe-west2-a
    • 19-07-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a us-east4-b australia-southeast1-a
    • 20-07-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b asia-southeast1-b us-east4-c australia-southeast1-b europe-west2-b
    • 21-07-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b us-east4-a us-west1-c australia-southeast1-c europe-west2-c asia-northeast1-c
  • Agora, o Container Engine respeita os orçamentos de interrupção do pod do Kubernetes, o que torna as cargas de trabalho com estado mais estáveis durante os upgrades. Isso também reduz as interrupções durante os upgrades automáticos do nó.

  • Agora, a gcloud container clusters get-credentials respeita corretamente as variáveis de ambiente HOMEDRIVE/HOMEPATH e USERPROFILE ao gerar o arquivo de configuração kubectl no Windows.

  • Problemas conhecidos com a v1.7.1:

    • Os balanceadores de carga internos do GCP criados por meio dos serviços do Kubernetes (um recurso Beta na versão 1.7) têm um problema que faz com que as verificações de integridade falhem impedindo-as de funcionar. Isso será corrigido em uma futura versão de patch.

    • Os serviços type=LoadBalancer em clusters que têm nós executando o Kubernetes v1.7 podem falhar nas verificações de integridade do balanceador de carga do GCP. No entanto, os balanceadores de carga continuarão encaminhando o tráfego para os back-ends. Esse problema será corrigido na versão de patch futura e poderá exigir ações especiais de upgrade.

13 de julho de 2017

  • Novas visualizações disponíveis na IU do Google Container Engine permitindo a visão geral cruzada de clusters e a inspeção de vários objetos do Kubernetes. Esta nova IU será lançada na próxima semana:
    • Cargas de trabalho: inspecione e diagnostique seus pods e respectivos controladores.
    • Descoberta e balanceamento de carga: visualize detalhes dos serviços, entradas e balanceadores de carga.
    • Configuração: pesquise todos os mapas de configuração e secrets usados pelos contêineres.
    • Armazenamento: procure todas as classes de armazenamento, volumes permanentes e declarações usadas pelos clusters.

11 de julho de 2017

  • Kubernetes v1.7.0 Esta versão estará disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre de acordo com a seguinte programação planejada:

    • 11-07-2017: europe-west2-a
    • 12-07-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a us-east4-b australia-southeast1-a
    • 13-07-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b asia-southeast1-b us-east4-c australia-southeast1-b europe-west2-b
    • 14-07-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b us-east4-a us-west1-c australia-southeast1-c europe-west2-c asia-northeast1-c
  • O Kubernetes 1.7 está sendo disponibilizado como uma versão opcional para clusters. Para mais detalhes sobre novos recursos, consulte o anúncio de versão.

  • Agora é possível usar a nova criptografia HTTP por meio do Google Cloud Load Balancing para permitir o acesso HTTPS do balanceador de carga do GCP ao seu back-end de serviço. Esse recurso garante que seus dados sejam totalmente criptografados em todas as fases do trânsito, mesmo depois que eles entrem na rede global do Google.

  • O suporte para endereços IP privados (RFC-1918) tem disponibilidade geral. Esses endereços permitem criar clusters e acessar recursos em intervalos de IP totalmente privados e ampliam sua capacidade de usar clusters do Container Engine com as redes atuais.

  • Agora o suporte para preservação de IP de origem externa tem disponibilidade geral. Esse recurso permite que os aplicativos estejam totalmente cientes dos endereços IP do cliente para os serviços do Kubernetes expostos.

  • Agora o autoescalador de cluster dá suporte ao escalonamento de pools de nós para 0 ou 1, para quando você não precisar de capacidade.

  • O autoescalador de cluster já pode usar um expansor baseado em preço que aplica restrições adicionais com base no custo para permitir o uso do escalonamento automático da maneira mais econômica possível. Esse é o padrão a partir da versão 1.7.0 e não é configurável pelo usuário.

  • Agora o autoescalador de cluster oferece suporte a escalonamentos horizontais equilibrados de grupos de nós semelhantes. Isso é útil para clusters que abrangem várias zonas.

  • Já é possível usar a API Aggregation para estender a API Kubernetes com APIs personalizadas. Por exemplo, já é possível adicionar soluções de API atuais, como catálogo de serviços, ou criar as suas próprias soluções.

  • Os novos recursos a seguir estão disponíveis em clusters Alfa executando o Kubernetes versão 1.7:

    • Armazenamento local
    • Controladores externos de admissão de webhook
  • Problemas conhecidos com a v1.7.0:

    • A alternância de certificados Kubelet não está ativada para clusters Alfa. Esse problema será corrigido em uma versão futura.
    • Os serviços do Kubernetes com balanceadores de carga de rede usando IP estático farão com que o gerenciador do controlador do Kube entre em um loop de falhas, levando a vários reparos principais. Para mais detalhes, consulte o problema Nº 48848. Ele será corrigido em uma versão futura.

10 de julho de 2017

26 de junho de 2017

  • Problemas conhecidos com a v1.6.6 Um bug na versão do fluentd empacotado com o Kubernetes v1.6.6 faz com que os logs formatados em JSON sejam exportados como texto simples. Esse problema será corrigido na v1.6.7. Enquanto isso, a v1.6.6 permanecerá disponível como uma versão opcional para a criação de novos clusters e para os upgrades opcionais de mestres, mas não será a padrão. Para mais detalhes, consulte o problema Nº 48018.
  • Não há versões programadas para a semana de 3 de julho devido ao feriado nos EUA. A próxima versão está prevista para a semana de 10 de julho.

20 de junho de 2017

  • Agora, é possível usar a v1.6.6 para criar novos clusters.
  • O plano original de fazer o upgrade dos mestres de cluster de contêiner para a versão 1.6 nesta semana foi adiado devido a um bug no controlador de entrada GLBC que causa substituições não intencionais das edições de verificação de integridade manual (consulte Problemas conhecidos da v1.6.4). Este bug será corrigido na versão 1.6.6.
  • Agora, o DeleteNodepool drena todos os nós no pool antes da exclusão.
  • Já é possível executar clusters do Container Engine na região australia-southeast1 (Sydney).

13 de junho de 2017

  • A versão v1.5.7 não estará mais disponível para novos clusters e upgrades de mestre.
  • Todos os mestres de cluster terão upgrade para a versão v1.6.4 na semana de 19-06-2017.

5 de junho de 2017

  • Os mestres de cluster que executam as versões de v1.6.0 a v1.6.3 do Kubernetes serão atualizados para a versão v1.6.4 de acordo com a seguinte programação:
    • 05-06-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 06-06-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a us-east4-b australia-southeast1-a europe-west2-a
    • 07-06-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b asia-southeast1-b us-east4-c australia-southeast1-b europe-west2-b
    • 08-06-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b us-east4-a us-west1-c australia-southeast1-c europe-west2-c
  • Depois de 12-06-2017, a versão v1.5.7 não estará mais disponível para novos clusters e upgrades de mestre.
  • Agora é possível executar clusters do Container Engine na região europe-west2 (Londres).

1º de junho de 2017

30 de maio de 2017

  • O Kubernetes v1.6.4 é a versão padrão para novos clusters, lançada de acordo com a seguinte programação:
    • 30-05-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 31-05-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a us-east4-b australia-southeast1-a europe-west2-a
    • 01-06-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b asia-southeast1-b us-east4-c australia-southeast1-b europe-west2-b
    • 02-06-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b us-east4-a us-west1-c australia-southeast1-c europe-west2-c

24 de maio de 2017

  • O Kubernetes v1.6.4 está disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.
  • A versão v1.6.1 não está mais disponível para upgrades/downgrades de nó de cluster de contêiner.
  • A versão padrão do cluster para novos clusters será alterada para o Kubernetes v1.6.4 na semana de 29 de maio.
  • O Kubernetes v1.6.3 foi ignorado devido a problemas conhecidos que foram corrigidos na v1.6.4.

17 de maio de 2017

  • Agora é possível criar clusters com mais de 500 nós nas zonas europe-west1-b e us-central1-a.
  • Foi corrigido o problema conhecido com o recurso de alternância de IP do Container Engine, em que a regra de firewall SSH do cluster não estava sendo atualizada.
  • Agora, a integração do Container Engine com os rótulos do Google Cloud Platform está disponível na versão Beta. Para mais informações, consulte Marcação de cluster.

12 de maio de 2017

10 de maio de 2017

  • Os mestres de cluster que executam as versões do Kubernetes v1.5.6 e anteriores terão upgrades para a versão v1.5.7 de acordo com a seguinte programação:
    • 09-05-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 10-05-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a us-east4-b
    • 11-05-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b asia-southeast1-b us-east4-c
    • 12-05-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b us-east4-a us-west1-c
  • A versão v1.6.0 não está mais disponível para upgrades/downgrades de nó de cluster de contêiner.

Problemas conhecidos

  • Um problema conhecido com o recurso de alternância de IP do Container Engine pode fazer com que ele quebre os recursos do Kubernetes que dependem do endpoint do proxy (como kubectl exec e kubectl logs), bem como exportações de métricas de cluster no Stackdriver. Esse problema afeta apenas o cluster se você executou o CompleteIPRotation e também desativou a regra de firewall SSH padrão para os nós do cluster. Existe uma correção manual simples. Para detalhes, consulte Problemas conhecidos da alternância de IP.

