Como selecionar dados para o gráfico

Nesta página, você verá como especificar quais dados são exibidos em um gráfico. Para informações sobre como configurar o estilo de um gráfico, consulte Como definir opções de visualização.

Como selecionar os dados a serem exibidos

Para preencher o gráfico, especifique pelo menos um par de valores:

  • Um tipo de métrica que identifica as medições que podem ser coletadas de um recurso monitorado. Ele inclui uma descrição do que está sendo medido e como as medições são interpretadas. Às vezes, o tipo de métrica é chamado de métrica. Para informações conceituais, consulte Tipos de métricas.

  • Um recurso monitorado especifica de qual recurso os dados da métrica são capturados. O recurso monitorado é, às vezes, chamado de tipo de recurso monitorado ou de recurso. Para informações conceituais, consulte Recursos monitorados.

O Monitoring tem muitos tipos de métricas e recursos monitorados predefinidos disponíveis, e também é possível criar métricas personalizadas:

O campo de especificação de métricas

Para selecionar uma métrica, use o campo Encontrar métrica e tipo de recurso para escolher um tipo de métrica e de recurso monitorado. Você pode especificá-los em qualquer ordem. Para começar, clique no campo. Isso trará uma ou duas listas, com base em qualquer seleção anterior. As listas são indicadas por cabeçalhos, Tipos de recursos e Métricas, como mostra a captura de tela a seguir:

Listas de pesquisa para selecionar métricas e recursos.

Para concluir as seleções de métrica e tipo de recurso, siga um destes procedimentos:

  • Insira ou selecione valores nas listas.

    As listas são filtradas com base em qualquer texto inserido. Por exemplo, se você digitar CPU Usage, cada membro da lista conterá CPU e usage.

  • Insira um filtro de métrica usando o seguinte procedimento:

    1. Ao lado de Encontrar métrica e tipo de recurso, clique em Ajuda
    2. Clique em Modo de filtro direto no painel de ajuda.

      Quando o Modo de filtro direto está ativado, a opção Encontrar métrica e tipo de recurso é substituída por uma caixa de texto editável chamada Tipo de recurso, métrica e filtro:

      O

      Se você escolheu um tipo de recurso, uma métrica ou um filtro antes de selecionar Modo de filtro direto, essas configurações serão usadas para preencher a caixa de texto Tipo de recurso, métrica e filtro.

    3. Insira um filtro de métrica na caixa de texto Tipo de recurso, métrica e filtro. O filtro precisa incluir um tipo de métrica e um de recurso. Também é possível incluir filtros de rótulo. Para saber mais sobre a gramática de filtros, consulte Filtros do Monitoring.

      Por exemplo, para exibir as entradas de registro de todas as instâncias de VM do Google Cloud na zona us-east1-b, insira:

      metric.type="logging.googleapis.com/log_entry_count" resource.type="gce_instance" resource.label."zone"="us-east1-b"
      

      Se você usou o modo de filtro direto para configurar gráficos ou políticas de alertas e nenhum dado estiver disponível, uma mensagem de erro aparecerá no gráfico. A mensagem de erro exata depende do filtro inserido. Por exemplo, uma mensagem comum é Chart definition invalid. Você também pode ver a mensagem No data is available for the selected time frame.

Para visualizar os detalhes de uma entrada de menu, coloque o ponteiro do mouse sobre o item. Para mais informações sobre descritores de tipos de métricas ou recursos monitorados, consulte a lista de métricas ou a de recursos monitorados.

Com base na métrica e no recurso selecionados, sem outra configuração, a captura de tela abaixo mostra o gráfico resultante:

Exibir um gráfico com uma métrica selecionada.

Este gráfico contém mais dados que podem ser exibidos, limitados a 300 linhas. Para reduzir a quantidade de dados, é possível aplicar filtros, aplicar agregação ou usar o modo de outlier.

