Como determinar a utilização do servidor para geração de relatórios

No Console do Google Cloud, use o Stackdriver Logging para visualizar dados históricos de utilização do servidor. Por exemplo, é possível ver todas as vezes que uma VM em um nó específico é colocada em um servidor físico e receber os IDs desse servidor.

Antes de começar

Para visualizar a utilização do servidor físico no Stackdriver Logging, ative a API Stackdriver Logging antes de iniciar as VMs em nós de locatário individual. Dessa forma, é possível coletar dados desde o início. Caso você não tenha ativado a geração de registros, mas já tenha iniciado VMs, ainda será possível ativar o serviço. No entanto, somente os dados coletados a partir do momento em que a geração de registros foi ativada estarão acessíveis.

Ativar a API Stackdriver Logging

Como receber IDs do servidor

Para receber o ID do servidor físico dos seus nós de locatário individual, faça o seguinte:

  1. No Console do Cloud, acesse a página Stackdriver > Logging > Visualizador de registros:

    Acessar a página "Visualizador de registros"

  2. Selecione um projeto atual do Google Cloud, se solicitado.

  3. No primeiro menu suspenso, selecione Instância de VM do GCE.

  4. No terceiro menu suspenso, selecione o limite de tempo para restringir os resultados.

  5. Na caixa de texto, digite text:NotifyInstanceLocation.

    Captura de tela dos resultados da filtragem

  6. Expanda os resultados de cada entrada e procure por serverId. O serverId é o identificador exclusivo da máquina física em que seus nós de locatário individual estão apoiados. Os servidores físicos que apoiam o tipo de nó n1-node-96-624 contam com 56 núcleos físicos.

    Captura de tela do ID do servidor

Como exportar dados de licença para o BigQuery

As informações de eventos do sistema podem ser exportadas para um conjunto de dados do BigQuery, a fim de determinar a utilização por núcleo ou por soquete:

  1. No primeiro menu suspenso, verifique se a instância de VM do GCE está selecionada.
  2. Clique em Criar exportação na parte superior da página "Visualizador de registros".
  3. Crie um coletor de dados. Para isso, digite um Nome de coletor, selecione BigQuery como o Serviço de coleta e escolha um conjunto de dados do BigQuery.

Uma vez criado, o coletor de dados receberá toda a atividade de registro de auditoria posterior. Isso significa que o BigQuery receberá todos os dados futuros sobre o uso do servidor. Os dados anteriores à configuração da integração do BigQuery não estarão acessíveis.

Exemplos de consultas para identificar o uso do servidor no BigQuery

Para acompanhar esta seção, é necessário ter familiaridade com a execução de consultas no BigQuery.

Identifique a lista de instâncias usando suas imagens personalizadas com a seguinte consulta na tabela cloudaudit_googleapis_com_activity_[DATE]:

-- QUERY TO IDENTIFY ALL INSTANCE IDs USING A SPECIFIC SOURCE IMAGE
SELECT resource.labels.instance_id, resource.labels.project_id, resource.labels.zone, disks.initializeparams.sourceimage
FROM `[MY_BYOL_PROJECT_SINK_NAME].cloudaudit_googleapis_com_activity_*`, UNNEST(protopayload_auditlog.request_instances_insert.disks) AS disks
WHERE disks.initializeparams.sourceimage LIKE '%[BYOL_IMAGE_NAME]%'

Em seguida, usando as instâncias de VM, os hosts de cada instância podem ser identificados por meio da consulta a seguir:

-- QUERY TO IDENTIFY ALL SERVER IDs USED BY A PROJECT
SELECT protopayload_auditlog.metadata_audit_gceinstancelocationmetadata.serverid, protopayload_auditlog.metadata_audit_gceinstancelocationmetadata.timestamp,
56 AS physical_cores
FROM `[MY_BYOL_PROJECT_SINK_NAME].cloudaudit_googleapis_com_system_event_*`
GROUP BY 1,2

Um exemplo de consulta conjunta:

-- QUERY TO IDENTIFY ALL INSTANCE IDs USING A SPECIFIC SOURCE IMAGE
SELECT
resource.labels.instance_id, protopayload_auditlog.metadata_audit_gceinstancelocationmetadata.serverid as server_id, protopayload_auditlog.metadata_audit_gceinstancelocationmetadata.timestamp,
56 AS physical_cores,
2 AS physical_sockets
FROM `[MY_BYOL_PROJECT_SINK_NAME].cloudaudit_googleapis_com_system_event_*`
WHERE resource.labels.instance_id IN (
SELECT resource.labels.instance_id
FROM `[MY_BYOL_PROJECT_SINK_NAME].cloudaudit_googleapis_com_activity_*`, UNNEST(protopayload_auditlog.request_instances_insert.disks) AS disks
WHERE disks.initializeparams.sourceimage LIKE '%[BYOL_IMAGE_NAME]%')
GROUP BY 1,2,3
ORDER BY 1 ASC,3 ASC;

em que:

  • [MY_BYOL_PROJECT_SINK_NAME] é o nome do coletor de dados que você criou;
  • [BYOL_IMAGE_NAME] é o nome da imagem usada para BYOL.

Para informações sobre o uso de caracteres curinga para selecionar datas e outras dicas úteis para consultar os registros de auditoria em nuvem no BigQuery, consulte esta documentação.

A seguir