Glossário

ID da região

O REGION_ID é um código abreviado que o Google atribui com base na região selecionada ao criar o aplicativo. O código não corresponde a um país ou estado, embora alguns IDs de região possam parecer semelhantes aos códigos de país e estado mais usados. A inclusão de REGION_ID.r nos URLs do App Engine é opcional para os aplicativos existentes e em breve será necessária para todos os novos aplicativos.

Para garantir uma transição tranquila, estamos atualizando gradativamente o App Engine para usar IDs da região. Se ainda não tivermos atualizado o projeto do Google Cloud, você não verá um ID da região para o app. Como o ID é opcional para os apps atuais, não é necessário atualizar os URLs ou fazer outras alterações quando o ID da região estiver disponível para os apps já existentes.

Saiba mais sobre IDs da região.

Nesta página, definimos termos e conceitos específicos do App Engine.

A

Ancestral

: Uma entidade do Datastore que é pai de outra entidade.

Consulta de ancestral

: Uma consulta em um único grupo de entidades usando a chave de uma entidade pai. Por padrão, essa consulta retorna resultados com consistência forte.

Apache Ant

: Uma biblioteca Java de terceiros usada para criar e testar seus aplicativos do App Engine. Embora o Apache Ant não seja uma ferramenta do Google, o SDK para Java do App Engine inclui um conjunto de macros Ant para executar tarefas comuns de desenvolvimento do App Engine, incluindo a inicialização do servidor de desenvolvimento e o upload de aplicativos para o App Engine.

Ferramenta de linha de comando AppCfg

: Aviso: a ferramenta appcfg agora está obsoleta. É preciso migrar para as ferramentas do SDK do Cloud, como a linha de comando do gcloud.

: O comando appcfg.py faz uploads das novas versões do código, da configuração e dos arquivos estáticos do aplicativo para o App Engine. Também é possível usar esse comando para gerenciar índices do Datastore e fazer o download de dados de registro.

appengine-web.xml

: appengine-web.xml é um arquivo de configuração necessário para aplicativos em Java 8. Esse arquivo especifica, no mínimo, o ID e a versão do aplicativo.

ID do aplicativo

: O ID do aplicativo é o mesmo do ID do projeto criado no Console do Google Cloud Platform e é um ID exclusivo usado para identificar o URL de hospedagem padrão na forma de https://PROJECT_ID.REGION_ID.r.appspot.com.

Appstats

: Os SDKs do Java e do Python incluem um conjunto de ferramentas chamado appstats para medir o desempenho do aplicativo. O appstats se integra ao aplicativo para registrar eventos, além de oferecer uma interface administrativa baseada na Web para pesquisas estatísticas.

app.yaml

: Defina as configurações do aplicativo do App Engine no arquivo de configuração app.yaml. Aplicativos em Java 8 usam web.xml.

App Engine

: O App Engine é a plataforma altamente escalonável do Google para hospedagem de serviços da Web. Ele consiste em ambientes de execução e SDKs para várias linguagens de programação conhecidas.

Armazenamento de dados assíncrono

: A API Datastore assíncrono permite fazer chamadas paralelas e sem bloqueio para o Datastore e recuperar os resultados dessas chamadas posteriormente, durante o processamento da solicitação. Essa API está disponível em Java e Python.

Autenticação

: Os aplicativos do App Engine podem autenticar usuários por meio de um destes três métodos: Contas do Google, contas em domínios próprios do G Suite ou identificadores do OpenID. Lembre-se de que a compatibilidade com o OpenID está obsoleta e tem data marcada para remoção. Um aplicativo pode detectar se o usuário atual fez login e redirecioná-lo para a página de login apropriada. Após o usuário fazer o login, o aplicativo pode acessar o endereço de e-mail desse usuário (ou o identificador do OpenID, se usado pelo aplicativo). O aplicativo também pode detectar se o usuário atual é um administrador, facilitando a implementação de áreas exclusivas para administradores do app.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

B

Cota faturável

: As cotas faturáveis são os limites máximos de recursos definidos por você, o administrador do aplicativo, para evitar que o custo do aplicativo exceda seu orçamento. Cada aplicativo recebe uma quantia de cada cota faturável gratuitamente. As cotas faturáveis podem ser aumentadas para seu aplicativo quando você ativa o faturamento, define um orçamento diário e, em seguida, aloca o orçamento para as cotas. O Google cobra apenas pelos recursos que seu aplicativo usa e apenas pela quantidade de recursos usada acima dos limites de cota gratuita.