Como filtrar os dados

É possível reduzir o volume de dados retornados de uma métrica ao especificar critérios de filtro. Assim, somente séries temporais que atendam a algum conjunto de critérios serão usadas. Se você aplicar filtros, haverá menos linhas no gráfico, e isso pode melhorar o desempenho dele.

Você pode fornecer vários critérios de filtragem. O gráfico correspondente mostra apenas as séries temporais que atendem a todos os critérios, um AND lógico.

No Console do Google Cloud, para adicionar um filtro, clique no campo Filtrar. Isso abre um painel que contém listas de critérios que podem ser usados para a filtragem. Por exemplo, é possível filtrar por grupo de recursos, por nome, por rótulo de recurso, por zona e por rótulo de métrica.

A captura de tela abaixo mostra os rótulos de filtro conhecidos de um projeto:

Listas de rótulos de filtro preenchidos previamente

É possível selecionar das listas ou digitar para encontrar as correspondências. Além disso, você pode criar filtros para dados que ainda não apareceram. Esses critérios de filtro não aparecerão na lista de seleção, mas é possível especificar manualmente os filtros que você sabe que serão válidos no futuro.

Depois de escolher um rótulo para filtrar, especifique o restante do filtro: um valor ou intervalo de valores e uma comparação.

Por exemplo, veja na captura de tela a seguir um filtro no rótulo de recurso zone. O campo Filtro é compatível com um par de operadores de comparação para igualdade, = e =~, e um para desigualdade, != e !=~. O segundo item em cada par recebe uma expressão regular como um valor. O padrão é o operador de igualdade simples, =.

Comparadores de filtro

Abaixo da lista de operadores de comparação, há uma lista dos valores disponíveis. A captura de tela a seguir mostra os nomes das zonas no projeto:

Alguns valores de filtro preenchidos previamente

Para o campo Valor, é possível selecionar um dos itens na lista suspensa ou inserir uma expressão que corresponda a vários itens:

  • Se você usar uma comparação direta, = ou !=, crie uma string de filtro como starts_with. Por exemplo, a string de filtro starts_with("us-central") corresponde a qualquer zona us-central:

    Como usar uma string de filtro

    Consulte Como monitorar filtros para saber mais sobre strings de filtros.

  • Se você selecionar =~ ou !=~, poderá usar uma expressão regular RE2 no valor. Por exemplo, a expressão regular us-central1-.* corresponde a qualquer zona us-central1:

    Como filtrar com regexps

    A expressão regular ^us.*.a$ corresponde a qualquer zona dos EUA que termine com “a”:

    Como filtrar com mais regexps

É possível especificar vários critérios de filtro e usar o mesmo rótulo várias vezes. Isso permite que você especifique um filtro para um intervalo de valores. Para adicionar mais filtros, clique na opção Adicionar um filtro próxima à parte inferior do campo de filtro. Atualmente, todos os critérios de filtro precisam ser atendidos. Eles constituem um AND lógico. Por exemplo, use as strings de filtro starts_with e ends_with para mostrar apenas as zonas “a” nos EUA:

Como usar vários filtros

Com um filtro zone="starts_with("asia-east1")" ou zone=~"asia-east1.*" ativado, somente a série temporal com dados de uma das zonas asia-east1 é exibida:

Como exibir uma série temporal filtrada.

Como escolher a exibição dos dados

Após a seleção dos dados de séries temporais, o próximo passo é determinar como esses dados são exibidos. Por exemplo, você quer exibir cada série temporal ou quer combinar essas séries?

Especifique como os dados são exibidos configurando as opções de agregação. A agregação consiste no alinhamento de dados de séries temporais e na combinação de diferentes séries desse tipo. A combinação de séries temporais é opcional.

Para uma explicação detalhada sobre agregação, consulte Filtragem e agregação: como manipular séries temporais.

