Como usar redes VPC

Nesta página, descrevemos como criar, modificar e excluir redes VPC. Aqui, presumimos que você conheça as características das redes VPC, conforme descritas na visão geral desse recurso. Redes e sub-redes são recursos diferentes no Google Cloud.

Como criar redes

É possível optar por criar uma rede VPC de modo automático ou personalizado. Cada rede nova que você cria precisa ter um nome exclusivo dentro do mesmo projeto.

Como criar uma rede de modo automático

Ao serem criadas, as redes de modo automático criam automaticamente uma sub-rede em cada região do Google Cloud. À medida que novas regiões se tornam disponíveis, novas sub-redes nessas regiões são adicionadas automaticamente à rede no modo automático. Os intervalos IP para essas sub-redes são provenientes de um conjunto predeterminado de intervalos. Todas as redes de modo automático usam o mesmo conjunto de intervalos de IP.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acessar a página "Redes VPC"
  2. Clique em Criar rede VPC.
  3. Digite um Nome para a rede.
  4. Escolha Automático para o Modo de criação da sub-rede.
  5. Na seção Regras de firewall, selecione uma ou mais regras de firewall predefinidas que abordam casos de uso comuns para conectividade a VMs. Se não quiser usá-las, não selecione regras. É possível criar suas próprias regras de firewall, depois de criar a rede.
  6. Escolha o Modo de roteamento dinâmico para a rede VPC.

    Para saber mais informações, consulte modo de roteamento dinâmico. É possível alterar o modo de roteamento dinâmico mais tarde.

  7. Unidade de transmissão máxima (MTU, na sigla em inglês): escolha se a rede tem uma MTU de 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

  8. Clique em Criar.

gcloud

Crie uma rede de modo automático usando o comando gcloud a seguir:


gcloud compute networks create NETWORK \
    --subnet-mode=auto \
    --bgp-routing-mode=DYNAMIC_ROUTING_MODE \
    --mtu=MTU

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • NETWORK é um nome para a rede VPC.
  • DYNAMIC_ROUTING_MODE pode ser global ou regional para controlar o comportamento dos Cloud Routers na rede. Para mais informações, consulte o modo de roteamento dinâmico.
  • MTU é a unidade de transmissão máxima da rede. A MTU pode ser 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

API

Crie uma rede de modo automático

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks
{
  "autoCreateSubnetworks": true,
  "name": "auto-network1",
  "mtu": MTU
}

Substitua o seguinte:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto em que a rede VPC é criada.
  • MTU é a unidade de transmissão máxima da rede. A MTU pode ser 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

Para especificar o modo de roteamento dinâmico da rede VPC, use o campo routingConfig:

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks
{
  "routingConfig": {
    "routingMode": "DYNAMIC_ROUTING_MODE"
  },
  "autoCreateSubnetworks": true,
  "name": "NETWORK",
  "mtu": MTU
}

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto em que a rede VPC é criada.
  • NETWORK é um nome para a rede VPC.
  • DYNAMIC_ROUTING_MODE pode ser global ou regional para controlar o comportamento da divulgação de rota dos Cloud Routers na rede. Para mais informações, consulte o modo de roteamento dinâmico.
  • MTU é a unidade de transmissão máxima da rede. A MTU pode ser 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

Para mais informações, consulte o método networks.insert.

Como criar uma rede de modo personalizado

Para redes VPC de modo personalizado, primeiro você cria uma rede e depois cria as sub-redes que quer colocar dentro de uma região. Você não precisa especificar sub-redes para todas as regiões imediatamente ou em momento algum, mas não é possível criar instâncias em uma região que não tenha nenhuma sub-rede definida.

É possível criar sub-redes ao criar a rede ou adicionar sub-redes mais tarde.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acessar a página "Redes VPC"
  2. Clique em Criar rede VPC.
  3. Digite um Nome para a rede.
  4. Escolha Personalizado para o Modo de criação da sub-rede.
  5. Na seção Nova sub-rede, especifique os parâmetros de configuração a seguir para uma sub-rede:

    1. Forneça um Nome para a sub-rede.
    2. Selecione uma Região.
    3. Digite um Intervalo de endereço IP. Este é o intervalo de IP principal da sub-rede.