Blob

: Acrônimo para "Binary Large Object" (objeto grande binário). Um blob pode se referir a um grande objeto de dados na API Blobstore ou a um tipo de propriedade na API Datastore.

API blobstore

: A API Blobstore é compatível com Java, Python e Go. Ela permite que o aplicativo exiba objetos de dados chamados blobs, que têm um tamanho muito maior do que o permitido para objetos no serviço do Datastore.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

C

API Capabilities

: Compatível com Java, Python e Go, a API Capabilities permite que o aplicativo detecte interrupções e inatividade programada para determinados recursos da API. Com essas informações, é possível desativar o recurso indisponível no aplicativo antes que ele afete os usuários.

CGI

: Consulte Common Gateway Interface.

API Channel

: Compatível com Java, Python e Go, a API Channel cria uma conexão permanente entre seu aplicativo e os servidores do Google, permitindo que o aplicativo envie mensagens para clientes JavaScript em tempo real e sem o uso de pesquisa. Isso é útil para aplicativos projetados para atualizar usuários imediatamente a respeito de novas informações. Alguns cenários de exemplo são aplicativos colaborativos, jogos multijogador ou salas de chat.

Cloud SDK

: Os kits de desenvolvimento de software (SDKs, na sigla em inglês) do Google Cloud para Java, Python e Go incluem um aplicativo de servidor da Web que emula todos os serviços do App Engine no computador local. Cada SDK inclui todas as APIs e bibliotecas disponíveis no App Engine. O servidor da Web também simula o ambiente seguro do sandbox, incluindo verificações de tentativas de acesso não permitido aos recursos do sistema no ambiente de execução do App Engine. Cada SDK também inclui uma ferramenta para fazer upload do aplicativo no App Engine. Anteriormente, essas ferramentas estavam disponíveis por meio do SDK do App Engine, que agora está obsoleto.

Cloud Tools for Eclipse

: O Cloud Tools for Eclipse é um plug-in de código aberto que cria, testa e implanta seus aplicativos de ambiente padrão do App Engine para Java do Eclipse.

Common Gateway Interface (CGI)

: Common Gateway Interface (CGI) é um padrão que define como o software do servidor da Web pode delegar a geração de páginas da Web para um aplicativo autônomo. O App Engine usa o padrão CGI com o ambiente de execução do Python para comunicar os dados da solicitação ao gerenciador e receber a resposta.

Simultaneidade

: A simultaneidade ocorre quando os sistemas executam simultaneamente cálculos que interagem entre si.

Controle de simultaneidade

: O controle de simultaneidade garante que os sistemas gerem resultados corretos para operações simultâneas ao mesmo tempo que recebem esses resultados o mais rápido possível.

Solicitação simultânea

: O App Engine pode enviar várias solicitações em paralelo para um servidor da Web. As solicitações simultâneas são compatíveis com Java, Python 2.7 e Go.

Arquivo de configuração

: Todos os aplicativos do App Engine exigem um arquivo de configuração para definir detalhes importantes, como o ID do aplicativo e o número da versão. Os aplicativos Python, PHP e Go precisam usar o app.yaml como o principal arquivo de configuração. Aplicativos Java 8 usam o arquivo web.xml.

Tempo de CPU

: O tempo de CPU é a quantidade de tempo que uma unidade de processamento central (CPU, na sigla em inglês) em um data center do Google leva para processar as solicitações de um aplicativo.

Cron job

: O serviço cron do App Engine permite aos usuários criar tarefas para execução em intervalos regulares. Os cron jobs são compatíveis com Java, Python e Go.

cron.xml

: Para aplicativo em Java 8, um arquivo de configuração chamado cron.xml ou cron.yaml controla as tarefas programadas. Ele consiste em vários pares de definições de job, cada um contendo uma tag <url> e uma <schedule>.

cron.yaml

Para aplicativos em Java, Python e Go, as tarefas programadas são controladas por um arquivo de configuração chamado cron.yaml. Ele consiste em vários pares de definições de job, cada um contendo um campo url e um schedule.

Domínio personalizado

: Para veicular o aplicativo em outro domínio além de REGION_ID.r.appspot.com, é necessário registrar o domínio no G Suite.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

D

Datastore

: O Google App Engine usa o Datastore para distribuir, replicar e balancear a carga de dados por meio de uma API simples. Além de processar transações, ele também inclui um poderoso mecanismo de consulta. Java, Python e Go fazem uso do Datastore.