3 de maio de 2017

2 de maio de 2017

  • O Kubernetes v1.5.7 é a versão padrão para novos clusters. Essa versão estará disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre de acordo com a seguinte programação planejada:
    • 02-05-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 03-05-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a asia-southeast1-a us-east4-b
    • 04-05-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b asia-southeast1-b us-east4-c
    • 05-05-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b us-east4-a us-west1-c
  • Os mestres de cluster que executam as versões v1.6.0 e v.1.6.1 do Kubernetes terão upgrade para a versão v1.6.2.

26 de abril de 2017

  • Kubernetes v1.6.2 Esta versão estará disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre.
  • É possível criar um cluster com a autenticação básica HTTP desativada transmitindo um nome de usuário vazio: gcloud container clusters create CLUSTER_NAME --username="". Esse recurso só funciona com a versão 1.6.0 e posterior.
  • Foi corrigido um bug em que SetMasterAuth falharia silenciosamente em clusters abaixo da versão v1.6.0. SetMasterAuth só é permitido para clusters na versão v1.6.0 e posterior.
  • Foi corrigido um bug para clusters na versão v1.6.0 e posterior, em que os pods do fluentd foram criados por engano em todos os nós quando a geração de registros foi desativada.
  • Agora, a versão kubectl da gcloud é a 1.6.2 em vez da 1.6.0.

12 de abril de 2017

  • Kubernetes v1.6.1 Esta versão estará disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre de acordo com a seguinte programação planejada:
    • 12-04-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 13-04-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a
    • 14-04-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b
    • 17-04-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b
  • O Kubernetes v1.5.6 ainda é a versão padrão para novos clusters.
  • Os mestres hospedados do Container Engine serão atualizados para a versão v1.5.6 de acordo com a programação planejada mencionada acima.
  • Problema conhecido:
    • O método gcloud container clusters update --set-password (ou --generate-password), para configurar ou alternar a senha do administrador do cluster, não funciona em clusters que executam o Kubernetes versão 1.5.x ou anterior. Use esse método apenas em clusters que executam o Kubernetes versão 1.6.x ou posterior.

4 de abril de 2017

  • Kubernetes v1.6.0 Esta versão estará disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre de acordo com a seguinte programação planejada:
    • 04-04-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 05-04-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a
    • 06-04-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b
    • 07-04-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b
  • O Kubernetes v1.5.6 ainda é a versão padrão para novos clusters.
  • O Container-Optimized OS tem disponibilidade geral. É possível criar ou atualizar clusters e pools de nós que usam o Container-Optimized OS especificando valores imageType de COS ou GCI.
  • Um novo daemon do sistema, o detector de problemas do nó, é apresentado no Kubernetes v1.6 em imagens de nó do COS. Ele detecta problemas de nós (por exemplo, problemas de ambiente de execução do kernel/rede/contêiner) e os relata como condições e eventos do nó.
  • A partir da versão 1.6, uma instância StorageClass padrão com o provisionador gce-pd é instalada. Todos os PVCs não acoplados que não especificarem um StorageClass usarão automaticamente o provisionador padrão, que é um comportamento diferente das versões anteriores e pode ser desativado modificando o StorageClass padrão e removendo o "storageclass.beta.kubernetes.io/is-default-class annotation". Esse recurso substitui o provisionamento dinâmico Alfa, mas a anotação Alfa ainda será permitida e manterá o mesmo comportamento.
  • Agora, a kubectl será configurada por gcloud container clusters create|get-credentials para usar as credenciais da conta ativa da gcloud por padrão, em vez de usar credenciais padrão do aplicativo. Isso exigirá a versão 1.6.0 ou posterior da kubectl. Atualize a kubectl executando a gcloud components update kubectl. Se preferir usar as credenciais padrão do aplicativo para autenticar a kubectl nos clusters do Google Container Engine, configure a propriedade container/use_application_default_credentials para reverter o comportamento anterior:
    • gcloud config set container/use_application_default_credentials true
    • export CLOUDSDK_CONTAINER_USE_APPLICATION_DEFAULT_CREDENTIALS=true
  • Atualização da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud para a versão 1.6.0.
  • Novos clusters lançados na versão 1.6.0 usarão o etcd3 no mestre. Os mestres de cluster atuais serão atualizados automaticamente para usar o etcd3 em uma versão futura.
  • A partir da versão 1.6, é possível usar o RBAC para conceder permissões para usuários e contas de serviço à API do cluster. Para ajudar na transição para o uso do RBAC, as permissões de autorização legadas do cluster são ativadas por padrão, permitindo acesso total das Contas de Serviço do Kubernetes à API, como nas versões anteriores do Kubernetes. Em breve, será lançada um opção para permitir que o modo de autorização legado seja desativado para aproveitar ao máximo o RBAC.
  • Agora é possível usar a gcloud para definir ou alternar a senha do administrador para clusters de contêiner executando
    • gcloud container clusters update --set-password
    • gcloud container clusters update --generate-password
  • Durante os upgrades do nó, se necessário, o Container Engine agora verificará e recriará o grupo de instâncias gerenciadas para um pool de nós (no tamanho 0).

29 de março de 2017

  • O Kubernetes v1.5.6 é a versão padrão para novos clusters. Essa versão estará disponível para novos clusters e upgrades opcionais de mestre de acordo com a seguinte programação planejada:

    • 29-03-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 30-03-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a
    • 31-03-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b
    • 03-04-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b
  • As solicitações de criação de clusters e pool de nós retornarão um erro 4xx (em vez de 5xx) se uma conta de serviço inválida for especificada.

  • Retorne uma mensagem de erro mais precisa para solicitações de cluster se a API do Container não estiver ativada.

20 de março de 2017

  • Atualização da kubectl do Google Container Engine da versão 1.5.3 para a 1.5.4.
  • Os mestres hospedados do Container Engine serão atualizados para a versão v1.5.4 de acordo com a programação planejada a seguir:
    • 23-03-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 24-03-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a
    • 27-03-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b
    • 28-03-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b

16 de março de 2017

  • O Kubernetes v1.5.4 é a versão padrão para novos clusters.
  • Foi adicionada a sinalização --enable-autorepair a gcloud beta container clusters create, gcloud beta container node-pools create e gcloud beta container node-pools update.

6 de março de 2017

  • Agora, o reparo automático de nós do Container Engine está disponível na versão Beta. Para mais informações, consulte https://cloud.google.com/kubernetes-engine/docs/node-auto-repair.
  • Agora, o Console do Google Cloud Platform permite a ativação do reparo automático para novos clusters e pools de nós.

1° de março de 2017

  • Os mestres hospedados do Container Engine:

    • que executam a v1.4 serão atualizados para a v1.4.9;
    • que executam a v1.5 serão atualizados para a v1.5.3.

    Esta será a programação:

    • 02-03-2017: us-east1-d asia-northeast1-c
    • 03-03-2017: europe-west1-c us-central1-b us-west1-a asia-east1-a asia-northeast1-a
    • 06-03-2017: us-central1-f europe-west1-b asia-east1-c us-east1-c us-west1-b asia-northeast1-b
    • 07-03-2017: us-central1-a us-central1-c europe-west1-d asia-east1-b us-east1-b

23 de fevereiro de 2017

  • O Kubernetes v1.5.3 é a versão padrão para novos clusters.
  • Atualização da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud para a versão 1.5.3.

14 de fevereiro de 2017

  • Não é mais necessário desativar o complemento HttpLoadBalancing ao criar um cluster sem adicionar o escopo de leitura/gravação de computação aos nós. Antes, quando você criava um cluster sem adicionar esse escopo, era necessário desativar o HttpLoadBalancing.

31 de janeiro de 2017

  • Atualização do kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud para a versão 1.5.2.

26 de janeiro de 2017

  • O Kubernetes v1.5.2 é a versão padrão para novos clusters.

  • A ferramenta de linha de comando gcloud e a kubectl 1.5+ agora são compatíveis ao usarem credenciais da gcloud para autenticação. Atualmente, gcloud container clusters create e gcloud container clusters get-credentials configuram a kubectl para usar as Credenciais padrão do aplicativo para autenticar nos clusters de contêiner. Se forem diferentes do papel do IAM que a ferramenta de linha de comando gcloud está usando, as solicitações da kubectl podem não passar pela autenticação nº 30617. Com o SDK do Google Cloud 140.0.0 e a kubectl 1.5+, a ferramenta de linha de comando gcloud pode configurar a kubectl para usar as próprias credenciais. Isso significa que, por exemplo, se a ferramenta de linha de comando gcloud for configurada para usar uma conta de serviços, a kubectl se autenticará como a mesma conta.

    Para ativar o uso das credenciais próprias da ferramenta de linha de comando gcloud, defina a propriedade container/use_application_default_credentials como "false":

    export CLOUDSDK_CONTAINER_USE_APPLICATION_DEFAULT_CREDENTIALS=false
    # or
    gcloud config set container/use_application_default_credentials false
    

    O comportamento padrão atual é continuar usando o Application Default Credentials. As credenciais da ferramenta de linha de comando gcloud se tornarão o padrão para a configuração do kubectl por meio de gcloud container clusters create|get-credentials em uma versão futura.