      Se você selecionar um intervalo que não seja um endereço RFC 1918, confirme se não há incompatibilidade entre o intervalo e uma configuração existente. Para mais informações, consulte Intervalos de sub-rede.

    4. Para definir um intervalo secundário para a sub-rede, clique em Criar intervalo de IP secundário.

      Se você selecionar um intervalo que não seja um endereço RFC 1918, confirme se não há incompatibilidade entre o intervalo e uma configuração existente. Para mais informações, consulte Intervalos de sub-rede.

    5. Acesso privado do Google: escolha se você quer ativar o Acesso privado do Google para a sub-rede ao criá-la ou depois, editando-a.

    6. Registros de fluxo: escolha se quer ativar os registros de fluxo de VPC para a sub-rede ao criá-los ou depois, editando-os.

    7. Clique em Concluído.

  6. Para adicionar mais sub-redes, clique em Adicionar sub-rede e repita as etapas anteriores. Depois de criar a rede, também é possível adicionar mais sub-redes à ela.

  7. Escolha o Modo de roteamento dinâmico para a rede VPC.

    Para saber mais informações, consulte modo de roteamento dinâmico. É possível alterar o modo de roteamento dinâmico mais tarde.

  8. Unidade de transmissão máxima (MTU, na sigla em inglês): escolha se a rede tem uma MTU de 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

  9. Clique em Criar.

gcloud

Crie uma nova rede de modo personalizado usando o seguinte comando gcloud. Depois de criá-la, adicione sub-redes seguindo as instruções de adição de sub-redes.

gcloud compute networks create NETWORK \
    --subnet-mode=custom \
    --bgp-routing-mode=DYNAMIC_ROUTING_MODE \
    --mtu=MTU

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • NETWORK é um nome para a rede VPC.
  • DYNAMIC_ROUTING_MODE pode ser global ou regional para controlar o comportamento da divulgação de rota dos Cloud Routers na rede. Para mais informações, consulte o modo de roteamento dinâmico.
  • MTU é a unidade de transmissão máxima da rede. A MTU pode ser 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

API

Crie uma rede de modo personalizado

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks
{
  "autoCreateSubnetworks": false,
  "name": "NETWORK",
  "mtu": MTU,
  "routingConfig": {
    "routingMode": "DYNAMIC_ROUTING_MODE"
  }
}

Substitua os seguintes marcadores por valores do seu ambiente:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto em que a rede VPC é criada.
  • NETWORK é um nome para a rede VPC.
  • DYNAMIC_ROUTING_MODE pode ser global ou regional para controlar o comportamento da divulgação de rota dos Cloud Routers na rede. Para mais informações, consulte o modo de roteamento dinâmico.
  • MTU é a unidade de transmissão máxima da rede. A MTU pode ser 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

Para mais informações, consulte o método networks.insert.

Terraform

É possível criar uma rede VPC de modo personalizado com sub-redes usando um módulo do Terraform.

Por exemplo, você pode adicionar este bloco à configuração do Terraform:

module "vpc" {
  source  = "terraform-google-modules/network/google"
  version = "~> 2.5"

  project_id   = "PROJECT_ID"
  network_name = "NETWORK_NAME"
  routing_mode = "ROUTING_MODE"

  subnets = [
    {
        subnet_name   = "SUBNET_NAME"
        subnet_ip     = "SUBNET_RANGE"
        subnet_region = "SUBNET_REGION"
    }
]
}

Substitua o seguinte:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto em que a rede VPC é criada.
  • NETWORK_NAME é um nome para a rede VPC.
  • ROUTING_MODE pode ser global ou regional para controlar o comportamento da divulgação de rota dos Cloud Routers na rede. Para mais informações, consulte o modo de roteamento dinâmico.
  • SUBNET_NAME é um nome para a sub-rede nova.
  • SUBNET_RANGE é o intervalo primário de endereços IP da sub-rede. Para mais informações, consulte Intervalos de sub-rede.
  • SUBNET_REGION é a região onde a sub-rede está localizada.

Sobre regras de firewall

Depois de criar uma rede, crie regras de firewall para permitir ou negar o tráfego entre recursos na rede, como a comunicação entre instâncias de VM. Também é possível usar regras de firewall para controlar o tráfego que sai ou entra na rede VPC para ou da Internet.