Propriedade blob do Datastore

: O armazenamento do Datastore exige o uso do tipo de valor da propriedade blob para armazenar strings não codificadas superiores a 1.500 bytes. Os blobs armazenados dessa maneira não são indexados. Para mais informações, consulte a documentação do Java, Python ou Go.

Duração máxima da chamada ao Datastore

: A duração máxima da chamada ao armazenamento de dados é o tempo máximo que uma chamada de API ao Datastore pode durar. Se a chamada de API não for concluída até o prazo máximo, o Datastore cancelará a operação com um erro e devolverá o controle ao aplicativo. Para mais informações, consulte a documentação do Java, Python ou Go.

Índice do Datastore

: Todas as consultas ao Datastore usam um índice, que é uma tabela contendo os resultados da consulta na ordem desejada. Para mais informações, consulte a documentação do Java, Python ou Go.

Configuração de índice do Datastore

: O App Engine Datastore usa índices para todas as consultas realizadas pelo aplicativo. O Datastore atualiza esses índices sempre que uma entidade é modificada. Desse modo, o Datastore retorna rapidamente os resultados quando o aplicativo faz uma consulta. Para isso, o Datastore precisa saber com antecedência quais consultas serão realizadas pelo aplicativo. Você especifica os índices de que o aplicativo precisa em um arquivo de configuração. Os aplicativos Java podem usar datastore-indexes.xml ou index.yaml. Os aplicativos Python e Go precisam usar index.yaml

Serviço de proteção contra negação de serviço

: O serviço de proteção contra negação de serviço (DoS, na sigla em inglês) do App Engine permite evitar o esgotamento da cota de aplicativos durante ataques de negação de serviço ou formas de abuso semelhantes. É possível colocar endereços IP ou sub-redes na lista negra, e o serviço descarta as solicitações encaminhadas desses endereços ou sub-redes antes que o App Engine chame o código. A proteção contra DoS pode ser configurada para aplicativos Java usando o arquivo dos.xml ou dos.yaml. Os aplicativos Python e Go precisam usar dos.yaml

Descritor de implantação

: Os aplicativos da Web em Java usam um arquivo descritor de implantação chamado web.xml para determinar como os URLs são mapeados para os servlets, quais URLs exigem autenticação e outras informações.

dev_appserver

: Consulte servidor da Web de desenvolvimento.

Console de desenvolvimento

: O servidor da Web de desenvolvimento conta com um aplicativo da Web de console. Os consoles em Java, Python e Go permitem navegar no Datastore local, mas cada console também tem recursos exclusivos.

Servidor da Web de desenvolvimento

: O SDK do Cloud inclui um servidor da Web de desenvolvimento para testar o aplicativo no seu computador. Em Java, o servidor da Web de desenvolvimento simula o Java Runtime Environment e todos os demais serviços do App Engine, incluindo o Datastore. Em Python, o servidor da Web de desenvolvimento simula a execução do aplicativo no ambiente de execução do Python no App Engine. Esse ambiente simulado impõe algumas restrições de sandbox, como funções de sistema restrito e importações de módulos do Python. Já em Go, o servidor da Web de desenvolvimento simula o ambiente de execução do Go no App Engine, bem como todos os serviços compatíveis com essa linguagem.

dev_appserver.py

: Uma ferramenta de linha de comando para interagir com o servidor de desenvolvimento Python.

dev_appserver.sh

: Uma ferramenta de linha de comando para interagir com o servidor de desenvolvimento Java 8.

Django

: Django é uma biblioteca da Web em Python de alto nível e que incentiva o desenvolvimento rápido.

DoS

: Consulte serviço de proteção contra negação de serviço.

dos.xml

: Um arquivo de configuração que permite que aplicativos Java 8 configurem a proteção contra negação de serviço. Os aplicativos Java também podem usar o arquivo dos.yaml.

dos.yaml

: Um arquivo de configuração que permite que aplicativos Python, Java ou Go configurem a proteção contra negação de serviço.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

E

Eclipse

: Eclipse é um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE, na sigla em inglês) de código aberto para desenvolvedores que usam Java. O Eclipse é usado principalmente por desenvolvedores Java. No entanto, também é compatível com outras linguagens (incluindo Python) devido ao conjunto robusto de plug-ins.

Entity

: O Datastore grava dados em objetos conhecidos como entidades. Cada entidade tem uma chave que a identifica. Para mais informações, consulte a documentação sobre entidades do Java, Python ou Go.

Grupo de entidades

: Um grupo de entidades é um conjunto de entidades com chaves que especificam a mesma entidade raiz.

