Lista de verificação de lançamento do Compute Engine

Introdução

Esta Lista de verificação de lançamento do Compute Engine oferece atividades recomendadas que precisam ser concluídas para o lançamento de um aplicativo comercial que usa o Google Compute Engine. Ela se concentra nas atividades específicas do Compute Engine. Também é preciso usar a Lista de verificação de lançamento do Google Cloud Platform para entender as atividades aplicáveis a todos os serviços que precisam ser concluídas.

Esta Lista de verificação de lançamento do Compute Engine foi projetada para desenvolvedores que são proficientes com o Compute Engine. Se você está começando com o Compute Engine, estas instruções não o ensinarão a usá-lo. Os novos usuários precisam começar com o Início rápido: criação de uma instância e inicialização do Apache.

Esta lista de verificação é dividida em cinco seções:

  • design e desenvolvimento de arquitetura
  • teste Alfa
  • lançamento restrito
  • lançamento final
  • pós-lançamento

As seções são apresentadas na ordem em que recomendamos que você as use conforme se prepara para o lançamento do aplicativo. Por exemplo, comece pela Lista de verificação de design e desenvolvimento da arquitetura. Ela contém atividades recomendadas para o início do ciclo de desenvolvimento do aplicativo. Da mesma forma, a Lista de verificação de lançamento restrito contém atividades recomendadas para quando o lançamento estiver próximo. No entanto, o cronograma exato das atividades da lista de verificação e o tempo necessário dependem do prazo de desenvolvimento do aplicativo.

Lista de verificação de design e desenvolvimento da arquitetura

Recomendamos que você use esta lista de verificação nos estágios iniciais do desenvolvimento do aplicativo. Você pode trabalhar nas atividades da lista de verificação dos grupos em paralelo. No entanto, recomendamos que você inicie as atividades relacionadas à arquitetura do software o mais cedo possível, já que elas exigem mais tempo para ser concluídas.

