Cotas e limites

Para reduzir o risco de abuso, o Google Cloud impõe limites sobre o uso dos próprios serviços. Os novos clientes do Google Cloud que usam o Migrate for Compute Engine precisam conhecer os limites aplicáveis à migração.

O Migrate for Compute Engine usa os recursos do Google Cloud a seguir, sujeitos a limites:

Recurso do Google Cloud Como é usado no Migrate for Compute Engine
Instâncias do Compute Necessárias para dar suporte a VMs migradas, ao Migrate for Compute Engine Manager, às extensões de nuvem e aos nós de trabalho.
Discos permanentes Ao implantar extensões de nuvem, verifique se você tem cota de SSD (disco de estado sólido) no Persistent Disk suficiente para aceitar o número de extensões de nuvem que você quer criar. Para saber mais, consulte Visão geral das extensões de nuvem.
Endereços IP externos O processo migratório cria VMs do Compute Engine e pode criar endereços IP para acesso pela Internet pública, como acesso de entrada do data center da sua empresa.
Cloud Storage Ao fazer a migração, o Migrate for Compute Engine usa o Cloud Storage para armazenar os dados usados pelos aplicativos nas VMs do Compute Engine.
Redes VPC O Migrate for Compute Engine usa a nuvem privada virtual (VPC) para proteger o acesso ao Google Cloud durante a migração. Certifique-se de que suas cotas para redes, sub-redes, endereços IP, entre outros, serão compatíveis com a migração.

O número de nós de trabalho é igual à quantidade de VMs que estão na fase de remoção.

Como ver seu uso de cotas atual

Console

Na página de cotas no Console do Google Cloud, mostramos as cotas atuais do projeto e o uso delas.

Como solicitar aumento de cotas

Consulte a documentação do Compute Engine para ver instruções de como solicitar aumento de cotas.