Controle de versão no GKE

Nesta página, explicamos como funciona o controle de versão no Google Kubernetes Engine (GKE).

Controle de versão

Os clusters do GKE aceitam a execução de versões do Kubernetes a partir de qualquer versão secundária compatível. Pelo menos duas (se não três) versões secundárias estão disponíveis a qualquer momento. No entanto, as versões intermediárias subsequentes podem alterar as versões disponíveis para novos clusters.

Esquema de controle de versão

Versões secundárias (1.X)
O Kubernetes lança uma nova versão secundária aproximadamente a cada três meses. Uma versão secundária incrementa a versão do Kubernetes de 1.X para 1.X+1. Por exemplo, o Kubernetes 1.10 é a versão secundária que segue o Kubernetes 1.9.
Versões de patch (1.X.Y)
Novas versões de patch do Kubernetes (como 1.9.7) para uso com o GKE costumam ser disponibilizadas a cada semana. Versões de patch são lançadas para cada zona gradualmente.
Atualizações de segurança e correções de bugs (1.X.Y-gke.N)
Uma versão de patch com um sufixo -gke.N, como 1.9.7-gke.N, inclui atualizações de segurança e/ou correções de bugs do GKE junto com o software de código aberto do Kubernetes. Essas atualizações ou correções são necessárias para fins de compatibilidade e interoperabilidade com o Google Cloud.

Como verificar versões disponíveis e padrão

Para informações sobre as versões disponíveis, consulte as notas da versão do GKE.

Também é possível verificar quais versões do Kubernetes estão disponíveis e qual é o padrão em uma determinada zona usando o Console do Google Cloud ou usando a ferramenta de linha de comando gcloud.

gcloud

Para ver quais versões estão disponíveis e quais são padrão, execute o seguinte comando:

gcloud container get-server-config [--region REGION | --zone REGION ]

Para clusters regionais, especifique a sinalização --region e substitua REGION pela região do Compute do cluster, como us-east1.

Para clusters zonais, especifique a sinalização --zone e substitua ZONE pela zona do Compute do cluster, como us-central1-a.

Console

Para ver quais versões estão disponíveis e quais são padrão, execute as seguintes etapas:

  1. Acesse o menu do GKE no Console do Cloud.

    Acesse o menu do GKE

  2. Clique em Criar cluster.

  3. Clique no menu suspenso da Versão principal. Todas as versões atualmente disponíveis são listadas. A versão padrão é selecionada automaticamente.

  4. Em Pools de nós, no pool padrão, clique em Edição avançada.

  5. Clique no menu suspenso Versão do nó. Todas as versões atualmente disponíveis são listadas. A versão padrão dos nós corresponde à padrão atual dos planos de controle do cluster.

Consulte a programação de lançamento para saber quando uma versão estará disponível para a região ou zona do cluster.

Como especificar a versão do cluster

Esta seção se aplica somente a clusters criados no modo Standard.

Ao criar ou fazer upgrade de um cluster usando a ferramenta gcloud, é possível especificar uma versão de cluster usando a sinalização --cluster-version. É possível usar uma versão específica, como 1.9.7-gke.N. Também é possível usar um alias de versão:

  • latest: especifica a versão compatível mais recente do Kubernetes atualmente disponível no GKE na zona ou região do cluster.
  • 1.X: especifica a versão do patch patch+gke.N válido mais recente na versão secundária 1.X
  • 1.X.Y: especifica o patch gke.N válido mais recente na versão de patch 1.X.Y.
  • -: para planos de controle do cluster, especifica a versão padrão do Kubernetes para planos de controle. Para upgrades de nó, especifica a versão que o plano de controle do cluster está executando no momento.

Criar ou fazer upgrade de um cluster especificando a versão como latest não fornece upgrades automáticos. Ative upgrades automáticos de nó para garantir que os nós no cluster estejam atualizados com a versão estável mais recente.

Como especificar a versão do nó

Esta seção se aplica somente a clusters criados no modo Standard. Nos clusters do Autopilot, os nós são atualizados automaticamente.

Quando você criar ou atualizar um pool de nós, especifique a sua versão. Por padrão, os nós executam a mesma versão do GKE que o plano de controle. Os nós não podem estar mais de duas versões secundárias atrás da versão dos planos de controle.

Com raras exceções, as versões de nó permanecem disponíveis mesmo que a versão do cluster não esteja mais disponível.