Você está visualizando a documentação de uma versão anterior do Migrate for Compute Engine (antigo Velostrata). Você escolhe se quer continuar usando esta versão ou usar a versão atual.

Como configurar o Cloud Extensions

É possível configurar o Cloud Extension (CEs, na sigla em inglês) do Migrate for Compute Engine no vSphere vCenter ou no Migrate for Compute Engine Manager.

Um Cloud Extension é um canal para armazenamento de VMs entre dois ambientes de hospedagem, como os seguintes:

  • Entre um data center local e o Google Cloud.
  • Entre a AWS e o Google Cloud.
  • Entre o Azure e o Google Cloud.

Para encontrar mais informações, consulte a página de conceito dos Cloud Extensions.

Antes de começar

  • Certifique-se de que sua cota de disco permanente seja alta o suficiente para suportar as extensões do Cloud que você pretende adicionar. Esses requisitos são descritos na Visão geral de extensões do Cloud. A adição de extensões do Cloud falhará se as cotas de disco permanente (SSD PD) forem muito baixas. Se a adição de extensões do Cloud falhar, procure entradas de registro filtradas por label:monitored_resource:Velostrata_Manager e nível de registro ERROR.

Como adicionar uma Cloud Extension pelo vSphere vCenter

  1. No vSphere vCenter, clique com o botão direito do mouse em Datacenter e selecione Operações do Migrate for Google Compute Engine > Adicionar Cloud Extension. A tela Redes será exibida.Tela Redes, mostrando opções de configuração de rede para sua extensão do Cloud

    1. Selecione o Projeto para implantar a CE.
    2. Selecione sua Região e rede VPC de preferência.
    3. Insira as Tags de rede e borda em uma lista separada por vírgulas.
    4. Insira Tags de rede padrão para cargas de trabalho em uma lista separada por vírgulas. Essas são as tags de rede padrão atribuídas às cargas de trabalho. Consulte Compreendendo tags de rede para encontrar mais informações.
    5. Selecione o Projeto de destino padrão para cargas de trabalho. É possível usá-lo para acompanhar o faturamento ou configurar regras de rede personalizadas para essa carga de trabalho.
    6. Selecione a Conta de serviço padrão para cargas de trabalho.
    7. Para usar um Proxy HTTP, selecione Usar Proxy HTTP e insira o endereço IP ou FQDN e a porta e selecione se quiser usar o proxy para acesso ao armazenamento de objetos. Para encontrar mais informações, consulte Como configurar o proxy HTTP(s).
    8. Clique em Próximo para acessar a tela Extensão do Cloud.
  2. Na tela Extensão do Cloud:

    1. Insira o Nome da extensão do Cloud.
    2. Selecione a Conta de serviço do Cloud Edge. Essa conta de serviço precisa ter o papel de administrador do objeto de armazenamento.
    3. Selecione Tamanho da extensão do Cloud (Grande ou Pequena).
    4. Clique em Próximo para acessar a tela Zonas.
  3. Na tela Zonas:

    1. Selecione Zona de disponibilidade e Sub-rede de borda para nós de borda A e B da extensão do Cloud.
    2. Selecione a Sub-rede de carga de trabalho padrão. Essa sub-rede é o padrão usado para executar VMs no Cloud.
    3. Clique em Próximo para avançar para a tela Rótulos personalizados.
  4. Se você planeja usar tags personalizadas para denotar cargas de trabalho ou funcionalidades, especifique-as na tela Rótulos personalizados:

    1. Insira uma Chave e um Valor.
    2. Clique em Adicionar.
    3. Repita para quantas tags forem necessárias.
    4. Clique em Próximo para acessar a tela Resumo.
  5. Revise o resumo e clique em Concluir.

Como adicionar uma Cloud Extension no Migrate for Compute Engine Manager

Se você quiser que as Cloud Extensions adicionadas aceitem migrações do vSphere, implante o back-end do Migrate for Compute Engine e registre o plug-in vCenter do Migrate for Compute Engine no vSphere. Se esses componentes não estiverem configurados, as extensões de nuvem adicionadas serão compatíveis apenas com a migração de origens baseadas em nuvem (como Amazon EC2 e Azure).