Como visualizar as redes

Veja as redes VPC e legadas no projeto. Para redes VPC, é possível visualizar informações sobre as respectivas sub-redes e sobre o modo de criação de sub-rede.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acessar a página "Redes VPC"

    O console lista todas as suas redes VPC e legadas.

  2. Selecione uma rede VPC para visualizar os detalhes dela, como conexões de peering e sub-redes.

gcloud

  1. Liste as redes no projeto, conforme mostrado no exemplo a seguir.

    gcloud compute networks list
    

    O comando lista todas as suas redes VPC e legadas. As redes legadas mostram um modo de criação de sub-rede como LEGACY, enquanto as redes VPC mostram AUTO ou CUSTOM.

    NAME             SUBNET_MODE  BGP_ROUTING_MODE  IPV4_RANGE     GATEWAY_IPV4
    custom-network   CUSTOM       REGIONAL
    default          AUTO         REGIONAL
    legacy-network1  LEGACY       REGIONAL          10.240.0.0/16  10.240.0.1
    
  2. Descreva uma rede para ver os detalhes dela, como conexões de peering e sub-redes.

    gcloud compute networks describe NETWORK
    

API

  1. Liste todas as redes no seu projeto.

    GET https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks
    

    Substitua PROJECT_ID pelo ID do projeto que contém as redes VPC a serem listadas.

    Para mais informações, consulte o método networks.list.

  2. Descreva uma rede para ver os detalhes dela.

    GET https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks/NETWORK
    

    Substitua os marcadores por valores válidos:

    • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a rede VPC.
    • NETWORK é o nome da rede VPC a ser descrita.

    Para mais informações, consulte o método networks.get.

Como trabalhar com sub-redes

Siga estas regras ao criar ou editar uma sub-rede:

  • Em um projeto, uma sub-rede não pode ter o mesmo nome de uma rede VPC, a menos que seja um membro dessa rede. Em um projeto, as sub-redes na mesma região precisam ter nomes exclusivos. Por exemplo, uma rede denominada production pode ter várias sub-redes também denominadas production, desde que cada uma dessas sub-redes esteja em uma região exclusiva.

  • Não é possível mudar o nome ou a região de uma sub-rede depois de criá-la. No entanto, é possível excluir uma sub-rede e substituí-la, desde que nenhum recurso esteja usando-a.

  • Cada sub-rede precisa ter um intervalo primário e, opcionalmente, um ou mais intervalos secundários para o IP do alias. Os limites por rede descrevem o número máximo de intervalos secundários que podem ser definidos para cada sub-rede. Os intervalos de IP principal e secundário precisam ser um intervalo válido.

    • Dentro de uma rede VPC, todos os intervalos de IP principais e secundários precisam ser exclusivos, mas não necessariamente contíguos. Por exemplo, o intervalo primário de uma sub-rede pode ser 10.0.0.0/24, enquanto o intervalo primário de outra sub-rede na mesma rede pode ser 192.168.0.0/16.

    • O intervalo de IP principal da sub-rede pode ser expandido, mas não substituído ou reduzido, após a criação da sub-rede.

    • É possível remover e substituir o intervalo de endereço IP secundário de uma sub-rede somente se nenhuma instância estiver usando esse intervalo.

    • O tamanho mínimo do intervalo primário ou secundário é de oito endereços IP. Em outras palavras, a máscara de sub-rede mais longa que pode ser usada é /29.

  • Intervalos primários e secundários para sub-redes não podem se sobrepor a nenhum intervalo alocado, a nenhum intervalo primário ou secundário de outra sub-rede na mesma rede e a nenhum intervalo de IP de sub-redes em redes com peering.

  • O Google Cloud cria as rotas de sub-rede correspondentes para os intervalos de IP primário e secundário. Rotas de sub-rede e, portanto, intervalos de IP de sub-rede, precisam ter os intervalos de IP mais específicos por definição.

    • Os intervalos primários e secundários não podem entrar em conflito com os intervalos de IPs no local, se você tiver conectado sua rede VPC a outra rede com o Cloud VPN, a Interconexão dedicada ou a Interconexão por parceiro.

    • Os intervalos de IP de todas as sub-redes precisam ser exclusivos entre as redes VPC que estão conectadas umas às outras pelo Peering de rede VPC.