Experimental

: Os recursos novos e inovadores que estamos desenvolvendo rapidamente são marcados como "Experimental". O SLA do App Engine não inclui esses recursos. O Google pode fazer alterações incompatíveis com versões anteriores desses recursos a qualquer momento.

Índice em explosão

: Índices personalizados que fazem referência a várias propriedades com valores múltiplos podem ficar muito grandes com apenas alguns valores. Para registrar completamente essas propriedades, a tabela de índices precisa ter uma linha para cada combinação de valores das propriedades indexadas. Como os índices em explosão contêm uma grande quantidade de valores, eles aumentam a quantidade de tempo de CPU do Datastore usada pelo aplicativo. O SDK tenta detectar índices em explosão e sugere uma alternativa. Porém, alguns casos podem exigir uma configuração personalizada. Para mais informações, consulte a página "Índices" do Datastore para Java ou Python.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

F

Classe filtro

: Um filtro é uma classe que atua sobre solicitações, como um servlet, mas que pode permitir que o processamento da solicitação continue com outros filtros ou servlets.

Instância de front-end

: Uma instância que executa o código e faz o escalonamento dinâmico com base nas solicitações recebidas, mas está limitada ao tempo possível de execução de uma solicitação.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

G

Google Cloud Console

: Uma interface do usuário baseada na Web para gerenciar o aplicativo. Use o Console do Google Cloud para criar novos aplicativos, alterar a versão do aplicativo que está sendo disponibilizada e realizar tarefas, como visualizar registros de erros e analisar solicitações de clientes. Você também pode usar o console para administrar o Datastore, gerenciar filas de tarefas e testar novas versões do app.

Google Cloud SDK

Com o App Engine, é possível criar aplicativos da Web para o ambiente padrão. O aplicativo é executado em um ambiente de “sandbox” seguro, para isolá-lo das ameaças contra a segurança.

Biblioteca de RPC do protocolo do Google

: A biblioteca de RPC do protocolo do Google é uma maneira simples de criar serviços de chamada de procedimento remoto (RPC, na sigla em inglês) baseada na Web que sejam bem definidos e fáceis de usar. Um serviço de RPC é um conjunto de tipos de mensagem e métodos remotos que oferece uma maneira estruturada para aplicativos externos interagirem com os aplicativos da Web. É possível definir mensagens e serviços usando somente a linguagem de programação Python. Portanto, você não encontrará dificuldades para começar a desenvolver os próprios serviços.

Google Web Toolkit (GWT)

: O Google Web Toolkit (GWT) é um kit de ferramentas de desenvolvimento de código aberto e gratuito para a criação e otimização de aplicativos complexos baseados em navegador. O kit tem o propósito de possibilitar o desenvolvimento produtivo de aplicativos da Web de alto desempenho sem a necessidade do desenvolvedor ser um especialista nas especificidades de cada navegador, em XMLHttpRequest e em JavaScript.

Linguagem de programação Go

: A linguagem de programação Go é expressiva, concisa, limpa e eficiente. Trata-se de uma linguagem de código aberto com o propósito de aumentar a produtividade dos programadores. Seus mecanismos de simultaneidade facilitam a gravação de programas otimizados para máquinas de vários núcleos e em rede. Além disso, o novo sistema de tipos dessa linguagem permite construir programas flexíveis e modulares. A linguagem Go compila rapidamente para o código da máquina, mas com a mesma conveniência de coleta de lixo e o poder da reflexão de tempo de execução.

GWT

: Consulte Google Web Toolkit.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

I

Instâncias inativas

: Instâncias inativas ou instâncias residentes são aquelas preparadas para receber mais cargas de aplicativos. O App Engine mantém essas instâncias em reserva o tempo todo. Essas instâncias estão marcadas como "Residente" na página "Instâncias" do Console do Cloud.

Index

: Todas as consultas ao Datastore usam um índice, que é uma tabela contendo os resultados da consulta na ordem desejada. O Datastore mantém um índice para cada consulta que um aplicativo pretende realizar. À medida que as entidades mudam, o Datastore atualiza os índices com os resultados corretos. Quando o aplicativo executa uma consulta, o Datastore busca os resultados diretamente do índice correspondente.

index.yaml

: Um arquivo de configuração para índices do Datastore, disponível para aplicativos Python, Java e Go.

Instance

: Um pequeno ambiente virtual para executar o código com uma quantidade reservada de recursos de CPU e memória.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

J

Java Archive (JAR)

: Um Java Archive combina vários arquivos em um, normalmente para distribuir aplicativos ou bibliotecas em Java pela Internet.