17 de janeiro de 2017

10 de janeiro de 2017

  • O lançamento do Kubernetes v1.5 como padrão para novos clusters foi postergado até a v1.5.2 para corrigir problemas conhecidos com a v1.5.1.

  • Foi corrigido um problema em que os upgrades de nós falhariam se um dos nós não fosse registrado junto ao mestre.

  • Atualização da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud para a versão 1.5.1.

Problemas conhecidos com o Kubernetes v1.5.1

  • Nº 39680: a definição de um pod com uma solicitação de recursos igual a 0 colocará o Controller Manager em um loop de falhas.

  • Nº 38322: o Kubelet pode expulsar ou se recusar a receber pods críticos (kube-proxy, pods estáticos) no caso de pressão de memória.

4 de janeiro de 2017

  • A versão padrão de novos clusters será alterada para Kubernetes v1.5.1 na semana de 9 de janeiro.

3 de janeiro de 2017

  • Agora, o Console do Google Cloud Platform permite a configuração de clusters e pools de nós recém-criados para que recebam um upgrade automaticamente quando uma nova versão do Kubernetes estiver disponível. Consulte os detalhes na documentação.

14 de dezembro de 2016

  • O Kubernetes v1.4.7 é a versão padrão para novos clusters.
  • O Kubernetes v1.5.1 está disponível para novos clusters.
  • Agora, os pools de nós podem ativar o upgrade automaticamente quando uma nova versão do Kubernetes estiver disponível. Consulte os detalhes na documentação.
  • Agora, os upgrades de pools de nós podem ser revertidos com o comando gcloud alpha container node-pools rollback <pool-name>. Consulte mais detalhes em gcloud alpha container node-pools rollback --help.

7 de dezembro de 2016

  • Agora, o Console do Google Cloud Platform permite optar entre a imagem Container-VM (GCI) e a container-vm obsoleta ao adicionar novos pools de nós aos clusters atuais. Para saber mais sobre os tipos de imagens, clique neste link.

5 de dezembro de 2016

  • Os mestres hospedados no Container Engine que executam a v1.4 terão upgrade para a v1.4.6.

29 de novembro de 2016

  • Aumento do tamanho do disco mestre em grandes clusters do Google Container Engine. Isso é necessário porque o etcd precisa de muito mais IOPS quando há clusters assim.

  • Alteração no comando gcloud container list-tags para oferecer compatibilidade com os filtros especificados pelo usuário em ocorrências e expor uma coluna resumindo as informações de vulnerabilidade.

15 de novembro de 2016

8 de novembro de 2016

  • Os mestres hospedados no Container Engine que executam a v1.4 tiveram upgrade para a v1.4.5.

  • Os mestres hospedados no Container Engine que executam a v1.3 terão upgrade para a v1.4.5 de acordo com a seguinte programação:

    • 09-11-2016: us-east1-d
    • 10-11-2016: asia-east1-a, asia-northeast1-a, europe-west1-c, us-central1-b, us-west1-a
    • 11-11-2016: asia-east1-c, asia-northeast1-b, europe-west1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-west1-b
    • 14-11-2016: asia-east1-b, asia-northeast1-c, europe-west1-d, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b

7 de novembro de 2016

2 de novembro de 2016

1° de novembro de 2016

  • O Kubernetes v1.4.5 é a versão padrão para novos clusters.

  • O Kubernetes v1.4.5 e v1.3.10 incluem correções para o CVE-2016-5195 (Dirty Cow), uma vulnerabilidade no kernel do Linux que permite o escalonamento de privilégios. Caso seus clusters estejam executando nós com versões anteriores, recomendamos enfaticamente fazer o upgrade deles para uma versão do Kubernetes que inclua uma imagem de nó não vulnerável, como o Kubernetes 1.3.10 ou 1.4.5. Para fazer upgrade para um cluster, consulte https://cloud.google.com/kubernetes-engine/docs/clusters/upgrade.

  • Agora, as operações de upgrade podem ser canceladas com gcloud alpha container operations cancel <operation_id>. Para mais informações, consulte gcloud alpha container operations cancel --help.

17 de outubro de 2016

  • O Kubernetes v1.4.3 é a versão padrão para novos clusters.

  • Lembre-se de que a imagem básica do SO para nós mudou na versão 1.4. Um conjunto de problemas conhecidos foi identificado e registrado neste artigo. Se você suspeita que seu aplicativo ou fluxo de trabalho tem problemas com os novos clusters, selecione a antiga ContainerVM seguindo as instruções de desativação explicadas neste artigo.

  • A lógica de upgrade de nós foi reescrita para torná-la menos interruptiva. Era necessário aguardar o registro de um nó junto ao mestre do Kubernetes antes do upgrade do próximo nó.

  • Com a sinalização --preemptible, novos clusters e pools de nós já podem usar instâncias de VM preemptivas. Para mais informações, acesse gcloud beta container clusters create --help e gcloud beta container node-pools create --help.

10 de outubro de 2016

  • O Kubernetes v1.4.1 é a versão padrão para novos clusters.

  • Lembre-se de que a imagem básica do SO para nós mudou na versão 1.4. Um conjunto de problemas conhecidos foi identificado e registrado neste artigo. Se você suspeita que seu aplicativo ou fluxo de trabalho tem problemas com os novos clusters, selecione a antiga ContainerVM seguindo as instruções de desativação explicadas neste artigo.

  • Foi corrigido um bug em gcloud beta container images list-tags.

  • Inclusão de compatibilidade em marcadores de kubernetes em novos clusters e pools de nós transmitindo --node-labels=label1=value1,label2=value2.... Para mais informações e exemplos, consulte gcloud container clusters create --help e gcloud container nodepools create --help.

  • Atualização da kubectl para a versão 1.4.1.

5 de outubro de 2016

  • Agora é possível especificar a versão dos clusters do Google Container Engine ao criá-los.

  • O kubectl foi atualizado para a versão 1.4.0.

  • Versão 1.3.8 apresentada como uma versão de cluster válida. A versão 1.3.8 corrige o vazamento da rotação de registro no mestre.

27 de setembro de 2016

  • O Kubernetes v1.4.0 é a versão padrão para novos clusters.

  • A imagem Container-VM (GCI), que foi apresentada no início do ano, agora é o ImageType padrão para novos clusters e pools de nós. A container-vm anterior está obsoleta e terá compatibilidade por tempo limitado. Para saber mais sobre como usar a GCI, leia este artigo.

  • Agora é possível criar clusters temporários com todos os recursos Alfa do Kubernetes ativados por meio do comando

    gcloud alpha container clusters create --enable-kubernetes-alpha
    

    Consulte os detalhes na documentação.

  • Agora é possível adicionar rótulos do Kubernetes em novos clusters e pools de nós por meio do comando

    gcloud alpha container clusters create --node-labels=key1=value1,key2=value2...
    

    Consulte os detalhes em gcloud alpha container clusters create --help.

Problemas conhecidos com mestres da v1.4.0 e nós mais antigos

  • Agora, os init-containers são compatíveis com o Container Engine, mas apenas quando o mestre e os nós estão executando a versão 1.4.0 ou posterior. Outras configurações não são compatíveis.

  • Os clientes que fazem o upgrade dos mestres manualmente para a versão 1.4 precisam estar cientes de que a menor versão de nó compatível é a 1.2.

20 de setembro de 2016

  • Os mestres hospedados no Container Engine serão atualizados para a v1.3.7 de acordo com a seguinte programação:

    • 21/09/2016: us-east1-d
    • 22/09/2016: asia-east1-a, europe-west1-c, us-central1-b, us-west1-a
    • 23/09/2016: asia-east1-c, europe-west1-b, us-central1-f, us-east1-c, us-west1-b
    • 26/09/2016: asia-east1-b, europe-west1-d, us-central1-a, us-central1-c, us-east1-b
  • A versão do kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud foi atualizada para a v1.3.7.

15 de setembro de 2016

  • O Kubernetes v1.3.7 é a versão padrão para novos clusters.

  • Os mestres hospedados no Container Engine tiveram upgrade para a versão 1.3.6.

  • Problemas conhecidos na v1.3.6 corrigidos na v1.3.7

    • Nº 32415: corrige um bug na lógica da hostport do kubelet que limpa a cadeia de iptables de KUBE-MARK-MASQ.

    • Nº 30790: corrige a situação alarmante que ocorre no gerenciador de controladores da federação ao registrar um cluster do Container Engine nela.

6 de setembro de 2016

  • A atualização de clusters para adicionar locais de nós (API: rest/v1/projects.zones.clusters/update, CLI: gcloud beta container clusters update --additional-zones) que aguardarão todos os nós estarem íntegros antes de marcar a operação como concluída (DONE).

30 de agosto de 2016

  • O Kubernetes v1.3.5 é a versão padrão para novos clusters.

  • Problemas conhecidos na v1.3.5 corrigidos na v1.3.6

    • Nº 27653: o gerenciador de volumes precisa ser mais robusto nas reinicializações.

    • N° 29997: loadBalancerSourceRanges não funciona no Container Engine.

  • Problemas conhecidos em versões mais antigas corrigidos na v1.3.6

    • Nº 31219: o término da carência falha quando terminationGracePeriodSeconds é maior que 2.

    • Nº 30828: o Netsplit causa a retenção dos pods em NotReady para nodes anteriores à versão 1.2.