Como alinhar dados

O alinhamento é o processo de conversão de dados de séries temporais recebidos pelo Monitoring em uma nova série temporal que tem pontos de dados em intervalos fixos. O processo de alinhamento consiste em coletar todos os pontos de dados recebidos em um período fixo, aplicar uma função para combinar esses pontos de dados e atribuir um carimbo de data/hora ao resultado. Essa função de combinação pode calcular a média de todas as amostras ou extrair o máximo de todas as amostras.

Ao criar um gráfico usando o Console do Google Cloud, depois de selecionar a métrica e o tipo de recurso, são exibidos vários campos adicionais e um botão intitulado Mostrar opções avançadas:

Exibição do campo Período.

Período: o valor desse campo é o intervalo mínimo de tempo a ser usado no alinhamento dos dados de séries temporais. Por exemplo, se o gráfico estiver configurado para exibir 1 hora de dados e o Período estiver definido como 10 minutes, o gráfico conterá 6 pontos de dados. No entanto, se você configurar o gráfico para exibir 1 semana de dados, o período será automaticamente configurado como 1 hora. A configuração padrão desse campo é um minuto.

Para visualizar as opções de agregação restantes, clique em Mostrar opções avançadas:

Exibição das opções avançadas.

Alinhador: o campo Alinhador especifica a função usada para combinar todos os pontos de dados em um período de alinhamento. Para mais informações sobre os alinhadores disponíveis, consulte Aligner na referência da API. A maioria dos alinhadores realiza funções matemáticas comuns. Por exemplo, se você selecionar min, o ponto de dados alinhado será o mínimo de todos pontos de dados dentro do período de alinhamento. Alguns alinhadores executam ações mais complicadas:

  • Próximo período: para manter apenas a amostra mais recente em um período de alinhamento, use o alinhador mais antigo. Esse alinhador costuma ser usado com verificações de tempo de atividade e é uma boa escolha quando você se preocupa apenas com o valor mais recente.

    Esse alinhador é válido somente para métricas de medidor.

  • percentile: para exibir uma métrica de distribuição em um tipo de gráfico de linha, gráfico de área empilhadas ou gráfico de barras empilhadas, você precisa selecionar qual percentil na distribuição será exibida. Uma maneira de especificar esse percentil é selecionar um alinhador de percentil. É possível selecionar os 5º, 50º, 95º e 99º percentis. O ponto de dados alinhado é determinado pelo cálculo do percentil especificado usando todos os pontos de dados no período de alinhamento.

    Esse alinhador é válido apenas para as métricas de medidor e delta quando elas têm um tipo de dados de distribuição.

  • delta: para converter uma métrica cumulativa ou uma métrica delta em uma métrica delta com uma amostra por período de alinhamento, use esse alinhador. Esse alinhador pode resultar em interpolação de dados. Para ver um exemplo, consulte Tipos, tipos e conversões.

    Esse alinhador é válido somente para métricas cumulativas e delta.

  • rate: para converter uma métrica cumulativa ou delta em uma métrica de medidor, use esse alinhador. Se você escolher esse alinhador, poderá pensar na série temporal que está sendo transformada como se fosse com um alinhador delta e, em seguida, dividida pelo período de alinhamento. Por exemplo, se as unidades da série temporal original forem MiB e as unidades do período de alinhamento forem segundos, esta opção de alinhador resultará em um gráfico com as unidades de MiB/segundo. Para mais informações, consulte Tipos, tipos e conversões.

    Esse alinhador é válido somente para métricas cumulativas e delta.

A captura de tela a seguir ilustra a utilização da CPU das instâncias de VM do Compute Engine em um projeto específico do Google Cloud. Nesta imagem, os campos de alinhamento estão nos valores padrão: o Alinhador é definido como mean e o Período é definido como 1 minute:

Utilização da CPU de instâncias de VM usando configurações de alinhamento padrão.

Para fins de comparação, a captura de tela a seguir ilustra o efeito da alteração do período de 1 minute para 5 minutes:

Utilização da CPU de instâncias de VM usando o padrão com um período de alinhamento de 5 minutos

Ao aumentar o período, o gráfico resultante tem menos pontos de dados, e o número e a altura dos picos foram reduzidos.

