Você está visualizando a documentação de uma versão anterior do Migrate for Compute Engine (antigo Velostrata). Você escolhe se quer continuar usando esta versão ou usar a versão atual.

Como migrar VMs do Azure para o Google Cloud

Este documento descreve como migrar VMs do Azure para o Google Cloud usando o Migrate for Compute Engine.

Antes de prosseguir, certifique-se de cumprir com os pré-requisitos e finalizar a configuração do Azure.

Operações de migração disponíveis para o Azure

As seguintes operações são suportadas ao migrar do Azure para o Google Cloud:

  • Execução em nuvem
  • Migração de armazenamento
  • Retorno
  • Preparar para desanexar
  • Desanexação
  • Limpeza

Para obter mais informações sobre essas operações, consulte Ciclo de vida da migração da VM.

Processo de migração

Durante a migração de uma instância do Azure para o Google Cloud, o Migrate for Compute Engine faz o seguinte:

  1. Interrompe a VM de origem no Azure.
  2. Cria o importador de VM do Migrate for Compute Engine no Azure.
  3. Tira um snapshot a partir do disco da VM de origem.
  4. Cria um disco de dados a partir dos snapshots da VM de origem e o anexa ao importador do Migrate for Compute Engine.
  5. Cria uma instância no Google Cloud.
  6. Faz streaming de dados do importador para a Cloud Extension do Google Cloud.
  7. Quando a migração for concluída, o Migrate for Compute Engine encerra o importador e os recursos são limpos.

No final do processo, a instância original do Azure permanece intacta e desativada.

Como migrar com ondas

É possível migrar VMs do Azure para o Google Cloud com migrações de onda.

Para iniciar uma migração de armazenamento, crie um novo job de migração completa na sua onda.