    • Nº 29358: o Google Compute Engine PD Detach falha quando o nó deixa de existir.

  • cluster.master_auth.password não é mais exigida em um solicitação clusters.create. Uma senha será gerada se não for especificada para um cluster.

  • A versão da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud foi atualizada para a v1.3.5.

  • A seleção do tipo de imagem para comandos gcloud container agora está disponível. Também é possível usar gcloud container clusters create --image-type=... gcloud container clusters upgrade --image-type=...

17 de agosto de 2016

  • O Kubernetes v1.3.5 é a versão padrão para novos clusters.

  • O valor padrão da propriedade container/use_client_certificate da ferramenta de linha de comando gcloud foi alterado para false. Isso faz com que os comandos gcloud container clusters create e gcloud container clusters get-credentials configurem o kubectl para usar as credenciais do Google OAuth2 como padrão, em vez do certificado de cliente legado.

8 de agosto de 2016

  • O Kubernetes v1.3.4 é a versão padrão para novos clusters.

  • A versão da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud foi atualizada para a v1.3.3.

29 de julho de 2016

22 de julho de 2016

  • O Kubernetes v1.3.2 é a versão padrão para novos clusters.

  • Os clusters 1.3.0 tiveram upgrade para a versão 1.3.2 a fim de receber a correção para a criação de rotas inválidas.

  • Foram corrigidos os problemas em que a autenticação básica por HTTP falhava em clusters com um nome de usuário de autenticação do mestre não padrão.

  • Agora, o DNS Replica Auto-Sizer cria no mínimo duas réplicas, exceto em clusters de nó único.

  • A versão da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud foi atualizada para a v1.2.5.

  • Agora, o Console do Google Cloud Platform é compatível com intervalos de CIDR com tamanhos de máscara de /8 a /19 na criação de clusters.

  • Agora, o Console do Google Cloud Platform é compatível com a especificação de zonas adicionais na criação de clusters.

  • Agora, o Console do Google Cloud Platform é compatível com a criação de clusters com até 2.000 nós (entre vários pools de nós).

  • Agora, o Console do Google Cloud Platform é compatível com a especificação de uma contagem de SSD local na criação de clusters e durante a criação e edição de pools de nós.

  • Problemas conhecidos

    • Nº 29051: o volume PVC não é separado quando o pod é removido por meio da exclusão do namespace.

    • Nº 29358: o Google Compute Engine PD Detach falha quando o node deixa de existir.

    • Nº 28616: a montagem (somente "token padrão") do volume leva muito tempo durante a criação de um lote de pods (problema de carregamento em paralelo).

    • Nº 28750: erro ao desmontar o pod, "dispositivo ou recurso ocupado", na chave secreta da conta de serviço.

11 de julho de 2016

  • O Kubernetes v1.3.0 é a versão padrão para novos clusters.

  • Os mestres de clusters atuais do Google Container Engine foram atualizados para o Kubernetes v1.2.5 durante a semana anterior.

  • As mensagens de erro exibidas quando um cluster já está sendo operado foram aprimoradas.

  • Agora, há compatibilidade com a criação de clusters e pools de nós com SSDs locais anexados aos nós. Consulte exemplos em Operações de clusters de contêiner.

  • Agora, o escalonamento automático está disponível para clusters que executam a v1.3.0. As opções de escalonamento automático podem ser especificadas na criação e atualização do cluster. Consulte exemplos em Operações de clusters de contêiner.

  • Agora, os clusters atuais em única zona podem ser atualizados para clusters em várias zonas executando o comando gcloud beta container clusters update --additional zones. Consulte exemplos em Operações de clusters de contêiner.

  • Problemas conhecidos:

    • O escalonamento de clusters v1.3.0 após a criação (inclusive o escalonamento automático de clusters) pode fazer com que rotas inválidas sejam criadas com CIDRs de destino colidentes. As rotas inválidas podem ser detectadas e corrigidas manualmente por meio da seguinte instrução:

       * 1. List routes with duplicate destination ranges
       gcloud compute routes list --filter="name ~ gke-$CLUSTER_NAME" --format='value(destRange)' | uniq -d
      

      Se a instrução acima retornar algum valor, as rotas inválidas podem ser corrigidas com a exclusão de uma das instâncias de destino. Uma nova instância será recriada automaticamente com uma rota funcional.

       * 2. Replace $DUPE_RANGE with a destination range from 1.
       gcloud compute routes list --filter="destRange:$DUPE_RANGE"
      
       * 3. Delete one of the target instances listed by 2.
       gcloud compute instances delete $TARGET_INSTANCE
      
    • A autorização da kubectl para clusters v1.3.0 falha quando o cluster é criado com um nome de usuário de autenticação do mestre não padrão (gcloud container clusters create --username ...). Para contornar a situação, autentique usando o certificado do cluster em vez de executar

      kubectl config unset users.gke_$PROJECT_$ZONE_$NAME.username

      na máquina em que você pretende executar a kubectl. No comando acima, $PROJECT,$ZONE,$NAME são o código do projeto, a zona e o nome do cluster, respectivamente.

1º de julho de 2016

20 de junho de 2016

  • O Console do Google Cloud Platform é compatível com a criação e a exclusão de pools de nós.

  • Alteração de última hora: o uso da sinalização --wait do grupo de comandos gcloud container clusters foi suspenso. Passe a usar a sinalização --async.

13 de junho de 2016

  • Correções de bugs.

7 de junho de 2016

  • Correção de um bug em que era instalado no Windows a kubectl para a arquitetura incorreta. Agora instalamos para 32 e 64 bits.

  • O Console do Google Cloud Platform é compatível com o redimensionamento e o upgrade de pools de nós.

3 de junho de 2016

  • Correções de bugs.

27 de maio de 2016

  • Agora o comando gcloud container clusters update está disponível para atualização das configurações de um cluster de contêiner atual.

  • Os comandos gcloud container node-pools agora estão disponíveis para criação, exclusão, descrição e listagem dos pools de nós de um cluster.

  • O Console do Google Cloud Platform é compatível com a listagem de pools de nós. Os pools de nós listados também podem receber upgrade ou downgrade para versões compatíveis do Kubernetes.

18 de maio de 2016

  • Agora os comandos gcloud alpha container (por exemplo, "create") são compatíveis com a especificação de ImageTypes alternativos, como a recém-disponibilizada imagem Container-VM Beta. Para testar, atualize para a gcloud mais recente (gcloud components install alpha ; gcloud components update) e crie um novo cluster: gcloud alpha container clusters create --image-type=GCI $NAME. A compatibilidade com ImageTypes no Console do Google Cloud será implementada posteriormente.

  • Agora, o comando gcloud container clusters list classifica os clusters com base na zona e, em seguida, no nome do cluster.

  • Agora, o comando gcloud container clusters create permite especificar --max-nodes-per-pool (padrão 1000) para criar vários pools de nós para clusters grandes.

16 de maio de 2016

  • Os mestres hospedados no Container Engine foram atualizados para a versão 1.2.4.

  • A versão do kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud foi atualizada para a v1.2.4.

  • Agora, as chamadas de CreateCluster aceitam múltiplos objetos NodePool.

6 de maio de 2016

  • Os mestres hospedados no Container Engine foram atualizados para a versão 1.2.3.

  • A versão do kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud foi atualizada para a v1.2.3.

29 de abril de 2016

  • O Kubernetes v1.2.3 é a versão padrão para novos clusters.

  • Agora, o comando gcloud container clusters resize permite especificar um pool de nós via --node-pool.

21 de abril de 2016

  • Agora é possível criar um cluster em várias zonas, com nós que se espalham por várias zonas, permitindo maior disponibilidade de aplicativos em execução no cluster. Mais detalhes sobre clusters em várias zonas podem ser encontrados em http://kubernetes.io/docs/admin/multiple-zones/. A capacidade de converter os clusters atuais em clusters em várias zonas será anunciada em breve.

  • Agora, a gcloud container clusters create permite especificar várias zonas em uma região para os nós de cluster que serão criados usando a sinalização --additional-zones.

  • Correção do bug que causava a ausência do componente kubectl da lista de componentes da gcloud no Windows.

  • A versão da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud foi atualizada para a v1.2.2.

13 de abril de 2016

  • Problema conhecido: a solução alternativa "rota de bastion" para acessar serviços de fora de um cluster do Kubernetes não funciona mais com nós de 1.2.0 a 1.2.2, devido a uma alteração no kube-proxy. Se você está usando essa solução alternativa, recomendamos não fazer o upgrade dos nós para a versão 1.2.x neste momento. Isso será corrigido em uma futura versão de patch.

11 de abril de 2016

  • O Kubernetes v1.2.2 é a versão padrão para novos clusters.

  • Agora, gcloud alpha container clusters update permite ativar/desativar complementos para os clusters do Container Engine por meio da sinalização --update-addons.

  • Agora, gcloud container clusters create é compatível com a desativação de complementos de controlador HPA e Entrada por meio da sinalização --disable-addons.

  • O Console do Google Cloud Platform oferece suporte à opção "Atualização mestre do Google Kubernetes Engine", que permite a atualização proativa de mestres de cluster. Observe que é a mesma funcionalidade disponível por meio de gcloud container clusters upgrade --master.