Como combinar séries temporais

É possível reduzir a quantidade de dados retornados para uma métrica combinando diferentes séries temporais. Para combinar várias séries temporais, você geralmente especifica um agrupamento e uma função. O agrupamento é feito com base nos rótulos. A função, chamada de Agregador no Console do Google Cloud, é usada para combinar as séries temporais do grupo em uma única série temporal. Os agregadores típicos incluem os valores de desvio médio, máximo, mínimo e padrão e também percentis variados.

Para adicionar um agrupamento, clique em Adicionar um rótulo na caixa de texto Agrupar por e, em seguida, faça uma seleção no menu. O menu é criado dinamicamente e exibe os rótulos disponíveis. Esses são os mesmos rótulos que podem ser usados para filtragem. Quando você adiciona a primeira opção de agrupamento, acontece o seguinte:

  • Um agregador é selecionado. A função selecionada é determinada pelo tipo de dado que está sendo exibido. No entanto, essa função pode ser alterada.
  • O agregador combina todas as séries temporais que têm o mesmo valor de rótulo em uma única série temporal.
  • O gráfico exibe uma série temporal para cada valor do rótulo "agrupar por".

A captura de tela a seguir mostra um agrupamento por user_labels.version com o Agregador definido como o valor padrão de sum:

Exemplo de configuração de agrupamento.

Essa seleção resulta em uma série temporal para cada valor de user_labels.version. Os pontos de dados em cada série temporal são calculados a partir da soma de todos os valores de séries temporais individuais para uma versão específica:

Exibição de séries temporais agrupadas por user_labels.version

Agrupe por vários rótulos. Quando você tem várias opções de agrupamento, as séries temporais são agrupadas pela combinação de valores dos rótulos e o agregador é aplicado a cada grupo. O gráfico resultante exibe uma série temporal para cada combinação de valores dos rótulos. A ordem de especificação dos rótulos não importa.

Por exemplo, a captura de tela a seguir ilustra o agrupamento por user_labels.version e system_labels.machine_image:

Como exibir séries temporais agrupadas por versão e imagem da máquina.

Conforme ilustrado, se agrupar por rótulos, você terá uma série temporal para cada par de valores. O fato de você ter uma série temporal para cada combinação de rótulos significa que essa técnica pode facilmente criar mais dados do que é possível colocar em um único gráfico.

Se você não especificar uma opção de agrupamento e especificar um agregador, o agregador será aplicado a todas as séries temporais selecionadas e resultará em uma única série temporal. Esse comportamento é ilustrado na captura de tela a seguir:

Exibição das séries temporais agregadas por soma, mas sem agrupamento

Quando você especifica o agrupamento ou se seleciona um agregador, a série temporal resultante contém apenas os rótulos obrigatórios, como o identificador do projeto e os rótulos especificados pelo agrupamento.

Como remover condições de agrupamento

Para remover uma condição de "Group By", siga estas etapas:

  1. Exclua os rótulos de "Group By".
  2. Defina o agregador como none.

Agregação secundária

Quando você tem várias séries temporais que já representam agregações, como os exemplos que ilustram a opção Group By, é possível agregá-los escolhendo um Secondary Aggregator:

Campo para agregação secundária

A agregação secundária reduz todas as séries temporais no gráfico a uma única série temporal.

Veja na captura de tela a seguir várias séries temporais resultantes do agrupamento de um conjunto filtrado de dados. O uso do agrupamento requer agregação: cada grupo de linhas é agregado em uma. Veja na captura de tela a seguir séries temporais agrupadas por zona:

Como exibir uma série temporal filtrada que é agrupada por zona.

Veja na captura de tela a seguir o resultado do uso da agregação secundária para encontrar o valor médio na série temporal agrupada:

Como exibir uma agregação secundária aplicada ao exemplo anterior.

A seguir