Versão 4.11

Referência do runbook

Os runbooks definem as VMs a serem migradas, a ordem delas e os parâmetros de configuração adicionais. Nesta página, descrevemos as colunas que podem fazer parte de um runbook. Para mais informações sobre runbooks, consulte a Visão geral das ondas de migração.

Consulte o exemplo do runbook.

Os campos em um runbook são definidos na tabela a seguir.

Campo Obrigatório Formato Notas
BlockOnFailure Sim TRUE ou FALSE Se definido como TRUE e uma ação falhar, a onda será interrompida e os RunGroups subsequentes não serão executados. O valor padrão é FALSE.
BootFirmware Não UEFI ou BIOS. Gerado pelo Migrate for Compute Engine quando o runbook é gerado. Quando este valor for UEFI, será possível ativar a Inicialização segura para a VM migrada no Compute Engine especificando TRUE na coluna GcpSecureBoot.

Os valores incluem UEFI para VMs de origem com base em UEFI e BIOS para a AWS, além de VMs do vSphere BIOS e do Azure.

feature-flags:migrate-storage-ha Não. TRUE (padrão) ou FALSE

Ao inicializar as VMs do Windows migradas no Compute Engine, o Migrate for Compute Engine executa o código para adaptá-las ao ambiente do Compute Engine. Se o suporte de alta disponibilidade não puder ser instalado, você poderá ver o seguinte erro:

"Operation system adaptation process failed to install packages required for storage high availability. This can be overridden by setting migrate-storage-ha to FALSE, or by running Offline Migration."

É possível modificar o erro definindo feature-flags:migrate-storage-ha como FALSE ou usando a migração off-line.

GcpDiskType para FullMigration e OfflineMigration standard, SSD ou balanced Usado para criar um disco somente na operação PrepareToDetach.
GcpEphemeralPublicIp Não TRUE ou FALSE Atribua um endereço IP público efêmero.
GcpInstanceServiceAccount Não Conta de serviço a ser aplicada à nova instância. Se a caixa de seleção padrão do Cloud Extension estiver marcada quando o runbook for criado, a rede padrão do Cloud Extension será preenchida.
GcpNetworkTags Não

Tags de rede de carga de trabalho a serem aplicadas à nova instância. Se estiver vazia, nenhuma tag será adicionada à instância. Se a caixa de seleção padrão do Cloud Extension estiver marcada quando o runbook for criado, a rede padrão do Cloud Extension será preenchida.

Para saber mais sobre o papel das tags de rede no ambiente de migração, consulte os requisitos de acesso à rede.

GcpProject Sim String O projeto do Google Cloud em que a VM migrada será iniciada.
GcpSecureBoot Não TRUE ou FALSE. O padrão é FALSE. Use TRUE para especificar que uma VM de origem baseada em UEFI precisa ter a Inicialização segura ativada após a migração. O padrão é FALSE. O valor do campo BootFirmware precisa ser UEFI para que um valor GcpSecureBoot TRUE seja aceito.
licença:msql Somente se alterar a origem da licença de software String

Para anexar uma licença MSQL PAYG a uma VM, adicione a coluna license:msql ao arquivo runbook e especifique o URI da string de licença MSSQL PAYG relevante na coluna. A string de licença especificada é anexada à instância migrada criada no Google Cloud.

Consulte Suporte de licença do SO da VM para ver uma lista de URIs para versões diferentes do MSQL.

license:os Somente se alterar a origem da licença de software String

Especifica o tipo de licença da VM migrada. Por padrão, esse campo é deixado em branco durante a geração de um runbook. Um valor vazio corresponde aos seguintes tipos de licença:

  • VM Linux: licenças adquiridas pelo usuário (BYOL)
  • VM Windows: licença de pagamento por utilização (PAYG)

Para modificar esse padrão, defina este campo para aplicar uma licença específica com base no seu tipo de sistema operacional:

  • VM Linux
    • Defina este campo para indicar quais VMs do Linux têm uma licença premium para converter a licença BYOL padrão em uma licença PAYG faturada pelo Google Cloud. Uma licença premium está disponível para o Red Hat Enterprise Linux (RHEL) ou o Suse Linux Enterprise Server (SLES).

      Para mais informações, consulte Como usar licenças premium de SO.

  • VM do Windows
    • Defina este campo para especificar quais VMs do Windows têm uma licença BYOL. Consulte Suporte de licença do SO da VM para ver uma lista de valores para versões diferentes do Windows.
    • Ao fazer o upgrade de VMs do Windows Server 2008 R2 para o Windows Server 2012, defina este campo como https://www.googleapis.com/compute/v1/projects/windows-cloud/global/licenses/windows-server-2012-r2-byol.
    • Para licenças BYOL do Windows, é recomendável usar nós de locatário individual para hospedar as VMs migradas.
MemoryGB Não Inteiro, GB Tamanho atual da memória da VM de origem.
NumCPU Não Inteiro Número atual de CPUs da VM de origem.
NumDisks Não Inteiro Número atual de discos da VM de origem.
OSType Não String Sistema operacional da VM. Preenchido a partir do vSphere.
ProbeTCPPort Sim Número inteiro sem assinatura Porta TCP para sondar a VM. Recomendamos que você use 3389 (RDP) para VMs do Windows ou 22 (SSH) para VMs do Linux.