4 de abril de 2016

  • O Kubernetes v1.2.1 é a versão padrão para novos clusters.

29 de março de 2016

  • A API Discovery Doc e as bibliotecas de cliente foram atualizadas.

  • gcloud container clusters create|get-credentials emitirá um aviso e uma falha, respectivamente, se a variável de ambiente HOME não estiver definida. A variável é exigida para armazenar as credenciais da kubectl (kubeconfig).

  • Agora, o componente kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud está disponível para o Windows.

21 de março de 2016

  • O Kubernetes v1.2.0 é a versão padrão para novos clusters. Essa atualização contém alterações significativas em relação à v1.1, descritas detalhadamente em versões 1.2.0. As principais alterações incluem:

    • escala de clusters aumentada em 400% para 1.000 nós com 30.000 pods por cluster;
    • compatibilidade do Kubelet com 100 pods por nó e redução de 4x na sobrecarga do sistema;
    • API Deployment and DaemonSet agora na versão Beta. APIs Job e HorizontalPodAutoscaler movidas de Beta para disponível;
    • Entrada compatível com HTTPS;
    • Kube-Proxy assumindo agora o proxy baseado em iptables como padrão;
    • Docker v1.9.1;
    • configuração dinâmica para aplicativos via API ConfigMap, uma alternativa à preparação de sinalizações da linha de comando quando um contêiner é criado;
    • nova GUI do Kubernetes que permite a mesma funcionalidade da CLI;
    • encerramento de nó sem dificuldades via comando kubectl drain para eliminar pods dos nós.
  • Agora, os escopos de acesso service.management e servicecontrol estão ativados por padrão para novos clusters do Container Engine.

  • Os clusters criados sem escopos de nó de leitura/gravação de computação também precisam desativar o HttpLoadBalancing. Observe que a desativação dessa leitura/gravação só é possível por meio da API bruta, não por meio da ferramenta de linha de comando gcloud ou do Console do Google Cloud Platform.

  • O ClusterUpdates para clusters com escopos de nós que não têm leitura/gravação de computação também têm que especificar um AddonsConfig com HttpLoadBalancing desativado.

  • A versão da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud foi atualizada para a 1.2.0.

16 de março de 2016

  • Agora, o CreateCluster terá êxito se a API do Kubernetes informar que pelo menos 99% dos nós foram registrados e estão íntegros dentro de um prazo para a inicialização.

  • gcloud container clusters create imprimirá um aviso se a criação do cluster for concluída com mais de 99% e menos de 100% dos nós registrados/íntegros.

2 de março de 2016

  • Upgrades do mestre hospedado no Container Engine da versão 1.1.7 para a 1.1.8 foram concluídos nesta semana.

26 de fevereiro de 2016

  • O Kubernetes v1.1.8 é a versão padrão para novos clusters.

  • O DeleteCluster falhará rapidamente com um erro se houver serviços de back-end direcionados ao grupo de nós do cluster, já que a existência desses serviços bloqueará a exclusão dos nós.

  • Agora é possível autoiniciar o upgrade de um mestre hospedado do cluster para a versão compatível mais recente do Kubernetes. Basta executar gcloud container clusters upgrade --master. Isso permite acessar versões antes dos upgrades automáticos do mestre hospedado no Container Engine.

10 de fevereiro de 2016

  • Upgrades do mestre hospedado no Container Engine das versões 1.1.3 e 1.1.4 para a 1.1.7 foram concluídos nesta semana.

  • A versão da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud é 1.1.7.

28 de janeiro de 2016

  • O Kubernetes v1.1.7 é a versão padrão para novos clusters.

15 de janeiro de 2016

  • O Kubernetes v1.1.4 é a versão padrão para novos clusters.

  • Agora é possível executar gcloud container clusters resize para redimensionar os clusters do Container Engine.

  • Agora gcloud container clusters describe e list notificam o usuário quando um upgrade de nó está disponível.

  • A versão da kubectl da ferramenta de linha de comando gcloud é 1.1.3.

5 de janeiro de 2016

  • Corrigido um problema em que o Console do Google Cloud Platform impedia incorretamente os usuários de criarem clusters com o Cloud Monitoring ativado.

  • Corrigido um problema em que os usuários não podiam criar clusters em projetos com escopo de domínio.

8 de dezembro de 2015

  • O Kubernetes v1.1.3 é a versão padrão para novos clusters.

  • Agora, há compatibilidade para tipos de máquina personalizados.

  • Agora, a criação de clusters verifica se a rede do cluster tem uma rota para o gateway de Internet padrão. Se essa rota não existe, a solicitação é devolvida com um erro imediatamente, em vez de expirar o tempo aguardando que os nós se registrem.

  • Agora, o comando gcloud container clusters upgrade solicita confirmação.

3 de dezembro de 2015

  • A API Google Container Engine v1beta1, de uso anteriormente suspenso, agora está desativada.

  • Os mestres hospedados no Container Engine receberam upgrade para a v1.1.2 nesta semana, exceto nos clusters com nós anteriores à v1.0.1, que receberão upgrade quando a v1.1.3 estiver disponível.

30 de novembro de 2015

  • O Kubernetes v1.1.2 é a versão padrão para novos clusters.

  • Agora, o Container Engine é compatível com redes de sub-rede manual. As sub-redes são um recurso Alfa do Google Compute Engine, e você precisa estar na lista de permissões para usá-las. Consulte informações sobre essa lista na documentação de Sub-redes.

    Estando na lista, a sub-rede é especificada na solicitação de criação do cluster. Na API REST, é especificada como o valor do campo subnetwork do objeto de cluster. Ao usar os comandos gcloud container, transmita uma sinalização --subnetwork para gcloud container clusters create.

  • Melhor confiabilidade na criação e exclusão de clusters.

18 de novembro de 2015

12 de novembro de 2015

A versão documentada a seguir será implementada nos próximos dias.

  • Agora, os clusters podem ser criados com até 250 nós.

  • Por padrão, o complemento do controlador do balanceador de carga do Google Compute Engine é adicionado a novos clusters. Saiba mais.

  • O Kubernetes v1.1.1 é a versão padrão para novos clusters.

    Observação importante: a kubectl do pacote é a versão 1.0.7. Consequentemente, as novas APIs do Kubernetes 1.1, como o escalonamento automático, não estarão disponíveis por meio da kubectl até o envio do binário da kubectl na próxima semana.

    Os usuários que quiserem acessá-las antes podem fazer o download do kubectl 1.1. Basta clicar nos links abaixo de acordo com o sistema operacional em questão:

    E, em seguida, usar o comando chmod a+x kubectl; cp kubectl $(which kubectl) para instalá-lo.

  • Os Kubernetes nas versões 0.19.3 e 0.21.4 não são mais compatíveis com os nós.

  • Novos clusters usando o tipo de máquina f1-micro precisam conter pelo menos três nós. Isso garante memória suficiente no cluster para executar mais que apenas um par de pods muito pequenos.

  • A versão da kubectl é 1.0.7.

4 de novembro de 2015

  • O Kubernetes v1.0.7 é a versão padrão para novos clusters.

  • Os mestres dos clusters atuais receberão upgrade da versão 1.0.6 para a 1.0.7 durante a próxima semana.

  • Agora, há compatibilidade para sub-redes (Alfa).

27 de outubro de 2015

  • Adicionado um campo detail para objetos de operação com a finalidade de mostrar detalhes do progresso nas operações de longa execução, como atualizações de cluster.

  • Melhor categorização de erros causados por projetos que não estão sendo completamente inicializados com as contas de serviço padrão.

19 de outubro de 2015

  • O uso da sinalização --container-ipv4-cidr foi suspenso, dando lugar à --cluster-ipv4-cidr.

  • A contagem atual de nós dos clusters do Container Engine está disponível na API REST.

  • Agora, a métrica no Cloud Monitoring está disponível com um atraso bem menor.

  • Agora, os nomes de clusters só precisam ser exclusivos em cada zona, e não em todo o projeto.

  • As mensagens de erro que envolvem expressões regulares têm dicas mais úteis e legíveis.

12 de outubro de 2015

  • Agora, é possível especificar metadados personalizados e adicioná-los aos nós ao criar um cluster com a API REST.

25 de setembro de 2015

  • Agora, os self links do cluster contêm o código do projeto em vez do número.

  • A versão do kubectl é 1.0.6.

18 de setembro de 2015

  • O Kubernetes v1.0.6 é a versão padrão para novos clusters.

  • Os mestres dos clusters atuais receberão upgrade da versão 1.0.4 para a 1.0.6 durante a próxima semana.

4 de setembro de 2015

  • Correção de um bug em que uma solicitação CreateCluster seria rejeitada se contivesse um ClusterApiVersion. Como o campo é somente saída, agora ele é ignorado silenciosamente.

31 de agosto de 2015

  • Para evitar a criação de clusters sem nenhum espaço para contêineres sem sistema, há novos limites nos clusters compostos por instâncias f1-micro:

    • Um cluster f1-micro de nó único precisa desativar tanto a geração de registros quanto o monitoramento.
    • Um cluster f1-micro de dois nós precisa desativar a geração de registros ou o monitoramento.

26 de agosto de 2015

O Google Container Engine deixou de ser Beta.

  • Agora, todos os comandos gcloud beta container estão no grupo de comandos gcloud container.

