Traga suas próprias licenças

Nesta página, você verá como o Google Cloud oferece suporte ao uso de licenças adquiridas pelo usuário (BYOL) no Compute Engine. Além das licenças sob demanda, o Google Cloud oferece flexibilidade para usar suas próprias licenças. Para usar suas licenças atuais, é necessário trazer sua própria mídia e executá-la nas configurações de hardware, como nós de locatário individual, que estejam em conformidade com suas licenças.

Antes de tentar trazer imagens com licenças atuais para o Google Cloud, leia os Termos e Condições da licença. Para mais informações sobre como trazer imagens com licenças existentes para o Google Cloud, consulte Licenças adquiridas pelo usuário.

Para aceitar licenças adquiridas pelo usuário e ajudar você a gerenciar os requisitos de conformidade relacionados às licenças, o Google Cloud oferece ferramentas para os seguintes recursos:

  • Como importar imagens
  • Gerenciar VMs em hardware dedicado (nós de locatário individual)
  • Minimizar o uso do núcleo físico
  • Rastrear o uso de núcleos físicos para geração de relatórios

É possível usar imagens com licenças atuais em qualquer região compatível com nós de locatário individual e, embora não haja custos adicionais, ainda será necessário pagar pelas licenças de acordo com seus contratos.

Os nós de locatário individual são servidores físicos dedicados a hospedar VMs somente para seu projeto. É possível configurar nós de locatário individual para comportar vários requisitos de carga de trabalho, como requisitos para minimizar o número de servidores físicos e núcleos. Consulte seus contratos de licença para identificar as opções de configuração mais adequadas para suas cargas de trabalho.

Há outras possibilidades de licenças que não exigem nós de locatário individual, por exemplo, licenças relacionadas a aplicativos da Microsoft. Se estiver pensando em usar licenças de aplicativos da Microsoft, como o SharePoint Server e o SQL Server, use a Mobilidade de Licenças da Microsoft.

Importação de disco virtual e criação de imagem

Para provisionar VMs com suas licenças atuais, é necessário trazer sua própria mídia. As imagens com base em uma imagem premium do Google Cloud não são qualificadas para BYOL porque exigem licenças de pagamento por utilização do Google.

Se você tiver discos virtuais (discos dourados ou imagens douradas) em seu ambiente local com as personalizações (configurações de software, licenças etc.) necessárias, a ferramenta de importação de disco virtual pode ajudá-lo no seguinte:

  1. Importar seus discos virtuais personalizados e criar imagens com base neles.
  2. Configurar a licença apropriada.
  3. Instalar os pacotes e os drivers necessários para a compatibilidade com o Google Cloud.

Os fluxos de trabalho de importação de imagem são personalizáveis e estão disponíveis no GitHub. Além disso, como softwares de terceiros podem interferir na instalação de drivers do Compute Engine, o Google recomenda a remoção de softwares de terceiros antes de importar a imagem.

O Google oferece suporte à importação de imagens off-line para os seguintes sistemas operacionais:

  • Linux:

    • Red Hat Enterprise Linux 6, Red Hat Enterprise Linux 7 e Red Hat Enterprise Linux 8
    • SUSE Linux Enterprise Server 12 e SUSE Linux Enterprise Server 15.
  • Windows:

    • Servidor: Windows Server 2008 R2 SP1, Windows Server 2012, Windows Server 2012 R2, Windows Server 2016 e Windows Server 2019.
    • Cliente: Windows 7 SP1 x64, Windows 7 SP1 x86, Windows 8.1 x64, Windows 8.1 x86, Windows 10 x64 e Windows 10 x86.

Além de importar imagens do sistema operacional que estão off-line, é possível importar imagens de VMs que estão on-line e em execução.

Licenças e ativação de licenças

Depois de conferir se está importando um SO compatível, você será responsável por verificar se os contratos de licença permitem usar o software da maneira descrita nesta documentação e se você tem permissão para usar a imagem do SO convidado e o ambiente de importação de licenças fornecido pelo Google. Você também será responsável por preparar a imagem do SO convidado para importação de acordo com seus contratos de licença.

Para ativar uma licença, use os scripts de inicialização com suas chaves de ativação ou configure o Cloud Key Management Service. Não é possível ativar imagens com licenças atuais no servidor de licenças do Compute Engine.

Depois de importar a imagem e ativar a licença, provisione uma VM com base na imagem importada em um nó de locatário individual.

Uso do núcleo físico e do processador

Se você usar o processo de importação de imagens para trazer imagens com licenças atuais para o Google Cloud:

  1. Prepare as imagens de acordo com os contratos de licença.
  2. Ative suas licenças.
  3. Rastreie o uso da licença das suas VMs.
  4. Informe o consumo de licenças ao fornecedor.

Para ajudá-lo a gerar relatórios sobre o consumo de licenças, o Google oferece ferramentas para acompanhar o uso da licença e o uso do núcleo físico e do processador.

Opções de configuração

Dependendo das especificações de suas licenças e cargas de trabalho, pode ser conveniente limitar o número de núcleos físicos usados por suas VMs. Os nós de locatário individual fornecem as opções de configuração abaixo, que variam dependendo da forma como as VMs são migradas em tempo real durante eventos de manutenção mensais no host:

  • As VMs migram em tempo real para qualquer servidor: o uso do núcleo físico não é minimizado durante os eventos de manutenção do host, e as VMs são transferidas para um novo host sem considerar a afinidade com um determinado conjunto de servidores. Essa é a opção de configuração padrão, recomendada para licenças por usuário ou por dispositivo.

  • As VMs são reiniciadas no local: as VMs são encerradas e reiniciadas no mesmo servidor físico durante um evento de manutenção do host, que ocorre aproximadamente a cada quatro a seis semanas. Essa opção é recomendada para cargas de trabalho tolerantes a falhas e que precisam permanecer no mesmo servidor físico ou para licenças baseadas no número de núcleos físicos ou processadores.

  • As VMs migram em tempo real em um grupo de nós de locatário individual: as VMs migram em tempo real em um pool fixo de servidores físicos (grupo de nós de locatário individual) durante eventos de manutenção do host. Diferentemente da configuração padrão, em que as VMs são migradas em tempo real para qualquer servidor, com essa configuração, os nós de um grupo de nós de locatário individual são posicionados em um conjunto fixo de servidores físicos para aceitar licenças vinculadas ao servidor. Para garantir a capacidade de migração em tempo real, o Compute Engine reserva automaticamente um a cada 20 nós (5%) que você provisiona. Essa opção é recomendada para cargas de trabalho de alta disponibilidade com licenças baseadas no número de núcleos físicos ou processadores.

Eventos de manutenção

É raro um servidor passar por uma falha grave de hardware. Se isso acontecer, o Compute Engine desativará o servidor físico e o identificador exclusivo dele, revogará o acesso ao servidor físico, atribuirá um nó de substituição com um novo identificador exclusivo e transferirá as VMs para o nó de substituição. Dependendo da configuração dos nós de locatário individual, o Compute Engine poderá reiniciar suas VMs.

A seguir