Java Data Objects (JDO)

: Java Data Objects (JDO) é uma interface padrão para o armazenamento de objetos que contêm dados em um banco de dados. O padrão define interfaces para anotar objetos Java, recuperando objetos com consultas e interagindo com um banco de dados usando transações. Um aplicativo que usa a interface JDO pode funcionar com vários bancos de dados sem usar qualquer código específico a um banco de dados, incluindo bancos de dados relacionais, hierárquicos e de objetos.

Servidor de desenvolvimento em Java

: O SDK do Cloud inclui um servidor da Web de desenvolvimento para testar o aplicativo no seu computador. O servidor da Web de desenvolvimento simula o ambiente do Java Runtime Environment do App Engine e todos os serviços correspondentes, incluindo o Datastore. Você pode executar o servidor de desenvolvimento usando a linha de comando.

API Java Persistence (JPA)

: A API Java Persistence (JPA) é uma interface padrão para o armazenamento de objetos que contêm dados em um banco de dados relacional. O padrão define interfaces para anotar objetos Java, recuperando objetos usando consultas e interagindo com um banco de dados por meio de transações.

Java Runtime Environment (JRE)

: É possível implementar aplicativos do App Engine usando a linguagem de programação Java e outras linguagens que usam uma máquina virtual em Java. Os Java Runtime Environment do App Engine incluem uma JVM Java, bem como interfaces para serviços do App Engine.

Servlet Java

: Um servlet é uma classe da linguagem de programação Java que serve para ampliar os recursos dos servidores que hospedam os aplicativos acessados por meio do modelo de programação de solicitação/resposta. Os servlets podem responder a qualquer tipo de solicitação, mas são usados geralmente para ampliar os aplicativos hospedados por servidores da Web. Quando o App Engine recebe uma solicitação da Web originada do aplicativo, ele invoca o servlet que corresponde ao URL, conforme o descritor de implementação do aplicativo. Ele usa a API Servlet Java para fornecer os dados da solicitação ao servlet e aceitar os dados da resposta.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

K

Key

: Uma chave é um identificador exclusivo de uma entidade no Datastore. As chaves consistem em um tipo, um nome exclusivo atribuído pelo app ou pelo Datastore e um caminho ancestral opcional, que especifica uma entidade pai. Se houver um caminho ancestral, a entidade pertence a um grupo de entidades definido por esse pai.

Kind

: Cada entidade do Datastore pertence a um tipo particular, que nada mais é do que um nome especificado pelo aplicativo. Um tipo classifica a entidade com a finalidade de consultas. Por exemplo, um aplicativo de recursos humanos pode representar cada funcionário de uma empresa com uma entidade do tipo “Funcionário”. Ao contrário das linhas de uma tabela, duas entidades do mesmo tipo não precisam ter as mesmas propriedades. Se necessário, um aplicativo pode estabelecer essa restrição no modelo de dados. Para mais detalhes sobre Tipos, consulte a documentação do Java, Python e Go.

Consulta sem tipo

: Em uma consulta sem tipo, o App Engine Datastore retorna todas as entidades correspondentes às restrições de consulta, independentemente do tipo. Para mais detalhes, veja a documentação sobre consultas do Java, Python e Go.

Consulta de ancestral sem tipo

: Em uma consulta de ancestral sem tipo, o App Engine Datastore retorna todos os ancestrais de uma determinada entidade incluída na consulta, independentemente do tipo. Para mais detalhes, veja a documentação sobre consultas do Java, Python e Go.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

L

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

M

Mail

: Uma API do App Engine para enviar e-mails do aplicativo. O envio de e-mails é compatível com Java, Python e Go.

MapReduce

: Um modelo de computação desenvolvido pelo Google para a realização de uma computação distribuída eficiente em grandes conjuntos de dados. O MapReduce é compatível com os ambientes de execução do Java e Python. Os valores de dados de entrada no modelo MapReduce são mapeados (atribuídos a chaves de pesquisa) e armazenados em um armazenamento intermediário. Depois, os pares de chave-valor resultantes são embaralhados (agrupados por chave). Por fim, os valores agrupados são reduzidos (manipulados para produzir os resultados desejados).

Latência pendente máxima

: O tempo máximo de espera de uma solicitação na fila de solicitações pendentes até que o App Engine inicie uma nova instância para disponibilizá-la. Um valor maior significa que os usuários podem aguardar mais tempo para que o aplicativo atenda às solicitações. Por outro lado, um valor menor significa que os usuários não precisarão aguardar muito tempo, mas a execução do aplicativo poderá demorar mais. O App Engine pode determinar automaticamente a latência pendente máxima com base nos dados de solicitações recentes. Ou, então, você pode especificar essa configuração manualmente no arquivo de configuração de cada módulo.