  • Agora, é possível usar a API Google Container Engine para ativar ou desativar o Google Cloud Monitoring em seu cluster. Use o campo desiredMonitoringService do método de atualização de cluster. Ao atualizar esse campo, o apiserver do Kubernetes passará por uma breve interrupção enquanto o mestre é atualizado.

14 de agosto de 2015

  • O Kubernetes v1.0.3 é a versão padrão para novos clusters.

  • Os escopos de autenticação compute e devstorage.read_only não são mais necessários nem adicionados automaticamente a novos clusters no lado do servidor. O comando gcloud e o Console do GCP ainda adicionam esses escopos no lado do cliente ao criar novos clusters, mas a API REST não.

  • Agora, se você listar clusters do contêiner em uma zona não existente, o resultado será um erro 404: Not Found, não uma lista vazia.

  • O comando get-credentials foi movido para gcloud beta container clusters get-credentials. A execução de gcloud beta container get-credentials imprime um erro que redireciona para o novo local.

  • O novo comando gcloud beta container get-server-config retorna:

    • a versão padrão do Kubernetes utilizada atualmente para novos clusters;
    • a lista de versões compatíveis para upgrades de nós (via gcloud beta container clusters upgrade).

4 de agosto de 2015

  • O Kubernetes v1.0.1 é a versão padrão para novos clusters.

  • A versão da kubectl é 1.0.1.

  • Removido o documento de descoberta da API v1beta1, em preparação para a suspensão de uso.

  • Os comandos gcloud alpha container são direcionados para a API Container Engine v1. As opções de gcloud alpha container clusters create foram atualizadas adequadamente:

    • --user foi renomeado para --username.
    • --cluster-api-version removido. A versão do cluster não é selecionável na API v1. Os novos clusters sempre são criados na versão compatível mais recente.
    • Remoção da opção --image. A imagem de origem não é selecionável na API v1. Os clusters sempre são criados com a imagem ContainerVM compatível mais recente. Observe que, de qualquer forma, o uso de uma imagem não compatível (ou seja, que não é ContainerVM) resultaria em um cluster inutilizável na maioria dos casos.
    • Adicionada a opção --no-enable-cloud-monitoring para desligar o Cloud Monitoring, que é ligado por padrão.
    • Adicionada a opção --disk-size para especificar o tamanho do disco de inicialização de VMs do nó.

27 de julho de 2015

  • Agora, há uma regra de firewall criada no momento da criação do cluster para tornar as VMs do nó acessíveis por meio de SSH. Isso garante a funcionalidade de proxy do Kubernetes.

  • A lista de controladores de admissão foi atualizada para corresponder à lista recomendada para a v1.0.

  • A opção --source-image na API v1beta1 foi desativada. Agora, a tentativa de executar gcloud alpha container clusters create --source-image retorna um erro.

  • A opção para criação de clusters no bloco de IPs privados 172.16.0.0/12 foi removida.

24 de julho de 2015

Upgrade para o Kubernetes v1: ação necessária

Os usuários precisam atualizar os arquivos de configuração para a v1 Kubernetes API antes de 5 de agosto de 2015. Isso se aplica a qualquer cluster do Container Engine Beta criado antes de 21 de julho.

O Google Container Engine fará o upgrade dos mestres de clusters do contêiner a partir de 5 de agosto para o uso da v1 Kubernetes API. Se quiser fazer antes, inscreva-se para um upgrade antecipado.

Esse upgrade remove a compatibilidade com a v1beta3 API. Todos os arquivos de configuração têm que ser formatados de acordo com a especificação da v1 para garantir que seu cluster continue funcional. A v1 API representa o conjunto pronto para produção de APIs para o Kubernetes e o Container Engine.

Alguns recursos úteis:

Se os seus arquivos de configuração já usam a especificação da v1, nenhuma ação é necessária.

15 de julho de 2015

  • O Kubernetes v0.21.2 é a versão padrão para novos clusters.

  • Os mestres atuais que executam versões 0.19.3 ou posteriores receberão upgrade para a 0.21.2. Os clientes precisam fazer upgrade dos clusters de contêiner quando puderem. Os clusters que executam versões mais antigas que a 0.19.3 não podem ser atualizados.

  • Agora, a versão da kubectl é 0.20.2.

10 de julho de 2015

  • O Kubernetes v0.21.1 é a versão padrão para novos clusters.

  • Agora, a versão da kubectl é 0.20.1.

Problema conhecido:

  • O comando rolling-update falhará ao usar a kubectl v0.20.1 com clusters que executam a v0.19.3 da API do Kubernetes. Para resolver o problema, especifique --api-version=v1beta3 como uma sinalização para o comando rolling-update:

    kubectl rolling-update --api-version=v1beta3 --image=<foo> ...
    

    Para descobrir a versão da sua kubectl:

    kubectl version
    

    Para descobrir a versão do seu cluster:

    gcloud container clusters describe CLUSTER_NAME
    

25 de junho de 2015

  • A API Container Engine REST do Google foi atualizada para a v1.

  • A API REST retorna uma mensagem de erro mais precisa quando a região está fora da cota.

  • O comando gcloud container clusters create permite especificar o tamanho do disco para nós com a sinalização --disk-size.

22 de junho de 2015

  • Agora, o Google Container Engine está na versão Beta.

  • As VMs de mestres do Kubernetes não são mais criadas para novos clusters. Agora, são executadas como um serviço hospedado. Não há cobrança de instância do Compute Engine para o mestre hospedado. Saiba mais detalhes sobre os preços.

  • O Kubernetes v0.19.3 é a versão padrão para novos clusters.

  • Para projetos com cota regional padrão de CPUs do Compute Engine, os clusters de contêiner estão limitados a três por região.

  • Documentação atualizada para usar o grupo de comandos gcloud beta.

  • Documentação atualizada para usar apiVersion: v1 em todos os exemplos.

Problema conhecido:

  • kubectl exec é inválido para a versão de cluster 0.19.3.

10 de junho de 2015

  • Documentação atualizada para uso da v1beta3.

  • O Kubernetes v0.18.2 é a versão padrão para novos clusters.

3 de junho de 2015

  • O Kubernetes v0.18.0 é a versão padrão para novos clusters.

  • Clusters lançados com versões 0.18.0 e posteriores são implementados com Grupos de instâncias gerenciadas.

  • Novos clusters não podem mais ser criados na versão 0.16.0.

  • Correção de uma disputa que poderia fazer com que as rotas vazassem na exclusão de clusters.

  • Falha mais rápida e com uma mensagem útil se estiver faltando uma cota específica do recurso no projeto para criar um cluster funcional.

Ferramenta de linha de comando gcloud:

  • O comando gcloud alpha container clusters create sempre define o contexto atual de kubectl como o cluster recém-criado.

  • Os comandos clusters create e get-credentials procuram e gravam a configuração kubectl em uma variável de ambiente KUBECONFIG. Isso corresponde ao comportamento dos comandos kubectl config *.

  • O comando gcloud alpha container kubectl está desativado. No lugar dele, basta usar kubectl.

22 de maio de 2015

  • O Kubernetes v0.17.1 é a versão padrão para novos clusters.

  • O Kubernetes v0.16.0 ainda é compatível. Contudo, novos clusters não podem mais ser criados no Kubernetes v0.17.0 devido ao bug listado abaixo.

  • Correção de um bug que impedia que os contêineres acessassem o serviço de metadados do Google Compute Engine.

  • Os nomes DNS de serviço do Kubernetes agora recebem o sufixo .<namespace>.svc.cluster.local em vez de .<namespace>.kubernetes.local.

Notas da kubectl 0.17.0:

  • O kubectl cluster-info foi atualizado para mostrar endereços da v1beta3.

  • Agora, há compatibilidade com o kubectl log --previous para exibir o registro do contêiner encerrado por último.

  • Adicionada a exibição de IPs externos para kubectl cluster-info.

  • Impressão de status do contêiner em kubectl get pods.

  • Adicionado kubectl_label para personalizar funções na conclusão do bash.

  • IP alterado para IP(S) nas colunas de serviço da kubectl get.

  • Adicionado o campo TerminationGracePeriod ao PodSpec e a sinalização grace-period ao kubectl stop.

13 de maio de 2015

  • O Kubernetes v0.17.0 é a versão padrão para novos clusters.

  • Não é mais possível criar novos clusters na versão 0.15.0 do Kubernetes.

  • A kubectl independente funciona com clusters criados no Container Engine sem a necessidade de definir a variável de ambiente KUBECONFIG.

  • gcloud alpha container kubectl está obsoleto. O comando ainda funciona, mas imprime um aviso com orientações sobre como usar a kubectl diretamente.

  • Adicionado um novo comando, a gcloud alpha container get-credentials, que busca a autenticação do cluster e atualiza o comando kubectl local.

  • gcloud alpha container kubectl e clusters delete|describe imprimem mensagens de erro mais úteis quando não é possível encontrar o cluster devido a uma sinalização ou padrão de zona incorreta.

  • gcloud alpha container clusters create sai com returncode diferente de zero se a criação do cluster for bem-sucedida, mas não for possível encontrar os dados de certificação.

Notas da kubectl 0.16.1:

  • Melhorias em kubectl rolling-update.

