Como configurar o Cloud Logging para Java

É possível gravar registros no Cloud Logging pelos aplicativos em Java usando o Logback appender ou um gerenciador java.util.logging. Também é possível usar diretamente a biblioteca do Cloud Logging para Java.

O agente do Cloud Logging não precisa ser instalado para usar a biblioteca do Cloud Logging para Java.

Antes de começar

  1. Faça login na sua conta do Google Cloud. Se você começou a usar o Google Cloud agora, crie uma conta para avaliar o desempenho de nossos produtos em situações reais. Clientes novos também recebem US$ 300 em créditos para executar, testar e implantar cargas de trabalho.
  2. No Console do Google Cloud, na página do seletor de projetos, selecione ou crie um projeto do Google Cloud.

    Acessar o seletor de projetos

  3. Verifique se o faturamento está ativado para seu projeto na nuvem. Saiba como confirmar se o faturamento está ativado para o projeto.

  4. Ative a Cloud Logging API.

    Ative a API

  5. No Console do Google Cloud, na página do seletor de projetos, selecione ou crie um projeto do Google Cloud.

    Acessar o seletor de projetos

  6. Verifique se o faturamento está ativado para seu projeto na nuvem. Saiba como confirmar se o faturamento está ativado para o projeto.

  7. Ative a Cloud Logging API.

    Ative a API

Logback appender para Cloud Logging

Ao usar o Logback appender (em inglês), é possível usar o Cloud Logging com a fachada de geração de registros SLF4J (em inglês).

Como instalar a dependência

Se você estiver usando o Maven, adicione o código abaixo ao arquivo pom.xml. Para mais informações sobre BOMs, consulte BOM das bibliotecas do Google Cloud Platform.

<dependency>
  <groupId>com.google.cloud</groupId>
  <artifactId>google-cloud-logging-logback</artifactId>
  <version>0.122.3-alpha</version>
</dependency>

Se você estiver usando o Gradle, adicione isto às dependências:

implementation 'com.google.cloud:google-cloud-logging-logback:0.122.3-alpha'

Se você estiver usando o sbt, adicione o seguinte às suas dependências:

libraryDependencies += "com.google.cloud" % "google-cloud-logging-logback" % "0.122.3-alpha"

Configuração de Logback

O Logback pode ser configurado (em inglês) de maneira programática ou usando um script expresso em XML ou Groovy.

É possível personalizar o limite mínimo de gravidade, o nome do registro ou oferecer outros aprimoramentos. Esta é uma configuração de amostra do Logback no formato XML:

<configuration>
  <appender name="CLOUD" class="com.google.cloud.logging.logback.LoggingAppender">
    <!-- Optional : filter logs at or above a level -->
    <filter class="ch.qos.logback.classic.filter.ThresholdFilter">
      <level>INFO</level>
    </filter>
    <log>application.log</log> <!-- Optional : default java.log -->
    <resourceType>gae_app</resourceType> <!-- Optional : default: auto-detected, fallback: global -->
    <enhancer>com.example.logging.logback.enhancers.ExampleEnhancer</enhancer> <!-- Optional -->
    <flushLevel>WARN</flushLevel> <!-- Optional : default ERROR -->
  </appender>

  <root level="info">
    <appender-ref ref="CLOUD" />
  </root>
</configuration>

Exemplo

Depois de configurar o Logback para usar o app Logback do Cloud Logging, use a API SLF4J Logging para redirecionar os registros. Forneça a configuração do Google Cloud se você quiser executar o exemplo localmente ou fora do Google Cloud. Este snippet mostra como registrar usando a fachada SLF4J no seu aplicativo:


import org.slf4j.Logger;
import org.slf4j.LoggerFactory;

public class Quickstart {
  private static final Logger logger = LoggerFactory.getLogger(Quickstart.class);

  public static void main(String[] args) {
    logger.info("Logging INFO with Logback");
    logger.error("Logging ERROR with Logback");
  }
}

O gerenciador java.util.logging

Também é possível usar a API Cloud Logging utilizando um gerenciador (em inglês) padrão da API Logging para Java.

Como instalar a dependência

Se você estiver usando o Maven com BOM, adicione isto ao arquivo pom.xml:

<dependencyManagement>
  <dependencies>
    <dependency>
      <groupId>com.google.cloud</groupId>
      <artifactId>libraries-bom</artifactId>
      <version>24.0.0</version>
      <type>pom</type>
      <scope>import</scope>
    </dependency>
  </dependencies>
</dependencyManagement>

<dependencies>
  <dependency>
    <groupId>com.google.cloud</groupId>
    <artifactId>google-cloud-logging</artifactId>
  </dependency>

  <!-- ...
</dependencies>

Se você estiver usando o Maven sem BOM, adicione isto às dependências:

<dependency>
  <groupId>com.google.cloud</groupId>
  <artifactId>google-cloud-logging</artifactId>
  <version>3.4.0</version>
</dependency>

Se você estiver usando o Gradle, adicione isto às dependências:

implementation platform('com.google.cloud:libraries-bom:24.0.0')

implementation 'com.google.cloud:google-cloud-logging'

Se você estiver usando o sbt, adicione o seguinte às suas dependências:

libraryDependencies += "com.google.cloud" % "google-cloud-logging" % "3.4.0"

Se você estiver usando o Visual Studio Code, o IntelliJ ou o Eclipse, poderá adicionar bibliotecas de cliente ao projeto usando estes plug-ins de IDE:

Os plug-ins também oferecem outras funcionalidades, como gerenciamento de chaves de contas de serviço. Consulte a documentação de cada plug-in para mais detalhes.