Memcache

: Um cache de dados em memória distribuído para acelerar as consultas comuns do Datastore. O Memcache é compatível com os ambientes de execução do Java, Python e Go.

Consultas de metadados

: As consultas de metadados criam expressões que retornam metadados do Datastore sobre namespaces, tipos e propriedades. As consultas retornam seus metadados em entidades geradas dinamicamente. O uso mais comum para os metadados é, por exemplo, a implementação de funções administrativas back-end e ambientes de metaprogramação. Para mais informações sobre como usar as consultas de metadados, consulte a documentação do Java e Python.

Latência pendente mínima

: A quantidade mínima de tempo que uma solicitação pode aguardar na fila de solicitações pendentes antes de ser disponibilizada por uma instância. É possível especificar essa configuração manualmente no arquivo de configuração de cada módulo. Também é possível permitir que o App Engine escolha essa configuração automaticamente com base no volume de solicitações.

Multilocação

: Multilocação é o nome dado a uma arquitetura de software em que várias organizações clientes (também conhecidas como locatários) são disponibilizadas por uma instância do aplicativo, executada em um servidor remoto. Para mais informações sobre como usar a multilocação, consulte a documentação do Java e Python.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

N

API Namespaces

: A API Namespaces no Google App Engine permite separar entidades em namespaces específicos. Ela está disponível em Java e Python.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

O

OAuth

: OAuth é um protocolo que permite aos usuários conceder a terceiros permissão limitada para acessar um aplicativo da Web, sem precisar compartilhar as credenciais (nome de usuário e senha). O terceiro pode ser um aplicativo da Web ou qualquer outro que pode invocar um navegador da Web para os usuários, como um aplicativo de área de trabalho ou executado em um smartphone. Tanto Java quanto Python são compatíveis com OAuth.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

P

Entidade pai

: Uma entidade pai é a raiz de um grupo de entidades.

Particionamento

: Consulte fragmentação.

Latência pendente

: A quantidade de tempo que uma solicitação aguarda na fila de solicitações pendentes para ser atendida. Para mais informações, consulte latência pendente máxima.

Fila de solicitações pendentes

: A fila de solicitações pendentes é onde as solicitações pendentes aguardam quando não há instâncias disponíveis para atendê-las. Por padrão, o App Engine determina automaticamente quanto tempo as solicitações aguardam na fila de solicitações pendentes. No entanto, também é possível configurar manualmente esse e outros aspectos do processamento de tarefas no arquivo de configuração de cada módulo.

Fila pull

: Uma fila pull é um tipo de fila em que um consumidor “puxa”, processa externamente e exclui as tarefas do seu aplicativo. O consumidor das tarefas pode ser parte do aplicativo do App Engine (como um back-end) ou um sistema externo (usando a API REST da fila de tarefas).

Fila push

: Uma fila push é um tipo de fila de tarefas em que o aplicativo processa as tarefas usando gerenciadores de solicitações HTTP. Cada objeto Tarefa contém um URL específico ao aplicativo com um gerenciador de solicitações para a tarefa e um payload de dados opcional que cria um parâmetro para a tarefa. Como exemplo, considere um aplicativo de agenda que precisa notificar um convidado, por e-mail, de que um evento foi atualizado. A carga útil de dados da tarefa consiste do endereço de e-mail e do nome do convidado, juntamente com uma descrição do evento. Você pode usar filas push somente dentro do ambiente do App Engine. Se você precisar acessar as tarefas do App Engine externamente, use as filas pull.

Servidor de desenvolvimento em Python

: O SDK do App Engine para Python inclui um aplicativo de servidor da Web, que pode ser executado em computadores locais. Ele simula a execução do aplicativo no Python Runtime Environment no App Engine. O ambiente simulado reforça algumas restrições de sandbox, como funções de sistema restrito e importações de módulo do Python, mas não outras, como intervalos de solicitação ou cotas. O servidor também simula os serviços por meio da execução local das tarefas.

Python Runtime Environment

: Aplicativos do App Engine podem ser implementados usando a linguagem de programação Python. O ambiente de execução do Python do App Engine contém uma versão especializada do interpretador do Python, a biblioteca padrão do Python, bibliotecas e APIs do App Engine e uma interface padrão para a camada do servidor da Web.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

Q

Query

: Uma consulta ao Datastore recupera as entidades que atendem a um conjunto específico de condições. A consulta especifica um tipo de entidade, zero ou mais condições com base em valores de propriedade de entidade (às vezes chamados de "filtros") e zero ou mais descrições de ordem de classificação. Quando a consulta é executada, busca todas as entidades do tipo fornecido que satisfaçam todas as condições fornecidas, classificadas na ordem descrita. As consultas são compatíveis com Java e Python.

