Professional Cloud Architect

Guia do exame da certificação

Professional Cloud Architect

Exemplo de estudo de caso

Durante o exame da certificação Cloud Architect, algumas das perguntas podem referir-se a um estudo de caso que descreve um conceito de soluções e negócios fictícios. Esses estudos de caso têm como objetivo oferecer contexto adicional para ajudá-lo a escolher suas respostas. Analise alguns exemplos de estudos de caso que podem ser usados no exame.

Descrição da função

Um Google Certified Professional - Cloud Architect permite que as organizações aproveitem as tecnologias do Google Cloud. Por meio da compreensão da arquitetura de nuvem e da tecnologia do Google, esse profissional projeta, desenvolve e gerencia soluções avançadas, seguras, escalonáveis, dinâmicas e altamente disponíveis para ajudar a alcançar metas comerciais. O Cloud Architect precisa ser proficiente em todos os aspectos do desenvolvimento de soluções, incluindo detalhes de implementação, desenvolvimento de protótipos e práticas recomendadas de arquitetura. O Cloud Architect também precisa ter experiência em microsserviços e aplicativos distribuídos de várias camadas que abrangem ambientes com várias nuvens ou híbridos.

Este exame está disponível em inglês, japonês, espanhol e português.

Guia do exame da certificação

Seção 1: projeto e planejamento de uma arquitetura de solução em nuvem

1.1 Projeto de uma infraestrutura de solução que atenda aos requisitos comerciais. As considerações incluem os itens a seguir:

  • casos de uso comerciais e estratégia de produtos
  • otimização de custos
  • apoio ao projeto do aplicativo
  • integração
  • movimento de dados
  • contrapartidas
  • criar, comprar ou modificar
  • medições de sucesso, como indicadores principais de desempenho (IPD), retorno sobre investimento (ROI) e métricas

1.2 Projeto de uma infraestrutura de solução que atenda aos requisitos técnicos. As considerações incluem os itens a seguir:

  • alta disponibilidade e projeto de failover
  • elasticidade dos recursos da nuvem
  • escalonabilidade para atender aos requisitos de crescimento

1.3 Projeto de recursos de rede, armazenamento e computação. As considerações incluem os itens a seguir:

  • integração com ambientes locais/de várias nuvens
  • identificação de necessidades de armazenamento de dados e mapeamento para sistemas de armazenamento
  • diagramas de fluxo de dados
  • estrutura do sistema de armazenamento (por exemplo, objeto, arquivo, RDBMS, NoSQL, novo SQL)
  • mapeamento de necessidades de computação para produtos de plataforma

1.4 Criação de um plano de migração (ou seja, documentos e diagramas arquiteturais). As considerações incluem os itens a seguir:

  • integração de solução com sistemas existentes
  • migração de sistemas e dados para auxiliar a solução
  • mapeamento de licenciamento
  • planejamento de gerenciamento e rede
  • teste e prova de conceito

1.5 Previsão de futuras melhorias na solução. As considerações incluem os itens a seguir:

  • melhorias na nuvem e na tecnologia
  • evolução das necessidades comerciais
  • propaganda e apoio

Seção 2: gerenciamento e provisionamento da infraestrutura da solução

2.1 Configuração de topologias de rede. As considerações incluem os itens a seguir:

  • extensão para o local (rede híbrida)
  • extensão para um ambiente com várias nuvens
  • segurança
  • proteção de dados

2.2 Configuração de sistemas de armazenamento individuais. As considerações incluem os itens a seguir:

  • alocação de armazenamento de dados
  • provisionamento de processamento de dados e computação
  • gerenciamento de segurança e acesso
  • configuração de rede para latência e transferência de dados
  • retenção de dados e gerenciamento do ciclo de vida de dados
  • gerenciamento do crescimento de dados

2.3 Configuração de sistemas de computação. As considerações incluem os itens a seguir:

  • provisionamento do sistema de computação
  • configuração da volatilidade de computação (preemptiva x padrão)
  • configuração de rede para nodes de computação
  • configuração da tecnologia de orquestração (por exemplo, Chef/Puppet/Kubernetes)

Seção 3: projeto para segurança e conformidade

3.1 Projeto para segurança. As considerações incluem os itens a seguir:

  • Gerenciamento de identidade e acesso (IAM, na sigla em inglês)
  • segurança dos dados
  • teste de penetração
  • Separação de deveres (SoD, na sigla em inglês)
  • controles de segurança

3.2 Projeto para conformidade legal. As considerações incluem os itens a seguir:

  • legislação (por exemplo, Lei de Portabilidade e Responsabilidade de Seguros de Saúde [HIPAA, na sigla em inglês], Lei de Proteção da Privacidade On-line das Crianças [COPPA, na sigla em inglês] etc.)
  • auditorias
  • certificação (por exemplo, estrutura da Information Technology Infrastructure Library [ITIL])

Seção 4: análise e otimização de processos técnicos e comerciais

4.1 Análise e definição de processos técnicos. As considerações incluem os itens a seguir:

  • Plano de ciclo de vida de desenvolvimento de software (SDLC, na sigla em inglês)
  • integração/implantação contínua
  • cultura de análise posterior/solução de problemas
  • teste e validação
  • processo corporativo de TI (por exemplo, ITIL)
  • continuidade comercial e recuperação de desastres

4.2 Análise e definição de processos comerciais. As considerações incluem os itens a seguir:

  • gestão das partes interessadas (por exemplo, influência e facilitação)
  • gestão da mudança
  • processo de tomada de decisões
  • gerenciamento do sucesso do cliente

4.3 Desenvolvimento de procedimentos para testar a resiliência da solução na produção (por exemplo, DiRT e Chaos Monkey)

Seção 5: gerenciamento da implementação

5.1 Aconselhamento das equipes de desenvolvimento e operação para garantir a implantação bem-sucedida da solução. As considerações incluem os itens a seguir:

  • desenvolvimento de aplicativos
  • práticas recomendadas de API
  • estruturas de teste (carga/unidade/integração)
  • ferramentas de migração de dados e sistema

5.2 Leitura e escrita de linguagens de desenvolvimento de aplicativos. No mínimo, as linguagens incluem os itens a seguir:

  • Java
  • Python

Seção 6: garantia da confiabilidade das soluções e operações

6.1 Solução de monitoramento/registro/alerta

6.2 Gerenciamento de implantação e liberação

6.3 Apoio à solução de problemas operacionais

6.4 Avaliação de medidas de controle de qualidade

Java é uma marca registrada da Oracle e/ou afiliadas.