    • Os intervalos de IP de sub-rede não podem entrar em conflito com destinos para rotas estáticas.

    • Evite usar endereços IP do bloco 10.128.0.0/9 para os intervalos de IP primário ou secundários de uma sub-rede. As sub-redes criadas automaticamente nas redes de modo automático usam endereços IP desse bloco. Se você usar endereços IP no bloco 10.128.0.0/9, não poderá conectar sua rede a uma rede VPC de modo automático usando o Peering de VPC ou com túneis do Cloud VPN.

Como listar sub-redes

É possível ver todas as sub-redes que existem para um projeto.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acesse a página redes VPC
    As sub-redes de todas as redes VPC são exibidas.
  2. Clique no nome de uma rede e, em seguida, clique na guia Sub-redes na página de Detalhes da rede VPC para exibir sub-redes apenas para essa rede, em vez de para todas.

gcloud

É possível listar todas as sub-redes em todas as redes do seu projeto ou apenas as sub-redes de uma rede ou região específica. A lista a seguir mostra exemplos de comandos.

  • Use este comando para listar todas as sub-redes em todas as redes VPC, em todas as regiões:

    gcloud compute networks subnets list
    
  • Use este comando para listar todas as sub-redes em uma rede VPC específica, substituindo NETWORK pelo nome da rede:

    gcloud compute networks subnets list \
       --network=NETWORK
    
  • Use este comando para listar todas as sub-redes em uma região específica, substituindo REGION pelo nome da região:

    gcloud compute networks subnets list \
       --filter="region:( REGION … )"
    

API

Liste todas as sub-redes no seu projeto.

GET https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/aggregated/subnetworks

Substitua PROJECT_ID pelo ID do projeto que contém as sub-redes a serem listadas.

Para mais informações, consulte o método subnetworks.aggregatedList.

Como descrever uma sub-rede

É possível exibir detalhes de uma sub-rede atual, como o respectivo intervalo de IP principal, qualquer intervalo de IP secundário e a região. Para isso, basta seguir as etapas desta seção.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acesse a página Redes VPC
    Todas as redes e sub-redes no projeto são apresentadas em uma exibição hierárquica, em que as sub-redes são mostradas como entradas nas redes.
  2. Para focar nas sub-redes de uma rede específica, clique no nome de uma rede. Na página de Detalhes da rede VPC, clique no nome de uma sub-rede na guia Sub-redes para exibir a respectiva página de Detalhes da sub-rede.

gcloud

  1. É preciso listar sub-redes para determinar os nomes e as regiões das sub-redes atuais no projeto.

  2. Descreva a sub-rede usando o comando gcloud a seguir. Substitua SUBNET pelo nome e REGION pela região.

    gcloud compute networks subnets describe SUBNET \
    --region=REGION
    

API

  1. Liste sub-redes em uma determinada região para encontrar o nome da sub-rede.

    GET https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/regions/REGION/subnetworks
    

    Substitua os marcadores por valores válidos:

    • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém as sub-redes a serem listadas.
    • REGION é o nome da região do Google Cloud que contém as sub-redes a serem listadas.

    Para mais informações, consulte o método subnetworks.list.

  2. Descreva as sub-redes para visualizar os detalhes.

    GET https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/regions/REGION/subnetworks/SUBNET
    

    Substitua os marcadores por valores válidos:

    • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a sub-rede a ser descrita.
    • REGION é o nome da região do Google Cloud que contém a sub-rede a ser descrita.
    • SUBNET é o nome da sub-rede a ser descrita.

    Para mais informações, consulte o método subnetworks.get.

Como adicionar sub-redes

Ao criar uma sub-rede, você define um nome, uma região e pelo menos um intervalo de endereço de IP principal de acordo com as regras da sub-rede.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acessar a página "Redes VPC"
  2. Clique no nome de uma rede VPC para mostrar a página Detalhes da rede VPC.
  3. Clique em Adicionar sub-rede. No painel que aparecerá, faça o seguinte:

    1. Forneça um Nome.
    2. Selecione uma Região.
    3. Digite um Intervalo de endereço IP. Este é o intervalo de IP principal da sub-rede.