  • Local global padrão de kubeconfig alterado de ~/.kube/.kubeconfig para ~/.kube/config.

  • Agora, o comando kubectl delete interrompe os recursos por padrão. Recursos filho, por exemplo, pods gerenciados pelo controlador de replicação, são excluídos.

  • Os separadores de palavras - e _ da sinalização tornaram-se equivalentes.

  • A extensão .yml é reconhecida para arquivos de esquema.

  • Agora, kubectl get pods imprime os status do contêiner.

  • Regras de carregamento simplificadas para kubeconfig. Consulte os detalhes em kubectl config --help.

  • Opções --flatten e --minify para kubectl config view.

  • Várias correções de bugs.

8 de maio de 2015

  • Agora, as VMs de mestres são criadas com um disco permanente de dados para armazenar dados importantes do cluster, deixando o disco de inicialização para o SO/software.

2 de maio de 2015

  • O Kubernetes v0.16.0 é a versão padrão para novos clusters.

  • Clusters que não tenham o nginx usarão a autenticação por token do portador em vez da básica.

  • KUBE_PROXY_TOKEN adicionado aos metadados de kube-env.

22 de abril de 2015

  • Agora, um CIDR pode ser solicitado durante a criação de clusters ao usar a ferramenta de linha de comando gcloud ou a API REST. Para a ferramenta de linha de comando gcloud, use a sinalização --container-ipv4-cidr. Se não for definido, o servidor escolherá um CIDR para o cluster.

  • Agora, as instruções da kubectl independente estão disponíveis em gcloud alpha container kubectl --help.

  • Ao buscar as credenciais do cluster após a criação dele usando a ferramenta de linha de comando gcloud, você nunca precisará inserir a senha longa de sua chave SSH mais de uma vez.

  • Os comandos gcloud alpha container clusters ... assumem como padrão a saída legível (tabela).

16 de abril de 2015

Container Engine:

  • O Kubernetes v0.15.0 é a versão padrão para novos clusters. A versão v0.14.2 ainda é compatível.

  • A API v1beta3 do Kubernetes agora está habilitada para novos clusters.

  • Não é mais possível criar novos clusters na versão 0.13.2 do Kubernetes.

Ferramenta de linha de comando gcloud:

  • Agora, a versão da kubectl é 0.14.1.

  • Os comandos gcloud alpha container pods|services|replicationcontrollers obsoletos foram removidos. Use gcloud alpha container kubectl.

9 de abril de 2015

Container Engine:

  • O Kubernetes v0.14.2 é a versão padrão para novos clusters.

  • Não é mais possível criar novos clusters na versão 0.14.1 do Kubernetes.

  • A criação de clusters está mais confiável.

  • Clusters criados por meio do Console do Google Cloud Platform preencherão o nome do cluster com um nome exclusivo no projeto em vez de um exclusivo na zona.

  • O endpoint da API não está mais incluído na lista de clusters.

2 de abril de 2015

Container Engine:

  • O Kubernetes v0.14.1 é a versão padrão para novos clusters.

  • Não é mais possível criar novos clusters na versão 0.11.0.

  • O firewall do cluster do Container Engine não especifica mais as sinalizações de destino. Isso permite que os pods criem conexões de saída por padrão na rede privada.

Ferramenta de linha de comando gcloud:

  • Agora, os clusters criados pela ferramenta de linha de comando gcloud enviam automaticamente os registros para o Google Cloud Logging, a menos que seja especificamente desativado com a sinalização --no-enable-cloud-logging. Os registros são visíveis na seção de registros do Console do GCP quando seu projeto tiver ativado a API do Google Cloud Logging.

  • Agora, é possível acessar os clusters do Container Engine com a kubectl independente (ou seja, sem gcloud alpha container) depois de configurar uma variável de ambiente. Essa variável, por sua vez, será impressa após a criação do cluster e/ou após o primeiro acesso a um cluster com gcloud alpha container kubectl.

  • O Gcloud sempre tentará buscar arquivos de certificado para o cluster se eles estiverem faltando. A mensagem "AVISO: nenhum arquivo de certificado encontrado em..." será solucionada em um comando gcloud alpha container kubectl subsequente executado se o cluster estiver íntegro.

  • Problema conhecido: os comandos container são incluídos no componente alpha, mas o cliente Kubernetes (kubectl) ainda é instalado com o componente preview. Portanto, os usuários precisarão de ambos.

1º de abril de 2015

  • Todos os comandos do Container Engine foram movidos de gcloud preview para gcloud alpha. Execute gcloud components update alpha para instalar esse grupo de comandos. A documentação foi atualizada para usar os comandos alpha.

25 de março de 2015

  • O Kubernetes v0.13.2 é a versão padrão para novos clusters.

  • Agora, a versão do kubectl é 0.13.1.

  • Atualização no container-vm-v20150317, que inicializa de modo mais confiável.

  • O tamanho padrão do disco de inicialização para nós de clusters foi aumentado de 10 GB para 100 GB.

25 de fevereiro de 2015

Ferramenta de linha de comando gcloud:

  • Os comandos wrapper da kubectl (gcloud preview container pods|services|replicationcontrollers) estão com o uso suspenso, dando lugar ao uso direto de gcloud preview container kubectl. Se você chamá-los, o comando kubectl equivalente é impresso.

  • A versão do kubectl subiu para 0.11.0.

  • Correção de um bug que impedia o funcionamento de kubectl update com --patch.

  • Agora, o comando kubectl tentará buscar de novo a configuração automaticamente se o comando falhar com um erro de configuração desatualizada.

19 de fevereiro de 2015

Google Container Engine:

  • O Kubernetes v0.11.0 é a versão padrão para novos clusters.

  • Remoção da compatibilidade para criação de clusters no Kubernetes v0.9.2.

  • Agora, os nodes usam a imagem container-vm-v20150129.

Ferramenta de linha de comando gcloud:

  • Os pods criados com gcloud preview container pods create não se vinculam mais a uma porta de host. Como resultado, o programador pode atribuir mais de um pod a cada host.

  • A versão da kubectl usada pelo comando gcloud preview container kubectl é 0.10.1.

12 de fevereiro de 2015

  • O Kubernetes v0.10.1 é a versão padrão para novos clusters.

  • Remoção da compatibilidade para criação de clusters no Kubernetes v0.10.0.

  • Melhoria no fluxo de ativação da API e nas mensagens de erro ao acessar, pela primeira vez, a página do Container Engine do Console do Google Cloud Platform.

5 de fevereiro de 2015

Google Container Engine:

  • O Kubernetes v0.10.0 é a versão padrão para novos clusters.

  • Remoção da compatibilidade para criação de clusters no Kubernetes v0.8.1.

Ferramenta de linha de comando gcloud:

  • O comando gcloud preview container kubectl recebeu upgrade para a versão 0.9.1:

    • O comando kubectl create manipula a criação em massa a partir do arquivo ou do diretório.
    • O comando createall foi removido.
    • Foi adicionado o comando kubectl rollingupdate, que executa atualizações controladas de pods replicados.
    • Foi adicionado o comando kubectl run-container, que simplifica a criação de um pod (replicado opcionalmente) a partir de uma imagem.
    • Foi adicionado o comando kubectl stop para encerrar corretamente um controlador de replicação.
    • Os comandos kubectl config ... foram adicionados para gerenciar a configuração de vários clusters/usuários. Observação: isso ainda não é compatível com gcloud preview container kubectl.

    Consulte a documentação de referência da kubectl para mais detalhes.

29 de janeiro de 2015

  • O Kubernetes v0.9.2 é a versão padrão para novos clusters.

  • Remoção da compatibilidade para criação de clusters na versão 0.7.1. Os clusters dessa versão ainda podem ser utilizados e excluídos.

  • O SkyDNS é permitido para serviços em clusters que utilizam a versão 0.9.2 ou posterior.

21 de janeiro de 2015

  • Melhoria nas mensagens de erro durante a criação de pods quando a imagem de origem é inválida.

  • Correção de um bug que afeta rotas do Compute Engine com campos destRange que sejam endereços IP simples.

  • Melhoria na confiabilidade da criação de clusters quando o provisionamento está lento.

15 de janeiro de 2015

  • O Kubernetes v0.8.1 é a versão padrão para clusters recém-criados. A compatibilidade com a v0.8.1 inclui alterações no branch 0.8 na versão 0.8.1.

  • Remoção da compatibilidade para criação de clusters no Kubernetes v0.8.0. Os clusters dessa versão ainda podem ser utilizados e excluídos.

  • As contas de serviço e os escopos de autenticação podem ser adicionados a instâncias de nós no momento da criação de todos os pods que serão utilizados.

  • Agora, a interface da linha de comando renderiza várias mensagens de erro com novas linhas e tabulações, em vez de usar a vírgula como separador.

  • As informações sobre o tipo de máquina foram corrigidas na página de detalhes do cluster do Console do Google Cloud Platform.

8 de janeiro de 2015

  • O Kubernetes v0.8.0 é a versão padrão para clusters recém-criados. O Kubernetes v0.7.1 também é compatível. Consulte as notas da versão do Kubernetes para informações sobre cada versão. A compatibilidade com a v0.7.1 inclui alterações no branch 0.7 na versão 0.7.1. Para a v0.8.0, inclui alterações nas versões 0.7.2 e 0.8.0.

