Software Microsoft no Compute Engine


Execute aplicativos do Windows no Compute Engine e aproveite os vários benefícios disponíveis para as instâncias de máquina virtual, como as opções de armazenamento confiáveis, a velocidade da Rede do Google e o escalonamento automático.

O Compute Engine oferece várias ferramentas para ajudar você a colocar aplicativos e serviços do Windows na nuvem:

Para dar os primeiros passos, consulte o Guia de início rápido do Windows, crie uma instância do Windows Server ou crie uma instância com o SQL Server pré-instalado.

Para informações sobre licenças do software Microsoft, consulte Licenças da Microsoft.

Guia de início rápido do Windows

Se não estiver familiarizado com o Compute Engine, siga o guia de início rápido do Windows para aprender como criar instâncias de máquinas virtuais do Windows usando o Console do Cloud. Crie uma instância com um sistema operacional Windows Server, use o Windows PowerShell para instalar o Serviço de Informações da Internet (IIS, na sigla em inglês) e hospede uma página simples da Web.

Guia de início rápido do Windows

Windows Server

O Windows Server é um sistema operacional de servidor da Microsoft. É possível criar instâncias com imagens do Windows Server para executar aplicativos específicos do Windows. O Compute Engine oferece várias versões do Windows Server.

Se preferir, o Compute Engine oferece imagens do SQL Server caso precise de instâncias de VM que tenham o Windows Server com o SQL Server pré-instalado.

Preços das imagens do Windows Server

Ao criar uma instância do Windows Server, você pagará por segundo de uso da licença. O custo da licença depende do número de vCPUs no tipo de máquina da instância.

As imagens do Windows Server são recursos premium com taxas extras. Para mais informações sobre o preço das imagens do Windows Server, consulte preços do Windows Server.

Cliente Windows

Traga licenças atuais de cliente do Windows para o Compute Engine usando licenças adquiridas pelo usuário com nós de locatário individual e importando sua imagem como um disco virtual. Semelhante ao uso da sua licença com o Windows Server, você mesmo terá que administrar as licenças e a conformidade. Para mais informações sobre o suporte ao cliente do Windows, consulte Cliente Windows.

SQL Server

O Microsoft SQL Server é um sistema de banco de dados executado no Windows Server. Use o SQL Server no Compute Engine como parte do back-end de seus aplicativos, como um ambiente de desenvolvimento e teste flexível ou junto com os sistemas locais para backup e recuperação de desastres.

O Compute Engine fornece imagens com o Microsoft SQL Server pré-instalado no Windows Server. Nessas imagens do SQL Server, o Compute Engine administra as licenças do Windows Server e do SQL Server e inclui o custo na sua conta mensal. Crie instâncias com o SQL Server e faça o escalonamento horizontal para grandes configurações de vários nós quando precisar delas.

O Compute Engine armazena os dados em discos permanentes duráveis com redundância e criptografia automáticas em repouso. Use esses discos permanentes para armazenar os dados do SQL Server sem se preocupar com a durabilidade ou a segurança dos seus dados. Para ter um desempenho melhor, crie as instâncias com um SSD local como cache para melhorar o IOPS e o desempenho das consultas do SQL Server.

É possível criar instâncias de VM do Compute Engine que executam o SQL Server das seguintes maneiras:

Para ver uma lista completa das imagens disponíveis que incluem o SQL Server pré-instalado, consulte o Suporte aos recursos de acordo com o sistema operacional.

Preços das imagens do SQL Server

Ao criar uma instância que inclui o SQL Server, você paga por segundo de utilização da licença dele, pelos recursos da instância do Compute Engine e pela licença do Windows Server. O custo das instâncias do SQL Server inclui os seguintes itens:

Para mais detalhes sobre os preços de imagens do Windows Server que incluem o SQL Server pré-instalado, consulte a página Preços do SQL Server.