      Se você selecionar um intervalo que não seja um endereço RFC 1918, confirme se não há incompatibilidade entre o intervalo e uma configuração existente. Para mais informações, consulte Intervalos de sub-rede.

    4. Para definir um intervalo secundário para a sub-rede, clique em Criar intervalo de IP secundário.

      Se você selecionar um intervalo que não seja um endereço RFC 1918, confirme se não há incompatibilidade entre o intervalo e uma configuração existente. Para mais informações, consulte Intervalos de sub-rede.

    5. Acesso privado do Google: é possível ativar o Acesso privado do Google para a sub-rede ao criá-la ou depois, editando-a.

    6. Registros de fluxo: é possível habilitar registros de fluxo de VPC para a sub-rede ao criá-la ou depois, editando-a.

    7. Clique em Adicionar.

gcloud

O comando gcloud a seguir cria uma nova sub-rede em uma determinada rede.

gcloud compute networks subnets create SUBNET \
    --network=NETWORK \
    --range=PRIMARY_RANGE \
    --region=REGION

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • SUBNET é um nome para a sub-rede nova.
  • NETWORK é o nome da rede VPC que conterá a sub-rede nova.
  • PRIMARY_RANGE é o intervalo de IPs primário da nova sub-rede, na notação CIDR. Para mais informações, consulte Intervalos de sub-redes.
  • REGION é a região do Google Cloud em que a nova sub-rede será criada.

É possível modificar o comando anterior com as sinalizações opcionais a seguir:

  • --secondary-range=SECONDARY_RANGE_NAME=SECONDARY_RANGE: substitua SECONDARY_RANGE_NAME pelo nome do intervalo secundário e SECONDARY_RANGE por um intervalo secundário na notação CIDR. Os limites por rede descrevem o número máximo de intervalos secundários que podem ser definidos para cada sub-rede.
  • --enable-flow-logs: ativa os registros de fluxo de VPC na sub-rede no momento da criação.
  • --enable-private-ip-google-access: ativa o Acesso privado do Google na sub-rede no momento da criação.
  • --purpose: permite criar uma sub-rede somente proxy para balanceamento de carga HTTP(S) interno.
  • --role: somente para o balanceamento de carga de HTTP interno(S), é possível especificar um papel (ativo ou de backup) para uma sub-rede somente proxy.

API

Crie uma sub-rede em uma determinada rede VPC.

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/regions/REGION/subnetworks
{
  "ipCidrRange": "IP_RANGE",
  "network": "NETWORK_URL",
  "name": "SUBNET"
}

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a rede VPC a ser modificada.
  • REGION é o nome da região do Google Cloud em que a sub-rede é adicionada.
  • IP_RANGE é o intervalo primário de endereços IP da sub-rede. Para mais informações, consulte Intervalos de sub-rede.
  • NETWORK_URL é o URL da rede VPC em que você está adicionando a sub-rede.
  • SUBNET é um nome para a sub-rede.

Para mais informações, consulte o método subnetworks.insert.

Como excluir sub-redes

Siga as instruções abaixo para excluir uma sub-rede criada manualmente. Antes de excluir uma sub-rede, é necessário excluir todos os recursos que a utilizam. Por exemplo, você precisa excluir VMs, endereços IP internos reservados, regras de encaminhamento internas e gateways NAT do Cloud que usam a sub-rede.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acesse a página Redes VPC
    Todas as redes e sub-redes no projeto são apresentadas em uma exibição hierárquica, em que as sub-redes são mostradas como entradas nas redes.
  2. Para focar nas sub-redes de uma rede específica, clique no nome de uma rede. Na página de Detalhes da rede VPC, clique no nome de uma sub-rede na guia Sub- redes para exibir a respectiva página de Detalhes da sub-rede.
  3. Clique em Excluir sub-rede.
  4. Na mensagem que aparece, clique em Excluir para confirmar.

gcloud

Use o seguinte comando gcloud para excluir uma sub-rede:

gcloud compute networks subnets delete SUBNET \
    --region=REGION

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • SUBNET é o nome da sub-rede a ser excluída.
  • REGION é a região onde está a sub-rede.

API

Exclua uma sub-rede em uma determinada rede VPC.

