Esta página foi traduzida pela API Cloud Translation.
Switch to English

Como executar um aplicativo do Kubernetes

O Cloud Code permite que você execute facilmente seu aplicativo em um cluster do Kubernetes e visualize-o ao vivo, aproveitando skaffold dev. É possível executar o aplicativo em um cluster local (como Minikube ou Docker Desktop), Google Kubernetes Engine ou qualquer outro provedor de nuvem.

Como executar o aplicativo

  1. Selecione o comando Executar no Kubernetes usando a barra de status do Cloud Code.
  2. Se o aplicativo não tiver a configuração de skaffold necessária ou a configuração de lançamento cloudcode.kubernetes, o Cloud Code ajudará você a configurá-los.
  3. Confirme se você quer usar o contexto do Kubernetes atual para executar o app (ou mudar para um preferencial).
  4. Se o contexto escolhido for de um cluster remoto, você será solicitado a fornecer um registro de imagem para enviar as imagens.

    Veja alguns exemplos de como especificar onde as imagens de contêiner são armazenadas para alguns registros comuns:

    Docker Hub docker.io/{account}
    Verifique se você está autenticado corretamente se estiver usando um repositório particular do Docker Hub.
    Google Container Repository (GCR) gcr.io/{project_id}

    O Cloud Code concatena esse registro de imagem com o nome da imagem especificado nos manifestos do Kubernetes para gerar o nome final do repositório de imagens.

    Para mais informações, consulte o guia de tratamento de registro de imagem.

    Esta escolha é armazenada na configuração de inicialização do cloudcode.kubernetes (encontrada em .vscode/launch.json).

  5. O Cloud Code, em seguida, cria os contêineres, os envia para o registro, aplica as configurações do Kubernetes ao cluster e aguarda o lançamento.

  6. Após a conclusão do lançamento, o Cloud Code encaminha automaticamente todas as portas de contêiner declaradas à sua máquina e exibe os URLs na janela de saída para que seja possível procurar seu aplicativo ativo.

    Encaminha e exibe os URLs na janela de saída

  7. Por padrão, o Cloud Code monitora continuamente o sistema de arquivos em busca de alterações nos arquivos (seja a configuração ou o código do Kubernetes), recria os contêineres e reimplanta o aplicativo no cluster. Assim, suas edições serão refletidas quase em tempo real. É possível alterar esse comportamento usando a sinalização watch na sua configuração de inicialização.

  8. Após a conclusão da sessão, outras opções de menu contextual estarão disponíveis para monitorar o aplicativo e os recursos dele por meio da barra de status do Cloud Code, incluindo:

    • Abrir registros de implantação: abra os registros do aplicativo de uma implantação específica com o visualizador de registros do Cloud Code
    • Abrir o URL do serviço: abre o URL do serviço de aplicativo de um serviço específico em um navegador da Web.
    • Ativar/desativar o modo de exibição: alternar o modo de exibição para a sessão atual (não disponível para sessões de depuração).

      Opções disponíveis na barra de status do Cloud Code: abrir registros de implantação, abrir o URL do serviço e o modo de exibição, além das ações normais do Cloud Code.

  9. Para interromper a execução do aplicativo, clique no ícone de parada na Barra de ferramentas de depuração.

    Após o encerramento do aplicativo, todos os recursos implantados do Kubernetes serão excluídos do cluster. É possível alterar esse comportamento usando a sinalização cleanUp na configuração de inicialização.

Como personalizar a configuração de inicialização

Para configurar como o aplicativo é executado, personalize o conteúdo de skaffold.yaml, bem como especifique os seguintes campos na configuração cloudcode.kubernetes no .vscode/launch.json:

  • skaffoldConfig: especifica o arquivo de configuração do skaffold que contém as definições de criação e implantação.
  • profile: especifica seu perfil Skaffold preferido. Se não for definido, o perfil padrão será usado.
  • imageRegistry: especifica o registro de imagens para onde as imagens serão enviadas.
  • smartwatch: monitora as alterações no espaço de trabalho e executa novamente o aplicativo. A menos que seja explicitamente definido como falso, verdadeiro por padrão.
  • cleanUp: exclui os recursos do Kubernetes implantados no cluster após o encerramento do aplicativo. A menos que seja explicitamente definido como falso, verdadeiro por padrão.
  • portForward: encaminha portas para recursos expostos do Kubernetes no cluster para a máquina local. A menos que seja explicitamente definido como falso, verdadeiro por padrão.