Visão geral do App Engine

ID da região

O REGION_ID é um código que o Google atribui com base na região selecionada ao criar o aplicativo. A inclusão de REGION_ID.r nos URLs do App Engine é opcional para aplicativos atuais e em breve será obrigatória para todos os aplicativos novos.

Para garantir uma transição tranquila, estamos atualizando lentamente o App Engine para usar IDs da região. Se ainda não tivermos atualizado seu projeto do Google Cloud, você não verá um ID da região para o aplicativo. Como o ID é opcional para os aplicativos atuais, não é necessário atualizar os URLs ou fazer outras alterações quando o ID da região está disponível para os aplicativos já existentes.

Saiba mais sobre IDs da região.

Um aplicativo do App Engine é composto por um único recurso de aplicativo que consiste em um ou mais serviços. Cada serviço pode ser configurado para usar diferentes ambientes de execução e operar com diferentes configurações de desempenho. Em cada serviço são implantadas versões desse serviço. Cada versão é executada em uma ou mais instâncias, dependendo do volume de tráfego que você configurou para processar.

Componentes de um aplicativo

O aplicativo do App Engine é criado no projeto do Google Cloud quando você cria um recurso de aplicativo. O aplicativo do App Engine é um contêiner de nível superior que inclui os recursos de serviço, versão e instância que compõem seu aplicativo. Quando você cria o aplicativo do App Engine, todos os recursos são criados na região escolhida, incluindo o código do aplicativo e uma coleção de configurações, credenciais e metadados do aplicativo.

Cada aplicativo do App Engine inclui pelo menos um serviço, o default, que pode conter quantas versões você quiser desse serviço.

No diagrama a seguir, veja a hierarquia de um aplicativo do App Engine em execução com vários serviços. Neste diagrama, o aplicativo tem dois serviços com várias versões. Duas delas são executadas ativamente em diversas instâncias:

Gráfico hierárquico dos serviços, versões e instâncias de um aplicativo

Outros serviços do Google Cloud, como o Datastore, são compartilhados no seu aplicativo do App Engine. Para saber mais, veja Como estruturar serviços da Web.

Serviços

No App Engine, use serviços para dividir aplicativos grandes em componentes lógicos que compartilham os recursos do App Engine de maneira segura e estabelecem comunicação entre si. Os serviços do App Engine geralmente funcionam como microsserviços. Por isso, é possível executar todo o aplicativo em um único serviço ou projetar e implantar vários serviços para execução como um conjunto de microsserviços.

Por exemplo, um aplicativo que processa solicitações de clientes pode incluir serviços separados que processam tarefas diferentes, como:

  • solicitações de API de dispositivos móveis;
  • solicitações internas do tipo de administração;
  • processamento de back-end, como canais de faturamento e análise de dados.

No App Engine, cada serviço consiste no código-fonte do aplicativo e nos arquivos de configuração do App Engine correspondentes. O conjunto de arquivos implantado em um serviço representa uma única versão desse serviço. Toda vez que você implanta arquivos nele, são criadas outras versões nesse mesmo serviço.

Versões

Ter várias versões do seu aplicativo em cada serviço permite alternar rapidamente entre diferentes versões dele para reversões, testes ou outros eventos temporários. Migre ou divida o tráfego para roteá-lo a uma ou mais versões específicas do aplicativo.

Instâncias

As versões nos serviços são executadas em pelo menos uma instância. Por padrão, o App Engine dimensiona seu aplicativo para corresponder à carga. Os aplicativos aumentarão o número de instâncias em execução para oferecer desempenho consistente ou diminuirão esse número para minimizar instâncias ociosas e reduzir custos. Para saber mais sobre instâncias, consulte Como as instâncias são gerenciadas.

Solicitações de aplicativos

Cada serviço do aplicativo e cada versão desses serviços precisa ter um nome exclusivo, que pode ser usado para direcionar e encaminhar o tráfego para recursos específicos, com o uso de URLs. Por exemplo:

https://VERSION_ID-dot-SERVICE_ID-dot-PROJECT_ID.REGION_ID.r.appspot.com

As solicitações recebidas dos usuários são encaminhadas para serviços ou versões, configurados para processar o tráfego. Também é possível direcionar e encaminhar solicitações para serviços e versões específicos. Para mais informações, consulte Como fazer a comunicação entre serviços.

Como registrar solicitações de aplicativos

Ao tratar uma solicitação, o aplicativo pode gravar as próprias mensagens de registro em stdout e stderr. Consulte Como gravar registros de aplicativos para saber mais detalhes sobre eles.

Limites

Há limites para o número de serviços, versões e instâncias (para serviços com o escalonamento manual) para cada aplicativo:

Descrição Limite
Número máximo de serviços por aplicativo 5
Número máximo de versões por aplicativo 5 *
Número máximo de instâncias por versão com escalonamento manual 20

*Os serviços de back-end, como o usado por um balanceador de carga HTTP externo, podem contabilizar para o limite máximo de versões.

Nem todos os projetos têm os limites acima. À medida que o uso do Google Cloud Platform aumenta, os limites também podem ser ampliados. Se você espera um aumento significativo no uso, pode solicitar proativamente ajustes na página Cotas do App Engine no Console do Cloud.