DELETE https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/regions/REGION/subnetworks/SUBNET

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a sub-rede a ser excluída.
  • REGION é o nome da região do Google Cloud que contém a sub-rede a ser descrita.
  • SUBNET é o nome da sub-rede a ser excluída.

Para mais informações, consulte o método subnetworks.delete.

Como expandir um intervalo principal de IPs

É possível expandir o intervalo de IP principal de uma sub-rede atual. Basta modificar a respectiva máscara de sub-rede, definindo o tamanho do prefixo como um número menor. O novo intervalo de IP principal proposto da sub-rede deve seguir as regras de sub-rede.

Ao expandir o intervalo de IP de uma sub-rede criada automaticamente em uma rede de modo automático (ou em uma rede de modo personalizado que anteriormente era de modo automático), o prefixo mais amplo (máscara de sub-rede) que pode ser usado é /16. Qualquer prefixo maior que /16 entra em conflito com os intervalos de IP principais das outras sub-redes criadas automaticamente.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acesse a página Redes VPC
    Todas as redes e sub-redes no projeto são apresentadas em uma exibição hierárquica, em que as sub-redes são mostradas como entradas nas redes.
  2. Para focar nas sub-redes de uma rede específica, clique no nome de uma rede. Na página de Detalhes da rede VPC, clique no nome de uma sub-rede na guia Sub- redes para exibir a respectiva página de Detalhes da sub-rede.
  3. Clique em Editar.
  4. Digite um novo bloco CIDR mais amplo no campo intervalo de endereços IP.

    Para intervalos válidos, consulte Intervalos de sub-rede.

  5. Clique em Salvar.

gcloud

Expanda o intervalo de IP principal de uma sub-rede com o comando gcloud a seguir:

gcloud compute networks subnets expand-ip-range SUBNET \
  --region=REGION \
  --prefix-length=PREFIX_LENGTH

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • SUBNET é o nome da sub-rede.
  • REGION é a região onde a sub-rede está localizada.
  • PREFIX_LENGTH é um tamanho de máscara de sub-rede em bits. Se o intervalo de IPs primário for 10.1.2.0/24, será possível fornecer 20 para reduzir a máscara de sub-rede a 20 bits, o que muda o intervalo de IPs primário para 10.1.2.0/20. Para intervalos válidos, consulte Intervalos de sub-rede.

API

Expanda o intervalo principal de endereços IP de uma sub-rede existente.

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/regions/REGION/subnetworks/SUBNET/expandIpCidrRange
{
  "ipCidrRange": "IP_RANGE"
}

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a sub-rede a ser modificada.
  • REGION é o nome da região do Google Cloud que contém a sub-rede a ser modificada.
  • SUBNET é o nome da sub-rede a ser modificada.
  • IP_RANGE é o intervalo de endereços IP expandido da sub-rede. Para intervalos válidos, consulte Intervalos de sub-rede.

Para mais informações, consulte o método subnetworks.expandIpCidrRange.

Como editar intervalos secundários

É possível adicionar intervalos de IP secundários a sub-redes ou remover qualquer intervalo secundário, desde que nenhum recurso esteja usando endereços IP.

gcloud

Adicione um novo intervalo de IP secundário a uma sub-rede usando o comando gcloud a seguir:

gcloud compute networks subnets update SUBNET \
  --region=REGION \
  --add-secondary-ranges=SECONDARY_RANGE_NAME=SECONDARY_RANGE

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • SUBNET é o nome da sub-rede.
  • REGION é a região onde a sub-rede está localizada.
  • SECONDARY_RANGE_NAME é um nome para o intervalo secundário.
  • SECONDARY_RANGE é o intervalo de IP secundário na notação CIDR. Para intervalos válidos, consulte Intervalos de sub-rede.

Remova um intervalo de IP secundário de uma sub-rede usando o comando gcloud a seguir:

gcloud compute networks subnets update SUBNET \
  --region=REGION \
  --remove-secondary-ranges=SECONDARY_RANGE_NAME

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • SUBNET é o nome da sub-rede.
  • REGION é a região onde a sub-rede está localizada.
  • SECONDARY_RANGE_NAME é o nome do intervalo secundário a ser removido.

API

Modifique intervalos secundários de endereços IP para uma sub-rede existente.