A sondagem é realizada durante as fases RunInCloud e Detach.

ProvisionedSpaceGB Não Inteiro Espaço de armazenamento total alocado para a VM.
ProbeWaitMinutes Sim Número inteiro sem assinatura Número de minutos de espera para que a sondagem de porta responda, depois que a verificação de sondagem é considerada com falha. O padrão é 0 minutos (sem espera). Usado pelas fases de remoção do .RunInCloud
RunGroup Sim Inteiro assinado Agrupamento de VMs a serem migradas. As VMs no mesmo grupo são migradas em paralelo. As VMs em grupos diferentes são migradas sequencialmente em ordem crescente.
SoleTenancy-NodeAffinity:[KEY] Não String Para uso com nós de locatário individual. A lista de rótulos de afinidade de nó que definem onde colocar a VM.
SoleTenancy-NodeAffinityNot:[KEY] Não String Para uso com nós de locatário individual. A lista de rótulos de afinidade de nó que definem onde não colocar a VM.
SoleTenancy-RestartOnFailure Não Yes (padrão) ou No Para uso com nós de locatário individual. Tente reiniciar a VM no mesmo host físico. Para mais informações sobre como definir esse campo para suas licenças, consulte a documentação de locatário individual.
SoleTenancy-VmHostMaintenancePolicy Não migrate (padrão) ou terminate Para uso com nós de locatário individual. Útil para quando a alteração dos hosts gera um custo de licença de software adicional. Se definido como migrate, a VM será migrada para um novo host durante a manutenção. Se definido como terminate, o Compute Engine não tentará migrar a VM até que o host fique inativo por mais de 60 minutos. Para mais informações sobre como definir esse campo para suas licenças, consulte a documentação de locatário individual.

No momento, a política migrate não é compatível com o BYOL do Windows. Não será possível continuar com a migração em ondas se a opção terminate não for definida explicitamente ao usar o BYOL.

SourceCloudDetails Para RunInCloud, FullMigration, OfflineMigration String O nome dos detalhes do Cloud que contêm informações de autenticação do Cloud.
tag:* columns Não String Metadados a serem aplicados a VMs migradas.
TargetCloudExtension Para RunInCloud, FullMigration, OfflineMigration String O nome da Cloud Extension que migra as VMs.
TargetEdgeNode Para RunInCloud, FullMigration, OfflineMigration NodeA ou NodeB Nó de borda principal da extensão do Cloud que lida com a migração dessa VM.
TargetInstanceName Para RunInCloud, FullMigration, OfflineMigration String Se a instância de origem tiver uma tag de nome, o valor dela será reformatado de acordo com as limitações de nomenclatura e uso do Google Cloud. Caso contrário, será usado o código da instância da AWS, do vSphere ou do Azure.
TargetInstanceType Para RunInCloud, FullMigration, OfflineMigration String Tipo de instância da VM a ser criada no Google Cloud (por exemplo, n1-standard-1). Para uma lista completa de tipos de instância, consulte a documentação do Compute Engine.
TargetPublicIP Para RunInCloud, FullMigration, OfflineMigration O nome de um endereço IP público estático reservado. O nome de um endereço IP IPv4 público estático a ser atribuído à instância na nuvem. Você pode criar IPs no Console do Google Cloud.
TargetStaticIP Para RunInCloud, FullMigration, OfflineMigration O nome de um endereço IP interno estático reservado. O nome de um endereço IP IPv4 estático interno a ser atribuído à instância na nuvem. Você pode criar IPs no Console do Google Cloud.
TargetSubnet Para RunInCloud, FullMigration, OfflineMigration String ID da sub-rede a ser usada pela instância de destino. Quando vazia, a sub-rede padrão (conforme especificado durante a criação da Cloud Extension) é selecionada. Por exemplo, https://www.googleapis.com/compute/v1/projects/<project ID>/regions/europe-west1/subnetworks/<subnet> name>
UpgradeOS Não TRUE ou FALSE. O padrão é FALSE. Quando o SO da VM é compatível com o upgrade durante a migração, a configuração desse campo como TRUE disponibiliza essa VM para o upgrade quando você executa a tarefa de SO de upgrade após a fase Detach. Um valor TRUE em um SO da VM não compatível causará um erro na validação do runbook e no tempo de execução da migração.

O Migrate for Compute Engine é compatível com o Windows Server 2008R2 para atualização para o Windows Server 2012. Para mais informações, consulte Como fazer upgrade de VMs do Windows Server do 2008R2 para 2012.

VmID Sim String Em caso de migração do vSphere local, esse é o código da VM de origem.

Se estiver migrando da AWS ou do Azure, esse é o código da instância.

VmName Não String Se estiver migrando do vSphere local, esse é o nome da VM de origem.

Se estiver migrando da AWS ou do Azure, esse é o código da instância.

WriteIsolation Para migrações do local para a nuvem TRUE ou FALSE Para migrações locais para a nuvem, você pode selecionar TRUE (gravar isolamento ativado) ou FALSE (modo de write-back).

Para migrações entre nuvens, TRUE é a única opção válida. A sincronização de write-back não é compatível atualmente em migrações entre nuvens.