Requisitos de tipo de máquina para imagens do SQL Server

SQL Server Standard

É possível executar o SQL Server Standard em instâncias com qualquer tipo de máquina, mas os tipos de máquinas com núcleo compartilhado não funcionarão corretamente. O Google recomenda usar instâncias com pelo menos uma vCPU para executar o SQL Server Standard.

SQL Server Enterprise

As instâncias que executam o SQL Server Enterprise precisam ter pelo menos quatro vCPUs. Para um desempenho ideal, o Google recomenda executar o SQL Server Enterprise em instâncias com mais capacidade de memória. Dependendo da carga de trabalho, utilize tipos de máquinas com muita memória que tenham oito ou mais vCPUs. Esses tipos de máquinas aumentam a proporção de memória para cada vCPU disponível no Compute Engine, o que é ideal para instâncias do SQL Server Enterprise.

Além disso, é possível usar o SQL Server Enterprise no Compute Engine para criar grupos de disponibilidade do SQL Server.

Componentes padrão

Por padrão, as imagens do SQL Server incluem vários componentes. Os componentes padrão dependem da edição selecionada do SQL Server.

Edições SQL Server Enterprise, Standard e Web:

  • SQL Server
    • Mecanismo de banco de dados
    • Replicação
    • Pesquisa de texto completo
  • Serviços de análise
  • Serviços de relatórios
  • Serviços de qualidade de dados
  • Serviços de integração
  • Serviços de dados mestre
  • Ferramentas
    • SQL Server Management Studio (somente 2012 e 2014)
    • SQL Server Configuration Manager
    • Business Intelligence Development Studio
    • Instalação do SQL Server
    • Conectividade das Ferramentas de Cliente
    • SDK de Ferramentas de Cliente
    • SDK de Conectividade de Cliente SQL
    • Aplicativos da camada de dados
    • Backup e restauração
    • Anexar e remover
  • Manuais on-line do SQL Server

Edição SQL Server Express:

  • SQL Server
    • Mecanismo de banco de dados
    • Replicação
    • Pesquisa de texto completo
  • Serviços de relatórios

Caso precise adicionar ou remover componentes, adicione recursos à instalação do SQL Server. As imagens do SQL Server sempre incluem a configuração executável em C:\sql_server_install\setup.exe.

Como usar o BitLocker com imagens de VMs protegidas

É possível ativar os discos de inicialização do BitLocker para Windows que fazem parte das imagens de VMs protegidas. As imagens de VM protegidas oferecem recursos de segurança, como firmware compatível com UEFI, inicialização segura, inicialização medida protegida por vTPM e monitoramento de integridade. O vTPM e o monitoramento de integridade estão ativados por padrão, e o Google recomenda ativar a inicialização segura, se possível.

Se você ativar o BitLocker em um disco de inicialização do Windows que faça parte de uma imagem de VM protegida, é altamente recomendável salvar a chave de recuperação em um local seguro. Se você não tiver a chave de recuperação, não será possível recuperar os dados.

Analise os itens abaixo antes de ativar o BitLocker em um disco de inicialização do Windows que faça parte de uma imagem de VM protegida:

  • Nos discos de inicialização de VM protegida, o BitLocker usa o vTPM para armazenar as chaves de criptografia, e o vTPM fica permanentemente associado à VM em que foi criado. Desse modo, é possível restaurar um snapshot de um disco de inicialização de VM protegida para outro disco permanente, mas não descriptografá-lo, já que o vTPM que contém as chaves do BitLocker não está disponível. Se você tiver uma chave de recuperação, será possível recuperar os dados seguindo as instruções no Guia de recuperação do BitLocker. Se você não tiver uma chave de recuperação, os dados no disco serão irrecuperáveis.

