Como criar um plano de recuperação de desastres para o Microsoft SQL Server com o Compute Engine

Neste artigo, aprenda a implementar uma solução de recuperação de desastres financeiramente viável para o Microsoft SQL Server no Google Cloud Platform. Este artigo é ideal para:

  • administrador do sistema
  • administrador do banco de dados
  • alguém que queira proteger uma instância de produção do SQL Server;
  • alguém que não tenha ou não queira usar um data center separado ou outro local de colocation.

Neste artigo, você aprenderá o seguinte:

  • Copiar os bancos de dados do SQL Server para o Google Cloud Storage.
  • Iniciar uma máquina virtual (VM, na sigla em inglês) do SQL Server no Google Compute Engine para testar os backups.
  • Usar alguns scripts gratuitos para restaurar backups em um horário definido mais recente.
  • Testar os backups para ver se não estão corrompidos.

Com o envio tradicional de banco de dados transação-registro, sempre que o SQL Server principal faz o backup de um registro, outro percebe o arquivo de backup recém-criado e o restaura. Assim, há sempre um SQL Server em espera, pronto para ser executado. Mas essa abordagem pode se tornar cara. Com uma estratégia baseada na nuvem, ainda é possível fazer backups de registro em intervalos regulares e depois sincronizar esses arquivos com a nuvem. Quando um desastre acontecer, ou se você só quiser testar os backups, basta configurar o SQL Server na nuvem, restaurar os backups e testar os bancos de dados para ver se estão corrompidos.

Sincronizar os arquivos de backup para a nuvem pode ser o passo mais desafiador do processo. Lembre-se das seguintes questões:

  • Talvez os arquivos não sejam pequenos, especialmente no caso de backups completos.
  • Talvez os arquivos não estejam armazenados no SQL Server. Por exemplo, os backups podem estar sendo gravados em um compartilhamento de arquivos ou caminho UNC.
  • Sua largura de banda de Internet pode ser limitada.
  • É preciso usar ferramentas de linha de comando para a sincronização.

Para ler todo o artigo, clique no botão:

Fazer o download do PDF

Esta página foi útil? Conte sua opinião sobre:

Enviar comentários sobre…