Plataformas de CPU

Quando você inicia uma instância de VM no Compute Engine, ela usa uma das plataformas de CPU disponíveis nele. Se você não especificar ativamente uma plataforma de CPU, a instância usará a plataforma padrão para a zona em que a instância será executada. Para ver uma lista de zonas e as respectivas plataformas de CPU padrão, consulte Regiões e zonas. Além disso, cada plataforma de CPU está disponível apenas para tipos de máquina específicos.

No Compute Engine, cada CPU virtual (vCPU) é implementada como um hyper-thread de hardware único em uma das plataformas de CPU disponíveis. Em processadores Intel Xeon, a tecnologia Intel Hyper-Threading permite que várias linhas de execução de app sejam executadas em cada núcleo de processador físico. Você configura as instâncias de máquina virtual do Compute Engine com um ou mais desses hyper-threads como vCPUs. O tipo de máquina especifica o número de vCPUs da instância.

As plataformas de CPU a seguir estão disponíveis no Compute Engine:

Plataforma de CPU Tipos de máquinas compatíveis Frequência base (GHz) Frequência All-Core Turbo (GHz) Frequência Single-Core Max Turbo (GHz)
Processador escalonável Intel Xeon (Cascade Lake)
2,8 3,4 3,9
3,1 3,8 3,9
2,5 3,4 4,0
Processador escalonável Intel Xeon (Skylake) 2,0 2,7 3,5
Intel Xeon E7 (Broadwell E7) 2,2 2,6 3,3
Intel Xeon E5 v4 (Broadwell E5) 2,2 2,8 3,7
Intel Xeon E5 v3 (Haswell) 2,3 2,8 3,8
Intel Xeon E5 v2 (Ivy Bridge) 2,5 3,1 3,5
Intel Xeon E5 (Sandy Bridge) 2,6 3,2 3,6
AMD EPYC 2.25 2,7 3,3

Comportamento de frequência

Nesta página, descrevemos as especificações de hardware das CPUs disponíveis no Compute Engine. No entanto, tenha em mente o seguinte:

  • O ambiente convidado de uma VM sempre verá apenas a frequência do relógio base, seja qual for a frequência real de execução da VM.
  • A maioria das VMs atinge a frequência turbo em todos os núcleos, mesmo que apenas a frequência base seja anunciada para o ambiente convidado.
  • O estado C é compatível apenas com tipos de máquinas C2. Para outros tipos de máquina, não são permitidos os estados C ou P neste momento. Sendo assim, o funcionamento das CPUs virtuais inativas no ambiente convidado pode não ser conforme o esperado.
Observação:
  • Frequência do relógio base: um limite inferior da frequência da CPU e a frequência com que o contador de carimbo de data/hora (TSC, na sigla em inglês) aumenta.
  • Frequência turbo de todos os núcleos: a frequência típica em que cada CPU é executada, se todos os núcleos no soquete não estiverem inativos ao mesmo tempo.

A seguir