Cursor de consulta

: Os cursores de consulta permitem que um aplicativo realize uma consulta e recupere um lote de resultados e, depois, busque mais resultados para a mesma consulta em uma solicitação da Web subsequente, sem a sobrecarga de um deslocamento de consulta. Após buscar alguns resultados para uma consulta, o aplicativo pode solicitar uma string codificada que represente o local no conjunto de resultados após o último resultado buscado (o “cursor”). Ele pode usar o cursor para buscar mais resultados a partir desse ponto posteriormente. Os cursores de consulta são compatíveis com Java e Python.

queue.xml

: Este arquivo configura filas de tarefas para aplicativos Java 8. Ele controla muitos parâmetros de filas de tarefas, como a cota de armazenamento, a taxa de processamento, o número máximo de solicitações simultâneas e outros valores. Esse arquivo de configuração é opcional para filas push.

queue.yaml

: Este arquivo configura filas de tarefas para aplicativos Python e para aplicativos Java que usam a configuração YAML.

Cota

: Um aplicativo do App Engine pode consumir recursos até determinados limites máximos, ou cotas. Com as cotas, o App Engine garante que o aplicativo não excederá o orçamento e que outros aplicativos executados no App Engine não prejudicarão o desempenho do aplicativo.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

R

Ler política

: Para aumentar a disponibilidade de dados, é possível definir a política de leitura do Datastore de modo que todas as leituras e consultas tenham consistência eventual. A API também permite definir explicitamente uma política de consistência forte. No entanto, essa configuração não tem efeito prático, porque as consultas de não ancestrais sempre demonstram consistências eventuais, seja qual for a política. Para mais detalhes sobre política de leitura do Datastore, consulte a documentação do Java e Python.

Chamada de procedimento remoto (RPC)

: Em uma chamada de procedimento remoto (RPC, na sigla em inglês), um programa de computador executa um método em outro espaço de endereço, geralmente em outro computador em uma rede compartilhada, sem que o programador codifique explicitamente os detalhes dessa interação remota. Do ponto de vista do programador, a chamada é realizada no mesmo local do programa em execução.

Role

: O App Engine fornece três papéis — Viewer, Editor, Owner — que têm diferentes níveis de acesso aos recursos do Console do Cloud. Cada função progressivamente mais forte inclui todas as permissões da função anterior.

Entidade raiz

: Uma entidade do Datastore sem um pai. As entidades raiz podem assumir a função de entidade pai de um grupo de entidades.

RPC

: Consulte chamada de procedimento remoto.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

S

Limite de segurança

: Os limites de segurança são os limites máximos de recursos definidos pelo App Engine para garantir a integridade do sistema. Esses recursos descrevem os limites da arquitetura. O App Engine espera que todos os aplicativos sejam executados dentro dos mesmos limites.

Programador

: O componente da infraestrutura que determina quantas instâncias são necessárias para atender ao tráfego atual do aplicativo e para qual instância uma solicitação deve ser enviada.

Stub de serviço

Um stub de serviço é um método que simula o comportamento de um serviço no SDK. As linguagens Java e Python são compatíveis com stubs de serviço.

Servlet

: Consulte Servlet Java.

Fragmentação

: A fragmentação é uma maneira de particionar dados em um banco de dados.

Isolamento de snapshot

: Consulte isolamento da transação.

Arquivos estáticos

: Arquivos estáticos são arquivos a serem exibidos diretamente para o usuário para um URL específico, como imagens, folhas de estilo CSS ou arquivos de origem JavaScript. Gerenciadores de arquivos estáticos descrevem que arquivos no diretório de aplicativos são arquivos estáticos e que URLs os disponibilizam. Em Java, os arquivos estáticos são definidos no arquivo appengine-web.xml. Para Python, PHP e Go, eles são configurados no arquivo app.yaml.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

T

Filas de tarefas

: As filas de tarefas permitem que os aplicativos programem as tarefas a serem realizadas posteriormente em segundo plano. Como tal, o aplicativo define as tarefas, as adiciona a uma fila e, em seguida, usa a fila para processá-las em conjunto. É possível definir as configurações de fila em queue.yaml ou queue.xml. Consulte Definições de filas para mais informações sobre a configuração de filas. As filas de tarefas são compatíveis com Java, Python e Go.

bucket de token

: O algoritmo de bucket de token usado pelo App Engine determina a taxa em que a fila de tarefas do App Engine processa tarefas de push. Para mais informações sobre bucket de token, consulte a documentação do Java, Python ou Go.