Configuração do java.util.logging

Os gerenciadores de geração de registro podem ser adicionados programaticamente ou usando um arquivo de configuração. O caminho do arquivo de configuração precisa ser fornecido ao seu aplicativo como uma propriedade do sistema:-Djava.util.logging.config.file=/path/to/logging.properties

Veja um exemplo de um arquivo de configuração:

# To use this configuration, add to system properties : -Djava.util.logging.config.file="/path/to/file"
#
.level = INFO

# it is recommended that io.grpc and sun.net logging level is kept at INFO level,
# as both these packages are used by Cloud internals and can result in verbose / initialization problems.
io.grpc.netty.level=INFO
sun.net.level=INFO

com.example.logging.jul.Quickstart.handlers=com.google.cloud.logging.LoggingHandler
# default : java.log
com.google.cloud.logging.LoggingHandler.log=custom_log

# default : INFO
com.google.cloud.logging.LoggingHandler.level=FINE

# default : ERROR
com.google.cloud.logging.LoggingHandler.flushLevel=ERROR

# default : auto-detected, fallback "global"
com.google.cloud.logging.LoggingHandler.resourceType=container

# custom formatter
com.google.cloud.logging.LoggingHandler.formatter=java.util.logging.SimpleFormatter
java.util.logging.SimpleFormatter.format=%3$s: %5$s%6$s

#optional enhancers (to add additional fields, labels)
com.google.cloud.logging.LoggingHandler.enhancers=com.example.logging.jul.enhancers.ExampleEnhancer

Exemplo

Forneça a configuração do Google Cloud se você quiser executar o exemplo localmente ou fora do Google Cloud. Este snippet mostra como gerar registros usando java.util.logging:


import java.util.logging.Logger;

public class Quickstart {
  private static final Logger logger = Logger.getLogger(Quickstart.class.getName());

  public static void main(String[] args) {
    logger.info("Logging INFO with java.util.logging");
    logger.severe("Logging ERROR with java.util.logging");
  }
}

Configuração comum

As seções a seguir abordam a configuração comum ao gerenciador java.util.logging e ao Logback appender para Cloud Logging.

Padrões

O gerenciador java.util.logging e o Logback appender usam os seguintes padrões para instanciar um cliente do Cloud Logging:

  • Nome do registro: java.log

  • Limite mínimo para registrar: INFO

  • Gravidade da limpeza: ERROR

A biblioteca do Cloud Logging para Java armazena mensagens em lotes por tamanho e hora desde a última gravação. Os lotes com solicitações de geração de registro em ou acima da gravidade de limpeza são gravados imediatamente.

Detecção de recursos monitorados

Todos os registros enviados por meio das bibliotecas do Cloud Logging exigem um tipo de recurso monitorado para identificar seu aplicativo.

O Logback appender e o gerenciador java.util.logging fornecem detecção automática do tipo de recurso de seus aplicativos App Engine, Compute Engine e Google Kubernetes Engine.

Um recurso monitorado global é usado como o padrão em outros ambientes.

É possível modificar o tipo de recurso monitorado para um tipo válido na Configuração do Logback appender ou na Configuração do gerenciador java.util.logging.

Outros campos e rótulos

Com o Logback appender e o gerenciador java.util.logging, é possível adicionar ou atualizar campos em um objeto LogEntry usando uma instância de LoggingEnhancer.

Os mecanismos de aprimoramento precisam ser configurados conforme mostrado na Configuração do Logback appender ou na Configuração do gerenciador java.util.logging:


import com.google.cloud.logging.LogEntry;
import com.google.cloud.logging.LoggingEnhancer;

// Add / update additional fields to the log entry
public class ExampleEnhancer implements LoggingEnhancer {

  @Override
  public void enhanceLogEntry(LogEntry.Builder logEntry) {
    // add additional labels
    logEntry.addLabel("test-label-1", "test-value-1");
  }
}

Para mais informações sobre a instalação, consulte a documentação da biblioteca do Cloud Logging para Java (em inglês). Além disso, use o rastreador de problemas (em inglês) para informá-los.

Com a biblioteca de cliente do Cloud diretamente

Para informações sobre como usar diretamente a biblioteca de cliente do Cloud Logging para Java, consulte Bibliotecas de cliente do Cloud Logging (em inglês).