PATCH https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/regions/REGION/subnetworks/SUBNET
{
  "secondaryIpRanges": [
  {
    "rangeName": "SECONDARY_RANGE_NAME",
    "ipCidrRange": "IP_RANGE"
  },
  {
    "rangeName": "SECONDARY_RANGE_NAME",
    "ipCidrRange": "IP_RANGE"
  }],
  "fingerprint": "SUBNETWORK_FINGERPRINT"
}

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a sub-rede a ser modificada.
  • REGION é o nome da região do Google Cloud que contém a sub-rede a ser modificada.
  • SUBNET é o nome da sub-rede a ser modificada.
  • SECONDARY_RANGE_NAME é um nome para o intervalo secundário de endereços IP.
  • IP_RANGE é o intervalo de endereços IP expandido da sub-rede. Para intervalos válidos, consulte Intervalos de sub-rede.
  • SUBNET_FINGERPRINT é o ID de impressão digital da sub-rede atual, que é fornecido quando você descreve uma sub-rede.

Para mais informações, consulte o método subnetworks.patch.

Como modificar redes

Como converter para o modo personalizado

É possível converter uma rede de modo automático para o modo personalizado usando este procedimento. Revise as considerações para redes de modo automático para ter informações básicas sobre os motivos para fazer isso.

A conversão de uma rede em modo automático para uma rede em modo personalizado preserva todas as respectivas sub-redes criadas automaticamente e também as que você adicionou. Nomes de sub-rede e intervalos de IP não são alterados.

Depois de converter uma rede de modo automático para modo personalizado, revise todas as chamadas e comandos gcloud de API que fazem referência implícita a qualquer sub-rede criada automaticamente enquanto a rede estava no modo automático. As chamadas e os comandos de API precisarão ser modificados para que eles referenciem a sub-rede explicitamente. Para comandos gcloud com uma sinalização de especificação de sub-rede (--subnet), essa sinalização é necessária para fazer referência a sub-redes em uma rede de modo personalizado.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acessar a página "Redes VPC"
  2. Clique no nome de uma rede VPC para mostrar a página Detalhes da rede VPC.
  3. Clique em Editar.
  4. Na seção Modo de criação de sub-rede, escolha Personalizado.
  5. Clique em Salvar.

gcloud

Converta uma rede de modo automático em uma rede de modo personalizado usando o comando a seguir, substituindo NETWORK pelo nome da rede.

gcloud compute networks update NETWORK \
    --switch-to-custom-subnet-mode

API

Converta uma rede existente do modo automático para o modo personalizado.

POST https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks/NETWORK/switchToCustomMode

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a rede VPC a ser convertida.
  • NETWORK é o nome da rede VPC a ser convertida.

Para mais informações, consulte o método networks.switchToCustomMode.

Como alterar o modo de roteamento dinâmico

Cada rede VPC tem um modo de roteamento dinâmico associado que controla o comportamento dos Cloud Routers na rede. Consulte a seção do modo de roteamento dinâmico na página Visão geral da rede VPC para entender como cada modo afeta a maneira como os Cloud Routers compartilham rotas e aplicam rotas aprendidas.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acessar a página "Redes VPC"
  2. Clique no nome de uma rede VPC para mostrar a página Detalhes da rede VPC.
  3. Clique em Editar.
  4. Na seção Modo de roteamento dinâmico, escolha Global ou Regional.
  5. Clique em Salvar.

gcloud

Altere o modo de roteamento dinâmico de uma rede VPC com o seguinte comando gcloud a seguir:

gcloud compute networks update NETWORK \
    --bgp-routing-mode=DYNAMIC_ROUTING_MODE

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • NETWORK é o nome da rede VPC em que o modo de roteamento dinâmico precisa ser alterado.
  • DYNAMIC_ROUTING_MODE é global ou regional, dependendo do comportamento esperado de todos os Cloud Routers na rede.

API

Altere o modo de roteamento dinâmico de uma rede VPC existente.

PATCH https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks/NETWORK
{
  "routingConfig": {
    "routingMode": "ROUTING_MODE"
  }
}

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a rede VPC a ser modificada.
  • NETWORK é o nome da rede VPC a ser modificada.
  • ROUTING_MODE é GLOBAL ou REGIONAL.

Para mais informações, consulte o método subnetworks.patch.

