Você está visualizando a documentação de uma versão anterior do Migrate for Compute Engine (antigo Velostrata). Você escolhe se quer continuar usando esta versão ou usar a versão atual.

Como configurar o Migrate for Compute Engine Manager

Para usar o Migrate for Compute Engine Manager para gerenciar migrações, você precisará primeiro implantá-lo em uma VM do Compute Engine e, em seguida, configurá-lo. Para fazer isso, implante o Migrate for Compute Engine Manager usando as etapas deste tópico.

O Migrate for Compute Engine Manager orquestra operações de migração e exibe a IU da Web. Para ver mais, consulte Arquitetura de referência do Google Cloud.

Pré-requisitos

Antes de inicializar o Migrate for Compute Engine Manager, você precisará configurar o Google Cloud para o Migrate for Compute Engine do Google Cloud (antigo Velostrata).

Como implantar o Migrate for Compute Engine Manager

Para inicializar o Migrate for Compute Engine Manager no Google Cloud:

  1. Abra o Migrate for Compute Engine no Google Cloud Marketplace. Clique em Iniciar.
  2. Selecione o projeto do GCP que hospedará o Migrate for Compute Engine Manager. Este é o projeto de infraestrutura que você configura ao configurar o Google Cloud.
  3. Na página Nova implantação do Migrate for Compute Engine, insira os valores conforme descrito na tabela a seguir.

    Configuração Valores aceitáveis Descrição
    Nome da implantação Uma string alfanumérica. O nome que você quer que o Migrate for Compute Engine Manager tenha quando for implantado. Escolha algo significativo para a migração que você fará, como account-processing-velo-manager.
    Zona Um nome de zona disponível na lista suspensa.

    Selecione uma zona acessível a partir da sua VPN. As zonas acessíveis serão listadas entre os valores de configuração da sub-rede na configuração da rede VPC.

    Para saber mais sobre zonas, consulte Regiões e zonas na documentação do Compute Engine.

    Tipo de máquina Um tipo das listas suspensas.

    A coleção de recursos de hardware virtualizados que devem estar disponíveis para o Migrate for Compute Engine Manager implantado.

    Para saber mais sobre tipos de máquinas, consulte Tipos de máquinas na documentação do Compute Engine.

    Interfaces de rede Um nome de rede disponível na lista suspensa.

    Determina qual tráfego de rede a instância pode acessar.

    Para saber mais sobre redes e sub-redes, consulte Regiões e zonas na documentação do Compute Engine.

    Sub-rede Um nome de sub-rede disponível na lista suspensa. A lista é preenchida com base na rede escolhida.

    Atribui à instância um endereço IPv4 do intervalo da sub-rede. Instâncias em sub-redes diferentes podem se comunicar entre si usando seus IPs internos, desde que pertençam à mesma rede.

    Para saber mais sobre redes e sub-redes, consulte Regiões e zonas na documentação do Compute Engine.

    Conta de serviço do gerenciador de migrações

    Um nome de conta de serviço, conforme descrito em Contas de serviço.

    Se você usou o script fornecido para criar contas e papéis de serviço, essa seria a conta de serviço que tem o nome no formato velos-manager-deployment-name@infrastructure-project.iam.gserviceaccount.com.

    Usado para realizar chamadas da API Google Cloud a partir do Migrate for Compute Engine Manager.

    É possível criar essa conta de serviço por meio do Cloud Shell, conforme descrito em Como criar papéis e contas de serviço do GCP por meio do Cloud Shell.

    Conta de serviço da extensão do Cloud para o Migrate for Compute Engine

    Um nome de conta de serviço, conforme descrito em Contas de serviço.

    Se você usou o script fornecido para criar contas e papéis de serviço, essa seria a conta de serviço que tem o nome no formato velos-cloud-extension-deployment-name@infrastructure-project.iam.gserviceaccount.com.

    Usado para realizar chamadas da API Google Cloud a partir da Cloud Extension criada durante a configuração.

    É possível criar essa conta de serviço por meio do Cloud Shell, conforme descrito em Como criar papéis e contas de serviço do GCP por meio do Cloud Shell.

    Gerenciador de migrações e senha da API Uma string com mais de 8 caracteres alfanuméricos. Senha que você usará para a autenticação no Migrate for Compute Engine Manager ou na API com o nome de usuário apiuser.
    Senha de criptografia de chave privada Uma string com mais de 8 caracteres alfanuméricos. Pode conter qualquer um dos seguintes símbolos: ~!@#%^&*()_+{}[]|./<>: Usado para criptografar a chave privada do Migrate for Compute Engine Manager.
    Tags de rede separadas por vírgula (opcional) Letras minúsculas, números e traços.

    As tags de rede serão atribuídas ao Migrate for Compute Engine Manager.

    Para receber mais informações, incluindo um nome de tag sugerido, consulte Como configurar redes no Google Cloud.

  4. Clique em Aceitar nos Termos de Serviço do Google Cloud Marketplace.

  5. Clique em Implantar.

A tela de progresso da implantação é exibida. Quando terminar, anote o endereço IP. O endereço IP sempre estará disponível na página Instâncias do Compute Engine no Console do Cloud.

Como configurar o Migrate for Compute Engine Manager no Google Cloud

É possível configurar o Migrate for Compute Engine Manager para começar a gerar registros. Também é possível receber o token necessário quando implantar o back-end do Migrate for Compute Engine no vSphere.

  1. Faça login no Migrate for Compute Engine Manager usando o nome de usuário apiuser e a senha que você especificou ao configurar o Migrate for Compute Engine Manager.

  2. Depois de fazer login, é possível Ativar a coleção de registros do conjunto de operações automáticas do Google Cloud. A ativação da coleta de registros fornece o seguinte para o Migrate for Compute Engine:

  3. Quando a página inicial do Migrate for Compute Engine Manager aparecer, clique em Configurações do sistema.

  4. Somente para migrações do VMware para o Google Cloud, clique em Criar token e copie o token para a área de transferência.

    Você usará esse token para configurar o back-end do Migrate for Compute Engine no vSphere, conforme descrito em Como implantar o back-end do Migrate for Compute Engine.

Como alterar a senha do Migrate for Compute Engine Manager

É possível alterar a senha do Migration for Compute Engine Manager no Console do Google Cloud. desta maneira:

  1. Abra suas instâncias do Compute Engine
  2. Encontre a instância do Migrate for Compute Engine Manager (por exemplo, velostrata-1-vm) e clique no nome dela.
  3. Na barra superior, clique em Editar.
  4. Na seção Metadados personalizados, edite o valor para apiPassword.
  5. Role até a parte inferior da tela e clique em Salvar.