Como executar no Google Cloud

O uso da biblioteca do Cloud Logging para Java exige o papel de gravador de registros do IAM no Google Cloud. A maioria dos ambientes do Google Cloud fornece esse papel por padrão.

App Engine

O App Engine concede o papel de gravador de registros por padrão.

A biblioteca do Cloud Logging para Java pode ser usada sem a necessidade de fornecer credenciais explicitamente.

O Cloud Logging é ativado automaticamente para aplicativos do App Engine. Nenhuma outra configuração é necessária.

O ambiente padrão do App Engine, por padrão, usa a API java.util.logging.Logger. Isso grava no Cloud Logging diretamente e é fácil de configurar.

Para mais detalhes, consulte a documentação do App Engine sobre como ler e gravar registros de aplicativos.

Ambiente flexível do App Engine

No ambiente flexível do App Engine, o java.util.logging usa o ConsoleHandler por padrão, e envia registros para stdout e stderr.

O ambiente de execução Jetty é fornecido com a biblioteca do Cloud Logging para Java.

O gerenciador java.util.logging pode ser usado para gerar registros diretamente no Cloud Logging, fornecendo o logging.properties no app.yaml, como mostrado aqui:

    env_variables:
      JETTY_ARGS: -Djava.util.logging.config.file=WEB-INF/logging.properties

A geração de registros do código de trace está disponível nos ambientes de execução do Jetty, se você usa o gerenciador java.util.logging ou o Logback appender.

Quando gerada no ambiente flexível do App Engine, uma instância TraceLoggingEnhancer (em inglês) adiciona um código de trace seguro para thread a cada entrada de registro usando o rótulo trace_id.

Google Kubernetes Engine (GKE)

O GKE concede o papel de gravador de registros por padrão.

Se necessário, também é possível usar o seguinte comando para adicionar o escopo de acesso logging.write ao criar o cluster:

gcloud container clusters create example-cluster-name \
    --scopes https://www.googleapis.com/auth/logging.write

Compute Engine

Ao usar instâncias de VM do Compute Engine, adicione o escopo de acesso cloud-platform a cada instância. Ao criar uma nova instância por meio do Console do Google Cloud, é possível adicionar o escopo na seção Identidade e acesso à API do painel Criar instância. Use a conta de serviço padrão do Compute Engine ou outra de sua escolha e selecione Permitir acesso completo a todas as APIs do Cloud na seção Identidade e acesso à API. Independentemente da conta de serviço selecionada, verifique se ela recebeu o papel de gravador de registros na seção IAM e administrador do Console do Cloud.

Execução local e em outro lugar

Para usar a biblioteca do Cloud Logging para Java fora do Google Cloud, incluindo a execução da biblioteca na sua própria estação de trabalho, nos computadores do seu data center ou nas instâncias de VM de outro provedor de nuvem, forneça o ID do projeto do Google Cloud e as credenciais apropriadas da conta de serviço diretamente para a biblioteca do Cloud Logging para Java.

É possível criar e receber credenciais da conta de serviço manualmente. Ao especificar o campo Papel, use o papel de gravador de registros. Para mais informações sobre os papéis de gerenciamento de identidade e acesso, consulte o Guia de controle de acesso.

Como visualizar os registros

Após a implantação, é possível ver os registros no Explorador de registros.

Acessar o Explorador de registros

No Explorador de registros, é preciso especificar um ou mais recursos, mas a escolha deles pode não ser óbvia. Veja a seguir algumas dicas para ajudar você a começar:

  • Se você estiver implantando seu aplicativo no App Engine ou usando as bibliotecas específicas dele, defina seu recurso como Aplicativo do GAE.

  • Se você estiver implantando seu aplicativo no Compute Engine, defina o recurso como Instância de VM do GCE.

  • Se você estiver implantando seu aplicativo no Google Kubernetes Engine, a configuração de geração de registros do cluster determinará o tipo de recurso das entradas de registro. Para uma discussão detalhada sobre o pacote de operações do Google Cloud legado e as soluções do Kubernetes Monitoring do pacote de operações do Google Cloud, e sobre como essas opções afetam o tipo de recurso, consulte Como migrar para o Kubernetes Monitoring do pacote de operações do Google Cloud.

  • Se o aplicativo estiver usando a API Cloud Logging diretamente, o recurso dependerá da API e da configuração. Por exemplo, no seu aplicativo, é possível especificar um recurso ou usar um recurso padrão.

  • Se você não vir registros no Explorador de registros, alterne para o modo de consulta avançada e use uma consulta vazia para ver todas as entradas de registro.

    1. Se quiser alternar para o modo de consulta avançada, clique no menu (&blacktriangledown;) na parte superior do Explorador de registros e selecione Converter para filtro avançado.
    2. Limpe o conteúdo que aparece na caixa de filtro.
    3. Clique em Enviar filtro.

    É possível examinar as entradas individuais para identificar seus recursos.

Para mais informações, consulte Como visualizar registros e Consultas avançadas de registros.