Transação

: O App Engine Datastore aceita transações. Transação é uma operação ou um conjunto atômico de operações. Todas as operações na transação ocorrem ou nenhuma delas ocorre. Um aplicativo pode executar várias operações e cálculos em uma única transação. As transações do Datastore são compatíveis com os ambientes de execução do Java, Python e Go.

Isolamento da transação

: No App Engine Datastore, o nível de isolamento significa o quanto uma consulta afeta outras consultas simultâneas em execução. De preferência, cada consulta precisa ser executada no próprio vácuo para evitar problemas de simultaneidade. Para mais detalhes sobre essas questões, consulte a página sobre isolamento da transação.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

U

Teste de unidade

: É possível gravar testes de unidade enquanto você desenvolve aplicativos do App Engine. Essa metodologia fornece unidades de código pequenas, que podem ser mantidas e reutilizadas. Os testes são executados no seu ambiente de desenvolvimento sem envolver componentes remotos. O App Engine oferece utilitários de teste que usam implementações locais do Datastore e outros serviços do App Engine. Isso significa ser possível fazer o código usar esses serviços localmente, sem implantá-lo no App Engine, por meio do uso de stubs de serviço. Um stub de serviço é um método que simula o comportamento de um serviço. Os testes de unidade são compatíveis com aplicativos Java e Python do App Engine.

Enviar aplicativo

: Enviar aplicativo é um comando do AppCfg que você usa para enviar seu aplicativo ao App Engine. Esta é uma etapa obrigatória após você ter registrado seu aplicativo no Console do Cloud.

Serviço de busca de URL

: Aplicativos do App Engine podem se comunicar com outros aplicativos ou acessar outros recursos na Web ao buscar URLs. Um aplicativo pode usar o serviço de busca de URL para emitir solicitações HTTP e HTTPS e receber respostas. O serviço de busca de URL é compatível com Java, Python, PHP, e Go.

Serviço Usuários

: O serviço Usuários fornece APIs para que o aplicativo se integre a contas de usuário do Google. Com esse serviço, os usuários podem usar as Contas do Google que já têm para fazer login no seu aplicativo. O serviço de busca de URL é compatível com Java, Python e Go.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

V

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

W

Framework do webapp

: O framework do webapp é um framework simples de aplicativo da Web. Ele pode ser usado no desenvolvimento de aplicativos da Web em Python 2.5 para o App Engine. Esse framework é compatível com o padrão WSGI para contêineres de aplicativos da Web em Python. No ambiente de execução do Python 2.7, ele foi substituído pelo framework webapp2, que é compatível com versões anteriores.

Arquivo do aplicativo da Web (WAR)

: Os arquivos do aplicativo da Web agrupam os clientes da Web para serem implantados em navegadores pela Internet. Eles contêm arquivos HTML, arquivos de imagem e som e classes de utilitário do lado do servidor, bem como classes do lado do cliente, como miniaplicativos.

Interface de gateway do servidor da Web (WSGI)

: A interface de gateway do servidor da Web é uma interface simples e universal entre servidores e aplicativos da Web ou estruturas para a linguagem de programação Python.

web.xml

: Consulte descritor de implantação.

Lista de permissões

: Consulte lista de permissões de classes JRE.

WSGI

: Consulte interface de gateway do servidor da Web.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

X

XMPP

: A API XMPP (Extensible Messaging and Presence Protocol) possibilita escrever aplicativos do App Engine que se comunicam com os usuários (ou até mesmo com outros aplicativos) por meio do protocolo XMPP. O XMPP também é conhecido como "Jabber" e é aceito pelo Google Talk e por outros clientes de chat. O XMPP é compatível com os ambientes de execução do Java, Python e Go.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

Y

YAML

: YAML é uma linguagem genérica de serialização de dados fácil de ser lida. Esse formato pode ser usado para expressar as estruturas de dados da maioria das linguagens de programação modernas. Geralmente, o YAML é usado em arquivos de configuração ou como uma maneira de imprimir informações de registro/depuração. O App Engine tem vários arquivos de configuração YAML diferentes disponíveis para serviços, como o Datastore e filas de tarefas. Para mais informações, consulte a documentação de configuração do Python, PHP ou Go.

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

Z

Topo | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z