  • Remoção da compatibilidade para criação de clusters nos Kubernetes versões 0.6.1 e 0.7.0. Os clusters atuais nessas versões ainda podem ser utilizados e excluídos.

  • Agora, os comandos pods|services|replicationcontrollers create validam o tipo de recurso ao criar com o comando --config-file. Isso corrige o problema conhecido na versão de 12 de dezembro de 2014.

19 de dezembro de 2014

  • O Kubernetes v0.7.0 é a versão padrão para clusters recém-criados.

  • Remoção da compatibilidade para criação de clusters nos Kubernetes versões 0.4.4 e 0.5.5. Os clusters nessas versões ainda podem ser utilizados e excluídos.

12 de dezembro de 2014

Problemas conhecidos:

  • Os comandos pods|services|replicationcontrollers create não validam o tipo de recurso ao criar com a opção --config-file. O comando cria o recurso especificado no arquivo de configuração, independentemente do grupo de comandos especificado. Por exemplo, se você chamar pods create e transmitir um arquivo de configuração de serviço, um serviço é criado em vez de falhar.

Atualizações:

  • O Kubernetes v0.6.1 é a versão padrão para clusters recém-criados.

  • Agora, o Google Container Engine reserva um intervalo /14 CIDR para novos clusters. Anteriormente, era reservado um intervalo /16.

  • Os novos clusters criados com o Kubernetes v0.4.4 agora usam a imagem backports-debian-7-wheezy-v20141108, que substitui a imagem backports-debian-7-wheezy-v20141021 anterior.

  • Agora, os novos clusters criados com o Kubernetes v0.5.5 ou v0.6.1 usam a imagem container-vm em vez da imagem de backports do Debian.

  • A documentação de Operações de serviço foi atualizada para descrever a opção createExternalLoadBalancer.

  • Um novo comando gcloud preview container kubectl foi adicionado à CLI. Ele é um comando de transmissão completa para chamar o cliente kubectl nativo do Kubernetes usando a ferramenta de linha de comando gcloud para tratar a autenticação.

  • A sinalização --cluster-name em todos os comandos da CLI foi renomeada para --cluster.

  • Os novos comandos describe e list são aceitos nas operações de cluster.

5 de dezembro de 2014

  • A sintaxe de criação de um pod com a interface da linha de comando do Google Container Engine foi alterada. O nome do pod agora é especificado como o valor de uma sinalização --name. Consulte os detalhes na página Operações com pods.

  • Agora, os clusters e as operações retornados pela API incluem um campo selfLink. As operações incluem ainda um campo targetLink, que contém o URL completo do recurso em questão.

  • Agora, há compatibilidade para o Kubernetes v0.4.4 e o Kubernetes v0.5.5. A versão padrão agora é v0.4.4. Consulte as notas da versão do Kubernetes para informações sobre cada versão. A compatibilidade para a v0.4.4 inclui alterações no branch 0.4 das versões 0.4.2 a 0.4.4. Para a v0.5.5, inclui alterações no branch 0.5 até 0.5.5.

  • Remoção da compatibilidade para criação de clusters no Kubernetes v0.4.2. Os clusters dessa versão ainda podem ser utilizados e excluídos.

20 de novembro de 2014

Atualizações nos comandos gcloud preview container:

  • Nova mensagem de erro que captura a falha na criação do cluster devido à ausência da rede default.

  • Especifique a zona e o cluster padrão:

    gcloud config set compute/zone ZONE
    gcloud config set container/cluster CLUSTER_NAME
    

    Atualmente, há um bug que impede o funcionamento do nome de cluster padrão se o cache de configuração local estiver ausente. Caso veja um rastreamento de pilha ao omitir --cluster-name, repita o comando uma vez com a sinalização especificada. É possível omiti-la nos comandos subsequentes.

  • O nome de cluster padrão é definido como o valor do novo cluster quando este é criado.

  • O comando gcloud preview container clusters list listará os clusters em todas a zonas se nenhuma sinalização --zone estiver especificada. O comando list ignora qualquer zona padrão porventura definida.

Atualizações da documentação:

Atualizações do Console do GCP:

  • As informações de estado do erro de cluster estão disponíveis no Console do GCP.

4 de novembro de 2014

Atualizado em 10 de novembro de 2014: foram adicionados dois problemas conhecidos com o Google Container Engine.

O Google Container Engine é um novo serviço que cria e gerencia clusters do Kubernetes para usuários do Google Cloud Platform.

Atualmente, o Container Engine está no estado Alfa. É adequado para teste e destinado a fornecer uma visão antecipada do serviço de produção, mas é altamente recomendável que os clientes não executem cargas de trabalho de produção nessa versão.

O projeto Kubernetes de código aberto subjacente está sendo ativamente desenvolvido pela comunidade e não é considerado como pronto para uso em produção. Essa versão do Google Container Engine baseia-se na versão pública do Kubernetes v0.4.2. Embora a comunidade do Kubernetes esteja trabalhando arduamente para solucionar os problemas assim que informados pelos usuários, há alguns problemas conhecidos na versão 0.4.2. As soluções virão na versão 0.5, além de ser incorporadas no Google Container Engine nos próximos dias.

Problemas conhecidos com a versão 0.4.2 do Kubernetes

  1. Problema nº 1730 Verificações externas de integridade com scripts dentro do contêiner (exec) não funcionam. As de processos, HTTP e TCP funcionam corretamente. As que usam a execução de shell dentro do contêiner também não estão funcionando e sempre sinalizam uma situação desconhecida. Isso é resultado da transição para o docker exec, apresentado no Docker versão 1.3. No momento, as verificações de integridade em nível de processo, de soquetes de TCP e em nível de HTTP são funcionais. Isso foi solucionado na v0.5 e estará disponível em breve.

  2. Problema nº 1712 Falha na operação de atualização de pods. Na v0.4.2, a funcionalidade de atualização de pods não está implementada, e uma chamada para a API de atualização retorna um erro de não implementado. Para atualizar os pods, é necessário desmontá-los e recriá-los. Isso será implementado na v0.5.

  3. Problema nº 974 Falha silenciosa na colisão de números de portas de serviço internas, cada serviço do Kubernetes precisa de uma atribuição exclusiva de porta de rede. Atualmente, se você tentar criar um segundo serviço com um número de porta conflitante com um serviço atual, a operação será bem-sucedida, mas o novo serviço não receberá tráfego de rede. Isso foi corrigido e estará disponível na v0.5.

  4. Problema nº 1161 Balanceamento de carga de serviço externo. O projeto atual do Kubernetes inclui um modelo que faz um mapeamento 1:1 entre o número de uma porta exposta externamente em nível de cluster e um serviço. Isso significa que somente um único serviço externo pode existir em determinada porta. Por enquanto, essa é uma limitação rígida do serviço.

Problemas conhecidos com o Google Container Engine

Além dos problemas com os projetos subjacentes do Kubernetes, há outros conhecidos com as ferramentas e a API do Google Container Engine que serão solucionados em versões posteriores.

  1. Conflitos do binário Kubecfg: durante a instalação do SDK do Google Cloud Platform, o kubecfg v0.4.1 é instalado e colocado no caminho pelo SDK do Google Cloud. Dependendo de sua variável $PATH, essa versão pode entrar em conflito com outras versões instaladas do produto Kubernetes de código aberto.

  2. Contêineres são atribuídos a IPs privados no intervalo 10.40.0.0/16 a 10.239.0.0/16. Se você alterou as configurações padrão de sua rede (10.240.0.0/16), até conseguirá criar os clusters, mas haverá falha durante a operação.

  3. Para que sejam iniciados, todos os nós do Container Engine precisam conter o escopo de leitura/gravação para envolvidos no projeto. Isso é necessário temporariamente para permitir a montagem dinâmica de volumes baseados em DP nos nós. Em versões futuras, os nós voltarão ao escopo padrão de projeto somente leitura.

  4. O Windows não é compatível atualmente. O comando gcloud preview container é criado com base no binário kubecfg do cliente Kubernetes, que ainda não está disponível no Windows.

  5. A rede padrão é necessária. O Container Engine depende da existência da rede padrão e tenta criar rotas que a usem. Se você não tiver uma rede padrão, a criação do cluster do Container Engine falhará.

    Para recriá-la:

    1. Acesse a página Redes no Console do GCP e selecione seu projeto.
    2. Clique em Nova rede.
    3. Digite os seguintes valores:
      • Nome: default
      • Intervalo de endereços: 10.240.0.0/16
      • Gateway: 10.240.0.1
    4. Clique em Criar.

    Em seguida, recrie as regras do firewall:

    1. Clique em default na lista Todas as redes.
    2. Clique em Criar nova ao lado de Regras do firewall.
    3. Digite os seguintes valores:
      • Nome: default-allow-internal
      • Intervalos de IPs de origem: 10.240.0.0/16
      • Protocolos e portas: tcp:1-65535; udp:1-65535; icmp
    4. Clique em Criar.
    5. Crie uma segunda regra de firewall com os seguintes valores:
      • Nome: default-allow-ssh
      • Intervalos de IPs de origem: 0.0.0.0/0
      • Protocolos e portas: tcp:22
Esta página foi útil? Conte sua opinião sobre:

Enviar comentários sobre…

Documentação do Kubernetes Engine