Sobre o Cloud Endpoints

O Endpoints é um sistema de gerenciamento de APIs distribuídas. Ele inclui o Console de APIs, hospedagem, geração de registros, monitoramento e outros recursos que ajudam a criar, compartilhar, manter e proteger APIs. Nesta página, você terá uma visão geral do Cloud Endpoints para gRPC. Para mais informações sobre outros tipos de biblioteca de API compatíveis com o Cloud Endpoints, consulte toda a documentação do Endpoints.

O Endpoints usa o Extensible Service Proxy (ESP) distribuído para oferecer baixa latência e alto desempenho, atendendo até mesmo às APIs mais exigentes. O ESP é um proxy de serviço baseado em NGINX. Por isso, ele é realmente escalonado de acordo com a necessidade para atender a solicitações simultâneas da API. O ESP é executado no próprio contêiner do Docker, para melhor isolamento e escalonabilidade, e distribuído no Container Registry. É possível usá-lo com o ambiente flexível do App Engine, o Google Kubernetes Engine (GKE), o Compute Engine ou o Kubernetes.

Cloud Endpoints: visão geral da arquitetura

O Endpoints usa o Service Infrastructure para gerenciar APIs e gerar relatórios de registros e métricas. A maioria das APIs do Google Cloud Platform (GCP) usa essa mesma infraestrutura. É possível gerenciar e monitorar suas APIs na página Serviços do Endpoints, no Console do Google Cloud Platform.

Como hospedar uma API

O Cloud Endpoints é otimizado para o ambiente de contêiner do Docker. É possível hospedar sua API em qualquer lugar compatível com o Docker, desde que haja acesso ao GCP via Internet.

No entanto, o Cloud Endpoints oferece um fluxo de trabalho otimizado para a execução das APIs nestes locais:

  • Compute Engine
  • GKE
  • ambiente flexível do App Engine com o ESP integrado.

Como desenvolver uma API gRPC com o Endpoints

  1. Defina um serviço da API gRPC usando buffers de protocolo e implemente-o em qualquer linguagem compatível com gRPC (em inglês).

  2. Grave a configuração do serviço da API gRPC para o Endpoints.

  3. Gere a configuração do ambiente de execução da API e implante-a no Service Management.

  4. Implante o servidor da API.

Saiba mais sobre como usar o gRPC com o Endpoints em Cloud Endpoints para APIs gRPC e nos tutoriais relevantes.

Como controlar o acesso à API

Com o Endpoints, é possível configurar a API para exigir uma chave de API nas chamadas e validá-la. Também é possível usar o Console do Google Cloud Platform para compartilhá-la com outros desenvolvedores. Assim, eles podem ativar a API e gerar chaves para chamá-la.

Como autenticar usuários da API

Na maioria das chamadas de API, há um usuário na outra extremidade. As chaves de API indicam o aplicativo que faz uma chamada para sua API, e o processo de autenticação identifica o usuário que está utilizando esse aplicativo.

Observe que seu servidor de API ainda precisa definir o que o usuário autenticado pode fazer com a API. Para mais informações, consulte o guia de autenticação do GCP.

A seguir

  • Para se familiarizar com as etapas de implantação e ver como os recursos do Endpoints funcionam, execute o Guia de início rápido do Cloud Endpoints, que usa scripts para implantar uma API de amostra em um back-end flexível do App Engine.

  • Para saber mais sobre como usar o Endpoints, acesse os tutoriais.

Esta página foi útil? Conte sua opinião sobre:

Enviar comentários sobre…

Cloud Endpoints com gRPC
Precisa de ajuda? Acesse nossa página de suporte.