Para criar seu Cloud Extension do Google Cloud, siga estas etapas:

  1. Faça login no Migrate for Compute Engine Manager.
  2. Clique no botão Nuvem de destino. Se você for solicitado a fazer login, use apiuser e a senha criada durante a configuração do Migrate for Compute Engine Manager.
  3. Clique no botão Criar. A janela Criar nova extensão do Cloud será exibida.
  4. Insira os seguintes parâmetros:

    Parâmetro Descrição Preenchimento automático
    Projeto O projeto em que a extensão do Cloud é implantada e as VMs são migradas. Sim
    Região A região em que a extensão do Cloud é implantada e as VMs são migradas. Sim
    VPC A VPC usada para migrações Sim
    Tags de rede dos nós de borda Tags para ativar regras de firewall para essas VMs. Exemplo: fw-velostrata Não
    Tags de rede padrão para cargas de trabalho Qualquer regra de firewall ou de porta para uma carga de trabalho específica que está sendo migrada. Por exemplo, fw-workload. Não
    Projeto de destino padrão para cargas de trabalho O projeto de destino (geralmente criado no projeto host) em que as VMs migradas são criadas. Sim
    Conta de serviço padrão para cargas de trabalho A conta de serviço anexada a cargas de trabalho migradas. A configuração é opcional. É possível usá-la para acompanhar o faturamento ou configurar regras de rede personalizadas para essa carga de trabalho. Sim
    Opções de rede:
    Usar proxy HTTP Opcional, usado somente se um proxy HTTP for necessário para acessar os registros e o Monitoring do pacote de operações do Google Cloud. Também é possível usar o proxy HTTP para acessar o armazenamento de objetos do Google Cloud Storage (veja abaixo). Não
    FQDN ou IP O endereço IP ou FQDN do proxy HTTP. Obrigatório se o proxy HTTP estiver ativado. Não
    Porta A porta do proxy HTTP. Obrigatório se o proxy HTTP estiver ativado. Não
    Acessar armazenamento de objetos via proxy Se for definido, configura os dados migrados para serem enviados pelo proxy. Caso contrário, somente dados de plano de controle são enviados por meio do proxy.

    Observação: isso exige que uma largura de banda substancial passe pelo proxy, o que pode ter impactos no desempenho. Não é recomendado.

    Não

    Se estiver usando a estrutura de tags de rede padrão descrita em Como configurar redes do Google Cloud, especifique os padrões a seguir:

    • Tags de rede de nós de borda: fw-velostrata
    • Tags de rede padrão para cargas de trabalho: fw-workload
  5. Conclua a tela Extensão do Cloud:

    Parâmetro Descrição Preenchimento automático
    Nome da extensão do Cloud Nome da extensão do Cloud. Não
    Conta de serviço para nós de borda A conta de serviço do Google Cloud que executa os nós de borda do Cloud Extension. Padrões para velos-gcp-ce-sa. Sim
    Tamanho da extensão do Cloud Pequena (para até 20 VMs migradas em paralelo) ou Grande (para até 50 VMs migradas em paralelo). Sim
    Data center Se o recurso Migrate for Compute Engine Manager estiver registrado em um ambiente VMware vSphere, selecione o datacenter que hospedará a Cloud Extension. Não
  6. Complete a tela Zonas:

    Parâmetro Descrição Preenchimento automático
    Zona do nó A Zona do Google Cloud para implantar o nó A da Cloud Extension. Para alta disponibilidade e redundância, selecione diferentes zonas de disponibilidade para os nós A e B. Sim
    Zona do nó B Sim
    Sub-rede do nó A Selecione sub-redes com base na sua zona de disponibilidade. Sim
    Sub-rede do nó B Sim
    Sub-rede de carga de trabalho padrão A sub-rede de carga de trabalho usada para iniciar VMs migradas. Sim
  7. (Opcional) Preencha a seção Rótulos. Todo objeto criado pela extensão do Cloud recebe esses rótulos, o que facilita monitorar a instância.

  8. Clique em OK para criar a extensão do Cloud. Sua extensão do Cloud foi criada.