Atividade
Comunidade/grupos/fóruns
❑  
Consulte o suporte da comunidade do Google Compute Engine no Stack Overflow. É uma ótima fonte de informações e conselhos práticos.
❑  
Inscreva-se no grupo de Operações do Google Compute Engine para ter acesso a anúncios importantes relacionados a serviços, incluindo notificação de problemas de serviço e inatividade.
Tráfego estimado
❑  
Calcule estimativas de tráfego, de preferência com um modelo de planilha, já que isso permite que você audite suas suposições e funcionalidades. Comece com todos os pontos de dados que tiver e evolua e refine as estimativas continuamente. Use as estimativas de tráfego para antecipar os núcleos, os discos e a capacidade de rede necessários.
❑  
Calcule a capacidade estimada (MBps, GBps etc.). Verifique se há algum nível de proteção contra DoS na camada de aplicativo/máquina virtual, bem como controle de IP.
Tráfego estimado
❑  
Se a implantação for entre regiões, verifique se a latência de rede gerada para a comunicação entre regiões é aceitável (por exemplo, máquinas virtuais na Europa conectando-se a Redis na América do Norte).
❑  
Se o aplicativo requer conectividade externa à infraestrutura local, pense em avaliar se o Google Cloud Interconnect pode atender às necessidades.
Gerenciamento de cotas
❑  
Se você for um cliente corporativo, discuta as necessidades de recursos/CPU/disco com o suporte por meio do Google for Work Support Center (GWSC). Se você não for um cliente de suporte corporativo, faça uma solicitação para aumentar sua cota na página Cotas no console do GCP.
❑  
Observe que a API para chamar as operações do Compute Engine também tem taxas e cotas diárias. Para mais informações, consulte Limites de taxa de API.
❑  
Verifique a disponibilidade da cota de recursos do Compute Engine. Verifique se os núcleos, discos permanentes e endereços IP públicos do Compute Engine estão disponíveis nas zonas/regiões primárias e de recuperação de desastres. Se você estiver usando escalonamento automático, verifique se o aumento previsto na carga de pico também é contabilizado.
❑  
Reserve um endereço IP externo estático ou atribua endereços IP externos a instâncias que exigem acesso à Internet. Se uma instância não precisar de um endereço IP externo, você poderá optar por não especificar um.
❑  
Estime os requisitos dos discos permanentes. O desempenho desses discos é proporcional ao tamanho. Estime o IOPS necessário para vários serviços. Por exemplo, serviços com muita E/S de banco de dados em comparação com serviços somente de memória leve. Você pode estimar as características de preço-desempenho usando o seguinte link como guia: Discos do Compute Engine: preço, desempenho e persistência.
DevOps/Operações
❑  
Elabore uma estratégia de backup e um plano de recuperação de desastres que inclua procedimentos passo a passo para reiniciar serviços em outra região ou zona. Se o aplicativo tiver serviços por zona, contabilize a inatividade de zona única no plano de recuperação. Teste a migração de um lado para o outro.
❑  
Confirme se os planos de recuperação de desastres contabilizam recursos específicos de zona ou região. Os planos de operação para mitigação de desastres podem envolver a criação de replicação de dados em determinados recursos. Por exemplo, discos permanentes são específicos de zona, de modo que os dados em um disco permanente em uma zona talvez precisem ser replicados em outra zona.
❑  
Verifique se as configurações personalizadas de TCP/OS da máquina virtual (por exemplo, /etc/sysctl.conf, ulimit) estão presentes nos scripts de inicialização e implantação.
❑  
Verifique se nenhuma zona obsoleta está sendo usada.
❑  
Configure o sistema de monitoramento/alerta. É possível configurar o monitoramento de maneira programática usando o Cloud Monitoring ou integrar alertas por meio do Google Stackdriver.
Teste
❑  
Crie um plano de teste e inclua testes que validem scripts de inicialização, criação de instâncias, autenticação de projeto a projeto, desempenho de disco permanente, falhas de instância, migração de instância, regras de firewall, perda de pacotes, problemas de rede externa, etc.

Lista de verificação de teste da versão alfa

Use a Lista de verificação de teste da versão Alfa quando estiver perto de concluir o código e quiser métricas iniciais sobre o aplicativo.

Atividade
❑  
Elabore procedimentos de migração passo a passo e verifique dependências como VPNs, firewalls, DNS, cotas do Compute Engine, repositórios do Cloud Storage e conjuntos de dados do BigQuery.
❑  
Verifique o procedimento de migração em comparação com ambientes de teste e de desenvolvimento, se aplicável.
❑  
Realize pelo menos mais uma rodada de testes funcionais e de carga.
❑  
Uma semana antes do lançamento, verifique novamente a cota, ou seja: ative as instâncias e as mantenha ativas etc. A cota do Compute Engine é baseada em regiões e é um limite, não uma garantia de capacidade.

Lista de verificação de lançamento restrito

Antes do lançamento comercial do aplicativo, recomendamos usar as atividades da Lista de verificação de lançamento restrito para testar se você está pronto para o lançamento.

Atividade
❑  
Execute o procedimento de migração de produção para iniciar máquinas virtuais e configure redes, firewalls, servidores de aplicativos e bancos de dados.

Lista de verificação de lançamento final

Use a Lista de verificação de lançamento final um pouco antes e durante o lançamento.

Atividade
❑  
Se você tiver um contrato de suporte, notifique a equipe de suporte sobre o calendário de lançamento e os cronogramas.
❑  
Conclua as etapas finais dos procedimentos de migração.

Lista de verificação pós-lançamento

Atividade
❑  
Faça instantâneos/backups periódicos de arquivos de configuração e até de tempos de execução de máquinas virtuais (por exemplo, instantâneos de discos permanentes). Use o gcloud compute para fazer o download das configurações.
Esta página foi útil? Conte sua opinião sobre:

Enviar comentários sobre…

Documentação do Compute Engine