Você está visualizando a documentação de uma versão anterior do Migrate for Compute Engine (antigo Velostrata). Você escolhe se quer continuar usando esta versão ou usar a versão atual.

Como executar e migrar VMs

Nesta página, você verá como usar o plug-in vCenter do Migrate for Compute Engine para começar a execução ou migração de VMs individuais para o Compute Engine. Para saber mais sobre a distinção entre executar e migrar, consulte Executar x migrar VMs.

Pré-requisitos

Antes de executar ou migrar VMs locais no Compute Engine, verifique se você configurou os pré-requisitos descritos na visão geral.

Como executar uma VM no Compute Engine ou iniciar uma migração

  1. No vSphere Web Client, selecione a máquina virtual desejada.
  2. Clique com o botão direito na VM e selecione uma das seguintes opções:

    1. Para executar a VM no Compute Engine, selecione Migrate for Google Compute Engine Operations > Run-in-Cloud (Operações do Migrate for Google Compute Engine > Execução em nuvem)
    2. Para migrar a VM, selecione Migrate for Google Compute Engine > Migrate
  3. Selecione a Cloud Extension.

  4. (Opcional) Nomeie a VM no Cloud.

  5. Clique em Next. A tela Cloud Instance é exibida.

    Tela

  6. Selecione Project e Instance Type.

    O Migrate for Compute Engine sugere tamanhos de instâncias com capacidade e desempenho parecidos com a VM atual. Para informações sobre o processamento das recomendações, acesse Redimensionamento da instância do Cloud.

  7. Clique em Next. A tela Storage Policies é exibida.

  8. Para a Política de Armazenamento, selecione uma das seguintes opções:

    • Write Back para gravar as alterações de dados de armazenamento feitas no Compute Engine no local.
    • Isolamento de gravação para não gravar alterações de dados de armazenamento no local enquanto a VM estiver em execução no Compute Engine.

    Para mais informações sobre políticas de armazenamento, consulte compreendendo e alterando políticas de armazenamento.

  9. Clique em Next. A tela Networking é exibida.

    Tela de rede, mostrando opções de configuração para as redes da instância de cloud

  10. Selecione Sub-rede no Google Cloud para a VM.

  11. Insira quaisquer tags de rede (separadas por vírgula) que serão aplicadas à VM migrada.

  12. (Opcional) Selecione a conta de serviço da instância.

  13. Na lista suspensa configurar IP privado, selecione uma das seguintes opções:

    • Auto para atribuir automaticamente um endereço disponível da sub-rede ou
    • Static e insira um IP estático dentro da sub-rede da VPC.
  14. Na lista suspensa "nó de borda", selecione o nó principal na Cloud Extension que manipulará a migração.

  15. Para IP externo, selecione:

    • None, para não atribuir um endereço IP externo
    • Ephemeral, para um IP externo atribuído automaticamente.
    • Static, para atribuir um IP externo criado anteriormente no Console do Google Cloud
  16. Clique em Next.

  17. Se você estiver executando uma operação de migração:

    • Selecione o Tipo de disco para a instância e a Conta de serviço que hospeda a instância do worker que manipula a migração.
    • Clique em Next. A tela Summary é exibida.
  18. Revise o resumo e clique em Finish.

É possível ver o progresso da execução da VM e depois migrar a VM no portlet de Informações sobre a instância de nuvem na página Resumo da VM e pelo monitoramento da tarefa vSphere criada.

Depois de executar uma VM no Compute Engine

É possível se conectar à VM quando o campo Remote Console, no portlet Cloud Instance Information, ficar verde e exibir Ready.

E na guia

Para mais informações sobre o monitoramento das VMs, consulte Visão geral do monitoramento.

Depois de migrar uma VM para o Compute Engine

As migrações de armazenamento levam várias horas. Após a conclusão do Assistente de migração, a VM estará pronta para ser desconectada. Para continuar, consulte Como desconectar uma VM.