Como alterar a MTU de uma rede

Cada rede VPC tem uma MTU. Não altere a MTU da rede enquanto as VMs estiverem em execução. Isso pode resultar em um período em que as VMs têm MTUs diferentes, o que pode levar a uma conectividade de rede não confiável.

Veja considerações detalhadas sobre a alteração da MTU de uma rede em Unidade de transmissão máxima.

A maneira recomendada de atualizar a MTU da rede é interromper todas as instâncias de VM em execução, alterar a MTU da rede e iniciar todas as instâncias. As VMs baseadas em imagens do Linux fornecidas pelo Google configuram automaticamente cada uma das interfaces de rede para usar a MTU da rede VPC atrelada quando são iniciadas. Atualize manualmente a MTU de VMs e VMs do Windows com base em imagens personalizadas que não dependem do DHCP para a configuração da MTU de rede.

Para atualizar a MTU de interfaces nas VMs do Windows, execute o seguinte comando em cada instância:

netsh interface ipv4 set subinterface NAME mtu=1500 store=persistent

Console

A atualização da MTU de rede não é aceita no Console do Cloud. Veja as instruções da ferramenta de linha de comando gcloud ou da API.

gcloud

Interrompa todas as VMs

Em cada zona da rede, interrompa todas as VMs da respectiva zona.

gcloud compute instances stop INSTANCE_NAMES... \
    --zone=ZONE

Atualize a MTU da rede

gcloud compute networks update NETWORK \
    --mtu=MTU

Reinicie as VMs

Inicie todas as VMs de cada zona.

gcloud compute instances start INSTANCE_NAMES... \
    --zone=ZONE

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • INSTANCE_NAMES... é uma lista de instâncias separada por espaço.
  • NETWORK é o nome da rede VPC em que o modo de roteamento dinâmico precisa ser alterado.
  • MTU é a unidade de transmissão máxima da rede. A MTU pode ser 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

API

Altere a MTU de uma rede VPC existente.

PATCH https://www.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks/NETWORK
{
  "mtu": MTU
}

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a rede VPC a ser modificada.
  • NETWORK é o nome da rede VPC a ser modificada.
  • MTU é a unidade de transmissão máxima da rede. A MTU pode ser 1460 (padrão) ou 1500. Revise as informações sobre MTU no guia de conceitos antes de definir a MTU como 1500.

Para mais informações, consulte o método subnetworks.patch.

Como excluir uma rede

Se uma rede não estiver sendo usada, será possível excluí-la. Antes de excluir uma rede, é preciso excluir todos os recursos em todas as respectivas sub-redes e todos os recursos que fazem referência à rede. Esses recursos incluem gateways do Cloud VPN, Cloud Routers, regras de firewall e rotas estáticas personalizadas.

Console

  1. Acesse a página "Redes VPC" no Console do Google Cloud.
    Acessar a página "Redes VPC"
  2. Clique no nome de uma rede VPC para mostrar a página Detalhes da rede VPC.
  3. Clique em Excluir rede VPC.
  4. Na mensagem que aparece, clique em Excluir para confirmar.

gcloud

Exclua uma rede usando o seguinte comando gcloud, substituindo NETWORK pelo nome da rede a ser removida.

gcloud compute networks delete NETWORK

API

Exclua uma rede VPC para removê-la do seu projeto.

DELETE https://compute.googleapis.com/compute/v1/projects/PROJECT_ID/global/networks/NETWORK

Substitua os marcadores por valores válidos:

  • PROJECT_ID é o ID do projeto que contém a rede VPC a ser excluída.
  • NETWORK é o nome da rede VPC a ser excluída.

Para mais informações, consulte o método subnetworks.delete.

Como monitorar a rede VPC

É possível ativar o registro de fluxos de rede para e de VMs. Consulte Como usar registros de fluxo do VPC para ter instruções.

É possível ativar o registro de regras de firewall para ver qual regra permitiu ou bloqueou o tráfego. Consulte Como usar o registro de regras de firewall para ver instruções.

Como migrar VMs

É possível migrar suas instâncias de máquina virtual (VM) de uma rede para outra dentro de um determinado projeto. Se precisar de instruções, consulte Como migrar uma VM entre redes.

A seguir