  • Nos discos de dados da VM protegida, os dados do disco permanente são criptografados por padrão. Ativar o BitLocker na criptografia de disco permanente não afeta a capacidade, mas pode aumentar um pouco a utilização da vCPU. Ativar o BitLocker em discos de dados vinculados à VM não traz os mesmos desafios de recuperação dos discos de inicialização. Isso acontece porque as chaves de criptografia do BitLocker para discos de dados não são armazenadas no vTPM. Se você perdeu a capacidade de desbloquear o disco normalmente e tem a chave de recuperação, poderá anexar o disco a outra VM não criptografada e recuperá-lo por lá. Se você não tiver a chave de recuperação, os dados no disco não poderão ser recuperados.

Drivers do Windows do Compute Engine

Os seguintes drivers do Compute Engine são mantidos para imagens do Windows:

Tipo de driver Nome do pacote
Adaptador Ethernet google-compute-engine-driver-netkvm
Disco SCSI google-compute-engine-driver-vioscsi
Adaptador de exibição google-compute-engine-driver-gga
Gerenciador de falhas google-compute-engine-driver-pvpanic

Cada driver é inserido em um pacote por meio do GooGet e publicado nos repositórios do Google Cloud. Todas as imagens do Windows do Google Cloud são pré-configuradas com a ferramenta GooGet e os repositórios do Google Cloud. Se você precisar instalar o GooGet e configurar repositórios por conta própria, consulte Como criar e distribuir pacotes.

Para instalar ou atualizar um driver específico, execute o seguinte comando:

googet install DRIVER_PACKAGE_NAME

Periodicamente, como parte da Política de Ciclo de Vida da Microsoft, a Microsoft pode anunciar uma data de fim de suporte (EOS, na sigla em inglês) para uma versão do sistema operacional que você está usando com as instâncias de VM no Compute Engine. Na data de EOS da respectiva versão do sistema operacional:

  • o Google não pode mais acessar atualizações;
  • o Google não pode mais acessar patches de segurança;
  • o Google tira a imagem do sistema operacional, e a imagem não estará mais disponível para criar instâncias de VM.

Se você estiver executando instâncias de VM no Compute Engine com base em uma dessas imagens de sistema operacional, esteja ciente das seguintes situações a partir da data de EOS:

  • As VMs baseadas em imagens que ultrapassaram a data de EOS continuam funcionando e o faturamento de imagens premium também continua.

  • Talvez as funcionalidades do Google Cloud futuras não tenham o desempenho esperado se você usar uma imagem que tenha ultrapassado a data de EOS.

  • O Google não pode mais oferecer suporte, atualizações ou patches de segurança. A Microsoft pode oferecer suporte extra por meio do programa de atualizações de suporte estendido. É sua responsabilidade instalar e testar todas as atualizações disponibilizadas pela Microsoft.

  • Antes de concordar em investigar problemas relacionados a suporte com essa imagem, o Google pode solicitar que você faça upgrade para uma versão com suporte.

O uso de uma versão sem suporte e sem patch pode criar riscos materiais de segurança. Se você executa instâncias de VM com base em uma imagem de sistema operacional com data de EOS anunciada, o Google recomenda que você faça os seguintes procedimentos antes dessa data:

Se você continuar usando uma imagem após a data de EOS, o Google recomenda que você não atualize o ambiente convidado, porque ele não testa novas versões da imagem com a versão EOS. Quando o Google lançar novas famílias de imagens, talvez elas não sejam compatíveis com as versões EOS. Por isso, recomendamos que você continue usando a família de imagens atual.

A tabela a seguir mostra os sistemas operacionais da Microsoft que não são mais compatíveis, as respectivas datas de EOS, onde encontrar os anúncios de EOS da Microsoft e links para o conteúdo sobre atualização ou migração:

Sistema operacional Data de EOS Mais informações
Windows Server 2008 R2 14 de janeiro de 2020
Windows Server 2008 14 de janeiro de 2020
Windows Server 2003 R2 14 de julho de 2015
Windows Server 2003 14 de julho de 2015

A seguir