Você está visualizando a documentação de uma versão anterior do Migrate for Compute Engine (antigo Velostrata). Você escolhe se quer continuar usando esta versão ou usar a versão atual.

Fluxos de trabalho de migração

Nesta seção, você verá como é o fluxo de trabalho para migrar um aplicativo. Para ter uma visão voltada para a VM, consulte o Ciclo de vida da migração da VM.

O planejamento de migração ocorre em vários estágios:

  1. Modelagem e planejamento de ondas de migração: antes de iniciar uma migração, primeiro crie um inventário priorizado das máquinas que você quer migrar. Também é necessário entender as dependências do aplicativo e usar a interface de onda do Migrate for Compute Engine para criar ondas de migração e planejar as migrações resultantes. Em seguida, será necessário agrupar essas dependências dentro da mesma onda. Exemplo:

    1. Se um aplicativo depender de várias VMs, migre todas elas na mesma onda.
    2. Se preferir, caso um aplicativo exija um banco de dados e um servidor da Web, é possível migrar e iniciar o banco de dados antes desse servidor.
  2. Teste de pré-migração (opcional). Para testar a migração antes de executá-la, é possível clonar uma carga de trabalho local e executá-la no Google Cloud sem modificar o host original. Isso permite que você teste sem interromper a produção. Os clones podem ficar completamente operacionais em poucos minutos. Para mais informações, consulte Como criar um clone de teste.

  3. Transição para a nuvem. No Compute Engine, execute a VM no modo de streaming. É possível fazer isso por VM ou usando ondas para sprints de migração em massa. Conclua as próximas fases como parte da migração para a nuvem usando o Assistente de migração ou as ondas.

    1. Mova a VM para o Compute Engine. Consulte Como executar e migrar VMs. Depois disso, realize testes de validação ou integridade e corrija os problemas que surgirem.
    2. Migre o armazenamento do aplicativo ao Google Cloud.

  4. Separação. Após determinar se é possível confiar nas VMs na nuvem, programe o tempo de inatividade destinado à transição do seu aplicativo para o Google Cloud. Isso acontece em duas etapas:

    1. Separe a VM. Siga estas instruções para separar uma VM.
    2. Teste o aplicativo para verificar se ele funciona corretamente após a migração.