Como configurar roteadores locais

Em conexões da camada 2, configure o roteador local depois que seu provedor de serviços configurar os anexos da VLAN. Em conexões da camada 3, não é necessário configurar o roteador local.

Configure o roteador local para estabelecer uma sessão do BGP com o Cloud Router. Para fazer isso, use o endereço IP da interface e o endereço IP de peering fornecidos pelo anexo da VLAN do Partner ativado. No seu roteador local, use o código da VLAN fornecido pelo provedor de serviços.

No roteador local, defina as seguintes configurações:

  • MTU de 1.440 na subinterface IP.
  • EBGP de vários saltos na sessão do BGP.
  • Defina o tempo de espera para 60 segundos e o intervalo do sinal de atividade para 20 segundos. Esses valores de tempo de espera e sinal de atividade nos permitem transferir rapidamente o tráfego para conexões redundantes no caso de um problema.
  • Se o dispositivo for compatível com o Graceful Restart do BGP, ative-o e use os valores padrão para os timers restart e stalepath. O Graceful Restart impede que as sessões do BGP caiam e que as rotas sejam abandonadas durante a manutenção do Cloud Router.

Veja nas seções a seguir exemplos de configuração do roteador em diferentes hardwares. Consulte a seção Observações específicas do fornecedor no Guia de interoperabilidade da VPN para ver os valores para algumas plataformas ou consulte a documentação do dispositivo local para ver os valores corretos.

Depois de configurar o roteador local, é possível verificar o status das sessões do BGP. Basta conferir os detalhes do Cloud Router.

Cisco

O exemplo de configuração é de uma interface Port-channel122 (subinterface Port-channel122.1000) em um roteador Cisco ASR 1009 que executa o IOS-XE. Os valores dos campos a seguir são fornecidos pelo anexo de interconexão (VLAN).

Na sessão do BGP:

  • remote-as: o número do sistema autônomo do Cloud Router (65200).
  • endereço IP vizinho: o endereço IP de link-local da interface do Cloud Router, no campo cloudRouterIpAddress (169.254.180.81).
  • timer de Graceful Restart: 1 segundo.
  • timer de stalepath: 300 segundos.
  • timers bgp: 20 60, indicando sinais de atividade de 20 segundos e tempo de espera de 60 segundos.

Em Port-channel122.1000:

  • encapsulation dot1Q: na Interconexão dedicada, o código da VLAN alocado pelo anexo (1000). No Partner Interconnect, o código da VLAN alocado pelo provedor de serviços.
  • endereço IP: o endereço IP do roteador no local, no campo customerRouterIpAddress (169.254.180.82).

Juniper

O exemplo de configuração é de uma interface em um roteador Juniper MX-240. Os valores dos campos a seguir são fornecidos pelo anexo da VLAN e pelo Cloud Router:

  • vlan-id: na Interconexão dedicada, o código da VLAN alocado pelo anexo (1000). No Partner Interconnect, o código da VLAN alocado pelo provedor de serviços.
  • local-address: o endereço IP do roteador local (customerRouterIpAddress).
  • vizinho: o endereço IP "link-local" da interface do Cloud Router (cloudRouterIpAddress).
  • peer-as: o ASN do Cloud Router.
  • timer de Graceful Restart: 1 segundo.
  • timer de stalepath: 300 segundos.
  • timer de espera: 60, indicando um tempo de espera de 60 segundos. O JunOS usará automaticamente um intervalo de sinal de atividade igual a 20, que é 1/3 do tempo de espera.

A seguir

Verifique se as sessões do BGP estão funcionando entre a rede local e a rede VPC do Google. Para saber mais, consulte Como visualizar o status do roteador e as rotas anunciadas na documentação do Cloud Router.
Esta página foi útil? Conte sua opinião sobre:

Enviar comentários sobre…